#

Nosso primeiro ménage masculino

1248 palavras | 3 |4.63
Por

Tudo começou com a inauguração da piscina do rancho, eu e minha esposa, (eu, Juca, branco, 1,67cm, 68Kg, olhos claros, ela, Eliza, loira, 1,64, 56 kg, corpinho mignon, seios médios, coxas grossas e uma bundinha linda), já há algum tempo vínhamos fantasiando uma brincadeira com algum casal, a princípio, era transar sem troca e se rolasse uma química com o outro casal, poderíamos até trocar, mas o medo sempre falava mais alto, por sermos bastante conhecidos na cidade, e esta, é pequena.
Acabei de construir uma casa num loteamento na beira do rio e lá construímos uma piscina e quando fomos inaugurar, reunimos alguns amigos para um churrasco.
Alguns casais foram com os filhos e foi muito legal.
No domingo o pessoal começou a ir embora, logo após o almoço, e o nosso amigo Júlio, (moreno) ficou conosco, pois havia ido de carona e o pessoal com quem ele foi, tiveram que vir embora no domingo logo pela manhã e como estava só eu e minha mulher, nos comprometemos de leva-lo embora, no fim ficamos sós os três e como estava muito calor, ficamos na piscina bebendo umas geladas, Eliza estava organizando as coisas para quando resolvêssemos irmos embora, já estaria tudo no jeito. Conversa vai, conversa vem, entramos no assunto de sexo, e ao falarmos das fantasias, pudemos notar que as fantasias de ambos eram as mesmas. Ele teceu elogios à Eliza, que no auge dos seus quarentinha, mantem-se em forma, com um corpo desejável por qualquer homem e falei que a mulher dele também era uma baita e linda mulher, e que ele deveria tomar o porre com ela.
Quando Eliza terminou de ajeitar as coisas, veio trazer uns beliscos e cervejas para nós, falei para ela vir se refrescar também, pois não tínhamos nenhuma pressa de irmos embora, o que ela topou logo e foi trocar de roupas, aí veio com um bikini não muito grande, meu amigo comeu ela com os olhos, sempre que ela dava um mergulho, a bunda dela parecia mais gostosa ainda, a ponto do meu amigo ficar de pau duro, que deu para perceber, só de ver aquela cena. Ele foi ao banheiro e eu falei para ela que ele estava ficando maluco e pedi para ela notar o estado que ele ficava só de ver ela, e que as fantasias dele e da mulher dele, eram parecidas com as nossas e tal, ela achou interessante, pois ela também acha que formam um belo casal, e que ele é um cara gostoso também e tal.
No retorno dele, ela foi buscar mais cervejas e se juntou a nós e depois de mais umas cervejas ficamos mais soltos na conversa, fui ao banheiro e na volta pude notar que estavam falando das fantasias e ele disse que gostaria muito de pô-las em prática, só dependia da mulher dele topar e tal. Saiu da piscina de pau duro e foi ao banheiro novamente, mesmo porque cerveja e água da uma “mijadeira” daquelas, foi a oportunidade de perguntei pra ela, se ela toparia sair com eles, aí ela disse sim, mas ela não está aqui, isso afirmava que ela toparia realizar nossa fantasia com eles, então ela disse que ele perguntou se nós não curtíamos sair a três, e qual foi sua resposta a ele?, ela me disse que não era o que queríamos, mas tudo dependia da minha aprovação e tudo que acontecesse, seria novidades para nós, aí perguntei para ela, você quer experimentar? A resposta dela foi que, dependia só de mim e dele, se você quiser eu me arrisco, só não sei se darei conta de dois homens.
Essa resposta deu asas à imaginação.
No retorno dele, ela foi buscar mais algumas cervejas e foi aí que perguntei para ele se ele toparia fazer uma troca com a gente e ele disse que toparia, iria depender da mulher dele, como ela não estava presente não teria como, então ficamos de marcar um churrasco no rancho para gente brincar e tal.
Minha mulher encostou-se em mim e não resisti e comecei a beija-la e dar uns pegas nela, nosso tesão estava à flor da pele e ela pediu pra parar pois o Júlio estava lá, falei sem problema, e se ele quiser participar, pode?, Ela respondeu, pode, isso é, se você deixar, tudo bem.
Ela deu um olhar para o Júlio, tipo vem que eu quero. Nosso amigo se chegou e abraçou por trás encostando sua vara dura na bunda dela, ela arrepiou-se toda, ela começou a rebolar e esfregar a bunda no pau dele e ele cada vez com mais tesão e a coisa começou a esquentar, ela beijava eu ora ele, começou a pegar no pau dele por cima da sunga e logo depois tirou pra fora e ficou brincando com o cacete dele e ele alisando a xaninha dela por cima do bikini enquanto mamava os peitos dela, a essa altura já estava sem a parte de cima, havia tirado para eu mamar aquelas tetinhas durinhas e gostosas.
Nossa, o tesão estava muito forte.
Ele queria meter nela ali mesmo dentro da piscina, ficamos com receio de aparecer alguém, então fomos para dentro da casa, e foi na sala mesmo e lá continuamos as brincadeiras, ela me chupava e ele chupava ela, eles fazendo 69 e eu colocando na bucetinha dela, até que ele colocou ela de 4 e socou a vara nela, ela gemia, falava palavras desconexas, que eu era o melhor marido do mundo por dar a ela a oportunidade de experimentar outro pinto e tal, vendo essa cena, coloquei meu pau na boca dela e quando ele urrou indicando que estava gozando dentro dela e ela também gozando, não teve jeito, acabei enchendo a boca dela com meu gozo também. Ficamos um tempo nos recompondo as energias e ela começou a chupar a rola dele novamente até ficar dura e formamos uma fila, ela na rola dele e eu na xana dela, aí ele falou que o maior desejo dele seria fazer uma dp e perguntou a ela se gostaria de fazer, ela falou que sim, pois já fazíamos isso em casa usando um brinquedo, aí ela veio pra cima mim, encaixou sua bucetinha no meu pau e deixou a bunda a mercê do Júlio que lubrificou a rola dele e o cuzinho dela com saliva e foi colocando devagar até que entrou tudo, ela gemia, no princípio de dor, mas depois de prazer. Acabamos enchendo a xaninha e cuzinho dela com nossos gozos.
Fomos todos os dois para o banheiro para tomarmos um banho relaxante para podemos ir embora, pois já era tarde.
Trouxemos nosso amigo para casa dele e quando chegamos Eva, sua mulher, já havia chegado da viagem, e perguntou se havíamos cuidado bem do marido dela, Eliza respondeu que cuidamos bem sim, e já aproveitou para convidá-la a irem no outro final de semana que seria prolongado, para aproveitar bem o sol e tal.
Ficamos ainda um bom tempo batendo um papo e para variar tomamos a saideira. Na semana seguinte, voltamos para o rancho para um churrasco a quatro, mas isso eu conto depois.
Call Ludjer

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,63 de 8 votos)

Por #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Junior

    Delicia de conto. Estou tentando convencer minha esposa fazer um menage. Esta quse sedendo pois seu primo q tirou sua virgindade esta meio com receio como ela. Mas se rolar volto e conto o nosso menage.

  • Responder Vantuil OB

    Muito bom. Já fiz isso, só com duas mulheres. Não tem coisa igual

  • Responder Amigo Liberal Sp

    Querido Juca, que maravilha de conto, delicioso!

    Adoraria conhecer vocês, sou de São Paulo, capital, 48 anos, discreto e muito sigiloso.

    Vamos conversar:

    [email protected]