# # #

O meu papai roubou a minha inocência!…

1992 palavras | 5 |4.48
Por

Olá.. Eu me chamo Luana e tenho 19 anos, eu tenho 1,61 de altura e sou magra, tenho cabelos loiros e lisos, pele branquinha, peitos médios, bunda empinadinha, coxas grossas. Eu estou aqui pra contar de como meu pai, um homem de 38 anos, bonito, safado e muito gostoso, tirou a minha virgindade quando eu tinha meus 7 aninhos, e foi muito gostoso, rsrs.

Na época eu e ele tínhamos sidos abandonados por minha mãe, ela tava tendo um caso com um homem rico, logo meu pai descobriu, aí ela acabou se divorciando do meu pai e se casou com esse homem. Logo eles se mudaram pra outro estado e minha mãe levou junto com ela, o meu irmãozinho Luquinhas, que tinha 10 anos. Eu e meu pai ficamos destruídos, eu lembro que fiquei a noite toda chorando, tava muito triste, pois gostava do meu irmão. Foi aí que tudo começou.

O meu pai sempre foi muito carinhoso comigo e com meu irmão, e quando minha mãe foi embora, ele passou a ser mais carinhoso ainda comigo, acho que o carinho dele com meu irmão passou pra mim. Até que um dia esses carinhos mudaram, eles ficaram, digamos que gostosos, rsrs. Eu lembro perfeitamente daquele fatídico dia, a gente tava na sala assistindo FRIENDS na TV, série que ele e minha mãe adoravam e assistiam juntos sempre que tinha tempo. Até que eu ouço ele chorando, aí eu sem falar nada, sentei em seu colo de frente pra ele e o abracei bem forte.

Fiquei abraçadinha ao meu pai por um bom tempo, ele logo começou a me acariciar, colocou suas mãos em minhas costas e ficou me alisando, até que começo a sentir alguma coisa ficando dura entre minhas pernas, era o pau do meu pai, que continuava me acariciando e vendo TV. Ficamos assim por bastante tempo, até que ele me tirou de cima dele e me fez sentar no sofá, em seguida ele se levantou e foi no banheiro, provavelmente se masturbar, rsrs.

Uns 5 minutos depois ele voltou pra me levar pra cama, pois ele disse que tava tarde, que já se passava das 22hs, eu até pedi pra dormir com ele, mas ele inventou que a cama tava quebrada e que não aguentaria nós dois juntos. Então ele me levou pro meu quarto, chegando lá me deitou na minha cama, me cobriu, me deu um selinho e disse – Boa noite minha princesinha… Papai ama muito você. Eu apenas sorri e disse – Também te amo papai. Depois ele voltou pro seu quarto e eu dormi.

Os dias seguintes foram meio esquisitos, ele não deixava eu sentar em seu colo, mal me abraçava e logo me “empurrava”, até que um dia isso mudou de vez. Ele tava me dando o beijo de boa noite quando eu falei – Papai posso dormir com você?. Ele – Não dá filha. Eu – Mas por quê?. Ele – A cama tá quebrada e não aguenta nós 2. Eu – Então dorme aqui comigo. Ele novamente me evitando diz – Não dá tua cama e muito apertada. Eu – Então me leva pra tua cama, ela aguenta a gente sim papai… Por favor só essa noite.

Ele então acaricou me rosto de um jeito totalmente novo pra mim, tanto que senti meu corpo tremer por completo, em seguida ele desceu por meu braço até chegar em minha coxa, aí ele falou – Claro minha princesinha… Mas só hoje tá. Eu sorri e falei – Tá bom. Aí abracei ele e falei – Te amo pai. Aí ele me pegou no colo e me levou ao seu quarto, chegando lá me deitou cuidadosamente em sua cama, em seguida deitou ao meu lado. Aí foi aquele ajeita daqui, ajeita dali, logo a gente tava de conchinha, com meu pai grudadinho em mim, que tava toda arrepiadinha.

O meu pai tava com uma mão servindo de apoio pra minha cabeça enquanto a outra repousava suavemente sobre minha coxa. Aí ele começou a me acariciar bem de leve, ao mesmo tempo ele beijava minha nuca e dizia “papai, te ama muito minha princesinha”, “nunca me deixe meu anjinho”. Depois de um tempo senti ele subindo a mão e tocar em minha bucetinha bem de leve, pois eu tava com um vestidinho, aquele toque foi o suficiente pra fazer eu dar uma tremidinha. Logo, ele começou a profanar meu corpo infantil com um movimento sacana e suave com a cintura, meio que simulando uma foda.

Aí eu percebi que o caralho dele tava pra fora e tava bem duro, eu me assustei na hora, quando senti aquele negócio quentinho roçando em mim, ele pulsava cheio de tesão. Meu pai ficou um tempão roçando e profanando o corpo da própria filha, eu não falei nada porquê tava começando a gostar dos “carinhos” dele. Um tempo depois senti ele descer minha calcinha, que logo tava nos meus pés, em seguida senti ele encostar seu pau em minha bucetinha. Aí quando ele começou a enfiar eu resmunguei umas palavras aleatória, como se tivesse sonhando, aí me mexi e fiquei de barriga pra cima.

Depois disso senti meu pai vestindo minha calcinha, aí ele deitou virado pro outro lado e dormiu, eu fiquei mas um tempinho acordada e mexendo na minha bucetinha igual meu pai tava fazendo. Fiquei me masturbando por uns minutos, até que o sono bateu e eu dormi. Na manhã do dia seguinte, acordo com meu pai passando ao mão em mim, quando abri os olhos, vejo ele alisando a minha bucetinha, mas ele logo parou, pois viu eu acordada. Eu que tava gostando falei – Continua papai, eu gostei. Mas ele não continuou falou pra eu me vestir pra ir lanchar.

Uns dias depois, a gente tava dançando uma música que tocava na rádio, e enquanto a gente dançava meu pai ficava me “acariciando”. Ele passava as mãos em minha bunda e subia pelas minhas costas, depois passava por cima dos meus ombros, subia até meu rostinho e esfregava o dedo em meus lábios. Eu logo mudei minha respiração, senti meu corpo tremer por inteiro, aí quando olho pra baixo, vejo que meu pai tava de pau duro. Aí eu sem falar nada, coloquei minha mão sobre aquele volume, era bem duro, e mesmo por cima do short, sentia que era um pouco quentinho.

Aí eu comecei a agir meio que no automático, eu puxei o short que meu pai usava e tirei o pau dele pra fora, quando olho pra ele vejo seus olhos brilhando. Aí quando olho pro pau do meu pai, eu fiquei um tempão só olhando pra ele, aquele pau era bem grande e tava “pulando”. Aí eu que era muito curiosa comecei a passar minhas mãos no pau do meu pai, que logo soltou um gemido, aí eu toda inocente falei – Doeu papai?. Ele – Não minha princesa, eu gostei muito… Agora faz com a boquinha meu amor. Eu – Como papai?. Ele – Abre a boquinha bem aberta.

Aí eu abri minha boca o máximo que consegui, nisso meu pai colocou seu pau pra dentro e falou – Chupa, é igual um pirulito meu amorzinho. Aí eu comecei a chupar o pau do meu pai, que já gemia um pouco mais alto, ele alisava meu rosto e dizia “isso minha princesinha”, “ahhhh, que boquetinho delicioso”, “cuidado com os dentes meu amor”. Eu fiquei um tempão chupando meu pai, que sem avisar, gozou em minha boca, me fazendo engasgar bastante. Aí ele tirou seu pau da minha boca e eu fiquei um tempinho tossindo e cuspindo aquele líquido branco no chão.

Quando eu parei de tossir ele pediu desculpas e me abraçou, aí eu falei – O que é isso branco papai?. Ele – É remédio meu amor. Eu toda inocente falei – E pra que é esse remédio?. Ele – É pra você ficar mais bonita. Eu – Sério?. Ele – Aham… Mas tem que beber se não, não funciona. Eu – Da próxima vez eu bebo então. Quando falei aquilo meu pai ficou ainda mais excitado, seu pau que tinha amolecido” logo tava duro novamente. Aí ele me pegou no colo e me levou até o seu quarto, lá ele tirou toda minha roupa e me deitou em sua cama, em seguida ele se ajoelhou na minha frente e começou a lamber minha bucetinha.

Eu logo comecei a sentir uns choquinhos, aí falei – O que o senhor tá fazendo papai?. Ele parou por uns segundos e falou – Carinho minha princesa… É só carinho. Aí ele continuou me chupando, em segundos senti meu corpo temer e eu fiquei sem forças, eu não conseguia mexer nem meus dedos. Aí ele me virou de bruços, se ajeitou sobre mim e ficou esfregando seu pau na minha bunda e na minha bucetinha, ele colocava o pau na entradinha da minha bucetinha e ficava dando umas cutucadinhas.

Um tempo depois ele começou a forçar, até que sinto a cabeça entrar, nisso eu enterrei a cabeça no travesseiro e comecei a gemer, aí pedi pra ele tirar e falei – Aaaiiii, aaaiii, aahhh, tira, tiraaa pai… Tiraaa, tira que tá doendo papai. Aí eu tentei sair, mas como meu pai era mais alto e forte que eu, ele deitou delicadamente sobre mim e falou pra relaxar. Então eu fiquei paradinha, só sentindo o pau do meu pai entrando aos poucos. Enquanto meu pai me penetrava lenta e suavemente, ele ficava dando beijinhos em minha nuca, dava também mordidinhas e lambia minha orelha.

Logo eu senti uma dor enorme, ao mesmo tempo senti algo se rasgando dentro de mim. Em seguida sinto a pélvis do meu pai encostar em minha bunda, aí ele parou. Um tempo depois ele começou a bombar, ele ficou fazendo um vai-vem bem devagarinho, ao mesmo tempo ficava dando mordidas de leve em meu pescoço, fazendo eu esquecer daquela dor. Meu pai tinha tirado minha virgindade e ficou uns 5 ou 10 minutos me fodendo. Eu já não sentia nenhuma dor, apenas prazer e um pouquinho de medo também, mas como era meu pai que tava fazendo aquilo comigo eu logo me acalmei e fiquei paradinha enquanto ele me comia.

Passado esse tempo, eu senti alguma coisa quente saindo do pau de meu pai, ele tinha gozado e inundado minha pequena bucetinha, que agora não era mais virgem. Um tempo depois ele saiu de cima de mim e se deitou ao meu lado e ficou acariciando meu rosto aí disse – Desculpa se te machuquei meu amor. Eu – Tudo bem papai, eu gostei. Ele – Gostou?. Eu – Sim. Ele – Vamos fazer de novo outro dia?. Eu – Amanhã?. Ele – Não… Só daqui uns 3 dias tá. Eu – Porquê?. Ele – É pra sua bucetinha sarar, porquê ela tá machucada. Eu – Tá bem. Em seguida ele me levou pro banheiro e me deu banho, depois do banho ele me levou ao shopping pra comprar umas bonecas que eu sempre quis ter.

Até hoje eu e meu paizinho mantemos a nossa vida sexual bem ativa, rsrs. Nosso relacionamento de pai e filha não é diferente do de homem e mulher, rsrs. Eu literalmente sou a mulher dele, rsrs. Quando estamos sozinhos em casa beijamos na boca, ele da tapa na minha bunda e me chama de “minha mulher gostosa”. Nós vivemos como um casal de verdade, eu adoro ser a mulher do meu pai, rsrs.

(Conto mais depois… Beijos 💋💋)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,48 de 25 votos)

Por # # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Ebannus

    Bom conto.
    Parabéns.

  • Responder Rafaella

    Parabens aos dois… Beijos

  • Responder Pachecao

    Gostaria muito de estar no lugar do seu pai quase gosei sem tocar no meu pau vou tocar uma gostosa punheta pensando em ti. Continue não demore a publicação

  • Responder Edu e fikha

    Nota dez continua.to d pau duro tesao d conto

  • Responder #TecnoMan

    Que invejar desse papai!
    @TecnoMan78