# # #

Ménage com um amigo em Curitiba

719 palavras | 1 |4.67
Por

Uma visita ao apartamento do amigo levou a uma sessão de fotos e a um gostoso ménage com dupla penetração.

Minha esposa, Claudia, é muito bonita. Morena, com um corpo escultural, sempre chama a atenção por onde passa. Nós já tivemos algumas experiências com swing e ménage, muito raras porque sempre colocamos a segurança em primeiro lugar. Temos um amigo , o Walter, que conheço desde os tempos de colégio. Ele é de confiança, pois já tivemos muitas aventuras em conjunto , antes de casarmos. Há algum tempo, ele se separou da mulher e foi morar em um apartamento no centro de Curitiba.
Uma noite dessas, ele veio em casa para pegar emprestado uma peça de equipamento. Eu e Cláudia estávamos transando naquele momento, quando ele chegou. Walter tem a chave , e como é um velho amigo, costuma entrar direto quando vê meu carro na garagem, pois tem minha autorização. Como estávamos com a porta do quarto aberta, ele nos viu nus em pleno ato sexual. Cláudia ficou embaraçada por um momento, mas Walter disse que não tinha problema, podíamos continuar que ele esperaria na sala, e para lá se encaminhou. Eu disse que ela não precisava se preocupar, pois Walter sempre foi discreto. Ela comentou que, pelo volume na calça, ele deveria estar bastante excitado. Notei pelo seu comentário que ela parecia interessada em nosso amigo…
Dali a pouco, entreguei a peça ao Walter, e quando achávamos que iria rolar alguma coisa, nosso filho ligou dizendo que estava vindo para assistir TV com a namoradinha, melando qualquer possibilidade de continuarmos. Walter, ainda sem saber do interesse de Claudia, convidou-nos para ir conhecer o seu apartamento e tomar umas cervejas. Falei que íamos pensar, e ele foi embora. Claudia ainda estava acesa, e então decidimos ir. Ela comentou que Walter , que é fotógrafo, poderia tirar umas fotos nossas, e pegou uma sacola, que no momento não percebi o que continha.
Pegamos o carro e fomos ao prédio de nosso amigo. Paramos em um estacionamento ao lado, e subimos. Walter pareceu agradavelmente surpreso, e já foi nos oferecendo uma cerveja bem gelada. Em seguida, nos mostrou seu apartamento, que tinha um pequeno estúdio fotográfico e também equipamentos musicais. Cláudia perguntou se ele podia tirar umas fotos nossas, e ele obviamente consentiu. Ela então pediu para ele esperar um pouco e foi ao banheiro. Quando voltou, estava com um biquíni minúsculo, e uma máscara dessas tipo carnaval veneziano. Walter, embora surpreso, pegou sua máquina. Ela fez uma série de poses sensuais, e depois pediu que ele nos fotografasse enquanto transávamos. Claro que nosso amigo ficou tremendamente excitado e concordou . Fui tirando minhas roupas, e nos abraçamos. Walter tirou muitas fotos, e por várias vezes chegou bem perto. Em um determinado momento, fiz um gesto para ele se aproximar, e ele percebeu que podia avançar o sinal. Enquanto fotografava, ia passando a mão em Cláudia, que não conseguia conter o tesão. Então ele tirou a roupa, e continuou fotografando, embora com o cacete mais duro que uma estaca de concreto ( depois vimos que várias fotos saíram tremidas, devido ao tesão que ele estava). Foi uma questão de instantes até minha esposa abocanhar seu cacete e chupá-lo gostosamente. Walter passou a beijar Cláudia dos pés à cabeça, totalmente extasiado com aquela mulher maravilhosa. Ele ficou bastante tempo acariciando-a, lambeu sua bundinha, e foi subindo até a nuca. Então eu deitei na cama, com o cacete apontando para cima, e Cláudia veio sobre mim. Enquanto eu penetrava sua xoxotinha, sua bundinha estava exposta para nosso amigo, que colocou uma camisinha, lubrificou bem o cacete e passou a penetrar o cuzinho de minha mulher, num delicioso sanduíche com dupla penetração. Claudia gozou várias vezes, caindo exausta, pois já havíamos transado antes. Walter foi ao banheiro, e ficamos descansando um pouco. Porém nosso amigo retornou com o membro ainda extremamente duro, e pulou em cima de Claudia, que estava deitada de bundinha para cima, penetrando novamente seu cuzinho, com movimentos bem rápidos, até que gozou novamente. Enquanto isso, eu assumi o papel de fotógrafo, e tiramos inúmeras fotos naquela noite…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 9 votos)

Por # # #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Vantuil OB

    Esse foi fraco, sem graça