# #

Seduzido pela filhinha e pela mamãe – 1

2751 palavras | 16 |4.35
Por

PRIMEIRA PARTE
By Beletrista
Brincando no tapete da sala, Evie e Lino com alguns jogos de montagem. Eu, sentado no sofá da sala assisto televisão e sempre atento olho para eles. Evie tem 11 para 12 anos e Lino 7 anos. Quando o sono me chega os levo para suas camas.
Hoje é o quinto dia que cuido deles a pedido de minha prima, recém-divorciada e que trabalha das 14h00min até as 22h00min horas. Mudei-me para sampa e vim morar em sua casa já que fui transferido de ———- pela empresa na qual trabalho.
Não via minha prima Lucia a pelo menos uns três anos e combinamos que ficaria morando em sua casa e dividiria com ela todas as despesas.
Sem que nenhum pensamento pecaminoso me viesse à mente, notei que Evie, sempre ficava com as pernas abertas em minha direção. Sua minúscula calcinha mal cobria sua pequenina vulva e, quando se inclinava de costas, o destaque era o reguinho de sua bunda. Não me era possível deixar de olhar e admirar, mas sempre pensando que era simples descuido da parte dela.
Evie, apesar de sua tenra idade, já exibe os contornos de quem vai ser uma linda mulher: coxas bem delineadas, bumbum empinadinho, e florescentes brotos do que virá a serem seus lindos seios.
Desconfiado de que sua atitude era proposital passei a me fixar mais em seus movimentos e, claro, sem conseguir impedir aparente ereção, percebi que ela, a cada instante me dirigia o olhar e um leve sorriso.
Já faz 10 dias que estou morando na casa de minha prima Lucia, e essas atitudes da Evie tem sido uma constante e quase não tenho tido contato com minha prima, exceto algumas conversas triviais, pela manhã e à noite quando ela retorna do seu trabalho em loja de um shopping. Ela me pergunta sobre minha vida de ex-casado e sobre minha ex-mulher, mas pouco me fala sobre sua passada vida de casada e sobre seu ex-marido, que se mudou para outro estado. Bebemos sempre um vinho e vamos criando alguma intimidade.
No dia seguinte acordei por volta de 09 h e vi que em minha cama havia uma calcinha, branca, seria de Evie? Ou seria de Lucia?…Levei-a ao rosto e senti aquele aroma delicioso de uma bucetinha. Lambi as pequeninas manchas de sumo vaginal que havia ficado na calcinha. Fiquei de pau duro no mesmo instante, mas fiquei preocupado pelo que estava ocorrendo, sem saber como agir com relação à Evie e seu assédio. Guardei a calcinha entre as minhas roupas.
Certifiquei-me que a babá, ajudante de limpeza ainda estava presente pois só viajaria na próxima semana aproveite para sair e fazer algumas compras, inclusive algumas roupas de presente para Lucia, Evie e Lino. Fui até a Taberna em Moema e fiquei por lá pelo menos umas 2 horas bebendo chope na companhia de um amigo a quem não via já há vários meses.
Retornei para casa por volta de 18h30min hs e depois de banhar-me fui para a sala. A babá já havia saído. Lá estava Evie me aguardando, sentada no sofá e assim que me acomodei me pediu:
-Tio, estou com calor, posso tirar o vestidinho?
Perguntou-me, e eu, embaraçado não sabia o que responder.
-Tio, Papai sempre deixava – ela me respondeu…
Surpreso com a revelação não me restava outra opção senão concordar.
E assim, numa torturante e deliciosa visão para mim, Evie foi tirando lentamente seu vestidinho, deixando à mostra os botões em flor de seus peitinhos, de suas coxas e por baixo da calcinha o pequeno volume de sua bucetinha, na qual começavam a florescer os pelos pubianos.
A essa altura era impossível disfarçar minha ereção, eu que estava só de bermuda, bem folgada, que mal escondia que estava com o pau duro e com uma incontrolável excitação fiquei sem ação. Evie olhava como sabendo o que estava provocando…
A essa altura Lino estava dormindo deitado no outro sofá e achei melhor levá-lo para sua cama, e assim o fiz.
Ao levantar-me para pegá-lo não tive como esconder minha ereção, admirada pelo olhar malicioso de Evie, que, apesar de sua tenra idade, sabia o que estava acontecendo.
Acomodei o Lino e esperei a ereção baixar, confuso, diante daquela situação, inusitada para mim, e com a qual não sabia como lidar.
Voltei à sala e Evie acompanhava uma dança que passava na TV, imitando os dançarinos, fazendo caras e rebolando, lentamente, até quase encostar o bumbum no tapete.
Olhava para mim e sorria como quem sabe que estava torturando a quem a olhava.
Tentando me controlar perguntei:
-Evie, por que você faz assim comigo? Está me excitando demais…
-Tio, você não está gostando? Eu acho que sim…rss..Tio Pedro e Papai adoravam!
-Evie, claro que estou gostando mas você acha que é certo? E quem é o Tio Pedro?
-Tio, não vejo nada de errado…Eu acho bom! E vejo sempre filmes no computador. Tio Pedro era um amigo de Papai e que morou durante algum tempo conosco.
Nisso ouvimos o barulho do portão da garagem se abrindo…Era minha Prima, sua Mãe, que acabava de chegar…Havia saído mais cedo do trabalho.
Evie colocou o vestido, sem muita pressa e sentou-se no tapete, sem nenhuma discrição. com o vestido deixando à mostra suas coxas, sem se importar com que sua Mãe visse.
-Tudo bem filha? Titio cuidou bem de você?
-Sim Mamãe, ele é muito bacana, me fez lembrar Papai e o Tio Pedro.
-Que bom filhinha. O Titio agora vai ficar morando com a gente. Tá bom?
-Sim Mamãe!
-Vá para a cama pois já é tarde. Diz boa noite para o Titio.
-Boa noite Titio. Gostei muito de ficar com você.
-Boa noite Evie, eu também gostei muito, amanhã ficaremos mais.
Lúcia, minha prima, voltou depois de colocar Evie na cama. Conversamos coisas triviais e ela falou que estava muito feliz por eu estar morando em sua casa e poder cuidar de seus filhos naquele período noturno em que a babá, ajudante de limpeza, não podia vir pois ficava só até a 19 horas e, estava saindo de férias para visitar seus pais em Teresina e só voltaria depois de 20 dias.
Eu ainda tinha mais 10 dias para iniciar meu trabalho e ainda assim, depois de começado, poderia estar em casa por volta de 18 horas.
Ah! Esqueci de me apresentar: Sou o Tony tenho 32 anos, sou divorciado, sem filhos, de compleição física normal, boa pinta, se é que posso dizer sem perder a humildade.
Minha Prima Lúcia, tem 28 anos, é morena, esguia, estatura media alta, por volta de 1,68, corpo longilíneo, seios médios, cintura fina, e bumbum empinado. Isso pelo menos é o que imagino vendo-a vestida. Tem lábios carnudos e olhar malicioso como é natural em sua mistura de sangue negro e branco. A cor do pecado…
Voltando ao assunto, Lúcia me contou sobre seu dia, seu trabalho, e sua vontade de recomeçar a vida depois de um frustrante casamento. Mas não queria assumir compromisso com homem algum, pelo menos por enquanto.
Felizmente seu trabalho lhe proporcionava excelente ordenado que lhe permitia não querer receber pensão de seu ex-marido, excluído de sua vida e de seu dia-a-dia. Motivo?…
Depois de um leve lanche Lucia me beijou no rosto despedindo-se para dormir. Não pude deixar de admirar a delicia que era seu andar, sensual, sugestivo… Estava embevecido, deslumbrado, encantado por Mãe e Filha.
Ela, percebendo meu olhar guloso virou-se e me sorriu maliciosamente.
Eu ocupava o quarto de hospedes e as crianças dormiam com Lucia. As portas eram contiguas e não resisti ao desejo de olhar em seu quarto.
Lúcia dormia em sua cama, o quarto iluminado por um abajur. Lino num berço e Evie junto com a Mãe…Ambas só de calcinha…
Não resisti e me masturbei olhando aquelas deliciosas bundas de mãe e filha, calcinhas enterradas em seus reguinhos, os pelinhos da buceta da Lucia saindo discretos por sua calcinha, e os contornos da bucetinha da Evie delineados para meus olhos ávidos.
Masturbava-me com aquela deliciosa paisagem, morrendo de tesão, de vontade de me enfiar na cama e ter mãe e filha fodendo comigo.
Gozei, gozei gostoso e tive que buscar papel higiênico para limpar o orgasmo do chão.
Tive a impressão que Lucia sabia que estava me masturbando pois agitou-se na cama.
No dia seguinte, acordei com a Lucia me chamando para o café da manhã.
– Dormiu bem Tony! – me perguntou com um sorriso.
– Sim Lucia, muito bem e você?
– Também dormi bem e tive lindos sonhos….
Levantei-me, me banhei e fui à cozinha para o desjejum. Lá já estavam Lucia, Evie e Lino.
Lucia me informou que naquele dia Evie e Lino não iriam para a escolinha onde ficavam durante o dia e, caso eu não tivesse nenhum compromisso, se poderia ficar com eles.
-Claro Lucia, fico com o maior prazer. Não se preocupe.
-Obrigado Tony, que bom ter você aqui conosco! Já dei banho no Lino e a Evie também se banhou e agora é só brincarem. Não é mesmo filhinha?
-Sim, mamãe, é muito bom…o Titio vai ficar com a gente?
-Sim filhinha, ele vai ficar até a mamãe voltar do trabalho à noite.
Despedi-me de Lucia e fui para a sala…sentei-me na poltrona e Lucia veio em seguida…Pediu-me que levasse Lino para a cama pois ele estava cochilando na mesa da cozinha. Levantei-me e levei Lino para a cama na qual ficou dormindo.
Só eu e Evie na sala…
Novamente ela começa com aquele jogo de abrir e fechar as pernas mas desta vez com a calcinha puxada para o lado com uma parte dos lábios de sua bucetinha à mostra…sorrindo para mim…
Levantou uma das pernas e o vestido desceu todo…
Virou de costas, empinou a bundinha para mim, passou as mãos por sua bunda, acariciou-a, apertou as nádegas, com o dedo médio deslizou pelo reguinho de seu cuzinho, subiu, desceu, parou e dedilhou seu botãozinho…
Não aguentei e tirei o pau para fora me segurando para não gozar e ela a dedilhar seu cuzinho e me olhando com um sorriso maroto…
Ameacei me levantar e ir ao seu encontro e ela me brecou com a mão em riste:
-Para! Espere tio, espere…
Perguntei:
-Por que você faz isso? Matar teu tio de tesão?
-Você não gosta Tio ?
-Claro que gosto mas você é muito novinha, não posso ter você…
-Acho que pode…de um jeito…
E se aconchegou entre minhas pernas, e acariciou meu pau com suas mãozinhas, apertava, movia para cima e para baixo, e me olhava para ver minha reação, foi descendo minha bermuda, até os joelhos, o pau em riste e ela o segura com suas mãozinhas, aperta, olha para ele e me pergunta:
-Gosta assim Tio ?
– Delicia Evie, como você aprendeu fazer isso?
-Depois eu conto…agora goza na minha mão…
-Evie, encosta na tua boquinha, a pontinha do pau, enquanto você me punheta, isso, assim, cospe na cabeça dele, aperta, põe na boquinha, esfrega a cabeça dele em teus lábios entreabertos, isso, mordisca, assim, aiii minha putinha, você é uma delicia. Isso, assim, vou gozar na tua boca, isso chupa e punheta assim….aiiiiiiiiiiii
Meu Deus que Delicia! Ela é uma putinha de primeira linha…Como gozei gostoso…
Meu orgasmo ainda escorrendo por seus lábios, ela me sorri e vai ao banheiro lavar a boca.
Volta e me diz:
-Sou novinha mas aprendi tudo…vejo vídeos no computador…adoro ver um adulto ficar com tesão em mim, assim como o Tio da perua escolar que fica sempre de pau duro quando me sento no banco bem ao lado do seu e mostro minha bucetinha só puxando a calcinha um pouquinho para o lado.
Agora, posso sentar em seu colo? Sentir seu pau ficar duro em minha bundinha? Adoro esfregar meu rabinho nele, ainda mais agora que estou sem calcinha. Vem encaixe ele para cima no meu reguinho, deixa a cabecinha dele roçar meu cuzinho, assim, isso, mexe, aii que delicia…não para tio, não para, aperta minhas tetinhas, isso, mexe, vou gozar, aiiiiiiiiiiiiiiii, aiiiiiiiiiiiiiiii…Titio…
Ficamos os dois, extasiados, abraçados, e não me contive e suguei seus lábios, suguei e puxei para dentro de minha boca sua língua ainda com o sumo de meu orgasmo, acariciei e chupei suavemente sua tetinha cujos biquinhos enrijeceram e minha língua e meus lábios os saboreando e ela se contorcendo de tesão, meu pau no reguinho de sua bunda, e ela me abraça, chupa meus mamilos, morde, geme, me agarra e me pede:
-Tio, me fode como meu Tio Pedro e Papai me fodiam.
-Mas, Evie, você não é mais virgem? Foi mulher de seu Tio Pedro?
-Tio, sou virgem, mas essas delicias fazia com Tio Pedro só no cuzinho…de resto me ensinou tudo…
-Vem Tio, fode meu cuzinho e me faz gozar.
-Mas, Evie, e como fica com tua Mãe?
-Tio, me fode, me faz gozar e depois falamos…
Levei Evie para a cama, peladinha, deitei-a de bruços, bundinha empinada, pequenina, cuzinho rosinha, abri suas nádegas com as mãos, e que delicia de cuzinho me deparei, comecei a lamber, salivando seu reguinho, passando a língua de cima a baixo, passando pelo seu cuzinho que arrebitava, lambi ele, com vontade, meti a língua e enfiei dentro dele e a revirava e ela gemia, chorava, pedia, para tio, para, que delicia!
Virei-a de frente para mim, e enfiei minha língua em sua boca e suguei a sua a sua língua, sorvi sua saliva, com uma mão acariciava seu pequenino seio e com a outra acariciava seu clitóris e passava os dedos entre os lábios de sua bucetinha já lubrificada pelo seu sumo e cai de boca chupando seu clitóris, passando a língua, apertando-o entre meus lábios e ela gemendo de prazer…
– Aii Tio Tony, não para, não para, vou gozar…
Enfiei minha língua em sua buceta e continuei a chupar até sentir seu orgasmo em minha boca. Suguei, e suguei a sua bucetinha e com o dedo acariciava e cutucava seu cuzinho.
Virei-a de costas, empinei seu bumbum, e passei a lamber o reguinho de sua bunda e cutucar seu cuzinho com a língua, enfiando-a, revirando-a dentro de seu cuzinho, mordiscando sua bunda, lambendo sua coxas, me controlando para não gozar antes de saborear todas as delicias que aquela putinha podia me proporcionar
Encostei o pau no seu cuzinho, melecado pela minha saliva e comecei a tentar enfiar.
Ela me pediu:
-Não tio, faz como Tio Pedro, só encosta a cabecinha e goza no meu buraquinho sem enfiar o pau todinho, eu gozo assim, só sentindo a cabecinha no meu cuzinho.
Levantei sua bundinha, peguei a mão dela e fiz que pegasse meu pau e direcionasse para seu cuzinho, ela controlando o quanto poderia entrar, quase nada, na verdade só a cabeça empurrando seu delicioso buraquinho, só encostando, e ela piscando o cuzinho…e gozando, gemendo de tanta tesão…
Confesso, não aguentei, e gozei deliciosamente em seu cuzinho. Enchi seu cuzinho e o reguinho de sua bunda de porra.
Não dá para descrever…
Depois dessa foda maravilhosa Evie veio e se deitou em meu peito, com as mãos acariciou meus mamilos, e pedi-lhe que os mordiscasse pois isso me dá muita tesão, beijou meu rosto, segurou minha mão e me disse:
-Tio, promete ficar sempre conosco? Eu te conto tudo…
-Evie, me desculpe, eu não devia ter feito isso. Você é muito novinha… mas está me deixando louco
-Sim Tio, eu sei, e apesar de ser novinha sei tudo sobre o sexo e o tesão que desperto nos homens.
Papai e Tio Pedro me ensinaram e penso que aprendi. O que acha titio?
-Evie, sua mãe sabe?
-Tio Tony, disso falaremos depois…
E fomos tomar banho juntos…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,35 de 37 votos)

Por # #

16 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Wof

    Aprovado e por favor continue.

  • Responder Kaik

    Por obsequio os nobres cavalheiros dete site. Veem aqui abarrotado de fluidos seminal no intuito de espelir essa secreçao hormonica e aliviar suas bolsas escrotais. Reguzijando nos de imenso prazer momentaneo.

    Traduçao: Nois vem aqui pra relaxar e gozar.

    • Luísa

      É isso aí !!!
      😂😋

  • Responder Dombson

    Venho aqui gozar e ja saio procurando um supletivo. Me senti um burro

  • Responder Manoel Barcelona

    Manda mais👏

    • Beletrista

      Vou mandar a segunda parte

  • Responder Tarado pelas novinhas

    Eu achei muito interessante seu conto continua por favor

  • Responder Rafaella

    Bem contado.. Beijos !

    • Beletrista

      Obrigado Rafaella. Beijos!

  • Responder Um cara

    Cuidado com os detalhes… denunciam a invenção

  • Responder De bem com a vida

    Só perdi meu tempo lendo essa merda. Uma hora são cinco dias, outra dez dias, encontra uma calcinha, não sabe se é da mãe de quase um 1,70 mt ou da filha de 11 anos, muita diferença , A m,ãe dela é sua prima e ela sua sobrinha, kkkkkkkkk. tinha acado de levantar, tomaram café e o menino ja estava cochilando na mesa, com dorme esse garoto, heimmm, kkkkkkk Cara para por ai, leia os contos, não conte não. kkkkkkkkkk

    • Beletrista

      Peço que por favor me desculpe pela sua perda de tempo e de ter lhe causado o dissabor de ter lido meu conto, arte na qual, confesso, sou neófito.
      Agradeço-lhe, no que concerne, pelas correções que você fez. Algumas condizentes. O Lino já não faz parte do conto e, caso tenha alguma outra correção para me sugerir peço-lhe, humildemente, que me conceda esse favor.
      Caso eu venha a publicar novos contos, em detrimento de sua sugestão de não mais fazê-lo, suplico que não os leia pois sempre me identificarei com a alcunha de Beletrista. Simples assim.
      Receba meu afetuoso abraço eivado de desculpas pela sua perda de tempo.
      Obrigado!

    • Caraloko

      Caraca quanta gíria de Aurélio nessa resposta kkkk

    • Anonimo

      Puta merda kkkkkkkkkkkkk

    • Luísa

      Uau !!!
      Arrasou duas vezes…
      No conto, e na resposta ao leitor insatisfeito.
      Continue…
      Simples assim.

  • Responder @Esse_sou_eu

    Legal!