# #

A filha do mendigo, 9 anos de puro tesão

1656 palavras | 23 |2.79
Por

Esse meu tesão por ninas só cresce, e agora fui buscar algumas na rua, e achei. A filha de um mendigo que pede dinheiro no farol perto de casa

Esse meu tesão por ninas só está crescendo a cada dia, e não me contentando em ler os contos aqui do site e minhas experiências anteriores, então resolvi dar mais um passo nessa empreitada, e fui para a rua caçar alguma nina para satisfazer o meu desejo.
Na segunda feira de manhã, desci a viela onde moro em busca de uma nina dando sopa por aí. No final da viela, chego na rua, e uns 20 metros pra frente, a rua cruza com uma avenida famosa aqui da zona norte de SP. Nesse farol, sempre ficam mendigos e nóias pedindo dinheiro, então parei na padaria que tem ali perto, peguei umas coisas para comer e beber e fui para perto do cruzamento para ficar de olho. Depois de uns 10 minutos vi um cara, negro, aparentando uns 35 anos que estava acompanhado de uma mulher branca, com mais ou menos a mesma idade e 3 crianças, duas meninas e um menino. Fiquei ali observando eles de longe e percebi que eles moravam em uma barraca ali perto do cruzamento e o rapaz usava os filhos pra pedirem dinheiro no farol pra eles e eles pegavam o dinheiro, compravam alguma coisa de comida e, uma vez ou outra o cara saia e voltava com drogas. Então eles entravam na barraca, provavelmente pra usar drogas e deixavam os filhos pedindo dinheiro no farol, sem supervisão. Foi nesse momento que resolvi chegar perto.
Observei por uns 20 minutos e quando eles entraram na barraca, me apressei em abordar uma das meninas, que estava perto da barraca, sentada na calçada observando os irmãos pedirem dinheiro. Falei com ela e perguntei se ela estava com fome e se queria comer, ela disse que sim, então falei pra ela ir comigo até a padaria. Ela pediu pra esperar, pra avisar os pais e os irmãos, mas eu disse que se ela não fosse naquele momento, eu não iria dar comida pra ela e comecei a atravessar a avenida sentido a padaria onde tomei café.
Ela esperou alguns segundos, provavelmente pensando em avisar ou não, mas ela pensou rápido e veio atrás de mim.
Quando chegamos na padaria, eu falei pra ela esperar do lado de fora, que eu ia comprar a comida pra ela. Comprei pão, presunto, queijo e uma coca-cola e disse pra ela irmos para a minha casa, pra eu preparar o lanche pra ela e para os irmãos dela. Ela nem questionou e me seguiu até em casa.
Entramos em casa e eu tranquei o portão. Nessa hora meu pau ficou duro na hora, pensei “daqui ela não sai sem eu abusar dela”.
Falei que ela podia ficar a vontade na sala, liguei a TV, coloquei no youtube e deixei ela assistindo desenhos. Perguntei seu nome e ela disse que se chamava Eduarda e que tinha 9 anos. Eduarda era linda, 9 aninhos, alta para a idade, parecia uma pré adolescente, morena, pernas finas, peitinhos crescendo, rosto fino e cabelos pretos lisos. Estava com uma saia de bolinhas preta e branca e com uma camisetinha preta, tudo muito velho e sujo.
Fiz um lanche para ela e levei até a sala, ela estava concentrada no desenho e quando percebeu que eu estava chegando com o lanche, abriu um sorriso inocente e foi logo esticando os braços para pegar o lanche da minha mão, mas foi aí que veio o golpe. Eu disse pra ela que ela só iria ganhar aquele lanche se ela tomasse banho comigo. Ela recuou um pouco e ficou pensativa, mas como eu já imaginava que essas meninas são abusadas direto por aí, ela aceitou. Comeu tudo e ficou assistindo o desenho. Então resolvi atacar. Falei pra ela, agora vamos tomar um banho. Ela levantou e foi me seguindo até o banheiro, com uma estranha calma. Então quando chegamos no banheiro, eu fechei a porta e perguntei:

– Não é a primeira vez que você faz isso, não é menina?

Ela disse:

– Não

Então eu disse:

– Você quer dinheiro?

Ela disse:

– Quanto?

Eu disse:

– Vou te dar uma nota de 20 reais pra fazer o que eu quiser com você

Ela pensou um pouco e depois de alguns segundos, aceitou.

Imediatamente, tirei minha roupa e ela tirou a dela, que cena linda! Uma menina de 9 anos, moreninha, magrinha, com os peitinhos nascendo, perninhas fininhas, com aquela bucetinha um pouco saltada pra fora, lisinha, sem nem sinais de pelos.
Perguntei se ela era virgem e ela disse que não. Perguntei se ela já tinha feito programa, e ela disse que não, que quem abusava dela era o seu tio, irmão da sua mãe, mas que quando o pai dela descobriu, matou ele e fugiu, que eles moravam em Suzano e por isso estão morando na rua. Aquilo me excitou mais ainda, pois ela já tinha sido violada, e provavelmente por mais de uma vez. Então me apressei em satisfazer o meu desejo. Coloquei ela debaixo do chuveiro e mandei ela tomar um banho rápido, e assim ela fez. Depois dela limpinha, falei pra ela ajoelhar e me mamar, e assim ela fez. Me mamou meio tímida, mas mamou. Eu estava com tanto tesão, que comecei a meter na boca dela, e como já estava inconsequente, comecei a meter forte, com intensão de chegar funda na sua garganta. Segurei a cabeça dela com as duas mãos e comecei a meter mais forte. Ela começou a empurrar as minhas coxas tentando se desvencilhar, e eu quase parei, mas quando eu lembrei que era menina de rua e que já tinha sido abusada, eu forcei mais ainda e senti a cabeça do meu pau invadindo sua gargantinha, foi quando ela deu aquela engasgada e eu soltei. Ela deu um tranco pra trás e começou a tossir e chorar um pouco. Como a merda já estava feita, levantei ela, mandei ela calar a boca e ela não parava, coloquei a mão na boca dela com minha mão esquerda, e com a mão direita, enfiei dois dedos na bucetinha dela, ela resmungava, mas eu disse que se ela forçasse ia ser pior, então ela parou. Enfiei os dedos até o fundo, foi meio difícil de entrar, com certeza machucou ela, mas não queria parar mais. coloquei mais dois dedos e ela deu um grito. Mandei ela ficar quieta, se não eu não iria tirar, então ela parou.
Tirei os dedos e coloquei na boca dela, chegando com meus dedos até sua goela, até ela engasgar. Como eu já tinha feito um estrago e já estava fazendo tudo aquilo, resolvi meter nela também. Virei ela de costas, mandei ela empinar a bunda e puxei a cabeça dela pra trás pelo pescoço e disse que se ela gritasse ou reclamasse, eu ia machucar ainda mais ela. Ela meio que segurando o choro, acenou com a cabeça que sim. Então encostei a cabeça dela na parede do box, mirei a pica na entrada da bucetinha dela e empurrei de uma vez. QUE DELÍCIAAAAA!!! Ela deu um gritinho quando entrou, mas segurou enquanto eu metia. Meti gostoso naquela bucetinha, comecei a acelerar, com as mãos naquela cinturinha comecei a meter mais forte, até ela não aguentou mais segurar e começou a chorar. Mas o tesão estava tão grande, que eu só parei quando eu gozei muito dentro dela. Nossa! Enchi a bucetinha dela com muita porra, gozei demais!
Quando tirei o pau dentro dela, vi que tinha um pouco de sangue e aquilo me excitou ainda mais, então peguei ela pelos cabelos e mandei ela ajoelhar e mandei ela mamar a pica cheia de sangue. Ela chorando baixinho, pediu por favor pra não fazer isso. Ouvindo aquela nininha pedindo com tanta inocência, me excitei ainda mais e meu pau começou a endurecer de novo, então levante ela novamente, mandei ela ficar de costas de novo e ela não resistiu, mirei o pau no cuzinho dela e empurrei, ela gritou muito alto e meu pau, que é meio grosso, nem chegou perto de entrar, então desisti e voltei pra bucetinha. Entrou de uma vez e ela deu um gritinho de novo. Comecei a meter forte como antes, mas agora enfiei o dedão no cuzinho dela, e o dedão entrou. Fiquei ali metendo e quando tirei o dedo, saiu com um pouco de bosta, então coloquei o dedo na boquinha dela pra ela limpar, ela chupou e cuspiu, que delícia!
Antes de gozar de novo, queria aproveitar mais daquele corpinho, então tirei o pau, coloquei condicionador nos dedos e enfiei dois dedos naquele cuzinho virgem. Foi meio difícil, e depois de um chorinho da nina, eles entraram. Então coloquei mais um, e senti que ela estava dando uns peidinhos quando eu tirava eles. Eles saíram cheios de bosta. Limpei os dedos no cabelo dela, e voltei a meter naquela bucetinha e gozei de novo dentro. Desta vez não saiu com sangue, pois como estávamos no banho, a água deu uma limpada.
Depois que eu terminei, dei uma toalha pra ela se secar e disse que se ela contasse pra alguém, que eu ia atrás dela e matar ela. Dei os vinte reais, levei ela até a rua e mandei ela embora.
Agora meus desejos por ninas estão cada dia mais fortes e vou atrás de mais loucuras para fazer e quando eu fizer, voltarei aqui para relatar.
Quem for de sp e quiser trocar ideia, deixa o @ do telegram nos comentários

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,79 de 68 votos)

Por # #

23 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Tandy

    Top

  • Responder Anônimo

    Tem que arregaçar essas cadelas mesmo! Nasce com buceta é pra levar rola! Tem que socar com força e deixar arrombada vazando porra de todos os buracos.

    • Kirito

      Nasceu com buceta ja da pra fuder?

  • Responder @Dotado0525

    Top

    • Arnaldo Ermino der freita

      Gozada gostosa eita quanta porra

  • Responder TIO BRENO

    CONTA MAIS… GOZEI GOSTOSO IMAGINANDO OS GRITINHO DELA COM PICA NA BUCETA!

  • Responder MENGAO

    Gozei. Tem q arrombar essas putinhas mesmo, gozar dentro no utero e fazer novas putinhas.

  • Responder Geo_putona

    Nossa.. vc foi muito bem nos seus outros contos onde tratou a menina com carinho e respeito mas, nesse vc foi muuuitooo mal…

  • Responder Negão Da Piroca

    Ai você acordou todo melado de um sonho impossível

  • Responder melissa

    Meio pesdo mas tbm foi gostoso p me tocar

    • Negro knox

      Acho engraçado aqui quanta hipocrisia de certas pessoas criticando é ameaçando os autores do contos..Hei vcs estão no lugar errado..parem de idiotices. Querem contos normais então nao é aqui que vai achar. Respeitem os autores.

    • Pirocudo

      Quiser eu te do uma pirocada

  • Responder Sick

    Tem q dar porrada na cara pra assustar e gozar dentro com intenção de engravidar

    • MENGAO

      Com com vc mano. Arrombar mesmo.

  • Responder Tulio FG

    Aí vc acordou do sonho,

  • Responder Luizinho da caçamba

    Belo conto, tenho uma sobrinha de 7 aninhos que trato com todo amor e carinho, ela já beija na boca e gosta de sentar no meu colo e pega no pau duro. Mas as vezes tenho vontade de trata ela desse jeitinho, abusar com força

    • Athos

      Cara de sorte vc. Delicia nessa idade e ai ta programando comer quando conta ai pra gente.

  • Responder De bem com a vida

    Cara se prepare, orque irei buscar vc seu otário, filha de uma puta. Farei chupar o pau do pai dela , com certeza vamos judiar muito de vc, seu verme, lixo

  • Responder Roger

    Delicia de conto @Ferrisbuellerx

  • Responder Everton

    Com certeza fictício aff

  • Responder Lito

    Ruim pra caralho…
    Poderia ter tratado a guria com carinho pelo menos, talvez assim, ela até iria querer fazer de boa.

    • Nukee

      Se tivesse tratado a guria com carinho talvez ela até fizesse de novo, fale apena, uma bucetinha novinha por 20 reais, é jogo.

    • Anônimo

      O que não falta e putinhas dessas entao pra quer ser carinhoso? Se ela não quiser tem muito mais e só procurar