# #

Querido Titio

1371 palavras | 8 |4.71
Por

Sempre fui diferente das outras garotas, mais safada… desde os 15 anos sempre fiquei com os meninos do colégio e todos se sentiam atraídos pela minha beleza. Meus peitos eram maiores que as outras meninas, e meu bumbum mais arrebitado. As outras garotas morriam de inveja.

Tudo começou no feriado de 15 de novembro quando meus pais foram para o interior de São Paulo passar uns dias na casa do meu tio Roberto, irmão da minha mãe, ele morava sozinho tinha um tempo pois havia se divorciado. Ele tinha 29 anos, era um homem alto, loiro e dos olhos verdes.

No começo não queria muito ir, pois como é cidade do interior normalmente não tem nada de bom para fazer, mas como sou de menor tive que ir.

Era uma fazenda bem grande e uma casa bonita e moderna. Titio tinha bastante dinheiro para manter tudo aquilo. Fazia uns anos que não o via, diria que uns 5 anos. Ao chegar na casa, titio foi nos cumprimentar, ao me ver seus olhos percorreram todo meu corpo, no qual eu estava de shortinhos e um top branco. Podia ver seus olhos pegaram fogo em silêncio.

— Olá, que saudade estava de vocês! – Sorrindo abraçou meus pais e em seguida me abraçou e falou — Fernandinha cresceu, ein! Tá linda.

— Ela está mesmo – disse minha mãe toda orgulhosa.

— Obrigada! – sorri.

Logo entramos, era realmente uma casa linda. Entrei e logo fui procurar um quarto, enquanto meus pais ficaram na cozinha conversando. Assim, não deu muito tempo e anoiteceu, jantamos juntos e meus pais foram dormir cedo como de costume. Em seguida fui também.

3h00 da manhã acordei com gemidos vindo do escritório. Andei pelo corredor com passos leves e ao olhar pela fechadura vi meu tio se masturbando. Fiquei olhando para ele, enquanto batia uma, foi quando ele gozou, sai dali, voltei para cama, ao deitar fiquei lembrando da cena e senti minha bocetinha ficar molhada. Tive que me masturbar, gozei gostoso e logo dormi.

Eu e titio sempre nos demos muito bem, cheio de brincadeiras, mas agora eu era grande e tinha um corpo mais robusto por conta da puberdade. Certo dia, estávamos na sala, titio começou a me fazer cócegas e numa dessas senti que ele abusava de mim. Ele me colocou sentada no seu coloco e entrelaçou seus braços em mim para que eu não fugisse. Ríamos muito. Senti seu membro ficar duro. Então comecei a fingir que queria sair, rebolava propositalmente, sua respiração ficava ofegante no meu cangote. Até que a alcinha da minha blusinha caiu para o lado, titio ficou louco. Mas para “fingir” que não viu nada, sorria. E eu como boa safada, rebolava gostoso. Ao sentir que ele ia perder o controle, escapei. Sai correndo e rindo.

Após o ocorrido, passei a andar de shortinho bem curtinhos que aparece a polpa da bunda. Só para provocá-lo mais ainda, via o volume da sua calça aumentar, só de me ver e sempre mordia os lábios e eu sorria como quem não quer nada.

Uns dois dias depois, na parte da tarde resolvi mexer no computador, mas não estava conseguindo mexer nele, pois a internet não funcionava direito. Chamei titio para resolver, em seguida ele veio.

— O que foi? – preocupado.

— A internet não funciona, sabe ver o que é?

Continuei sentada olhando arrumar.

— hmmm – ele mexeu rapidinho e colocou para verificar a conexão. Senti sua mão acariciar meu braço mas não liguei muito, mas logo ele acariciava mais… — Que perfume gosto, fer… – Se aproximou mais de perto puxando meu cabelo de lado… e deu um selinho… podia sentir ele esfregando seu pau na cadeira… suas mãos chegaram mais perto dos meus seios, acariciando meus biquinhos… eu estava sem sutiã, então eram bem visíveis… Não falei nada, apenas fiquei paralisada sentindo tudo aquilo e minha buceta latejava a cada caricia. Até que ouvimos passos, eram meus pais. Assustado ele parou na mesma hora e disse — Arrumado! Mais alguma coisa?

— Não… só isso mesmo. Valeu!! – falei meio sem jeito.

Certo dia durante à noite, após jantarmos e meus pais irem dormir, resolvi ver um filme na sala. Titio pediu para ver o filme comigo. Sentamos juntos no sofá, ele segurou minha mão depois de um tempo e começou a fazer carinho, até que foi descendo e alisando minhas coxas. Eu tava toda arrepiada, impossível ele não ter notado, mas eu fiquei quietinha sem reação na hora, tava tão excitada que fiquei envergonhada.

Ele continuou alisando minha coxa, foi subindo a mão e chegou na minha bocetinha. Nessa hora eu abri devagar minhas pernas para dar passagem pra ele, então ele acariciou minha boceta por cima da calcinha e sorria bem safado pra mim. Ele então afastou um pouco e começou a tocar uma siririca pra mim, ele fazia movimentos cicrulares no meu grelo, e eu já tava louca mordendo a minha mão para não gemer bem alto.

Em seguida colocou a mão por baixo da calcinha e viu como eu estava pingando… enfiou o dedo lá dentro. Não resisti e soltei um gemido baixinho — Ahhnnn… olhei para ele, surpreso continuou. Vi que seu membro estava muito duro, quase pulando do shorts. Eu senti que poderia gozar só nisso. De repente ele botou o pau pra fora e disse:

— Pega aqui no pau do titio, querida. Ele tá duro assim por você…

Essas palavras me deram mais tesão e resolvi pedir pra ele ir com calma e expliquei que era virgem. Parece que essa foi a palavra mágica pra deixar meu tio mais louco.

— Deixa eu enfiar bem fundo na sua bocetinha…

Empurrei e lasquei um baita beijão. Sentei em seu colo com as pernas abertas, peguei em seu rosto e beijava intensamente enquanto esfregava seu pau na minha buceta, titio pegou na minha bunda e apertava com força.

— Putinha gostosa do titio… – mordiscando os meus biquinhos do seio. Me deu um tapa na bunda bem forte — AIIIIIIIIII – soltei um gritinho e ele colocou a mão na minha boca.

— Quietinha, que hoje quero você todinha pra mim. Titio me colocou de pé na sua frente e tirou na blusinha, beijando meu corpo — Delícia… – Logo tirou meu shorts e minha calcinha bem devagarinho. E me colocou pra sentar no seu pau.

Aquilo doeu pra cacete, parecia que o pau dele ia rasgar minha boceta e eu dei um gemido bem baixinho e disse que tava doendo. Ele parou e perguntou o que foi, aí respondi que tava dolorido e ardendo um pouco, mas ele garantiu que seria assim só na primeira vez e tentou me relaxar chupando meus seios.

Funcionou, fiquei mais lubrificada e ficou mais fácil dele me comer. Ele começou a bombar gostoso na minha boceta e toda hora perguntava se tava gostoso. Eu falava que sim e ele metia mais gostoso ainda, eu estava delirando de tesão. Até que eu gozei gostoso e ele sentiu aquilo escorrer de mim, meu coração estava saindo pela boca e minha boceta latejava.

Logo ele tirou o pau da minha bocetinha e colocou entre meus seios e começou a esfregar enquanto mandava eu apertar meus peitinhos. Foi gostoso demais e nessa hora ele colocou aquela pica cabeçuda na minha boca e gemeu alto quando eu comecei a chupar todinho.

Seu pau era grande e duro, chegava a doer minha boca mas eu estava adorando tudo aquilo… lambia toda a cabecinha do seu pau e chupava ele inteirinho. Só ouvia os gemidos e titio empurrava cada vez mais minha cabeça segurando meus cabelos. Até que senti sua porra na minha boca, e como boa putinha que sou, engoli tudinho e dei um sorrisinho.

Depois dessa noite a gente trepou tanto que eu fiquei toda assada, nos dias seguintes antes de ir embora continuamos transando enquanto papai e mamãe dormia.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,71 de 24 votos)

Por # #

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Tiozão

    Que delícia. Eu tbm tirei a virgindade da minha sobrinha, mas ela tinha 12 na época.

  • Responder Dodogo

    Que delicia de conto..

  • Responder Roscelline

    Também perdi minha virgindade com meu tio. Como o seu, ele tbm era divorciado, e morava na praia, na casa da minha avó. A diferença fica por conta das idades. Meu tio na época, tinha 35 anos, e eu 12. Aliás, minha primeira vez, foi em 16 de Julho de 2009, exatamente no dia que completei 12 anos, era quinta-feira. Me lembro que eu mal conseguia chupar a rola dele, e fiquei assustada, qdo ele falou que ia meter ela todinha na minha bucetinha. Falei pra ele que não ia caber em mim, que era muito grande, mas ele respondeu (-cabe sim, cabe até uma maior que a minha). Hj eu sei que a rola dele mede 16cm. Mas na hora parecia enorme. A impressão que tive, era como se estivesse sendo atravessada por um ferro em brasa, apesar dele ter sido muito carinhoso, e paciente comigo. Na sexta-feira fizemos tbm, e no sábado após a festa, depois meus pais voltaram pra SP, já tarde da noite, ele foi no meu quarto, me pegou no colo e me levou pro quarto dele, e passamos a madrugada fazendo muito sexo. Hj qdo recordo, me excito demais, e penso o qto ele foi louco, pq sempre gozou dentro de mim, nunca usou camisinha, e eu tinha só 12a, e lá se vão onze anos desde aquele dia.

    • Anon

      Que delícia, da pra sentir a saudade nas suas palavras.

    • fabio

      sendo com carinho sem traumas ne gostei do teu relato

    • JSS

      Delicia de conto queria ter uma sobrinha assim gostosa e safadinha, so de ler o relato de voces fiquei [email protected]

    • Tiozão

      Que delícia. Eu tbm tirei a virgindade da minha sobrinha com 12, hj ela tem 14 e ainda transamos sempre que dá. Tbm sempre fui muito carinhoso e paciente com ela, hj ela me chama de paizinho.

  • Responder 40tão

    Que delícia de conto baby
    Continua cobrando
    Amei
    Bjsss