# # #

A Clone

4792 palavras | 2 |5.00
Por

Kadu, bem vindo volte sempre, Twink, pena que o Lucas não dá, mas tenho certeza que vc vai encontrar um macho bem safado e arrombar seu cuzinho

A Clone

Simone Safada

Puta que pariu… ele tava transformando o outro garotinho em viadinho… eu sei… sei que quando nasce com o “gene”, não tem jeito, falo pelo meu irmão, agora irmã, Say, que o meu tio, que foi casado com a minha mãe, imaginando ser pai do meu irmão Jr pirocudo, transformou o Claudinho em Claudinha (Say) e está feliz da vida com isso, além de transformar o enteado a Patty em uma travesti espetacular, quando o cuzinho coça, não tem jeito, depois da primeira vez vicia e deve ser pior que CRACK, kkkkk.

Eu ali deitada em cima dele e ele continuava me contando a história do Naldinho, ou melhor, Naldinha, mas estava cheia de fome, ele subiu e foi preparar um lanche, já estava de madrugada e ainda não tinhamos dormido, sinceramente estava completamente sem sono, eu queria saber mais e já imaginando como iria escrever isso aqui para vcs lerem.

Eu estava nua, só com um lençolzinho e a luz da TV iluminava o porão, mas não dava pra ver direito, quando entra no porão uma mocinha, branquinha, loirinha com uma mexa vermelha e roxa no cabelo, achei ela linda, fiquei na minha, ela se aproximou de mim, acho que imaginava que eu seria outro viadinho das conquistas do Lucas, sentou do meu lado, quando me revelei caiu para trás, era a Nadinha, ela ia sair correndo, segurei pelo pulso mas conseguiu se soltar saindo pela porta.

– Eu – Nandinha… ????

Ela parou, virou de frente…

– Nandinha – Vc é a Simone ?

– Eu – Sim… sou a Simone, namorada do Lucas…

– Nandinha – E vc sabe quem eu sou ???

– Eu – Sim… Lucas me contou… Não fique com medo, acenda a luz.

Acendeu a luz, uma garotinha do meu tamanho, olhos azuis lindos, cabelos compridos, estava de chortinho lycra, um topzinho que realçava seus peitinhos, um pearcing pedrinha no umbigo verde, barriguinha sequinha, unhas compridas mas não estavam pintadas, uma sandália rasteirinha, com uma correntinha no tornozelo, olhei ela e pedi para dar uma voltinha, tinha um tatoo no reguinho, coraçõezinhos rosinhas que diminuiam até o cuzinho, igualzinho ao meu, se não fosse a mecha de cabelo colorido e os olhos azuis, diriam que era eu ou uma irmã desconhecida.

Sentei ela do meu lado, me cobrindo apenas com o lençol, ela estava chorando fraquinha.

– Eu – Eu sei de tudo… fiquei putaça no início, mas agora estou curiosa… foi o Lucas que pediu para vc fazer esse tatoo ? [ahãm], e esse pearcing verde ? [também…] essa tornozeleira ? [é…], e vc sabe pq ? [não…]

Me levantei nua na frente dela, ela fixou seus olhos nos meus puffy nipples e já começou a salivar, mostrei meu pearcing igual ao dela, a minha tornozeleira de ouro e virei para mostar meu tatoo idêntico ao que ela fez, quando virei novamente ela estava com a mão na boca espantada e percebeu que o Lucas queria que ela fosse meu clone.

Lucas chegou e viu a Nandinha ali, ficou branco, toda sua melanina sumiu, kkkk, ele colocou o lanche na mesa e foi consolar a Nandinha, que batia em seu músculos que nem se mexiam, suas mãozinhas delicadas não tinham forças para machucar ele, desistiu e sentou, chorando colocando suas mãos no rosto.

– Lucas – Nandinha… vc sabia que eu tinha namorada, pq isso agora ? agente já conversou tanto sobre isso… vc sabe que eu amo a Si, mas também te amo…

– Eu – Não é por minha causa… [hã…??] é por causa que vc fez dela meu clone…

– Nandinha – Eu pensei que fosse só um desejo seu, mas vc queria ficar olhando pra mim e lembrar dela… vc é um FDP safado…

– Eu – Concordo…

– Nadinha – Concorda ? comigo ?

– Eu – Claro!!! nós mulheres temos que nos unir, esses safados fazem o que querem e agente é que sofre…

– Nandinha – Nós mulheres ?? eu… ? Mas vc não está puta comigo ?

– Eu – Claro, vc também, aliás vc mais do que eu… vc virou mulher por escolha, mas não !!! definitivamente, não estou puta com vc mas sim com ele, cheguei aqui ele tava comendo um garotinho, acho que é Yuri e logo depois entrou outro e comeu ele também…

– Nandinha – Era o Yago, irmão mais velho do Yuri, eu sei que ele come eles, moram aqui do lado.

– Eu – Vem cá, não chora, ele não merece…

O Lucas estava ali do nosso lado ouvindo tudo sem dar um pio, abracei a Nandinha e meu lençol caiu, ela sentiu o toque dos meus peitos contra os seus, olhou nos meu olhos, estávamos hipnotizando uma a outra, não resisti e a beijei, linda, um beijo doce, fui retribuida, tirei seu topzinho e vi seus peitinhos pontudos, inchados, suculentos, ainda pequenos, mas deliciosos, fui beijando seu pescoço e mamei seus bicos oriçados, ela empurrou seus seios para dentro da minha boca, chupava procurando uma bucetinha que não tinha, mas achei um piruzinho mínimo, durinho, só conseguia pega-lo com dois dedos, como se fosse uma pinça, ela entregava seus peitos a minha boca, levantou meu rosto e me beijou novamente, que boquinha gostosa, um hálito de Halls, agora sua vez de chupar meus puffy nipples, que fez com maestria, da mesma forma procurou minha xerequinha, encontrou já molhada, puxou seu dedo, cheirou e depois lambeu com a ponta da lingua, muito sexy.

– Nandinha – Eu sempre quis saber o gosto e o cheiro de uma bucetinha, vc é muito linda, muito gostosa.

Nisso o Lucas nú veio pra tras da Nandinha, mas num gesto sincronizado empurramos ele para fora da cama e voltamos a nos beijar, tirei o resto de sua roupa e me deitei abrindo as pernas convidando-a, não se fez de rogada, caiu de boca e eu delirava na sua lingua.

– Nandinha – Minha primeira tranza com outra mulher…

Continuou me sugando, eu não estava nem aí para o Lucas, que estava sentado no chão olhando pra gente segurando seu pau tocando uma punheta bem lenta, ela continuava me chupando e mexendo no meu clitóris, não precisou de muito gozei na sua lingua que sorveu tudo…

– Nandinha – Pena que meu pau não entra de tão pequeno.

– Eu – Entra sim… vem coloca ele aqui, isso joga essa perna pra cá, é como se trazássemos com duas bucetas, não tenta me comer como homem, encaixa e esfrega assimmmmm…….. isssoooo………. não é gostoso ? [sim…] esfrega mais… com força… issssoooo…… vai maissss…. mais rápido…. goza… goza Nandinha… [AHÁAAAAAAA………..].

Ela gozou dentro da minha buceta, bem…, foi mais fora que dentro, kkkkk, ficamos abraçadas, mas ela toda hora cheirava seus dedos…

– Eu – Tá fedendo minha buceta ?

– Nandinha – Não… mais ou menos… é azedinho… mas gostoso… dá vontade de ficar cheirando, dá vontade de ficar lá em baixo cheirando e lambendo.

– Eu – Então…

Ela voltou a me chupar, eu já tinha gozado tanto, primeiro no quintal vendo o Lucas fuder os irmãos, depois mais duas vezes com o Lucas me comendo, outra na lingua da Nandinha, fora meu suco que ficava escorrendo com a história que o Lucas me contava.

Ficou ali um bom tempo me chupando e nós dando um castigo no Lucas, sentado no chão, com o pauzão duro batento umazinha com cara de pidão, cara de cachorro que tinha levado bronca de alguma arte feita, kkkkk, a barriga roncou.

– Nandinha – Tá com fome ? de comida ? porra Lucas, é assim que vc trata suas namoradas ?

Lucas pegou a bandeja com algumas frutas, um saduiche e um suco.

– Eu – Lucas… só isso…??? pega mais… sua outra namorada não vai comer ?

Ele saiu como um raio e foi providenciar mais comida, assim que saiu, olhamos uma para cara da outra e começamos a gargalhar, combinamos de deixar ele de castigo até o dia seguinte, ficamos ali como duas cumadres, cúmplices e depois do nosso lanche, dormimos abraçadas, Lucas percebeu que tinha sobrado e foi dormir na sua cama dentro da casa.

Quando acordamos, o Lucas ainda dormia em sua cama, estávamos nuas, abraçadas, como ela era linda, aqueles olhos azuis penetravam na minha alma.

– Nandinha – O Lucas sempre falou de vc, que vc era linda, sempre tive inveja de vc, mas agora entendo e esse seu jeito…, acho que se fosse outra tinha me metido a porrada…

– Eu – É que eu sou safadinha, ele nunca me disse nada de vc, mas entendo ele, vc também é linda e esses seus olhos azuis, nooossssssaaaaa, são demais, se não fosse esse piruzinho… vc seria uma mulher fisiológicamente perfeita.

– Nandinha – Não… meus peitos não cresceram mais, queria que ficassem maiores, queria que ficassem assim como os seus…

– Eu – Não caralho… os meus são só meus, assim vc ia ficar igualzinha a mim, vc tem que ser igualzinha a vc mesma, a começar com esse pearcing, vc tem que colocar uma pedrinha azul, o meu é verde por causa dos meus olhos, coloca o seu na cor dos seus olhos, o tatoo vc tem que modificar [mas eu adorei…] sim, mas pode por umas asinhas nele ou fazer um outro coração por fora pra ficar diferente do meu ou quem sabe uma flecha de cupido, vc tem que ser vc, quando ele te olhar tem que perceber que quem está ali não sou eu, mas sim vc…

– Nandinha – Mas então vc quer dizer que posso continuar com ele ?

– Eu – E vai adiantar dizer que não ?

– Nandinha – É… acho que não… ai… quando vejo ele, meu coração quase sai pela boca, quando ele me toca, nossa, parece que é sempre a primeira vez…

– Eu – É… sei como é… comigo é assim também… eu queria brigar com ele ontem e fazer greve, mas não deu, kkkkkk, eu sou fraca, fico vulnerável com sua presença, mas podemos juntas dar uma lição nele, pelo menos podemos tentar.

– Nandinha – Não dá… não consigo, já tentei algumas vezes, mas desisti, não consigo resistir, fiquei muito puta quando ele pegou minha mãe, aí eu tentei fazer um escândalo, mas não deu, fiu fraca também… ele me comeu na frente dela.

– Eu – Como é que é ? ele comeu a sua mãe ? que FDP…

– Nandinha – Ai meu Zeus… não era pra te contar… vc disse que já sabia de tudo, pensei que fosse tudo mesmo…

– Eu – Agora conta, ele te comeu na fente dela?

– Nandinha – Foi assim, eu tava muito puta pq ele tava querendo comer um primo do Fabio, vc sabe do Fabio ? [sim… a Naldinha…] isso, lá na festa junina o Lucas estava cercando o garoto, eu vi ele agarrando o Arnaldo embaixo da arquibancada, eu fiquei muito triste, depois comeu ele nesse dia, eu tava em casa, não queria mais ver o Lucas, fiquei quase uma semana sem procurar por ele, nessa semana soube que o Lucas comeu ele mais vezes, mas mesmo assim foi me procurar pq eu não estava vindo dar pra ele, eu estava na rua, quando cheguei em casa ouvia um gemido vindo quarto da minha mãe, ela estava separada do meu pai alguns meses, pq ele não aceitou a minha condição, embora eu não tinha entendido direito que era por minha causa, minha mãe me tratava como criança, nem menino, nem menina, eu fui olhar e vi minha mãe quicando no pau do Lucas segurando os cabelos com os peitões balançando, eu dei um berro “MÃE”, mas acho que não era por ela estar tranzando e sim com quem.

O Lucas me contou depois que foi lá me procurar, mas minha mãe precisava de ajuda com umas caixas pesadas, ela tava de chortinho e um camisão sem sutiã, Si, minha mãe é muito bonita e gostosa, ainda é bem nova, malha e sempre é cantada pelos homens, ele a ajudou com as caixas e foi tomar uma ducha de mangueira no quintal, tirou a camisa, ela estava próxima, ambos muito suados com o esforço.

– Mãe – Essa água parece deliciosa…

Ele então deu um banho na minha mãe com roupa e tudo e começaram a brincar com a mangueira, nisso o Lucas a dominou, segurando com os braços musculosos, o pinto já duro encostando na bundinha, ela sentindo ele duro, não resistiu já que fazia vários meses em abstinência sexual, quando ele a virou de frente e beijou minha mãe ela não deu nenhuma resistência, já se entregou a ele que a carregou para cama, daí vc já imagina como deve ter sido a foda, quando eu cheguei e gritei, minha mãe saiu de cima do Lucas e veio correndo até mim, enrrolada apenas no lençol, eu tava chorando, ela dizia coisas, tipo, “não fica assim, eu tava muito tempo sem namorar” ou “eu e seu pai já não namoravámos a muito tempo” ou “o Lucas ainda é seu amigo” e outras coisas mais, mas o Lucas apareceu nú na nossa frente, minha mãe dizia “Lucas, coloca uma roupa, vai embora”, Lucas chegou próximo a ela e agarrou pelos cabelos beijando sua boca e sendo correspondido por ela, eu vendo seu pauzão duro, comecei a chupar ele sem que minha mãe percebesse, assim que ela conseguiu escapar daqueles beiços grossos, me viu chupando o pirocão ficou abismada.

– Lucas – Não é por vc, é por mim…

Larguei a piroca dele e beijei ele na boca, minha mãe caiu no sofá sentada, eu tirei minha roupa e o Lucas sentou com o poste duro apontando pra cima, eu escalei ele e fui sentando colocando tudo dentro do meu cuzinho já acostumado com o tamanhão dele, entrou facinho, minha mãe ali do nosso lado perplexa, eu quicava e sentava enfiando ele todo dentro, voltava a quicar e rebolar, me fazia ainda mais safada, mais putinha, eu já dava aula de fuder um macho, kkkkk, olhei minha mãe com uma lágrima escorrendo, mas não parei, beijei o Lucas e se levantou fudendo em pé comigo engatada, até que [aháaaaaaaaaaaa………..] ele encheu meu cuzinho de pórra, que escorria pelo meu anelzinho, sentou novamente deixando a piroca escorregar pra fora, fiquei ali no seu colo deitada sobre seu peito mas estava de ladinho.

– Lucas – Olha!!! ela adora…

– Mãe – Ela ???

– Lucas – Eu sei que vc sabe… já sabe há tempos… mas ainda não quis adimitir que o Nando na verdade é Nandinha… olha como ela goza sem colocar as mãos, esse piruzinho é quase um clitóris…

Minha mãe olhou meu pauzinho diminuto molinho com minha pórra escorrida, tocou nele e sentiu a viscozidade do meu gozo com os dedos.

– Mãe – Há quanto tempo ?

– Lucas – Desde daquela semana que ele passou lá em casa.

– Mãe – Eu sabia… eu presenti… sabia que tinha alguma coisa errada, Nando… vc gosta disso ? gosta de dar a bundinha ? de ser viadinho ?

– Lucas – Vc ainda não entendeu, a Nandinha é uma menina com piruzinho, nunca foi homenzinho e nunca vai ser.

– Mãe – Quero ficar sozinha…

Eu fui pro meu quarto e o Lucas voltou pra casa…

– Eu – Então quer dizer que o Lucas já te come desse jeito, em pé, desde sempre ?

– Nandinha – Sim… acho que ele gosta de se exibir, de mostrar como é forte e eu adoro ficar expremida no seus músculos.

– Eu – E a sua mãe ?

– Nandinha – Minha mãe aceitou e eu sei que o Lucas come ela sempre… [sempre ???] é, mas nunca comeu nós duas juntas e ela nunca mais quis tocar nesse assunto.

– Eu – Mas vc não vai ao médico ?

– Nandinha – Ia, mas não vou mais, nunca mais ela me levou.

– Eu – Vc não faz reposição hormonal ? minha irmãzinha faz, está cada vez mais feminina e já decidiu tirar o piruzinho quando for maior de idade, tem que ver os peitinhos dela, vou te mostrar umas fotos.

A Nandinha ficou doida com a Say, com seu peitinhos redondos grandinhos e pontudos, deliciosos, com seu corpo arredondado e aquela bundinha carnuda com marquinha de biquine.

– Nandinha – Nossa, é sua irmã trans ? como ela é linda… que peitinhos lindos…

– Eu – Se vc tomar remédio de reposição hormonal, vai fazer eles crescerem… e vai diminuir os pelos, vc já é linda, vai ficar demais.

– Nandinha – Mas ela anda assim na rua ? de menina ?

– Eu – Ela parece menino ? [não…] lá já aceitaram ela, foi uma barra, mas depois até arrumou um namoradinho…

– Nandinha – Ela namora um garoto na frente de todo mundo ?

– Eu – Sim… o Lucas nunca te contou isso ?

– Nandinha – Não… eu ando assim só perto dele, com os outros eu coloco roupas de menino.

– Eu – Por isso vc não pinta as unhas ? [sim…] é… acho que minha vinda aqui não vai ser só a passeio, [como assim ?] vou conversar com sua mãe e vamos resolver isso e se eu precisar de ajuda chamo reforço, minha especialista em transformações.

Lucas já estava ali nos olhando e ouvindo nossa conversa, ainda estávamos nuas, gozadas, cheirando a sexo, viramos duas grandes amigas, mas mesmo antes de tentar sozinha achei melhor mandar um zap pra Lê, minha neguinha, prima do Lucas, “SOCORRO, preciso da minha especialista aqui na casa do Lucas, precisamos de vc…”, tirei uma foto da Nandinha peladinha e mandei para ela, recebi a resposta, “(Lê), que isso ? quem é essa mocinha ?” ela viu a tatoo igual a minha, “(Lê) que caralho é esse, quem fez essa tatoo igual ao seu ?” o que vcs não sabem é que foi ela que escolheu essa tatoo para mim, “(eu) a culpa é do Lucas, vem pra cá, ela precisa de vc e eu também”, “(Lê) Lucas fdp, eu vou matar ele… depois vc me conta… só vou poder chegar aí no sábado e fico domingo, já entendi o que vc quer de mim, vou preparada, mais uma Júlia Roberts pra gente”, pra quem não entendeu sugiro que leiam “Criei um monstro insaciável… e irresistível (parte 11)” e os outros também.

– Lucas – A Lê vai vir aqui ? [vai…] fudeu…

– Eu – Lucas, eu quero que continue me contando da Naldinha…

– Lucas – Agora ? com vcs duas assim ? e eu desse jeito ?

– Eu – Quero… queremos…

– Lucas – Ok… é castigo né ? eu tinha parado… Acordamos de manhã e ele saiu correndo, sentindo dor, não pude nem limpar o sangue e a merda que saiu do cuzinho, logo depois o Fábio veio reclamando comigo que o primo estava chorando, por sorte ninguém viu ele sujo, esporrado e ensanguentado, já fui logo pegando o Fábio pq ainda estava cheio de tezão, com o Fabio não preciso e nem quero ter o mesmo jeito carinhoso, com ele posso largar o aço à vontade, e era só por isso que eu ainda comia ele.

– Fabio – Não vim aqui pra isso, vim falar que machucou ele…

– Lucas – Não o caralho… só gozei uma vez com seu priminho, pode arriar a cueca que eu vou te enrabar, estou doido pra gozar.

Ele então ficou logo de quatro passei cuspi e enrabei sem dó, dando tapas na sua bunda morena, enquanto eu comia, ele tocava umazinha, a Naldinha tinha me deixado ainda mais tarado.

– Fabio – Aiiiiiiiiii… calma…. ta doendo…….. mete devagar………. vc tá muito bruto….. aaaaaiiiiiii……… porra…… tá machucando…… não bate com tanta força… aaaaaaaiiiiiii……….. meu cúuuuu……. mais devagar……. calma…… aaaaaaaiiiiiiiiii………

– Lucas – Cala a boca viadinho de merda… tá cansado de levar ferro e ainda reclama, pode chorar, chora que fico com mais tezão ainda, reclama, mas sei que vc gosta, TABEFFFF, toma seu putinho, vou te encher de pórra AHÁAAAAAAAAAA…………, deixa aí, eu quero que vc mostre pra sua priminha que quem vem aqui leva gozada no cú, porra já falei, nada de beijo.

Saiu chorando com o cuzinho escorrendo e foi mostrar pro primo o cuzinho arrombado pelo seu macho.

Chegando a noite, nada das minhas putinhas virem me procurar, eu queria mesmo era terminar de transformar o Arnaldo em Naldinha, embora tenha pegado leve com ela e romantizado nossa relação, achei que ela viria me procurar, mandei um zap pro Fabio e tirei a foto da minha pica, “diz pra Naldinha que estou esperando por ela”. Depois fiquei sabendo que a mãe do Fabio viu a foto mas ele conseguiu enrolar ela dizendo que era coisa dos colegas.

Novamente fiquei nú esperando pela minha nova mulherzinha, dessa vez veio mais cedo, Fabio armou para eles dormirem na casa de outro amiguinho, só que mandou a priminha vir pra minha casa, então estávamos tranquilo, bateu na porta e mandei entrar, eu sentado com meu pau duro, de braços abertos no encosto do sofá e pernas abertas destacando ainda mais o pirocão curvado pra direita, ela veio e sentou do meu lado, não parava de olhar pro meu pau duro, eu olhava suas reações quando mexia ele sem as mãos, ela achava engraçado, dava risadinhas tímidas.

– Lucas – Naldinha… vc não me cumprimentou…

Esticou a mão…

– Lucas – Não… vc sabe o que eu quero… e sei que vc quer também.

Ela então veio teve que se apoiar em meu peitoral para poder me alcançar, me deu um beijo tímido, depois beijou novamente e mais um, até que me beijou com volúpia e tezão se entregando, fechando seus olhinhos “amarelos”, apoiando sua mão em meus músculos, não eram como hoje, mas já eram bem definidos, ficou olhando pra mim, olhando pro meu peitoral, sua mãozinha brancas apoiadas deslizavam timidamente sobre eles, eu mexia pulsando meu peitoral, ela acareciava.

– Lucas – Vc gosta dos meus músculos ?

Fez sim com a cabeça…

– Lucas – Pega aquele frasco ali, esse…, agora derrama um pouquinho no meu peito, isso…, espalha o óleo, pode apertar, faz o que tiver vontade, ela apertava, foi se aconchegando entre meus braços sem tirar os olhos do meu corpo, deitou a cabeça no meu ombro e continuou espalhando o óleo bem devagar, um carinho delicioso, deixar ela fazer isso foi a melhor coisa que eu fiz, meu pau se mexia involuntariamente, muito duro prestes a explodir, ela deu um beijinho no meu peitoral, olhou pro meu muque, forcei ele, ela apertou com as mãozinhas pequenas e delicadas, beijou meu muque, voltou a dar atenção para o meu corpo, já descendo a mão como quem quisesse tocar no porrete, mas ainda com vergonha, passou óleo pelo meu tanquinho chegando na minha virilha, ela já deitava sua cabeça no meu peito ali e olhava os movimentos que meu pau fazia até que AHÁAAAAAAAAAAAAA………….. gozei na sua cara, ela levou um susto, mas levou de boa, olhou pra mim com a cara toda gozada, passei o dedo no meu gozo e fiz ela lamber, ela chupou meu dedos gozados e foi lamber meu tanquinho sujo e num ato inexperado por mim, boqueteou meu pau, punhetando ele bem devagar e sorvendo o que ainda saia dele, uma gozada plena através de um carinho super erótico, se ela tinha alguma dúvida da sua condição de fêmea, naquele momento não restava mais, sua transformação interna estava completa, depois que me chupou desceu entre as minhas pernas chupando todo o meu caralho que não amoleceu, passou óleo nas minhas coxas, no meu saco, no meu pau, eu já tinha começado a raspar meus pelos, acho que destaca ainda mais o cacetete, ela tirou a roupa e vi seu pau duro, não fiquei com nojo, devia ter uns 13 ou 14 cm, fino, liso, poucos pelos loirinhos, ela não tinha marcas de sol, toda branquinha, ali naquele momento pude reparar em todo seu corpinho esguio, puxei ela até mim, já posicionando para fazer ela sentar, mas tive o desejo e a curiosidade de chupar aquele pauzinho, que já estava na minha direção, eu já tinha chupado o pauzinho da Nandinha, que é a coisinha mais lindinha de tão pequeno, passei a lingua, salgadinho, fui chupando, cabia todo na minha boca, ela me avisou que ia gozar, eu continuei, [aháaaaaaaa……….] gozou de forma farta, mas ralinha, ela se abaixou e beijou minha boca dividindo seu gozo, que beijo gostoso, molhado, senti ela sentar abrindo a banda da bundinha pra poder entrar, como estava lambuzado de óleo, senti uma primeira dificuldade em fazer a cabeça entrar, [AAAAAIIIIIII………..], alto, dolorido, seu cuzinho ainda estava dolorido, mas ela não desistiu deixou cair o corpo um pouquinho mais [AAAAAAAAAAAIIIIIIII………..] tão alto quanto o outro, ela respirava ofegante, sua testa suava e eu secava com a mão, abri um pouquinho mais sua bundinha [aaaaaaaiiiiiii……….], ela respirava descompasadamente em curtos espaços de tempo, até que num ato impensado meu, puxei ela pra baixo enterrando tudo de uma só vez [AAAAAAAAAAAIIIIIIIIII………] e desmaiou em cima de mim, senti escorrer um pouquinho de sangue pelo saco, achei que tinha arrebentado alguma veia, mas não podia tirar ela dali, meu pau estava um aço, não sei o que acontece comigo, mas esses gritinhos de dor me deixa maluco de tezão, assim que recobrou a conciência, olhando pra mim com os olhos cheio de lágrimas, com o suor escorrendo pelo seu rosto, consegui beijar sua boca carnuda, seu lábios cereja, ela chiava a cada pequeno movimento de se ajeitar no sofá, até que passou um tempinho, comecei então a mexer, olhando pro seu rosto com os olhos fechados, mordendo os lábios, mas aguentando a dor, até que não reclamou mais e vi a coisa mais linda do mundo, um sorrizo e mais um beijo, uma permissão, só que não consegui bombar muito, umas tres bombadas aháaaaaaaaaaaaa………….. me acabei dentro daquele buraquinho andrógeno divino, apagamos de cansado.

Continua…

Eu quero aqui deixar claro que meu tezão só aumenta com seus comentários deliciosos, desculpa a demora em postar esse, espero que dê tezão, espero que gozem, mas acho que não, é pq não estou bem… a saúde está ok, mas é que o Jr aprontou comigo novamente, eu vou contar depois, justamente no momento em que reatamos e fizemos juras eternas, por isso não sei se consegui passar o tezão que o Lucas sentiu e eu também quando ouvi seu relato. MK obrigada pelo elogio, “E retribuí a homenagem batendo uma gostosa (na verdade mais de uma)”, um delícia…, cuidado para não passar ou pegar a peste chinesa pela sarrada no buzão, kkkk, Twink, postar todos os dias, kkkk, eu queria…, o Lucas bem que gostaria, mas não dá, nossa família já está bem cheia, saindo pelo ladrão, kkkkk, mas que bom que gostou volte sempre, tenho outros relatos, procure pelo meu nome Simone Safada e vai conhecer a história da família mais louca e pervertida do mundo, mas que eu amo. BinariusMan (Henrique), acho que vou abidicar meu título de Deuza, eu tentei o Pai do Lucas, mas ele perdeu o interesse pela vida, estamos buscando outros meios de ajuda-lo, ele está gostando do espiritismo, acho que quer falar com a esposa, “bati umazinha em sua homenagem”, amo isso, bjs nas pirocas duras e gozadas, Si.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 2 votos)

Por # # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Vantuil OB

    Parabéns Simone. Cada conto dessa sequência me deixa com o pau melando. Chega doer de duro. Nunca tive uma oportunidade dessas. Eram outros tempos. Se fosse hoje, com certeza iria tirar muitos cabacinhos. Aguardo a continuação.

  • Responder BinariusMan (Henrique)

    Oi Si. Mesmo não estando bem, vc conseguiu deixar o relato delicioso. Caramba! Ele fez seu clone? É pra deixar qualquer um maluco.
    Complicada sua situação com o Jr. Está sempre aprontando e não desanima de nós, conte tudo e se precisar, estaremos sempre dando a força que precisa. Eu só quero que esteja bem.

    Simone. Safada, gostosa, meu sonho e não tem como negar que mais uma vez gozei deliciosamente com vc pegando a Nandinha(Seu clone).

    Beijos e o que precisar, só nos falar.
    Beijos