# # #

Eu, minha namorada e o menino que visitava minha casa

1389 palavras | 1 |3.25
Por

Eu Pedro (menino dos contos anteriores) descobrimos juntos um novo prazer, apesar de que este eu já conhecia: Minha namorada.

(Quem tiver interesse, tenho outro conto em 4 partes que conta meu primeiro contato com outro garoto. Neste conto, mesmo não sendo focado em mim e Pedro, conta como eu reagi dividindo minha namorada pela primeira vez)

Meu nome é João, este meu novo conto aconteceu uns 10 meses depois do meu último conto (Descobrindo o prazer com o menino que visitava minha casa). Neste meio tempo rolou algumas outras coisas entre mim e Pedro, mas nada além do que já tinha contado. Hoje tenho 25 anos e o que vou narrar aconteceu a uns 9-8 anos atrás. Sou Bisexual, mas o que vou contar é mais focado em heterossexualidade.

(Copiei minha descrição do último conto, preguiça. Kkkk)
Sou magro, barriga sequinha e um tanquinho não de academia, mas de um adolescente magro e que faz leves exercícios. cabelos negros, pele branca, alta perto de 1,80 e poucos pelos pubianos ou barba, pois me depilava frequentemente. Meu pau tinha perto de 18cm na época, eu gostava bastante de bater punheta, eu até tinha uma namorada mas era aqueles namoros da adolescência onde a expectativa do sexo era alta por conta da pornografia mas a realidade era um sexo mais ou menos. Eu tinha relações sexuais com ela com relativa frequência, mas sempre me acabava na punheta e no porno.

Pedro tinha a mesma idade que eu, era negro, cabelo bem curtinho, sorriso bonito e olhos brilhantes. Era levemente bombadinho pois praticava esportes.

Pedro passava bastante fins de semana lá em casa, gostávamos de jogar online pelo computador e passávamos a tarde inteira praticamente jogando e conversando. Eu tinha uma namorada que estava comigo a mais ou menos 1 ano e uns 3 meses (Minha namorada da época não soube de nada do conto anterior até hoje). Pedro não tinha namorada e era um pouco tímido, então tinha um pouco de dificuldade com as garotas.

No fim de semana que vou narrar, minha mãe e meu pai iriam sair para um hotel já que meu pai tinha conseguido uma folga do trabalho. Então eu e Pedro iríamos ficar o fim de semana inteiro sozinhos, o que não era uma grande novidade, pois já tínhamos perto de 17 anos.
Thaís (minha namorada) iria ir no sábado lá em casa para irmos os 3 na praia, pois a praia ficava a 5 minutos andando. A sexta passou tranquila, eu e Pedro jogamos e conversamos sobre como foi a semana. Até que Pedro tocou em um assunto diferente.

Pedro: Como tá a Thaís?
Eu: Tá tranquila, doida pra vir amanhã pegar uma Praia.
Pedro: Massa, vai ser legal amanhã.
Eu: Sim.
Pedro: Gosto quando ela vem.

Até aí estava ok, até que adentramos no assunto “sexo”, assunto comum para dois adolescentes, mas naquela noite o teor era diferente.

Pedro: Cara, com todo respeito, a Thaís transa bem?

Achei uma pergunta estranha, mas respondi tranquilamente.

Eu: Sim mano, ela é bem boa.

E era ela mesmo.
Thaís tinha a nossa idade. Tinha cabelos pretos (Recém pintados, era loira escura natural. Mas ficou muito bonita), olhos claros, levemente verdes inclinados ao Mel. Era levemente cheinha, mas com cintura fina. Tinha um sorriso bonito com aparelho, um rosto arredondado bem branquinho, leves sardas na bochecha. Tinha peitinhos durinhos que enchia uma mão, não tão pequeno, não tão grandes. Tinha uma barriga bonita, mesmo sendo cheinha tinha uma barriga sequinha e Chapada. Tinha coxas grossas e uma bunda de dar inveja em todas as meninas da escola e fazia babar todos os marmanjos. Ela era o estilo princesinha, gostava de rosa e laços enfeitados.

Pedro: Cara, tenho muita curiosidade em saber como é transar com uma mina.

Na hora Não tinha juntado os pontos do que ele estava falando.

Eu: É muito bom cara
Pedro: Eu imagino. A Thaís tem cara mesmo de que transa bem.

Eu fiquei com uma pitada de ciúmes, mas não falei nada.
A noite passou sem muito comentário.

Na manhã seguinte acordamos, tomamos café, banho e esperamos a Thais chegar para irmos à praia.
Thais chegou de carro com sua mãe e já logo foi entrando na minha casa.

Thais: Oi amor, oi Pedro!

Thais veio e me deu um selinho, foi até Pedro e deu um beijo no rosto.
Thais estava com short jeans azul pequeno, dando para ver a Barra da calcinha do seu biquini. Na parte de cima apenas vestia o sutiã do biquini. Era um sutiã curtininha preto básico. Mas deixava sua barriga a mostra, sua barriga era branquinha e sequinha. Seus peitinhos redondinhos estavam apertados no sutiã. Aquele short deixava seu quadrio bem evidente e um pedacinho da poupa da bunda para fora.

Já logo fomos para a Praia. Eu de bermuda toda preta e Pedro de bermuda vermelha com listras brancas. Um pedaço do elástico da cueca de Pedro mostrava a marca “Calvin Klein”. Chegando lá montamos as cadeiras e o Guarda sol. A praia estava vazia e o mar calmo, o que nos agradava muito. Ficamos conversando no caminho sobre A escola, o que queríamos fazer no fim de semana… assuntos normais.

Quando terminamos de montar as coisas, Thais tirou o short, para isso empinou sua bunda e com as pernas retas, abaixou o short, deixando sua bunda maravilhosa a mostra. A calcinha do biquini era preta e fio dental. Aquela cena estava maravilhosa, até que vi que Pedro também estava olhando, e com uma cara bem safada.
Fomos correndo para a água, mergulhamos, conversamos, brincamos.
Em dado momento, brincamos de bobinho.
Pedro foi o primeiro bobinho. Foi fácil para ele, ele jogava vôlei em um time juvenil. Depois Eu fui, com certa dificuldade peguei a bola da Thais.

Thais era a próxima. Enquanto tentava pular para pegar a bola, seus peitinhos durinhos davam leves balançadas no sutiã, e sua bundinha com a calcinha fio dental ficava para fora da água. Com um descuido de Pedro (Obviamente estava secando minha namorada), ela conseguiu pegar a bola dele.
Era a vez de Pedro ser o bobinho. Pedro que jogava vôlei perfeitamente bem, estava com dificuldade demais para pegar a bola, estranhei tudo aquilo.
Quando Thais tentou jogar a bola, Pedro se “desequilibrou” e caiu por cima dela, colando seu corpo no dela. Eu percebi que tinha sido de propósito, pois ele ficou alguns segundos grudado nela. Ela ria inocentemente, imaginava eu. Mas fiquei com um certo ciúme novamente.

Quando estava perto do horário de ir para casa, não tínhamos almoçado nem comido nada além do café da manhã, pegamos as coisas e fomos para casa. Durante O jogo, Pedro caiu em cima da Thais algumas vezes, ela sempre ria. Eu ficava com ciúme mas queria ver até onde isso ia, até por que por mais que nao gostasse de admitir, estava um pouco excitado com a situação.

Chegando em casa, Thais foi tomar banho primeiro, e eu coloquei uma pizza pronta para assar. Eu tinha um banheiro no meu quarto, então Thais foi usar ele para tomar banho, Pedro foi atrás para pegar sua roupa e ir para o outro banheiro da casa.
Quando havia terminado de colocar a pizza, fui até meu quarto é tive uma surpresa.

Thais, Na inocência deixou a porta do banheiro entre aberta. Encontrei Pedro dando uma espiada por entre a fresta. Deu para ver minha namorada tirando o short e ensinando sua bunda gostosa com seu fio dental preto para cima. Pedro apenas olhava com a boca levemente aberta. Eu então decidi fingir que não vi, e anunciei minha chegada.

Eu: É aí, pegou tudo Pedro?

Pedro se assustou e fingiu que não era nada. Foi até sua mochila e pegou uma muda de roupa.

Pedro: Sim Sim!

Pedro saiu envergonhado do quarto e foi até o outro banheiro.

Pensei comigo mesmo: “Será que ele tem tanto tesão assim nela?” “Ela é bem gostosa, mas ele não iria olhar assim sempre né, ele iria me respeitar”

Balancei a cabeça para fazer o pensamento ir embora, e fui até o banheiro do quarto dos meus país para tomar banho.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,25 de 8 votos)

Por # # #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Adorei

    Mto bom!!! Continua!!!