# # #

Grupeta

276 palavras | 1 |4.00
Por

Minha apresentação e de meu grupo, se gostarem continuo. Aqui nãohá falsos moralismos e todos gostam do que fazem, ninguém é obrigado a nada.

Tenho 33 anos e participo numa grupeta de novinhas e novinhos onde vale tudo e gostava de contar, como desabafando. Das meninas duas eram cabacinho e já o perderam, uma deu de gosto numa orgia num motel, a Vanessa, e outra o vendeu a um homem mais velho que a apreciava e sempre lhe deu presentes sabendo valorizar uma jovem femêa de 14 anos.
Vanessa se manteve cabacinho até aos 16 anos, quando começou namorando sério e se quis entregar, mas o namorado, de 17 anios, a recusou sabendo ela virgem. “Se não serviu para os outros não serve para mim”, disse ele deixando ela triste e raivosa. Uma amiga a ancontrou e aí ela desabafou. A amiga falou da gente, e como seria gostoso entregar o cabaço numa festinha.
Assim se marcou num dia e fomos num motel, eu dei essa hipótese, pois sou mais velho. Foram a Vanessa (17 anos),menina linda magrinha com um cuzinho empinado e duas laranjinhas, uma penungem castaninha cobrindo sua buceta, meu sobrinho Gui, 22 anos mocetão aloirado, ombros largos, cabelo curto, ar de surfista, liso só pintelho na púbis e um caralho imenso, de uns 21 cm, menino meigo, a amiga dela, uma menina de 16 anos, já arrombatinha, toda lisinha, cabelos compridos pretos, mafrinha, uma mamas maiores tipo meloas com os bicos meio salientes, eu que só fui voyeur e ajudei, um menino trans japa, liso magrinho, muito efeminado que adora dar, e Luís, franzino, cabelo curtinho, sem pêlos no coro, só uma farta pintelheira castanha, encaracolada, e um pau cimprido, mas mais para o fino, que adora foder. E a festa começou

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 6 votos)

Por # # #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Zico

    Conta tudo, já gostei da apresentação