# # #

Incesto de pai e filho

820 palavras | 16 |4.62
Por

Quando eu tinha dezesseis anos, morava em outra rua do mesmo bairro que moro hoje. Meu amigo da mesma idade morava de frente e sempre saíamos juntos. Jogar bola, cinema, shopping, jogar games em casa,era sempre eu e ele. Então ele conheceu uma garota e se apaixonou. Se afastou um pouco de mim,o que é normal. Passou um tempo ele disse que iria morar com ela na casa da mãe dela. Um dia o encontrei e ele disse que iria ser pai. O cumprimentei e mais um tempo o menino nasceu. Esse meu amigo sempre gostou muito de sexo. Ele nunca teve limites. Me lembro que ele,as vezes,ia pra casa do tio dele no final de semana e bebia até ficar na merda. O pai reclamava com o tio dele,seu irmão, que não o deixasse beber tanto mais o tio dizia que não tinha problemas pois bebiam dentro de casa e que sua mulher quase sempre ia pra casa da mãe e só voltava no domingo a noite. Um dia encontrei o primo dele que também era meu amigo e me disse que queria me contar algo que ele ainda não tinha digerido bem. Ele tinha chegado da casa da noiva umas três horas da manhã. Quase sempre dormia lá mais resolveu vir embora porque tinha discutido com a mesma. Chegando em casa,abriu a porta da sala e ouviu gemidos de homem, gemidos de prazer e foi subindo até os quartos e qual foi a sua surpresa. O pai dele deitado na cama e o sobrinho totalmente enterrado em sua grossa vara. Rebolava e gemia alto,como se fosse uma puta, chamando o tio de gostoso,caralhudo, que o tio era só dele e essas coisas. Ele foi pro quarto dele e fechou a porta. Bateu uma punheta e foi dormir. Ele me disse que o primo nunca demonstrou que gostava de pica porque se não ele mesmo já teria traçado ele. Fiquei boquiaberto porque eu também não sabia. Mas tudo bem. Não se comentou mais nada. Mais voltando ao nascimento do menino. Alguns meses depois ele voltou pra casa. Disse que era impossível morar com a sogra e que a esposa estava ficando igual. Mais um tempo e a mãe trouxe o menino pra morar com ele. Disse que iria viajar, que ficaria uns seis meses fora e quando voltasse pegaria a criança. Ele,sem saber o que fazer ou dizer, ficou com o menino e sua mãe ajudava a criar. Na hora do banho ele o ajudava e as vezes até tomava logo o seu banho também. Com o tempo o menino começou a se interessar pela pica do pai. Gostava de agarrar e brincar com o”monstro”. Era muito grossa e de bom tamanho. O pai deixava. Era normal. Só que, devido a ele estar sem mulher já a algum tempo, estava mexendo demais com a cabeça dele e ele começou a lavar a bunda do garoto dedando o seu cu apertado e começou a ensinar a mamar na sua vara. O garoto foi aprendendo e ele alargando o seu cu com os dedos até que,um dia sua mãe(avó do menino) teve que sair e só voltaria no dia seguinte. Seu pai trabalhando, só voltava a noite. Então essa foi a deixa. Na hora do banho que era sempre a tarde,saiu do banheiro com o menino enrolado na toalha direto pro quarto,secou e deixou deitado na cama, pegou o seu lubrificante, passou na bunda do mesmo e no seu caralhão. Deitou de lado, atrás do moleque,o abraçou e começou a tentar invadir as entranhas. De vez em quando o garoto reclamava um pouco de desconforto e ele tirava e passava mais lubrificante e enterrava de novo até que o pau sumiu dentro do cu do menino. Ficou assim, quietinho até o pequeno se acostumar com o invasor. Depois começou a bombar lentamente e foi acelerando até socar com força. Isso virou rotina. O garoto, agora, só dormia pelado e como ele era discreto dava pra comer ele toda noite, até duas vezes na noite. Quando a mãe voltou ele não quis entregar o filho e lhe disse que ela poderia viver a vida dela tranquila que ele ficaria com o menino. Claro que ela adorou. O menino se tornara uma cruz pra ela. E até hoje é assim. Ele come o moleque quando bem quer. Seu pai descobriu com o tempo. Pegou no flagra chegando mais cedo do trabalho e até o tio que enrrabava ele também descobriu e acabou que tanto o pai quanto o tio acabaram participando da”brincadeira. Esse conto é real. Por isso não coloquei nomes nas pessoas. Obrigado.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,62 de 39 votos)

Por # # #

16 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder P

    Ameii amo cheira cueca meu pai bato pensando nele, espio ele muitoo…

  • Responder pavitria

    Eu hein

  • Responder José

    Isso é tudo muito familiar para mim, comecei a ter relações com meu pai por volta dessa idade e tudo começou no banho, quando eu tinha 10 anos ele se casou novamente mas continuamos transando e ainda acontece, sou casado e nunca pensei em fazer nada com meu filho, não sentia atração por crianças, mas quando a pandemia começou, passei a ficar muito com meu filho, cuidar, ja qua minha mulher não parou de trabalhar e por mais que eu lutasse contra, não consegui evitar o interesse dele, parecia obstinado, até que acordei com ele me chupando uma manhã.

    • Carlos

      Bacana relação pai e filho..vamos conversar?

  • Responder Daniel Coimbra

    Os contos desse cara tão indo de mal a pior. Cada conto consegue ser pior que o outro. Uma pena,

    • Bacellar.

      Daniel, gostaria muito de ser igual a vc mais só existe um Daniel. Então me contento com o meu pior. Obrigado por sua opinião.

    • Identidade Bourne

      Pega leve! Sempre tem que gosta! Existe gosto pra tudo na internet.

    • Eu

      Como.podemis conversar? Daniel, telegran?🤔

  • Responder TioG32

    Muito Bom

    • Grilex2

      Gostei do conto, quem quiser conversar tlg @grilex2

  • Responder Aa

    Eu so acredito vendo… @patofeio

  • Responder Dionísio

    Muito bom. Uma delícia! Isso é mais que normal. Eu mesmo iniciei meu filho quando ele tinha 6 anos. Começou também no banho, com brincadeiras bobas e logo ele tava me punhetando, mamando, até que houve a penetração. Foi algo novo em minha vida, nunca imaginei que seria possível. Quando ouvia sobre pensava que eram boatos, mas é a mais pura verdade. Pais e filhos se apaixonam sim e podem viver felizes com isso. Toda forma de amor quando praticada com respeito é saudável e faz muito bem.

    • Carlos

      Olá tudo bem? @Carloss41. Vamos conversar? Abs

    • Marcelo

      Isso aconteceu nesse período de Covid. Minha esposa foi cuidar da mãe idosa noRio e fiquei cuidando do nosso filho sozinho. O tesão apareceu e quando vi já estava com ele o dia todo no colo, passando a mão no cuzinho durante o banho. Descobri que sou um pedo mas o mais importante é o amor e tesão únicos q sinto pelo meu filho.

    • Curioso

      Boa noite.. Como podemos conversar no privado?

    • Carlos

      Olá tudo bem? Vamos conversar?