#

Colega da faculdade levou rola parte 2

515 palavras | 2 |4.44
Por

Entao aquela deusa ali de quatro no sofa e eu fui metendo naquela linda buceta apertada. Ela gemia de tesao enquanto virava seu rosto pra ver eu metendo nela. Eu estava com tanta fome de comer ela que estocava com força e cada vez mais rapido e logo senti que iria gozar, tambem com 1 ano sem fuder seria um enorne esforço segurar, mas fui malandro e fui trocando as posições pra prolonga. Assim a devorei em varias formas, mas quando meti nela em pe pressionando a cabeça dela na parede nao aguentei e anunciei o gozo. Nessa altura ela ja havia gozado 3 vezes e suas pernas ja tremiam e mesmo sem camisinha gozei dentro. Que sensação maravilhosa, os jatos eram tantos que ate doeu. Logo que meu pau parou de pulsar ela se agachou e lambeu e chupou pra tirar ate a ultima gota. Nem lembravamos que o dono da casa, o Alberto, logo chegaria. Estavamos exausto, pingando de suor. A chamei pra irmos correndo tomar um banho e nos arrumar e assim fizemos. Nos recuperamos e voltamos a mesa. Nos olhavamos como um casal apaixonado e depois daquela foda bateu a sensação ruim da traição. Para quem sofre de relacionamento toxico e por vezes abusivos como eu sabe que vivemos em uma prisao que parece que jamais vamos ser libertados e so de passar pela minha cabeça que minha esposa poderia descobri eu comecei a me tremer e a Soraya percebeu. Ela me disse – olha, nao fica assim, aconteceu e eu nao vou falar pra ninguem, pois realmente gostei de vc e se quiser posso te ajudar a se separar -. Eu nem acreditei naquilo, estava confuso e com medo. Logo fomos interrompidos com a chegada do Alberto, que logo percebeu que o trabalho nem havia sido iniciado e que o cabelo da Soraya estava molhado. Nem precisou forçar a barra e contamos tudo a ele. Me abri e falei tudo que a muito tempo estava preso. Alberto ficou assustado em ouvir tudo o que eu passava e se comprometeu a ajudar. Ele me disse – Eu tenho um amigo que eh do tipo malandrao sabe, boa pinta e tem uma labia daquelas. Podemos armar pra ele dar em cima da sua esposa e quando ele for comer ela vc da o flagrante, tira fotos, filma e assim vc vai poder separar dessa filha da puta e ter paz- .
Nossa nem preciso dizer que topei na hora. Ao olhar pra Soraya percebi seus olhos mareados…ela estava emocionada…marcamos de dizer que nao deu tempo de terminar o trabalho e que iria voltar na outra semana pra concluir, assim poderiamos planejar tudo direitinho pra dar certo. Eu estava tao feliz que acabei chorando e fui abraçado pela minha deusa, eu estava apaixonado e ela me disse antes de ir, que tudo que ela sentiu naquele dia foi mais forte do que com qualquer outra pessoa e que iria lutar por mim. Assim nos despedimos e fui pra casa.

Escrevo logo mais a parte 3

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,44 de 9 votos)

Por #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Vantuil OB

    Concordo com o bolsobroxa. Conto mais longo. Mas está bem descrito. Ansioso pela continuação. Parabéns!!

  • Responder Bolsobroxa17

    conto muito bom, poderia ser maior, estou na espera do conto do flagrantes em sua esposa e mais uma foda com a universitária