#

O mui amigo

782 palavras | 0 |4.25
Por

Na época eu tinha 28 anos, a Debora era uma morena clara, 1,65 de altura, coxas grossas, corpo violão, seios fartos, uma mulher perfeita, muito gostosa.
É casada com o Matias, um grande amigo, ela é uma grande cozinheira, e como eu trabalho em um restaurante, ela sempre me pediu pra arranjar um emprego pra ela.
O meu amigo Reinaldo, tem uma lanchonete, e estava precisando de uma cozinheira, então eu a indiquei. Ela foi e conversou com ele, e ele a aprovou. Só que eu não contei pra ela, que o Reinaldo, era separado, e muito safado, ele só contratava meninas entre 18 e 22 anos, e ele dava em cima, e a que não desse pra ele, ele mandava embora.
Tudo bem, passado uns 3 meses, eu estava de folga, e lembrei dela, então eu fui a lanchonete do Reinaldo que ficava à uns 2 km de onde a gente morava, por volta de 3 hs da tarde pra comer um lanche.
Lá chegabdo, eu vi o carro do Reinaldo estacionado na porta, ao entrar, não vi o Reinaldo, só duas balconistas, e vi que ao fundo onde havia a cozinha, por ter uma janela bem ampla que servia de balcão, também não estava a Debora.
Eu pedi uma cerveja, e fui sentar em uma mesa mais ao fundo bem em frente ao corredor do estoque das bebidas.
Ali ao fundo do balcão, tinha a cozinha, ao lado havia um corredor, e em frente havia um quarto que era o estoque das bebidas, onde o Reinaldo tinha uma cama, onde ele dava suas trepadas com as meninas.
Havia mais gente no bar, eu sentei meio de lado, de um jeito que se ele saisse, ele não me visse, daí alguns minutos ele saiu, ajeitando a calça e apertando o cinto. Eu me virei e ele nem percebeu que eu estava lá, e foi direto pra frente, eu me virei e fiquei de frente esperando ela.
Daí a pouco ela saiu, e me viu logo de cara. O susto foi tão grande que ela ficou até meio sem jeito.
– Oi Joca, você aqui?
– É, tô tomando uma cerveja, e você, o que está fazendo?
– Eu vim ajeitar umas coisas no depósito.
Ela sabia que eu sabia da história, e sem cerimônias eu a intimei.
– E aí Debora, caiu no sistema das meninas também?
Ela olhou pra mim e disse.
– Eu tenho que segurar o emprego.
– E aí, vai sobrar?
– Se você não contar pro Matias.
– Não, jamais vou estragar seu casamento, quando pode ser?
– Quando vocêquiser.
Como eu já conhecia o Reinaldo à muito tempo, e eu já havia levado muitas mulheres pra ele, virei pra ele, que já nos observava, e disse.
– E aí, tem jeito?
Já fui acenando com a cabeça para o quartinho, e ele sem cerimônias disse.
– Vai lá.
Levei a Debora de volta ao quartinho, e sem perda de tempo, ela já chegou tirando a roupa.
Comecei chupando seus peitos, só não chupei sua buceta, porque o Reinaldo tinha acabado de gozar nela.
Imediatamente fiz ela chupar meu pinto, e abri bem suas pernas, e enfiei com tudo naquele puta bucetão gostoso, e fui socando, socando, e ela falando no meu ouvido.
– Isso, mete com tudo, mete gostoso, me fode igual uma cadela no cio.
Quando eu tava quase gozando, entra o Reinaldo e me diz.
– Vamos fazer uma penetração dupla.
Sem pestanejar, eu levantei, ela saiu da cama, eu deitei com meu pinto duro pra cima, ela deitou em cima de mim encaixando sua buceta no meu pinto, e o Reinaldo deitou por cima da bunda dela, enfiando seu pinto no cu dela.
Ela gemia.
– Ai que gostoso, eu nunca tinha feito uma penetração dupla, vai, metem gostoso.
Eu ficava deitado, mexendo meu corpo pra cima socando meu pinto com tudo na sua buceta, e o Reinaldo foi socando com toda a força no cu dela. Até que nós gozamos quase juntos.
Ao levantarmos, nos vestimos, e ela me disse.
– Que gostoso, espero que você venha mais vezes aqui.
E o Reinaldo lhe disse.
– O Joca, quando tem uma deixa, ele não sai daqui. Ele vinha antes, quando eu era ainda casado, trazia a sua namorada, e eu comia a namorada dele, e ele a minha esposa.
Ela olhou pra mim e disse.
– Ah safado, você sabia de todas essas safadezas e me mandou pra cá.
– É que você tem uma cara de puta.
Ela sorriu e me deu um beijo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,25 de 12 votos)

Por #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos