#

Vanessa e eu nas loucuras

569 palavras | 1 |5.00
Por

Olá pessoal tão bom se liberta e desfruta de outras rolas e eu adorei, sorte minha que meu marido faz tudo para me agradar ( corno kkk), vamos lá.

Vanessa e eu marcamos uma noite para irmos a uma festa com os amigos dela, foi bem divertido, naquela noite eu estava muito afim de transar com outros caras ( cuidado a leoa indomável está asolta), eu estava usando uma mini saia curta vermelha com uma calcinha branca, para minha sorte um dos amigos da Vanessa me interessou muito, seu nome é Cláudio, tem 27 anos, moreno, alto, forte, cabelos curtos e um sorriso lindo, comecei a fletar com ele e ele estava caindo na minha.

Eu: – Cláudio vamos lá fora?

Cláudio: – vamos gata.

Formos lá fora e começamos a andar até não enxergar ninguém, então começamos a nos beijar e sua lingua entrelaçada na minha e o negócio começou a esquenta e então puxei ele para ir ao meu carro.

Eu: – quero transar com você.

Cláudio: – vamos lá gostosa.

Entramos no meu carro e tiramos as nossas roupas, fiquei de 4 e Cláudio começou a chupa a minha buceta e também o meu cu que foi uma coisa magistral.

Cláudio: – nossa que cu gostoso você tem.

Eu: – isso vai enfiar sua lingua aí.

Cláudio: – huumm aahhh delicia.

Depois Cláudio ficou sentado no banco de trás e eu comecei a calvagar gostoso fazendo até o carro balança, foi uma loucura naquela noite, nesse momento Vanessa e seu outro amigo Antony entrou no carro.

Antony: – podemos participar.

Eu:- entra.

Então nós quatro começamos a transar dentro do carro, teve uma hora que trocamos de parceiros eu transei com o Antony e sua rola era enorme deixou a minha buceta toda alargada, geme e geme gostoso, Antony queria fazer anal mais não estava preparada e ele cavalheiro respeitou a minha decisão, resumo da noite Cláudio e Antony gozaram dentro da minha boca e no da minha amiga.

Mais ainda não acabou, na mesma noite os amigos da Vanessa foram embora e nós duas estávamos indo até o meu carro e então do outro lado da rua tinha um bêbado deitado no chão e a rua para nossa sorte está a deserta.

Eu: – olha ali amiga um homem deitado, vamos brinca.

Vanessa: – nossa amiga hoje você tá no fogo em.

Eu: – ué você criou o monstro depois que transei com seu filho, agora aguenta.

Vanessa: – kkkk vamos lá.

Nós duas atravessamos a rua e demos de cara com o bêbado que estava deitado no chão, ela tinha máximo uns 40 anos, cabelos meios grisalhos, moreno.

Eu agachei e abri seu zíper e coloquei a sua rola para fora então comecei a chupa bem gostoso, nesse momento ele despertou mais estava alto e começou a gemer e falar palavras sem nexo, chupei e chupei bem gostoso até deixa duro, como eu estava sem calcinha eu sentei gostoso na sua rola, comecei a calvagar bem gostoso deixando aquele desconhecido maluco, pulei e pulei muito e Vanessa também queria participa então eu deixei, vir Vanessa pular como uma puta no meio da rua fazendo aquele desconhecido enlouquecer e então ficamos reversando entre eu e ela até que ele gozou dentro da buceta da Vanessa.

E essa noitada foi maravilhosa e nunca vamos esquecer.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)

Por #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder 40tão

    Hummmmm 😋🤤
    Que delícia de putinhas
    Tbm quero ficar vcs duas juntas
    Deixa?
    Bjsss
    Continua escrevendo