# #

Futebol

523 palavras | 4 |4.44
Por

Lê até o final e se delícia com a reprodução de um conto muito gostoso O conto não é meu

Fernando fetiche – o futebol

Olá, meu nome é Fernando, e diferente dos contos eróticos, através de alguns comentários recebidos, decidi montar um “conto-dicas” para vocês que querem ter as experiências semelhante ou melhor dos que eu já tive no universo fetichista. Irei narrar em primeira pessoa incluindo uma alegoria e foquem nas dicas. Todos os contos escritos, obviamente são fic’s, porém com situações reais e que obviamente foram mudadas para manter o sigilo ou fazer sentido.

Comigo, começou com meus 16 anos, então imagine você mesmo, hoje, voltando aos seus 16, nesse ano, e se descobrindo a fundo.

Meu primeiro contato com o fetiche foi no ensino médio. Sempre tive tesão pelo Sérgio, um rapaz magro, porém atlético, e que vivia jogando bola. Era escola pública, logo, não tinha tantos recursos de infraestrutura, e as aulas de educação física era a tarde. Só tinha um vestiário/banheiro que servia pra guardar as coisas e se trocar.

Cara como aquele garoto me excitava, era incrível. Passar por ele correndo na quadra e sentir o pau dele batendo no calção era divino, mas o cheiro dele me excitava, porque só ele poderia exalar aquele odor, era um perfume natural daquele macho. Num jogo, que eu, perna de pau fiz um gol, aquele monte de garoto todo suado me agarrando, veio me abraçar, e claro, que o dele era especial. A aula acabou, fomos para o vestiário, e eu como sempre sou tímido, fui o último a entrar e sair.

Noto que um calção ficou pra trás. Me agachei, peguei, e começo a cheirá-lo. Eu fui ao céu com aquele cheiro.

Como eu fiquei em silêncio, noto alguns sons ofegantes. Vou até lá para conferir, e vejo os meus colegas de sala, Alisson e Felipe. Eles estavam na maior pegação. Alisson debaixo do sovaco do Felipe, sentindo aquele cheiro de macho, enquanto ambos batiam punheta um para o outro. Eu atrás da porta assistindo de camarote, até que num descuido, eu acabo entrando na sala. Meu calção nos pés, e segurando o pau na mão.

Os meninos se assustam, mas continuam. O Felipe, acena com a cabeça para eu ir até eles, e eu encosto a porta com uma cadeira, e vou até eles. Me ajoelho e começo a mamar os dois.

Eles estavam super suados, e o Alisson tinha cada pentelho, que eu mamava ferozmente.

Me levanto, e no meio dos dois, apalpo a bunda deles, enquanto dávamos um beijo triplo e eles batendo punheta com o meu pau no meio.

Gozamos juntos, e continuamos nos beijando. Felipe disse que não suspeitava que eu curtia, mas disse que era pra eu me encontra no mesmo horário depois da aula, pois eles curtiam trepar uniformizados e suados. Repetimos praticamente todo pós aula, e fui pegando gosto pela coisa.

Estou procurando grupos de Child porn, quem tiver entra em contato no meu e-mail [email protected]

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,44 de 16 votos)

Por # #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Biel

    Po contínua MUITO bom o conto

  • Responder Roberto

    Muito bom!
    Conitune!!!

  • Responder Biel

    Otimo conto queria ler mais

  • Responder Saulo

    E o Sérgio, chegou a transar com ele