# # #

De esposa a vaca III- O fim da festa

1562 palavras | 10 |3.83
Por

Levanto e olho na cara do Júlio: – vc se acha irresistível né! Mais não é! Eu não vou ser mais uma! deito com meu marido e durmo…

É o que eu queria ter dito e feito, mas a verdade é que minha mão foi atrás do pau dele como uma abelha atrás de néctar. Com meu marido capotado ali do lado, abaixei os shorts de Júlio, punhetei ele, abri a boca e engoli seu pinto. Eu estava com fome de prazer, queria muito meu marido mas ele estava offline. Chupava Júlio sem dó, arranquei o meu shortinho sem Tirar a boca do pau dele. ele puxou minha blusa e, quando tirei a boca do pau dele para blusa passar olhei bem pra ele. Enorme, piçudo e colossal. Imaginei ele arrebentando a Marisa, arreganhando a Mayumi, e rangando até  a tia Jurema (Essa vcs ainda não conhecem, mas vão conhecer). Então Júlio deitou no colchão e me disse:
– vem!
Fui parra cima dele, coloquei seu pau na minha chana e desci com tudo. Fui com muita sede à cabaça. Aquela tora, mesmo com minha buceta toda molhada era difícil entrar. Só foi três quartos. Júlio me grudou pelo quadril e terminou de enfiar. Quase gritei. Gemi duro, com os denfes trincados, e uma lagrima escorreu pelo olho. ele sentou -se, ainda encaixado e comecei a pular:
– quem pula é  cabra, não uma vaca como  você!
– Eu pulo, eu rolo, eu dou a patinha se vc quiser. Só me fode. Foda gostoso!
Minha chana estava toda melada. Gozei e fiquei mole. Júlio me deitou de lado, de costas pra ele e continuou. Ele estava metendo muito forte, não aguentei e gozei denovo. Ele se levantou, grudou meus cabelos e me engasgou com sua pica. Me pôs de quatro, olhando pro Rodrigo e começou a comer meu cu freneticamente.
– diz que vai ser minha secretaria!
– o que?!?- gente, isso lá é hora de discutir contratos de trabalho? As bolas dele batiam na minha bunda e eu estava gozando a segunda vez e ele me vem com essa?!?!
– diz logo sua vaca!
Nunca tinha ouvido falar de contrato com um pau enfiado no seu cu. Mas estava muito bom e eu disse:
– Sim! Sim! Eu vou trabalhar pra você e ficar do seu lado o tempo todo!
– SUA VACA! VACA Maria! Se quer porra  onde?!?
– boca! Me da na minha…
Ele me puxou pelo cabelo, enfiou aquela jibóia  na minha goela e esporrou muito. Me esforcei pra engolir tudo, mas um pouco saiu pelo canto da boca. Ele não tinha acabado, começou a foder minha boca enquanto me masturbava com o dedão do pé. Me deitou, me pôs de frango assado e meteu sem dó! Terceira gozada. Eu não  acreditava nisso. Denovo esse cara me fazendo se boneca de pano…
– você pede demissão na segunda. Vai ganhar mais que lá. Mais vai trabalhar mais também, direto comigo.
– Júlio, eu sou só recepcionista. Nem tenho curso nem nada. E vc já tem a Mayumi.
– ela vai ser sua colega de trabalho. Vc vai ser a auxiliar dela. Não vai ser ruim.
Estou só de blusa, deitada de lado enquanto Júlio fala essas coisas acariciando minha vagina. A porra dele ainda está ali. Ainda bem que fiz laqueadura. Ele está tentando me convencer do que eu já aceitei. Estranho né! Ele se levantou e voltamos lá pra fora.  Ainda era seis da tarde de sábado. Tomo um banho demorado, visto minha calcinha fio dental preta, um short legging e um top. Encontro Marisa bêbada e as amigas rindo, converso um pouco quando alguém me abraça por trás
– vc sumiu! Que saudade! Kkkk
Marisa, Morgana e Marina ficam tão pasmas quanto eu! A Marisa fala:
– E desde quando vcs são amigas??
Mayumi respode:
– batemos um papo no banheiro, e somos as únicas aqui que não tombam de bêbadas! somos a muralha Pink chefinha!!
– é, muralha Pink!- eu disse animada. Tinha que disfarçar até pq eu não sabia como e nem por que a situação estava tão estranha.
– meu irmão vai ficar com ciúme!
– Rodrigo está capotado Mari. E outra: eu gosto de ROLA!- disse Mayumi, gesticulando coma as mãos. todas explodiram de rir.
Lá pelas dez da noite Rodrigo volta a vida (kkkkkk). Dançamos, ele está até bem agradável, consigo uns beijos do meu marido e levo ele pro meio do mato. Não aguento mais Eu quero ele! Surpreendentemente, ele me bota de quatro e até transa bem. Nem sinto as pedras e gravetos esperando as mãos e o joelho. Quase que eu gozo. Voltamos rindo para a festa, e eu, Rodrigo, Marisa e Júlio bebemos, dançamos e rimos muito. Como essa é a última noite, os quartos se misturam. Ouvi os outros  transarem a noite toda, do lado de Rodrigo, apagado de novo. então Júlio me tira do colchão, ficamos do lado de Rodrigo. Mas ele não quer transar.
– olha isso Vaca Maria!
-olhar o que??- sussurro.
Como se fosse um fantasma, Marisa desliza por cima do irmão. Meu espanto é enorme! Marisa beija a boca dele, que acorda, meio troncho. Ela ri, diz algo no ouvido dele e tira o pênis dele para fora, tão duro como eu nunca vi! Marisa chupa ele com vontade, pula encima dele e coloca o peito na boca dele. Eu só consigo chorar quieta. Era isso que eu queria dele. Por isso eles são tão colados. Sinto o Pinto do Júlio entrando no meu cu, e dessa vez é realmente um estupro. Não que eu negasse, mas meu cu está evitando o pinto dele e isso dói muito. Como sempre, ele não está nem ai
– eu tbm fiquei chocado, mas eles estão de porre.
– ela é  uma vadia- sussurro
– você também!
Só  aí eu percebo o quão estranha é a situação. Eu estou ali, sendo enganada pelo meu esposo e minha cunhada,  com uma anaconda entrando na marra no meu cu. Relaxo pra entrar melhor e digo:
Me faz gozar igual ele está gozando agora! Transamos até umas duas, meu marido é boneco da Marisa esse tempo todo. Meu cu dói como se tivesse enfiado um cano nele, nem pisca direito. Júlio é duro demais, grande demais, bruto demais. Mas eu adorooo!
De manhã, aprendo que tenho que fingir que nada aconteceu. Chifre trocado não dói. Meu último dia ali tem que ser show. Acordamos as oito, todos alegres como em um parque de diversões. Beijo Rodrigo muito, até ele ir jogar bola. Júlio me leva para o banheiro, me come a boceta  comifo escorada na parede, só com os shorts abaixados até  a canela. lá ele renova minha marca. Eu digo:
– posso te pedir uma coisa?
– claro!
– Eu quero uma marca igual da Mayumi!
Ele deita no chão e eu sento nele e enquanto ele goza me da um tapa violento na bunda. Fico com suas marcas sobrepostas.
– agora eu quero a Mayumi!
– hoje não. Você já aprontou demais!
A festa segue e eu não entendo como ninguém pega ninguém transando. Converso com a andróide gostosa  (kkkkkk) e ela me diz que tem gente acobertando aquela orgia, umas 23 pessoas ali estão só para jogar bola e evitar incômodos.
– mais ninguém vai saber??
– todo mundo desconfia. Mas ninguém vai peitar o Júlio.
Voltamos para casa, beijo meus filhos que eu estava morrendo de saudade. Meu filho,  o Júlio e o Rodrigo quase queimam o video game de tanto jogar. Minha sogra e minha mãe vão pra lá. jantamos todos em minha casa, inclusive Júlio e Marisa. Somos uma família de novo. Rodrigo continua sendo meu amor, mas agora eu estou em um mundo completamente diferente. Quero saber tudo que acontece nesse curral do Júlio. Quando está cada um na sua casa, quando meus filhos vão dormir, pergunto a Rodrigo:
– mozão, vamos sair com uma amiga nova? É a secretaria do Júlio! Ela vai levar o peguete se vc for, pra ser encontro de casalzinho!
– Eu tô pregado. Vai você amor, amanhã eu tenho muito trabalho. Faz ela dispensar esse cara ai.
Vou para o banheiro. Coloco minha calcinha de renda azul, top Cross verde chá, jeans, bota e jaqueta. Pego meu capacete e a chave da moto.
Já do lado de fora de casa, dou outra olhada no whatsapp. Mayumi me mandou uma foto preto e branco pelada, de costas, e depois mandou escrito: aparei as pontas do cabelo, gostou?
Eu respondi: só se eu checar a depilação! E emoji de diabinho rindo.
Vem então, ela manda,e me manda a sua localização. Um bar não muito longe da empresa que eu vou começar a trabalhar.
Respiro fundo olho para Trás, vejo como a minha vida mudou em três dias e vou de encontro a uma nova eu…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,83 de 6 votos)

Por # # #

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Maria Carla

    Obrigada.

  • Responder Anonimo

    Mimimi do caralho. Você é puta. Toda mulher é puta, só serve pra isso

    • Maria Carla

      Kkkkkk.
      Achei um que só trela com a mão

  • Responder Comedor de criança

    Maria Clara vc tem filha crianca

  • Responder Maria Carla

    Primeiro; puta cobra e eu nunca transei pro dinheiro, não por falta de propostas e sim pq nunca fiquei afim.
    Segundo; safada eu sou sim, mas até a mais recatada fica quando vc “acede o fogo”; e

    Credo que nome nojento!

  • Responder Vantuil OB

    Muito bom. Aguardando a continuação

    • Maria Carla

      Eu até quero, mas meu público é muito pequeno! Kkkk

      Amei seu comentário

      Bj bj bj

  • Responder Ale

    Até que enfim saiu! Que loucuraaaa!!!

    • Maria Carla

      E ainda saiu com erros de português gritantes! Valeu Ale. Bj, bj, bj

    • Lobinho

      Mais nois que estamos aqui meressemos mais né safadinha,me imaginei aí nesse piseiro ia meter o loco tambem kkkkparabens