#

Tudo começou com 2 passageiros do UBER

971 palavras | 5 |4.57
Por

Minha esposa Regiane, transou à noite toda com dois bandidos que usaram meu UBER e EU, gostou da brincadeira

Sou Paulo Sérgio, que transportei em minha UBER, dois bandidos que me forçaram a ir e entrar na minha casa para conhecerem minha esposa ( Regiane ) e ao vê-la, de mini shortinho e blusinha branca transparente com os biquinhos dos seios à vista, bonita que ela é, não deixaram por menos e me imobilizando sentado pelado numa cadeira, fizerem sexo de todos os jeitos e maneiras, tanto é que a Regiane, teve muitos e muitos orgasmos, sendo acariciada, beijada, chupada, mamado no pênis dos dois malandros, sendo um regular e o outro bem avantajado, que ao penetra-la ela não deixava de dar um gritinho.
Eu amarrado com os pés e as mãos sentado sobre uma cadeira, a tudo assistia com meu enorme pênis de 15 centímetros duro e expelindo um líquido sem parar, além de uma dor de tesão judiava dos meus dois testículos.
Em determinado momento, os dois homens trassando a Regiane, certamente para terem mais tesão, puxaram a cadeira para perto da cama, e ordenaram que a Regiane, me masturbasse. Quando gozei não consegui ficar calado e gemi, pois nunca tinha tido um orgasmo tão excitante daquele jeito, super gostoso.
Assim de madrugada quando os dois foram embora, nos deixando em paz, não nos roubando nada, ainda me perguntaram se eu gostaria de continuar sendo corno, pois eles notaram que eu gostei de ver a Regiane, gemer de tesão entre os dois. Eu disse que não ! Perguntei para a Regiane, se ela havia gostado, ela me respondeu que tinha adorado, que tinha sido uma noite inesquecível.
Bom… no outro dia fui trabalhar logo de manhã e almocei na rua, voltando para casa somente à noite.
Fomos dormir e a Regiane, pediu com muito carinho dizendo que gostaria de fazer pelo menos uma vez; sexo oral. Fizemos um 69 incrível e logo dormimos, pois ainda estávamos exaustos da noite anterior.
Deixem eu descrever a Regine: Morena clara, 1,68 alt, 62 quilos, peitinhos de médios para pequenos, bum bum redondinho, barriga tipo tanquinho, bucetinha pequena, lábios chamativos e rosto bonito.
Nesta dita noite, ela me confessou que gostaria de ganhar dinheiro transando, que iria pesquisar uma boate boa, e frequentá-la. Seu cachê teria que ser de R$ 500,00 ( completo ), uma hora e meia.
Pensei comigo minha esposa quer ser puta, após ter transado com aqueles dois, isto que eu saiba, talvez já tivesse transado com outros e eu era corno e não sabia. Ela me disse: posso transar com cinco ou seis pessoas todo final de semana.
Já naquela semana, ela me telefonou e disse que já havia arrumado uma boate chic, para frequentá-la uma vez por semana, ou seja: ás sextas-feiras.
Trabalhei o resto da tarde de pau duro, só pensando nela, dividindo aquele corpo lindo com outros homens.
Na sexta-feira, ela pediu para que eu chegasse mais cedo, pois ela ia na manicure, pedicure, make, etc,
Levei-a no local que ela havia escolhido e a demora foi só duas horas. Quando ela saiu, estava irreconhecível, linda demais, me causando ciumes até.
Deixei-a na citada boate e voltei para casa, combinando que assim que ela quisesse vir embora, me telefonava e eu iria buscá-la.
Para minha surpresa, as 2:00 horas da manhã, ela chegou acompanhada por um senhor, de uns 60 anos de idade. Ela me apresentou e num longo beijo se despediram alegremente.
Ela me confessou ter transado com três, mais que se envolveu com o Augusto, que veio traze-la. Me apresentou R$ 3.000,00 que havia ganho. Hum mil e quinhentos dos três que ela transou e os outros R$ 1.500,00 o Augusto, proprietário de uma fabrica de peças de automóveis, havia lhe presenteado. Disse-me que havia compromissado com o Augusto, de serem amantes incondicionais. Disse-me que o pênis dele tinha em torno de 20 centímetros e era grosso e que ele tinha uma técnica no sexo oral que a deixava louca, fizeram-no apenas duas vezes e que de agora em diante seria só comigo vez ou outra e com o Augusto, sempre que ele a convidasse.
Meu pênis começou a latejar eu disse a ela que queria transar, ela me respondeu que só se fosse no oral, pois estava com a grutinha meio dolorida. Aceitei e coloquei na cabeça que eu era corno.
Ela tirou a roupinha ficando nua e eu fui direto enfiar a língua no cusinho dela e massagear com creme seu clítoris que posteriormente fiz uma limpeza completa na grutinha dela, bebendo toda secreção misturada com o esperma do Augusto. Fiquei feliz porque ela chegou rapidamente ao orgasmo.
Isto foi numa sexta feira, no sábado, o Augusto, que é divorciado veio dormir em nossa cama e eu fui dormir no quarto de hospede, deixei a porta semi-aberta para tentar ouvir tudo que aconteceria entre os dois.
Eu me masturbando sem parar e ouvindo ela dizer: Augusto, meu amor, não goza na minha boca, vamos nos divertir muito mais..Augusto, poe de vagarinho, seu pênis é enorme…amor coloca tudo soca com força quero gozar gostoso no seu pau.
Antes que eu dormisse, ouvi o Augusto dizer: Regiane, vou-lhe dar de tudo que você precisar e quiser, mais tem que ter só eu de homem. Evite transar inclusive com seu marido, ok ! Ela respondeu pode deixar.
Ele disse a ela: abre as pernas que quero fazer um sexo oral em você, tão legal; garanto que você nunca fez com ninguém na sua vida.
Última coisa que ouvi foi, ela falando alto: que delícia, não aguento mais, vou gozar, vou encher sua boca de mel… ele respondendo goza amor, goza, vou engolir todinho seu mel.
Daí eu dormi.
Paulo Sérgio

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,57 de 14 votos)

Por #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jhon

    Adorei o conto… Troco idéias com cornos
    Sou casado também minha mulher é evangélica
    [email protected]

  • Responder Anônimo

    Conto sem graça AFF cada coisa só bobo que acredita

    • Paulo Sérgio

      Não gostou, mais foi a realidade

  • Responder Tony Bahia

    Adorei e aceitaria um Sacana roludo fixo para minha mulher, contanto que eu pudesse ver a trepada e chupar ela toda meladinha depois. [email protected]

  • Responder Anônimo

    Perdeu a mulher chifrudo