# #

Depois de descabaçada, virei mulher do meu pai! (Parte 2)

2129 palavras | 3 |4.71
Por

(Continuando)…

Um outro dia, eu tava com 16 já, ele me chamou em seu quarto, quando chego lá, ele tava só de cueca e com o pau bem duro, aí ele me pegou pelo braço e me colocou grudadinha nele, de costas pra ele. Em seguida ele começou a me beijar, (no pescoço, nos ombros e na nuca), ao mesmo tempo passava as mãos nos meus peitos e me masturbava, fazendo eu gemer baixinho e me contorcer todinha.

Logo senti ele esfregando seu pau, que já tava pra fora, bem no meio da minha bunda, depois ele colocou seu pau no meio das minha coxas e ficou simulando uma foda. Eu que logo tava molhadinha, desci a calça legging que eu vestia, em seguida desci a minha calcinha também, aí meu pai se ajoelhou atrás de mim e começou a chupar minha bucetinha.

Depois de uns 2 ou 3 minutos, ele me jogou na cama e falou – Quero que você cavalgue no meu pau hoje minha putinha. Eu – Eu adoro cavalgar, papai, rsrs. Ele – Eu sei. Em seguida ele deitou na cama ao meu lado e ficou um tempinho me beijando e me masturbando, aí eu felei – Deixa eu te chupar um pouquinho antes?. Ele – Fiquei a vontade.

Aí eu coloquei o pau do meu pai em minha boca e comecei a chupar ele, que do nada me puxou pra cima dele me beijou e falou – Cavalga logo… Que eu tô quase gozando filha. Eu – É pra já papai. Aí eu ajeitei o pau dele na entrada da minha buceta desci e fiquei uns 5 minutos cavalgando, meu pai logo gozou, mas continuou de pau duro, aí me fez ficar de 4, onde me comeu por mais de 10 minutos, me fazendo gozar 2 vezes e ficar super cansadinha, rsrs.

Depois daquele dia a gente passou a dormir juntos todos os dias, e eu sempre acordava de madrugada com meu pai, ou me acariciando, ou me masturbando, ou, como na maioria das vezes, acordo com ele já com seu pau enfiado, ou na minha buceta ou no meu rabo.

Nossa relação de pai e filha era muito doida, quando a gente saia juntos, seja pra ir no cinema ou pra ver um jogo de futebol, eu bancava a filha comportada e santinha, rsrs, andava de vestido até os joelhos e cabelo arrumadinho, parecendo uma princesinha, rsrs. Eu só parecia uma princesa, pois quando ficávamos sozinhos seja em casa ou na rua mesmo, eu virava uma putinha, rsrs, e a gente dava um jeitinho de transar, e era sempre no carro dele, rsrs.

Algumas vezes a gente chegou a fazer sexo na porta da minha escola, rsrs, ele me levava de carro todos os dias, e quando a gente chegava cedo, ele ficava fazendo carinho em mim, rsrs.

Uma vez, a gente tava bem na porta da escola, aí ele logo levantou a saia do meu uniforme, (eu tinha mudado de escola), aí ele desceu minha calcinha e enfiou 2 dedos na minha bucetinha. Ele ficou por 5 minutos me masturbando, até que, sem falar nada ele tirou seu pau pra fora, depois me colocou em seu colo, aí eu falei – Aqui não pai… Alguém pode ver. Ele – Ninguém vai ver meu amor, rsrs… O vidro do carro é escuro, rsrs… Só não geme muito alto tá, rsrs.

Aí ele enfiou seu pau na minha bucetinha, enfiou bem devagarinho, e quando tava todo dentro ele falou – Pronto, agora é contigo, rsrs. Aí eu comecei a cavalgar, enquanto isso meu pai ficava apertando meus peitos por cima da blusa, ao mesmo tempo mordia minha orelha e beijava meu pescoço. Em pouco tempo eu avisei que tava gozando, aí meu pai falou – Então goza minha princesa, rsrs… Goza no pau do papai. Eu entre gemidos falei – Mas… Eu tenho que entrar papai… E se alguém perceber, sei lá. Ele – Ninguém vai notar nada amor… Pode gozar.

Eu então continuei cavalgando, até gozar, em seguida meu pai me tirou de cima dele e gozou na sua camisa, eu me recuperando do meu orgasmo falei – Você é maluco pai, rsrs. Ele – Nós somos né?. Eu – Muito, rsrs… Agora me dá minha calcinha, tenho que entrar agora, rsrs. Ele – Onde tá?. Eu – Do teu lado, aí na porta. Ele pegou a minha calcinha e cheirou, aí eu falei – Me dá logo pai. Ele – Acho que você não vai precisar dela filha. Eu – Por que acha isso?. Eu – Ela precisa se refrescar (apontou pra minha bucetinha). Eu – Não pai… Me dá minha calcinha por favor. Ele – Só quando você sair da escola mais tarde. Aí ele guardou a calcinhas no bolso e me deu um beijo, em seguida falou – Vai se atrasar hein. Eu – Você não existe pai, rsrs.

Aí eu saí do carro, e quando fui andar quase caí, tava com as pernas bambas ainda, aí entrei no colégio. Passei a manhã toda com minha bucetinha de fora e toda meladinha, pois só pensava no meu pai me fodendo no carro em frente ao colégio. Quando percebi tava com a mão na minha bucetinha e alisando ela, era a primeira vez que me toquei na sala de aula, rsrs. Quando as aulas acabaram, fui pro banheiro e me lavei, em seguida fui pra fora esperar meu pai.

Logo vejo o carro dele parando na porta do colégio, aí me despedi de minhas amigas e entrei, assim que fechei a porta eu cumprimentei meu pai com um beijo longo, molhado e muito gostoso, rsrs. Depois do beijo meu pai olhou pra mim meio surpreso e falou – Que beijo bom filha!. Eu – Também achei, rsrs. Ele – Tá com fogo hoje?. Eu – Tô!. Ele – Que bom. Aí ele tirou seu pau pra fora, depois pegou a minha mão e a colocou em seu pau, aí eu comecei a punhetar ele, que logo começou a dirigir.

Assim que chegamos em casa, fomos correndo pro quarto dele, lá tirei minha roupa e deitei na cama, ele logo deitou comigo, igualmente pelado. Ele de imediato começou a me beijar e masturbar, aí eu levei minha mão até o pau dele e fiquei o masturbando também.

Em pouco tempo ele tava chupando minha bucetinha, aí eu sem falar nada, subi em cima dele e comecei a chupar seu pau, fazendo nosso primeiro 69, (primeiro de muitos, rsrs), aí ele virou pra mim e falou – Já amor?… Te amo muito filha. Eu – Também te amo PAPAIZINHO, rsrs.

Nós ficamos nesse 69 por um bastante tempo, e enquanto o meu pai chupava minha bucetinha, ficava fodendo meu cuzinho com seus dedos. Um tempo depois ele me deitou de bruços, ficou mais uns segundos me chupando e me dedando, até que debruçou-se sobre mim e enfiou seu pau na minha bucetinha. Ficou me fodendo por meia-hora, em seguida ele meteu seu pau no me cú, me fodeu por mais um tempinho, até gozar dentro dele. Em seguida ele ficou deitado ao meu lado e me acarinhando por uns 20 minutos, depois nós fomos tomar um banho.

Dali em diante a gente passou a transar em qualquer lugar, se o tesão era grande ele me fodia na mesa da cozinha, no sofá, no banho, como fui fodida no banho, rsrs. Dentro de casa, andava quase sempre pelados, e ele quase sempre com aquele pau apontado pra mim, rsrs, aí a gente ia pra cama e fodiamos gostoso. Transavámos muito no carro, seja na porta do meu colégio, ou no estacionamento do shopping quando íamos pro cinema, ou pro jogo de futebol, rsrs, foi uma fase bem louca.

Uns dias atrás a gente transou no sofá, rsrs. Era por volta das 19hs, eu tava no sofá, deitada de bruços, tava de saia e sem calcinha, só esperando meu pai chegar do trabalho, rsrs. Ele que sempre chega 15 pras 20h. Todo dia ele chega nesse horário ou um pouco antes. Só que nesse dia, ele teve um pequeno contra-tempo, e chegou 30 minutos atrasado, eu então aproveitei esse atrasro pra me masturbar.

Até que ele chegou em casa, mas eu não vi ele entrando, então continuei, até que, meu pai do nada debruçou-se sobre mim, ele já tava pelado, aí ele aproveitou que eu tava me masturbando e enfiou seu pau no meu rabo. Ele ficou me fodendo por um tempo e gozou dentro do meu cu, em seguida nós fomos pro banho juntos, onde ele me fodeu mais uma vez, rsrs.

Hoje (dia 20), eu acordei de madrugada com ele me masturbando, aí quando ele viu eu acordada, afastou a minha calcinha de lado, meteu seu pau na minha bucetinha e começou a me foder. Meia-hora depois ele gozou dentro de mim, mas antes me fez gozar 2 vezes, me deixando super cansada, mas eu queria continuar, então deitei ele de barriga pra cima, em seguida montei nele e comecei a cavalgar. Fiquei cavalgando no meu pai por pouco tempo, no máximo 5 minutos, eu logo gozei pela 3°a vez.

Hoje de noite, depois do jantar ele me chamou no seu quarto, quendo cheguei lá, ele disse ter me flagrado dando pro meu namorado, e só não entrou no meu quarto porquê meu namorado não sabe de nós 2, aí disse que iria me castigar, rsrs. Ele se levantou veio até mim, aí me puxou e me fez ficar de 4 na sua cama, aí ele começou a alisar minha bucetinha por cima do meu shortinho.

Depois fez-me ficar na posição de cachorrinha, rsrs, ficou dando tapas na minha bunda, fazendo eu gemer e rir, rsrs. Aí ele se pôs ao meu lado e ficou alisando minha buceta com força, ao memso tempo segurava minha cabeça contra o colchão e me chamava de “putinha do papai”, “vou acabar contigo hoje sua vadiazinha”.

Aquilo foi deixando minha buceta encharcada, aí eu falei – Então me fode PAPAI, rsrs. Aí ele enfiou o dedo no meu cú e falou – Foi bom dar esse cuzinho pra ele foi?… Foi gostoso?… Ele te fode melhor que eu?. Eu – Não papai!… Me fode logo. Aí ele tirou me short e minha calcinha, em seguida começou a me chupar.

Depois ele me fez chupar seu pau, e eu chupei, ele a todo momento dizia “isso chupa seu papai”, “deixa o pau do papai bem melado, minha vadiazinha gostosoa”. Eu fiz o que ele pediu, deixei seu pau todo babado, quando ia parar de chupar ele, ele começou a foder minha boca, igual nos filmes pornôs que a gente assistia juntos, me senti igual as atrizes daqueles filmes, rsrs.

Em seguida ele se deitou encostado na cebeceira da cama, aí me pegou e me colocou sentada em cima dele, que logo enfiou seu pau na minha buceta e começou a me foder. Em pouco tempo eu gozei, aí ele me ergueu e enfiou seu pau, todo melado e gozado no meu cuzinho. Aí ele me debruçou, jogou seu peso sobre mim, ele ficou me fodendo naquela posição por um tempão, logo ele gozou e encheu meu rabo com sua porra.

Mesmo depois de ter gozado ele continuava de pau duro, aí continuou me fodendo, até gozar de novo, em seguida ele tirou seu pau de mim e falou – Olha que cuzinho lindo… Cuspindo meu leite todo, rsrs. Eu toda fogosa falei – Continua papai. Ele – Quer que o papai continue minha putinha?. Eu – Quero sim papai. Ele – Então pede?. Eu – Continua papai… Fode a tua filhinha… Mete teu pau na tua putinha.

Aí ele meteu seu pau já duro de novo no meu cuzinho e ficou um tempo me fodendo, ele me fodeu de todo jeito, de 4, papai mamãe, frango assado, de ladinho. Meu pai me fodeu tanto, que eu até fiquei meio dolorida, mesmo assim gostei muito, rsrs.

Essa foi de longe a melhor foda de toda minha vida, rsrs, aí meu pai falou – Amanhã vou te dar um presente de aniversário filha, rsrs. Eu – Mas meu aniversário é só semana que vem!. Ele – Eu sei… Mas vou te dar um presente adiantado, rsrs. Aí eu fiquei toda empolgada e imaginando qual presente seria, aí falei – O que é pai?. Ele – Eu só posso dizer que vai ser um presente bem caro, pois você é uma boa filha, rsrs.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,71 de 14 votos)

Por # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rafaella

    Muito bom.. Beijos

  • Responder JSS

    Delicia de conto estou de pau duro ate agora quero uma filhinha [email protected]

  • Responder #TecnoMan

    Muito bom!
    @TecnoMan78