# # #

Depois de descabaçada, virei mulher do meu pai! (Parte 1)

2505 palavras | 6 |4.62
Por

3 dias depois que “O meu papai roubou a minha inocência!…”, e tirou minha virgindade, (isso quando eu era só uma menininha de 7 aninhos), ele me comeu novamente, foi muito melhor que a primeira vez e eu não senti nenhuma dor.

A partir dali ele passou a fazer sexo comigo 2/3 vezes por semana, nunca mais que isso, porquê ele dizia que poderia me machucar e tals. No começo eu não gostava, mas com o passar do tempo eu fui gostando de ser fodida por meu papai, rsrs, ele logo me ensinou a chupar o seu pau, pois ele dizia que eu arrastava os dentes fazendo ele sentir dor.

Todo dia ele me dava seu leitinho antes de dormir, ele dizia que era remédio e que eu iria ficar mais bonita, rsrs, eu como era bem bobinha acreditava, rsrs. Ele também chupava minha bucetinha todos os dias antes deu dormir e quando eu acordava, tava lá ele me chupando de novo, ele chupava muito.

Às vezes ele chupava a minha bucetinha enquanto eu dormia, pois quando acordava, minha bucetinha tava meladinha, eu amava quando ele chupava minha bucetinha, era gostoso demais, rsrs. Na minha opinião todo pai tem que dar esse tipo prazer pra sua filha, pois aquilo era bom DEMAIS, pra mim não tinha coisa melhor que aquela sensação do meu pai chupando minha bucetinha e fazendo eu me contorcer todinha, rsrs.

Quando eu fiz 9 anos menstruei pela primeira vez, com isso o meu pai, às vezes ficava um bom tempo sem transar comigo, foi uma fase difícil pra mim, pois eu tava viciadinha em dar pra ele, rsrs. Foi a partir dali que ele passou a me comer por trás, nossa, na primeira vez doeu muito, mais até que quando perdi minha virgindade. Mas nas vezes seguintes foi ficando muito gostoso, tão gostoso que hoje eu não saio de casa sem antes dar meu cu pro meu pai, rsrs.

Aos 10 anos, meu pai fazia meu irmão Luquinhas, que tava com 12 pra 13 anos, transar comigo, mas não era nada forçado. O meu irmão era muito bonito e eu gostava muito dele, a gente brincava muito de casinha e de várias outras brincadeiras de criança, até que um dia começamos a brincar de sexo, foi o que meu pai disse pra ele, rsrs.

Começou assim: Era um dia normal, eu, meu irmão e meu pai estávamos tomando banho juntos, até que sinto algo duro me cutucando por trás, e não era meu pai, pois ele tava na minha frente. Aí eu virei pra trás e vi que meu irmão tava de pau duro, aí eu comecei a rir e falei – Papai o Luquinhas, tá de pinto duro.

Aí ele olhou pro pau do meu irmão, que tava apontando pra cima, rsrs, aí ele olhou pra mim, com um olhar bem safado, aí falou – Acho que tá na hora de você virar homem né filho?!. Meu irmão sem entender nada falou – Como assim pai?. Meu pai – Quer fazer aquilo com ele filha?. Eu – Mas ele é meu irmão papai. Ele – Quê que tem filha?. Eu – Você deixa?. Ele – É só teu irmão não contar pra mãe que eu deixo?. Eu – Não vai contar pra mamãe né irmão?. Ele – Não! Mas o que vamos fazer?. Meu pai – É uma brincadeira, você vai gostar muito… Vamos pro meu quarto.

Aí nós fomos pro quarto do meu pai, lá ele pediu pra eu deitar na cama de pernas abertas, eu sem contestar, deiteu e abri minhas pernas pra receber a rola do meu irmãozinho na minha bucetinha pela primeira vez, rsrs. Aí meu pai olhou pro meu irmão, que olhava de olhos arregalados pra minha bucetinha, aí meu pau falou – Sua irmã é bonita não é filho?!. Meu irmão apenas fez um leve sim com a cabeça, aí meu pai deitou ao meu lado, alisou minha bucetinha e falou – Achou a bucetinha dela bonita também?.

Nesse momento meu irmão ficou envergonhado e tapou seu pau com as mãos, aí meu pai foi até ele e falou – Não precisa ficar com vergonha não filho… Vem cá deita na cama com ela. Aí meu pai deitou meu irmão ao meu lado, pegou minha mão, a colocou no pau dele e falou – Faz carinho no teu irmão filha. Eu – O pinto dele e mais quente e duro que o seu pai, rsrs!.

Aí eu comecei a masturbar meu irmão, que logo tava ofegante, em seguida meu pai levou sua mão até minha bucetinha e começou a me masturbar, eu então levei minha mão até o pau dele e comecei a masturbar ele também. Ali estava eu: uma menina de 10 aninhos masturbando meu irmão e meu pai ao mesmo tempo, aquilo era muito novo pra mim, era confuso e estranhamente bom, rsrs.

Um tempo depois meu pai pegou a mão do meu irmão e colocou em minha bucetinha e ficou me masturbando com a mão dele, em seguida deixou ele me masturbar sozinho. O meu irmão tava muito nervoso, ficava alisando minha bucetinha com um pouco de força, mas meu pai foi acalmado ele, dizia “vai devagarinho filho”, “devagarinho ela gosta mais não é filha?”. Eu meio gemendo falei – Ahãnnn. Meu pai – Ouviu filho?.

Meu irmão disse sim com a cabeça e logo ele foi pegando o jeito, ainda tava meio desajeitado, mas tava me masturbando muito melhor. Em seguida meu pai me colocou sentada entre as pernas do meu irmão de frente pra ele e falou – Chupa seu irmão um pouquinho filha… Deixa o pau dele bem babadinho tá?. Eu – Tá bom papai!. Aí eu abocanhei o pau do meu irmão e comecei a chupar ele, aí eu parei um pouco falei – Papai o pinto dele é salgado, rsrs. Ele – Gostou?. Eu – Não, rsrs.

Eu realmente não gostei daquele gosto, mas continuei chupando meu irmão, era bom e ruim chupar meu irmão, rsrs, bom porque o pau dele cabia todo na minha boca, e ruim por causa daquele gosto. Eu fiquei um uns minutos chupando o meu irmão, ao mesmo tempo fazia carinhos nas bolinhas dele, pois o meu pai pedia pra eu fazer nele, rsrs. Eu era mesmo uma putinha né, rsrs.

Aí meu pai falou pra parar, em seguida deitou meu irmão e me fez ficar meio que de 4 em cima dele, aí pegou no pau dele e o colocou na entradinha da minha bucetinha, aí falou – Agora desce filha… Devagarinho. Eu então comecei a descer, logo meu pai falou – Pronto filha… Já tá tudo dentro. Eu – E agora papai?. Ele – Agora você vai ficar subindo e descendo… Só não sobe muito se não o pau do teu irmão vai sair. Eu – Tá.

Eu logo comecei a cavalgar no pau do meu irmão, que era tão menor comparando com o do meu pai, que eu quase não sentia ele, rsrs. Fiquei 10 minutos ou mais cavalgando no meu irmão, aí o meu pai falou – Para um pouquinho filha. Aí eu parei, e ele se ajeitou atrás de mim, logo senti ele abrindo minha bunda com as mãos e em seguida senti seu pau entrando no meu cuzinho. Em poucos segundos o pau do meu pai tava tudo dentro do meu cuzinho, aí ele começou a me foder, ao mesmo tempo ele ficava alisando minha bucetinha.

Um tempo depois ele tirou seu pau do meu cuzinho e em seguida falou – Pode continuar filha… E avisa quando achar que teu irmão tá gozando, tá. Eu – Tá bom. Aí eu continuei cavalgando, e em pouco tempo eu falei – Papai… Acho que o Luquinhas vai gozar. Falei aquilo pois o meu irmão tava com a mesma expressão que meu pai fazia quando ele tava gozando. Aí, uma vez eu perguntei porquê ele fazia aquela careta, e meu pai me disse que era porquê ele tava gozando.

Aí meu pai olhou pro meu irmão e logo percebeu que ele tava perto de gozar, e mesmo sem saber se ele ejaculava ou não, me pegou pela cintura e me ergueu, fazendo o pau do meu irmão sair da minha bucetinha. Depois ele colocou o pau do meu irmão na entradinha do meu cuzinho, aí passou a mão molhada no meu cuzinho e em seguida ele falou – Desce filha.

Aí eu desci e em poucos segundos meu irmão gozou, mandou uns 2 ou 3 esporros do seu leitinho quentinho pra dentro do meu cuzinho. Depois meu pai tirou o pau do meu irmão do meu cuzinho e enfiou o seu, logo que tava todo dentro ele parou por uns 30 segundos e em seguida começou o vai-e-vem.

Ficou pouco tempo me fodendo, em menos de 5 minutos ele gozou, mandou uns 6 esporros do seu leite pra dentro de mim, deixando meu cu todo cheinho. Em seguida nós 3 fomos tomar banho, eu e meu irmão fomos pra banheira do banheiro do quarto do meu pai, que ficou tomando banho no banheiro do 1° andar.

Dali em diante eu transava com meu pai e com meu irmão sempre que nós 3 estávamos juntos, o que raramente acontecia. Isso porquê a minha mãe não deixava meu irmão ficar aqui muito, ele só vinha aqui 2 ou 3 vezes por mês, mas esses dias eram muito bem aproveitados por nós 3, rsrs.

Quando fiz 11 anos, o meu irmão tava com 14 e tava me comendo muito bem, rsrs, ele já avisava quando tava gozando, aí tirava e gozava no meu rabinho. Aos meus 12 anos e 15 dele, ele e meu pai me comiam juntos, era gostoso de mais sentir o pau dos 2 se mexendo quase que juntos dentro de mim, rsrs.

Quando 13, fui ficando gostosinha, meu pai sempre dizia “minha filhinha tá ficando muito gostosinha, já é quase uma mulher já”, eu ficava toda feliz quando ele dizia aquilo, ficava também toda fogosinha, rsrs. Essa foi a melhor fase pra mim, rsrs, eu era fodida por meu pai todos os dias (literalmente), ele me comia mesmo no meu “período fértil”, usava camisinha e me fodia gostoso, quando minha mãe liberava meu irmão os 2 me fodiam muito, rsrs. Depois de um certo tempo metendo na minha bucetinha, meu pai tirava e gozava no meu rabinho. O meu irmão fazia igual, aquela sensação do gozo quentinho deles enchendo meu cuzinho era boa demais, rsrs.

Uma noite acordei de madrugada com meu pai alisando minha bucetinha por cima do meu pijama, e eu tava já com meus peitinhos de fora e toda excitadinha, rsrs. Aí ele me deitou de barriga pra cima, em seguida ele desceu meu shortinho e começou a masturbar, aí eu que era bem safadinha, tirei o pau dele pra fora e fiquei o masturbando também.

Ficamos um bom tempo masturbando um ao outro, até que meu pai se posicionou entre minhas pernas, ele ficou um tempinho esfregando seu pau na entradinha da minha bucetinha, até que eu falei – Enfia logo pai. Aí ele enfiou e ficou me comando a manhã toda, lembro que gozei muito naquela manhã, ele me comeu 5 vezes e eu gozei mais de 10 vezes, rsrs.

Com 15 pra 16 eu comecei a namorar um garoto de 17 anos, mesmo assim continuava transando com meu pai, meu irmão não me comia mais, pois ele, que tava com 19 anos, tava namorando e tava focado nos estudos (coisa que eu também deveria fazer, mas não fiz, rsrs).

Uma vez, eu tava deitada na minha cama, peladinha e me masturbando de boas, até que meu pai entra no meu quarto, sobe na minha cama e começa a me masturbar freneticamente com 2 dedos enfiados em minha bucetinha. Um tempo depois ele me vira de frente e fala – Então quer dizer que minha filhinha tá namorando?!. Eu – Tô sim pai!. Ele – Vai dar essa bucetinha pra ele é?. Antes deu responder, ele enfiou o dedo no meu cuzinho e falou – E esse anelzinho?… Já deu pra ele?. Eu – Ainda não papai!. Ele – AINDA NÃO?.

Aí ele tirou seu pau pra fora, enfiou ele na minha bucetinha e começou a me foder, ao mesmo tempo que me fodia ele ficava mordendo minha orelha. Aí descia pelo meu pescoço até chegar nos meu peitos, fazendo eu me arrepiar todinha, aí ele mordeu meus biquinhos e falou – Acha que ele pode dar mais prazer a você que seu papai?!.

De fato o meu namorado nunca conseguiria me excitar do mesmo jeito que meu pai, aí eu falei – Nunca papai… Ele não é você, rsrs… Eu vou dar pra ele, mas vou continuar sendo sua filhinha. Ele – Filha não. Eu – Sua putinha!? (Falei entre gemidos e sussurros). Ele – Isso mesmo… Minha filhinha putinha.

Um dia, eu tinha acabado de chegar do colégio e fui direto pro meu quarto pra fazer um dever que eu tinha que entregar no dia seguinte, aí eu chamei meu pai pra me ajudar, pois era matemática (eu era horrível em matemática, rsrs). Ele veio e ficou em pé atrás de mim, e enquanto me ajudava no dever de casa, ele ficava beijando meu pescoço e alisando meus peitinhos e falando “minha filhinha tá muito gostosinha”, “humm, tá cheirosa hein”, “olha esses peitos, eles estão bem grandinhos”. Aí eu já ficando ofegante falei – Para pai… Eu… Eu preciso entregar isso amanhã. Ele – Depois você termina.. Eu vou ajudar você, ou melhor… Eu faço o dever pra você.

Aí ele desceu a mão e ficou massageando minha bucetinha por cima da minha calça, até que enfiou a mão lá dentro da minha calcinha e começou a me masturbar. Eu logo tava gemendo e me contorcendo todinha, em seguida senti o pau do meu pai roçando no meu pescoço, aí eu virei o rosto pro lado e comecei a chupar meu pai.

Nisso meu pai enfiou dedos em minha bucetinha, me fazendo gemer um pouco alto, aí meu pai me fez sentar na mesa de frente pra ele, que se ajoelhou na minha frente e começou a chupar minha bucetinha, aí eu entre gemidos falei – Vamos pra cama logo papai. Em seguida deitamos em minha cama e transamos gostoso, aquela foi a melhor foda da minha vida, rsrs.

(Continua)…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,62 de 26 votos)

Por # # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder piroca gostosa

    Conto bom!!!

  • Responder Rafaella

    Conto gostoso.. parabéns.

    • Diego

      Bom né

  • Responder ric

    delicia de putinha

  • Responder #TecnoMan

    Deixa eu ser seu papai também!
    @TecnoMan78

    • Tata

      Hum delicia