# # #

Botei meu priminho de 12 anos pra mamar

596 palavras | 7 |4.26
Por

Iniciei meu priminho curioso no mundo da putaria

Me chamo Lucas e tenho 19 anos. Tenho um primo que se chama Iuri e sempre achei que ele fosse gay, pois desde cedo tinha várias atitudes que deixam qualquer pessoa desconfiada.
Ele adora vir aqui em casa e um dia ele saiu mais cedo da aula, pois a professora havia faltado. Então ele me mandou mensagem e perguntou se poderia vir aqui usar o computador pra fazer trabalho.
Eu disse que não teria problemas e quando deu umas 11:30 da manhã ele tocou a campainha.
Ele é todo delicadinho, magrinho e tem uma boca que sempre me despertou desejo, hehehe. Mas eu nunca pensei que eu conseguiria realizar isso.
Eu estava de cueca samba canção e ele de imediato olhou pra mim. Eu, como não sou bobo, percebi logo de cara.
Nós começamos a conversar enquanto ele fazia o trabalho e chegamos no assunto sexo. Ele, por ser inexperiente, é bem curioso e não tinha vergonha de me perguntar nada.
Me perguntou se eu gozava muito, dentre outras coisas. No meio do assunto, ele me perguntou quando foi a última vez que transei e como foi…
Eu respondi que tinha sido no carnaval, que eu havia trazido uma mina aqui pra casa e acabei com ela. Ele riu e perguntou o que aconteceu, eu disse que meti gostoso e depois gozei na boca dela (essa parte eu menti só para provocá-lo, eu apenas falei o que ele queria ouvir).
A essa altura, meu tesão já estava incontrolável quando ele pediu para beber água. Aproveitando que ele havia ido na cozinha, simplesmente coloquei meu pau duro pra fora e comecei a fazer o sonso, como se nada tivesse de diferente.
Ele obviamente viu meu pau pra fora, mas não falou nada. Assim que ele terminou o trabalho dele, pediu pra subirmos ao terraço. Ele foi na frente e eu atrás, ainda com meu pau pra fora.
O problema é que ele fingia que não via, apesar de toda hora olhar…
Com isso, ao descer de volta para meu quarto, pedi pra ele colocar um vídeo pornô da preferência dele.
Ele estava sentado na cadeira e eu em pé. Comecei a bater uma punheta e fiz questão de deixar isso bem claro, o barulho estava evidente e tenho certeza que ele sabia o que eu estava fazendo.
Lembrei que ele estava curioso em relação ao orgasmo e tive a brilhante ideia de gozar ali mesmo e mostrar pra ele.
Enfim, gozei e pedi pra ele olhar pra mim. Quando ele virou, viu toda aquela porra no chão e no meu pau e ficou com os olhos arregalados.
Fui no banheiro me limpar e voltei. Com isso, ele já estava com menos vergonha e continuou a tirar várias dúvidas com o primo experiente dele, rs.
Esclaresci algumas dúvidas, que a gente não goza toda hora, que o pau às vezes demora mais pra ficar duro e gozar novamente depois do primeiro orgasmo, enfim…
Ironicamente, eu continuava com tesão. Precisava fazer alguma coisa com aquele novinho curioso.
Então tomei a iniciativa de eu mesmo colocar um vídeo pornô e bater mais uma punheta ao lado dele.
Eu falei pra ele se sentir a vontade se quisesse bater uma também, mas ele não fez nada.
Como não aguentava mais, levantei da cadeira, coloquei meu pau bem na frente do rosto dele e perguntei “Iuri, tem moral de dar uma chupada?”

… Continua na parte 2

Telegram: @rhymenxxx

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,26 de 35 votos)

Por # # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder M

    Só hetero mais gostei de comer um novinho

  • Responder Papkus

    mete no rabinho dele e vai ver que se torna uma putinha.

  • Responder Lebrinha

    Delícia

  • Responder Fernando

    Tbm sou hetero mas tenho vontade de ficar com outro homem por curiosidade

  • Responder NANA

    Muito bom
    @nana_inc7 mande la

  • Responder André Luis

    Parabéns pelo conto bem escrito… continua, por favor!!!

  • Responder Saulo

    Muito bom.
    Parabéns