# # #

Pm e o sobrinho virgem do amigo

1269 palavras | 12 |4.66

O dia que tirei a virgindade no novinho de 11 anos sobrinho de um amigo

Sou moreno claro, peso 85kg e tenho 1,75 de altura, tenho um copo legal, 36 anos, passei a usar barba a pouco tempo e tenho um pau de 17cm meio grosso. Policial Militar a 10 anos.

Lucas é um menino magrinho, moreno claro, meio baixinho, se ele tiver 1,50alt é muito, não é nada muito inocente, curioso e cheio de vontade

Passei a gostar de fuder novinho a um tempo atrás, de lá prá cá já peguei alguns sempre na faixa dos 11 a 14. Sou meio discreto devido a profissão, mas isso também ajuda muito, desperta a curiosidade neles e as coisas ficam as vezes mas fáceis em outras espanta mesmo os moleques rss..

Bem, eu sempre achei o sobrinho do meu amigo muito atraente, moleque tem um corpo legal, todo magrinho, bundinha normal mas bem redondinha. Ja tinha perdido as contas de quantas punhetas batido até o dia que consegui comer ele.

Em um churrasco de que teve na casa deles eu fui com meu amigo, todos ja se conheciam, já tinha trocado umas palavras com o mlk mas nada muito aprofundado. Mas ja tinha dias que queria meter nele, depois de ter sacado que ele costumava ficar sentando com o celular e observando os caras, os volumes em jogos de futebol e outros eventos que eu via ele ou quando eu ia com outros amigos na casa dele com o tio dele.

No dia do churrasco, em uma das minhas idas no banheiro puxei assunto e fui comendo pelas beiradas fazendo ronda no mlk, jogando papo e ele todo curioso, ate que consegui o número mas pedi pra ele manter em segredo.

Os dias passaram começamos a conversar as vezes eu com muito calma pra não ser pego por alguém ou alguém ver as msg no celular, apesar de que sempre pedia pra ele apagar tudo e eu mesmo apagava também.

Depois de muito papo e eu descobri que ele tinha certas curiosidades sobre sexo e homens eu consegui trazer ele na minha casa uma tarde em que ele não teve aula, o mlk tava nervoso, se tremia todo kkk.

Ofereci uma água, ele bebeu e fomos pro quarto.

Tirei minha camisa e ficamos conversando e eu já com pau duro a um bom tempo, fazendo questão de deixar bem a mostra pra ele ver, e ele não tirava o olho.

– Você já viu o pau de homem?
– Não nunca.
-Tem vontade?
– Hunrum, eu tenho curiosidade de saber como é.
– Olha aqui, pode pegar se quiser
– Ta bom.

Eu fiquei de pau duro apontado pra cima e ele aos poucos veio pegando, ficou olhando, depois abraçou o pau com a mão, ficou olhando, depois deu uma leve punheta que me deixou doido de tesão.

– Se você quiser pode colocar na boca
– mas a gente pode mesmo?
-Se você quiser pode sim, põe na boca cuidado pra não morder, e chupa ele, faz igual você faz com um picolé.

Devagar le foi chegando com a boca perto, começou a chupar cheio de vergonha e sem jeito, mas fui dado umas aulas, ensinando como pegar no meu pau, bater um punheta.
Pedi pra ele tirar toda a roupa e fica peladinho e eu tirei meu calção e cueca que já tava ate o joelho.

– Isso bb chupa bem gostoso meu pau, molha ele todinho com tua boquinha
– Mas eu não consigo nem engolir tudo. rss..
– Não precisa engolir, vai chupando e passando a língua, deixando ele bem molhado – Isso, assim mesmo, ta durão todo pra te bb.

Depois de chupar bem gostoso com aquela boquinha e pegando com aquelas mãos que quase não atracava coloquei ele de quatro e comecei a da um banho de lingua.

– Agora fica de 4 que vou fazer uma coisa muito gostosa
– Oq vc vai fazer?
– Relaxa que vc vai ja sentir.
– Ai, faz cosquinha
– Rss, calma é assim mesmo, depois acostuma
– Ta bom

Comecei um banho de língua naquele cuzinho sem um pelo, lisinho, meio rosinha, nunca experimentado nada.

– Ai agora ta legal, ta gostoso, huuuuuuuummm
– Eu não disse que você ia gostar, agora eu vou enfiar meu dedo, vai doer um pouco mas vc aguenta.
– Ai, ai , ai ta doendo um pouco.
– Calma que acostuma

Depois de um tempo enfiando um, dois, três dedos, ele foi relaxando, o cuzinho dele ja piscava direto e ja tava começando a ficar vermelho.
Virei ele de frango passei mas gel lubrificante no cu e no pau e começei a meter. Não foi fácil, quem diz que é fácil eu não acredito, todas as vezes que peguei mlk foi uma luta pra entrar, mesmo eles querendo da o rabinho, eles ficam muito nervosos, com medo ae trava. Mas devagar ele foi relaxando, eu mordia a orelhinha dele e falava umas putarias.

– Abre bem a perna que agora eu vou meter o pau no teu cuzinho ta bb.
– Ta bom, mas vai doer?
– Vai, vai doer, mas depois você vai acostumar e vai ficar gostoso.
_ Ta bom mas vai devgar por favor.

Comecei e nada, tentei e nada, ate que foi a cabeça.

– Aiiiiiiiiiii, aiiiiiiiiii ta doendoooooooo
– Calma não grita, vai passar..
– Tira por favor tira
– Aguenta que se eu tira vai doer mais pra entrar de novo
– Aiiiii ta doendo, de verdade, hummm, huuuum, aiii
– Calma meu bb (falando no ouvido dele), calma que teu cuzinho vai ja acostumar e vc vai se abrir todo pra mim — senti meu pau te rasgando, sente esse macho te comendo.
– Aiii ainda ta doendo, um pouco mas ta, aiiiiii, huuuuuuumm, huuuuumm, aiiimmmm
– Isso vai gemendo e aguentando que to na metade do caminho
– huuumm, ta melhorando mas ta meio ardendo..
– Daqui a pouco para um pouco
– Ai huuumm, ta doendo, mas ta gostoso
– Isso bb, aguenta esse macho te comendo, abre mas o cu pra mim abre, quero deixar ele bem abertinho.

Eu ja tinha experiência, morava sozinho e de vez em quando comia uns mlks, sabia como fazer eles gostarem, bastava ir no tempo deles rsss.

Com o tempo ele foi acostumando e se soltando na foda, coloquei de 4 dei umas socadas, de lado, fiz ele sentar no pau mas não aguentou muito tempo. Quando ele ja estava muito mole não aguentado mas nada, dei umas socada forte ele reclamou e eu gozei, enchi o cu dele toda de poha.
Quando tirei o pau saiu leite, saiu um pouco de merda e um pouco de sangue. Ele reclamava que tava ardendo, eu disse que era normal.

Coloquei ele de quatro e fiquei observando o estrago que eu tinha feito, o cuzinho dele tava cuspido gala e todo aberto, vermelho, com a bera toda inchada.

Depois disso ele não conseguiu fazer nada por uns dias, fazer coco então, ele disse que era uma luta. Mas claro depois que tudo isso passou ele voltou e continuei a meter nele de vez em quando. Umas vez comi ele fardado e sujei toda minha farda tive que lavar toda. Com o tempo ele se acostumou a da o cuzinho, claro que não foi so pra mim, começou a da pra outros caras, pai de amigo dele, conhecidos da internet, ate pros caras do trafico ele serviu de menina dos 11 aos 13.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,66 de 38 votos)

# # #

12 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder TIO BRENO

    GOZEI GOSTOSO IMAGINANDO ESSE NOVINHO PERDENDO O CABAÇO, ADORO INICIAR ELES!!!

  • Responder Dartanhã

    É fácil inventar histórias, basta uma imaginação fértil, vai ver este cara nem é um policial, mas….eu adoraria dar meu rabo para um macho fardado, nunca experimentei, mas deve ser uma tesão ir abrindo a a calça e se deparando com um pau maravilhoso, eu sempre reparo nos policiais o volume nas calças apertadas, fico com água na boca louquinha pra mamar, ai como sou puta .

  • Responder PaiPM

    MILITAR NÃO USA BARBA,, NO MÁXIMO BIGODE!!!!
    CAGOU O CONTO!

  • Responder Novin

    Queria ter levado rola nessa idade

  • Responder Jucao

    Tesão da porra. Imaginando vc fardado com a rola cravada no cuzinho dele…. demais de imaginar

  • Responder Felipe

    Top demais… Que inveja… É bom demais fuder bbzoes

    • Carlos

      Olá tudo bem? Bora falar?

  • Responder Luigui

    Delícia. Curti muito. Sou doido p rolar algo assim. Vc de q cidade?

  • Responder Vantuil OB

    Não existe coisa melhor que um rabinho novo. Continua

  • Responder Elyelk

    Vc tem telegran?

    • Anônimo

      Sim, passa o teu

  • Responder Anônimo2019

    Ótimo conto… continua