#

Enquanto meu amigo dormia no ônibus, a mulher me fazia um boquete

848 palavras | 11 |4.29
Por

Meu nome é Ze, na época tinha 25 anos, eu e o Jonas sempre fomos os melhores amigos.
O Jonas tinha 27, e sua esposa a Simone , 28.
Ele tinha um tio que morava no interior, que dava uns 300 km, onde ele morava, tinha um rio e uma cachoeira, que era a maior delícia passar os dias lá.
Nós decidimos passar um carnaval por lá, e com muita antecedência compramos as passagens, iamos, eu o Jonas, a Simone, que aliás era uma mulher de tirar o fôlego de qualquer um, seios fartos, bunda arrebitada, e um corpo violão. A dona Rute, mãe da Simone, que era viúva com seus 56 anos, disse que não iria, pois ia passar na casa de seus irmãos.
Chegou o dia da nossa viagem, e a dona Rute decidiu ir junto. Então o Jonas disse:
– Mas dona Rute, vai ser difícil, agora pra encontrar passagem, não vai achar não.
Depois de uma certa discussão sobre o assunto, e depois da Simone o intimar, ele decidiu.
– Vamos pra rodoviária e tentar comprar a passagem.
Chegando na rodoviária, depois de tanto conversar no guichê, eles venderam algumas passagens a mais, e iriam em torno de 8 pessoas em pé.
Eu pensei, “bom, eles revesam”.
As nossas passagens eram, duas janelas e um corredor. Obviamente, uma janela e um corredor eram pro meu amigo e a sua esposa, e eu sentaria na janela no banco de trás.
Assim que entramos, meu amigo correu e sentou logo na janela, deixando o corredor para a sua esposa, e disse:
– Aqui eu vou encostar a cabeça no vidro e vou dormir a viagem toda.
Então eu vi as duas mulheres em pé, e como cavalheiro eu não podia deixar elas irem em pé.
– Dona Rute, pode sentar aqui que eu vou em pé.
A Simone então me disse:
– Ze, a gente vai revezando.
Elas se sentaram, e assim que o ônibus começou a sair, o motorista apagou todas as luzes, já que passavam das 23hs, e todo mundo fechou as cortinas para poderem dormir, então a Simone reclinou o banco para seu descanso, e ao reclinar, seu rosto ficou a altura do meu quadril.
No balanço do ônibus, virando pra lá e pra cá, ela acabou encostando seu rosto bem em cima do meu pinto, eu estava usando uma calça de moletom bem fino, e cueca samba canção, e ela ao perceber, nem ligou, e com o balanço, ela ficava esfregando seu rosto em cima do meu pinto, o que fez ele endurecer, e quanto mais ela sentia meu pinto endurecer, mais ela esfregava.
Eu fiquei com o pinto bem duro no rosto dela, e ela começou, além de se esfregar em meu pinto, ainda abriu sua boca, e no balanço, virava seu rosto e abocanhava meu pinto por cima da calça mesmo, e o percorria com sua boca de ponta a ponta.
De repente, naquele escuro, ela esfregando seu rosto no meu pinto, eu escutei o Jonas começar a roncar, e quando ele roncava, ele não acordava com nada.
Eu dei uma disfarçada, afastei um pouco meu pinto do rosto da Simone, tirei meu pinto pra fora, e coloquei em seu rosto de novo.
Quando ela sentiu meu pinto pra fora, esfregando em seu rosto, ela não pensou duas vezes, com sua mão direita, ela segurou meu pinto, e o colocou na sua boca, engolindo quase tudo.
Fomos seguindo naquele balanço, meu amigo roncando, tudo escuro, eu em pé, e a mulher do meu amigo, chupando meu pinto com gosto.
Ela tirava um pouco, e enfiava em sua boca de novo, até quase o fim, tirava e enfiava, tirava e enfiava, de vez em quando ela ficava lambendo a cabeça, e assim foi até que eu não aguentei e acabei gozando na sua boca, e ela não fez a menor cerimônia, engoliu tudo como se fosse um doce delicioso.
Ao término, eu guardei meu pinto dentro da minha calça, e ela me disse:
– Vem Ze, senta um pouco que agora é a minha vez de ir em pé.
Ela se levantou e eu sentei, enquanto meu amigo roncava, eu virei meu rosto, pra fazer a mesma coisa, e sentir o cheiro da sua buceta.
Pra meu espanto, ela já estava com sua bermuda e sua calcinha arriada, e já colocou sua buceta bem na minha boca.
Para meu bel prazer, eu comecei a chupar com todo o gosto, e sentia, cada vez que eu colocava minha língua dentro da sua buceta, ela se estremecer toda.
Que buceta gostosa, eu chupei com toda a volúpia da minha vontade, até que senti ela dar um suspiro de satisfação.
Pouco tempo depois, quando estávamos quase chegando, o Jonas acordou, deu um belo beijo em sua esposa, e fomos para a casa do seu tio.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 34 votos)

Por #

11 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder J_Pelotas_RS

    Fala amigo. Eu sou de Pelotas. Vamos ver isso aí 😉

  • Responder Casal cambirel crs e sexl

    Só acha que é mentira ,quem nunca comeu ninguem, nunca fez aventura ,fica só em casa batendo punheta

    • PELOTAS RS

      Verdade

  • Responder Mac

    Uau….e será que ela um dia vai topar?

  • Responder J ramos

    É só querer q estou aqui pra realizar essa delícia de fantazia

  • Responder De bem com a vida

    kkkkkkkkkk, porra meu! vai mentir assim na casa do caralho. Conto é pra quem sabe escrever e inventar uma boa história. Onibus de viagem levar alguem em pé!!!! mentiraaaaaa, ela ficar esfregando o rosto no seu pau e marido não vê, ele e as pessoas ao lado. Vai toma no seu cu.

    • De bem com a vida, verdad

      Se não gostou pula de conto pula pra outro, qual o sentido de entrar e criticar, gasta seu tempo com outra coisa, isso aqui não é teste de verdade ou mentira, tá de mal com a vida, vai pescar…

    • Marcos - Ribeirão Preto-S

      Cara vc pode não acreditar, mas já comi muita mulher dentro desses ônibus, já mamei em muitas tetas, já ganhei muitos boquetes e já dei dedadas em muitas bocetinhas.

    • Gaúcho

      Acontece sim. Em uma viagem de Porto Alegre para Caxias do Sul presenciei algo do tipo, Um casal do banco ao lado do meu se cobriram com um cobertorzinho e percebia nitidamente o movimento das mãos de ambos. Provavelmente masturbando um ao outro enquanto se beijavam. E na chegada a cidade ele desceu primeiro seguindo seu destino enquanto a garota desceu e foi recebida pelo namorado que a aguardava na plataforma beijando e abaçando a namorada..

    • MArcelo

      eu acredito que aconteça, pois uma vez uma mulher casada estava com um filho de colo do lado, em um onibus praticamente vazinho no caminho de paranaiba-ms a tres lagoas-ms… ela puxou assunto e me chamou pra sentar ao lado dela… mas como foi algo q nunca tinha acontecido comigo, acabei nao aceitando o convite.. me arrependo ate hj.. uma segunda vez no onibus trecho de campo grande-ms a araçatuba-sp uma loira coroa gostosa se sentou do meu lado e virou a bunda pro meu lado com uma tanguinha vermelha minuscula.. dormiu ou fingiu dormir e se cobriu inteira e parte do meu corpo tbm.. viajei o trecho inteiro acordado pensando se eu tomava uma iniciativa ou nao.. porem o onibus estava com todos os assentos ocupados.. e fiquei com medo de dar problema acabei nao fazendo nada.. e numa terceira vez uma moreninha que nao era muito bonita porem era muito safada foi me chupando no trecho de presidente prudente-sp ate birigui-sp gozei varias vezes, so nao fodi ela pq qdo abri o botao da calça dela subiu um cheiro q era praticamente insuportavel.. ae deixei ela so no boquete.. ela chegando no destino dela ate me disse q desde criança mamava os irmaos dela os tios e ate o pai dela..

    • MArcelo

      ela era viciada em pagar boquete desde os 8 anos dela qdo comecou com o irmao!!! foi a partir dela q comecei a ter curiosidade sobre incesto!! se ela fosse mais limpinha e cheirosinha eu queria ate ter mantido contato.. pra uma futura relacao incestuosa.. pq ela gostava de tudo mesmo!! e tinha so 18 aninhos… mas o cheiro q saiu da buceta dela qdo fui tentar por a mao!! me fez desistir dela assim q chegamos na estacao dela! entao digo.. essas coisas existem sim.. e sorte de quem sabe aproveitar.. eu nao soube nas oportunidades q tive!