# #

Bonequinha D e a minha primeira creampie

941 palavras | 2 |4.70
Por

Esse é meu primeiro conto e vou compartilhar .bom sou motorista 1.77 de altura 67 kg olhos verdes e 40 r poucos anos já D é uma loirinha linda 28 anos um pouquinho mais baixa que eu 28 anos e olhos azuis hipnotizantes várias tatuagens e uma simpatia de pessoa …
Conheci na pista em um dos pontos do RJ e pela simpatia e beleza acabei virando um cliente fiel ela tinha voltado de um tempo na Europa e assim que descobri que ela estava de volta marquei o mais rápido que pude pra matar a saudade …
Ela é a única trans que é Ativa comigo ela foi a primeira a me convencer a dar o cuzinho KKK então quando ela viaja eu fico só como ativo …
Sempre saímos e sempre com proteção e eu ainda reclamava pq achava um desperdício ela desperdiçar aquele leitinho quentinho todo na borracha e não na minha boca …
Chegando no apartamento dela conversamos e começamos a pegação
Eu morto de saudade abraçava, beijava e ela retribuindo carinhosamente e com os corpos colados comecei a sentir aquela piroca linda e gostosa deve ter uns 19 ou 20 cm crescendo junto com meu pau o tesão estava a flor da pele com os dois paus já babando de tesão de se esfregar começamos a frotar ( cabeça de rola com cabeça de rola) esfregando alucinadamente nos chupamos deliciosamente e ela colocou a camisinha ela engatou gostoso comigo no franguinho assado e socou com vontade cada socada eu sentia meu pau cuspindo jatinhos de porra mas não tinha gozado ainda , depois de um tempo maltratando meu cuzinho ela começou a gemer gostoso quando senti que ela ia gozar puxei ela mais ainda pra dentro de mim e com ela gozando trancei as pernas em volta dela e segurei ela bem no fundo do meu cuzinho …
Ela foi ao banheiro e fiquei esperando ela desperdiçar aquele leitinho … quando ela voltou disse que ia encher minha boca de porra e só ia tirar o pau da minha boca depois que eu gozasse …
Ela fudia minha boca com vontade sentia aquela jeba na minha garganta e ela ia me chamando de putinho safado que eu ia gozar com aquela piroca gozada na minha boca como sempre fizemos e o tesão foi crescendo até que ela explodiu na minha boca eu sentia aquela porra quentinha descendo na minha garganta mas não tinha gozado aindado nada ela perguntou se eu queria gozar sentindo a piroca no meu cú falei claro que sim … Enquanto eu pensei que ela ia pegar a camisinha ela começou a brincar na portinha do meu rabo enquanto eu punhetava gostoso até que eu não aguentei o tesão e gentilmente coloquei a cabeça na entrada do meu cú e pensei que ela ia brincar mais um pouco e fazer como sempre fazíamos mas do nada senti uma sensação diferente uma penetração mais lisinha e deitado de frango consegui ver enquanto aquele pau duro ia sumindo pedacinho por pedacinho dentro de mim ela ficou meio que paradinha pra eu gozar e ela já tinha gozado duas vezes , acabei pedindo pra ela socar gostoso devagarinho pra eu poder gozar até que percebi que ela começou a mudar a cadência e quando dei por mim estávamos fudendo novamente e estava uma delícia ela socava e chupava meu pau ao mesmo e eu esfregava na barriga dela quando ela levantava um pouco foi quando percebi que ela ia gozar de novo com e com uma cara de safada tirou do meu cú e começou a gozar no meu pau dizendo olha o que vc fez safado tô com muito tesão olhei pro primeiro jato de porra e antes que viesse outro já maluco de tesão levantei meu cuzinho e coloquei aquele pau pulsante dentro de mim novamente senti aquele jato gostoso estava meio friozinho e deu pra sentir aquele líquido quentinho no meu rabo só que ela ainda não tinha terminado ela começou a me fuder como se fosse no começo do programa e e antes de eu conseguir gozar senti mais jatos intermináveis dentro de mim eu puxava ela o máximo que conseguia e punhetava gostoso na barriga dela enquanto ela ainda gozava comecei a gozar loucamente minha porra foi na barriga nos peitos e finalmente chegou na cara dela que sem frescura esfregava como creme hidratante segurei ela dentro de mim o máximo que pude era um tesão da porra nunca tinha levado rola no pelo e lá estava eu levando a segunda gozada dentro de mim nos beijamos novamente e fui no banheiro conferir o estrago pq ela estava possuída e e socava com muita vontade enquanto andava pro banheiro sentia a porra saindo do meu rabo escorrendo na perna pingando no chão não sei de onde veio tanta porra queria tanto me lembrar daquele momento que acabei só limpando o grosso e coloquei minha roupa pra vir embora no caminho de volta colocava a mão dentro da calça em todos os sinais vermelhos e ainda sentia aquela porra escorrendo com certeza top 10 das fodas inesquecíveis depois dessa vez não usamos mais e as vezes rola um troca troca no último programa gravei um pedaço gostoso da foda enquanto ela socava e eu gozava sem tocar no pau mas isso já é história pra um outro conto …
Valeu galera fiquei de pau duro só de escrever vou tocar uma pensando nessa foda agora…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,70 de 10 votos)

Por # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder boneco

    Adora bater uma punheta assim, com um pauzinho na bundinha…Sou de Porto Alegre, e quando viajo a SP sempre procuro uma casa de bonecas. Elas chupam como só elas e tem o pau sempre duro….

  • Responder Dartanhá

    Adorei o conto, tenho este fetiche, transar com uma travesti, uiiii imagino beijos calorosos, um 69 bem gostoso, eu nunca com travesti, mas quero muito realizar esta fantasia, adoraria ficar aos beijos e amassos com um pau, “grande”, na minha bundinha gostosa e faminta por pikas !!