# # #

Fazendo trabalho em dupla na casa do coleguinha…

1149 palavras | 3 |4.67
Por

Futebol , lutinha, trabalho escolar….tudo serve para ser encoxado….

Meu apelido na infância era boneco. Já contei muito troca-troca com primos , hoje vou contar um troca-troca com um colega de aula. Tinha uns 9 anos e melhor amiguinho na escola era o Cesar.
Andávamos sempre juntos na aula e no recreio. Um tarde tínhamos um trabalho em dupla e fui na casa dele a tarde.
Cheguei lá e ele me disse que estava sozinho e me convidou para brincar antes de fazer o trabalho. Fomos jogar futebol no pátio da casa dele. Na hora de driblar, eu que não tinha muito talento me virava de costas para ele e ficava protegendo a bola, sem maldade, claro que assim ele ficava meio que me encoxando. Eu caminha para trás e ele querendo tirar a bola acabava batendo seu pau na minha bunda. Fiz isso três ou quatro vezes, quando me dei por conta ele nem queria tirar a bola de mim. Ficava nas minhas costas me encoxando. Quando ele começou a passar a mão na minha bunda, reclamei:
——tu fica só me encoxando.
—–Mas é tu que vem costas , não tenho culpa.
Brincamos mais um pouco e sempre que eu estava com bola virava de costas para ele e acabava sendo encoxado. Aí ele me convidou para brincar de lutinha na grama.
Ficamos se pegando ate que derrubei ele e dei uma encoxada nele, querendo me vingar do que ele tinha feito no futebol. Ele deixou mas em seguida se virou e ficou por cima de mim, primeiro de frente roçando pau com pau , depois ele conseguiu me virar e ficou me encoxando.
Segurava minhas mãos e cutucava minha bunda com seu pauzinho.
——-Desisti, desisti. Falava ele.
——-não desisto , eu consigo me livrar. Mas quanto mais eu me debatia mais ele me encoxava.
Comecei a sentir certa maldade, mas também comecei a gostar da situação. Tentava me livrar empurrando a bunda para cima e ele para me segurar empurrava minha bunda para baixo.
Ficamos um tempinho assim até consegui me virar e ficar por cima. Ele estava de frente e eu sentado nas suas coxas. para segurar suas mãos atrás da cabeça, tive meio que sentar na altura do seu pau. Aí era minha vez de pedir:
——desiste, desiste..
——Que nada tá bom assim, eu me solto a hora que eu quiser.
Percebi que ele não fazia muita força. Só dobrava os joelhos e empurrava seu pau na direção da minha bunda.
——-Tu nem tá fazendo força. Falei.
——-é que tá bom assim fico só te encoxando, e parece que tu tá gostando.
Ao ouvir isso, sai de cima dele. Éramos amigos a um bom tempo e nunca tinha acontecido nada dessas coisas. Falávamos sobre as meninas , em fuder essa ou aquela, que uma era mais
gostosinha , mas nunca passamos disso.
——tá legal vamos fazer o trabalho então. Falou ele me convidando para entrar na casa.
Fomos para o quarto dele e começamos a fazer o trabalho. Rapidinho estava pronto mas de vez em quando eu ficava parado em pé do lado dele sentado olhando o que ele escrevia ou dando algum palpite. Só que minha bunda ficava na altura de sua cabeça. Reparei que ele se virou um pouco e ficou olhando minha bundinha. Fiz que não vi. Na outra vez falei:
——–O que tu esta olhando aí.
——-nada , nada só reparei que tem uma bundinha bem bonita.
—— igual a tua, deixa de ser bobo.
——não a tua é bem redondinha.
——garanto que é igual. falei.
——Quer que eu mostre a minha para você, depois tu me mostra a tua.
Concordei . Ele se levantou e baixou seu calção, olhei a bunda dele e me virei baixando meu calção. Ele ficou olhando um pouco e falou:
——Bah,, que bunda bonitinha, bem redondinha e bem branquinha, deixa eu passar mão?
——não , tá louco. Reagi me virando para ele.
Aí reparei que ele estava com pintinho bem durinho. Achei engraçado e falei:
——Ficou de pau duro olhando minha bunda. Falei meio rindo dele.
——Sim, tu bunda é muito bonita. Bem que tu podia deixar eu passar a mão.
—–Não . tá louco. Para depois tu ficar contando para os outros que passou a mão minha bunda.
—–Não eu não conto para ninguém. é que eu nunca vi uma bunda assim.
—–Tu promete que não conta? Eu deixo , mas só a mão tá
Eu me virei e ele se aproximou e começou a alisar minha bunda . Primeiro dos lados depois passou a mão no meu reguinho. Involuntariamente meu pau começou a endurecer. Ele percebeu.
——-Tu gosta disso? perguntou ele dedando meu cuzinho.
Tentei pensar em alguma coisa para me livrar daquela situação, mas levei a mão ao meu pinto e comecei a punhetiar. Ele percebeu que estava gostando, se aproximou de mim e tirando a mão colocou seu pau durinho encostado na minha bunda. Falou baixinho no meu ouvido:
——Deixa eu botar um pouquinho na tua bunda.
——não , não. Falei mas não me mexi.
—–Ah.. deixa só um pouquinho.
——Tu coloca só a cabecinha?
—–isso deixa eu colocar só a cabecinha na tua bundinha.
—–Promete que não conta para ninguém?
—–Claro, eu boto só a cabecinha e não conto para ninguém….
Acabei deixando e ele me cutucou com seu pauzinho. Não entrou. Como ele estava tentando e não estava conseguindo. Passei cuspe na minha mão e passei na entradinha do meu cuzinho.
—–Tenta agora falei
Aí deu certo. Ele enviou seu pau no meu cuzinho, primeiro a cabecinha e depois foi entrando mais. Mas em pé não entrava muito. Aí falei :
——Assim tá ruim . Melhor eu deitar na cama.
Tirei meu calção e deitei na cama dele. Abri as pernas e ele já sabendo passou cuspe no meu cu e enfiou seu pau ate o fundo.
Quando senti seu peso sobre meu corpo reclamei:
——-eu deixei tu botar só a cabecinha e tu tá botando tudo.
——Bah,,, desculpa, me empolguei…. Tu quer que eu tire?
—–Agora que tu já botou deixa.
Ele continuou a me fuder e eu lembrei dos troca-troca com meus primos. Fazia tempo que ninguém me comia. Bombeou mais um pouquinho , gozou(aqueles pinguinhos) e descansou em cima de mim. Levantei , botei meu calçãozinho ele também.
Voltamos para a escrivaninha para terminar o trabalho da escola. De vez em quando ainda passava a mão na minha bundinha e dizia:
——Que bundinha maravilhosa tu tem….
Eu tirava a mão dele, mas ele ficou vidrado. Depois me confessou que nunca tinha comido miguem . Fui seu primeiro. Sempre que dava jeito ia na casa dele fazer ¨trabalhos¨ da aula .
Meu email : [email protected]
.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 15 votos)

Por # # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Vantuil OB

    Eu comi muito menino novinho. É uma delícia. Anel bem apertadinho

    • boneco

      Comeu quando era novo também ou depois de grande.?

    • Lucas

      Tenho uns relatos como esses