# #

Eduardo III

1535 palavras | 7 |4.79
Por

Depois que Eduardo se foi apedido de sua mãe para almoçar ele não voltou

Eu havia esperado ate tarde pela volta do muleke,cheguei a dormir mesmo não foi só um cochilo , mais como havia dito a noite custei pegar no sono pensando em tudo o que tinha acontecido.
Domingo amaneceu bem bonito e radiante , e como de costume fui na padaria desta vez eram 08:00 da manhã , ja fiz de proposito na esperança de encontrar Edu pelo trajeto , dito e feito , quando eu estava chegando no portão de casa Eduardo ja veio chegando e despejando um monte de coisas
Edu – Robert ,Robert , minha mãe deixou eu ficar quase o dia todo com voce e que eu poderia ficar ate pra almoçar( falava como quem tinha ganho um grande premio)e se voce não for fazer almoço ela vai trazer qualquer coisa pra gente
Robert – poxa amigão voce tem certeza de que ela deixou mesmo
Nisso a mãe dele vem chegando e completa a conversa
Mãe do Edu – ele me encomodou bastante falando dotal jogo e que era muito divertido ,parece que voce conquistou meu menino e eu não gosto dele com essa mulekada desta rua , se sabe é pura preocupação de mãe.
Robert – é verdade(não tinha muito o que dizer)mais pode ficar despreocupada que somos dois homens feitos e vamos nos virar muito bem ,não é campeão.
Vi um certo brilho nos olhos de Eduardo ,muito bem Edu pediu a sua mãe se ja podia ficar por ali , ela perguntou se era problema ´pra mim e eu disse que não e nos despedimos dela e fomos entrando ,quando fechei e traquei a porta ,sim pois todos os moradores dali ja me conhecia e sabia que eu não era de ficar com a casa aberta , então Edu bem pensativo sentou no sofa
Robert – o que foi Edu
Edu – la fora voce me chamou de homem , porque ,eu sou um menino
Robert -ah não,não mesmo com aquela minhoca enorme que eu vi ontem
Edu – voce chamou de romarinho , não foi ( risos)
Robert – então e fazer as coisas que fizemos é só pra homens mesmo ,então vamos pro jogo pra ver se eu acabo de tirar sua ultima peça a cueca
ele ja foi tirando a roupa e dizendo que era melhor em meu jogar hoje em quarto , eu tava totalmente anciso para ver Edu quase que nu mais uma vez , quando ele tirou o short fiquei maravilhado com sua bundinha sempre firme e o volume que seu pintinho(romarinho) fazia , cheguei logo depois dele no quarto , só que entendi porque ele não ligou o gamer , parecia esperar algo
Edu – voce não vai tirar sunga não
Robert – vou sim Edu , agora mesmo
e fiquei so de sunga e com meu cacete ja bem animado vendo ele daquele jeito( so de cueca e sem camisa)
Edu – nossa Robert o juninho ja ta assim entã não vamos nem precisar jogar hoje não é
Robert – se voce não quiser , não jogamos
Edu – eu não quero,não agora , e olha o meu tambem ta bem animado
quando ele tirou sua mãozinha de cima puder ver o volume bem grande em sua cueca
Robert – seu safadinho ta pensando na nossa ultima brincadeira né
Tinha que arriscar alguma coisa , ja não aguentava mais , disse isso e prestei bem atençação em sua reação , qual não foi outra
Edu – se voce não contar nada pra minha mãe eu posso lhe mostrar uma coisa bem legal
Aquilo foi demais pra mim , afinal oque aquele muleke tava aprontando , oque ele tinha em mente , meua cacete tava louco pra sairda cueca , eu ja estava perdendo o controle de mim ,não sabia oque poderia fazer dali em diante , tava foda , bom , o muleke ficou peladinho pra mim , isso mesmo acreditem sem pudor algum ele arriou sua sunguinha se mostrando pra mim com seu pintinho totalmente em riste
Edu – voce não vai tirar sua sunga não,e colocar o juninho pra fora , vai logo
Aquilo pra mim foi mais que uma ordem ,Edu ate agora só tinha visto o volume do meu pau com a sunga ,mais se espantou bem mesmo quando tirei minha sunga e meu pau saltou louco e livre da sunga , Edu ficou de boca aberta por um tempo admirado com o que via , eu tive que brincar com ele dizendo que se continuasse de boca aberta eu colocar meu pinto(já com intenções) todo dentr dela , Edu ainda brincou arreganhando sua boquinha nomaximo
Edu – sera que cabe.
Sentei na cama e fui puxando Edu pelo braço o deixando entre minhas pernas, e foda-se eu não sou de ferro ,vendo tudo o que mais queria ali bem pertinho de mim , eu tinha que chegar aos finalmente desta caso , tive a preocupação de fazer as pirocas se encontra que rem , que a principio senti um certo arrepio por parte de Edu , então fui realizando meu antigo sonho que era a muitos fazer um carinho em seu corpo , passando a mão por seus cabelos e descendo chegando nas costas , Edu me abraçou consentindo tudo o que eu fazia , eu tremia o tempo todo ,ainda não estava acreditando que eu havia dado um grande passo em minha conquista , que tinha Edu ali pra mim , quando desci minha mão e cheguei em sua bundinha que era meu primeiro premio Edu me perguntou
Edu – oque voce esta fazendo
Robert – calma agora eu é quem vai ter mostrar algo bem legal
ele ja tomado pelo tesão sem conhecer, apenas respondeu que eu podia fazer , voces entendem o que é isso,ver uma criança se deixando levar pelo proibido, sentido vontade por uma ciosa que nunca esperimentou, então peguei em seu pintinho de uma forma que não o assustasse e agora de verdade fui punhetando Edu que abria as perninhas todo tremulo se deixando levar pela nova esperiencia , fechava os olhinhos e mordia os labios inferiores , arrisquei mais uma coisa , dei um selinho nele , achou estranho mais se mostrou aberto a outros selinhos , parei de punheta-lo e dei um abraço bem gostoso em Edu que retribuiu prontamente , acho que ele estava entendendo o que estava acontecendo ali , não tinhamos mais o que falar era só deixar acontecer , ele mesmo tentou me beijar sem saber o que fazer eu fui ensinando como fazia empouco tempo estavamos nos beijamos de lingua e tudo mais.
Robert – vamos ver se o juninho cabe na sua boca
ele parou me olhou e foi descendo ate chegar de frente pro meu cacete , pedi pra ele esperar e me deitei na cama fazendo Edu subi tambem ,ficando entre minhas pernas
Edu – ele é bem grande , mais é mais um desafio e vou conseguir
so disse pra ele não usar os dentes , e pqp o muleke encaixou sua boquinha quentinha na cabeça do juninho que eu fuinas nuvens, e sem que eu pedisse ele tentava fazer entrar ainda mais , tava babando tudo mais era maravilhoso , expliquei o que tinha que fazer em termos de movimentos e o muleke desenrolou muito bem ,arrancando gemidos e suspiros de mim , coisa que ele vendo que eu tava adorando devido as reações ,então procurava caprichar cada vez mais , estava prestes a gozar mais não queria ,não agora , então era a minha vez de realizar mais um sonho , pedi pra Edu se deitar na cama dizendo que seria minha vez de chupa-lo , a cabecinha do seu pintinho toda arregaçada iniciei uma bela chupada em seu cacetinho , o menino ja estava em ponto de bala , pois ele gozou em poucas chupadas minha , tambem dei uma caprichada naquela cabecinha lhe deixando louquinho na cama , Edu havia tido seu primeiro orgasmo seus olhinhos estavam brilhando e ´so falou uma coisa
Edu – foi muito bom Rob(ar bem cansado)
me aliviei ali na frente dele que ficou com os olhos arregalados me vendo gozar que nãofoi pouco
Edu – oque é isso
Robert – agora a pouco voce não sentiu uma coisa diferente quando eu chupava sue pintinho
Edu – sim e muito bom
Robert – então meninos ainda não pode sair nada , mais voce ficando um pouco mais adulto algumas coisas vão acontecendo em seu corpo inclusive isso tambem
chamei Edu pra tomar um banho , ele se espantou porque estavamos indo pelado
Ronert – não se preocupa que estamso sozinho e ninguem vai saber.como não iamos jogar mais e eu estava ficando com tesão de novo em Edu apos o banho que alias bati mais uma pra ele pedi que fosse em bora , coisa que ele reclamou muito , mais o convenci de que seria melhor e que alguem poderia perceber.
Edu foi a contra gosto ,mais foi , se ele ficasse eu teria que arregaçar seucuzinho e não posso ir com tanta sede ao pote , mais vakeu o dia adorei.

continua

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,79 de 24 votos)

Por # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Filhinho do papai

    Tô amando seus contos até agora

  • Responder Paulão

    estes detalhes de segredos é que me deixa louco adorei seu conto

  • Responder Eliane

    Você com este menino me deixaram bem excitada , é gostoso demais seu conto vou te acompanhar, beijos

  • Responder Dartanhã

    Li os três contos, eu sempre gostei de me relacionar com homens, desde criança, aos 11 anos senti pela primeira vês um pau entre minhas coxinhas de criança, mais tarde conheci o Nilo, nós saiamos para caçar, ele mais velho eu 16 aninhos, virgem, pouca experiência, me fez de mulher, colocou o pau na minha boca, adorei o cheiro do pau “mal lavado” o gostinho depois daquele dia eu passei a chupar o Nilo todos dias, adorava ele, era bem mais alto que eu, ele colocava na portinha, mas nunca me penetrou, fui penetrado pela primeira vês aos 18 anos, me entreguei totalmente a um médico o Élio, fomos amantes por 9 anos, ao termino do relacionamento, meu corpo tinha tomado formato feminino, acho que meus hormônios femininos despertaram, fiquei com um cinturinha fina, coxas grossas, bunda carnuda, bem convidativa, depois disto vieram outros homens em minha vida, até hoje eu adoro me entregar por inteiro aos caprichos de um macho, Ass: uma gauchinha bem putinha, sempre querendo machos.

    • Robert

      muito bom meu amigo , obrigado por seu comentario

  • Responder cacetinhobom

    continua meu chegado

  • Responder Marcel

    Muito bom… continua