# #

O fogo de uma pré-adolescência incestuosa… (Parte 4)

3246 palavras | 7 |4.67
Por

13 anos…

…Como contei no último conto: a minha irmã amava ser acordada com eu montado em cima dela, com meu pau todo enfiado em sua bucetinha, rsrs. Todo dia eu acordava antes dela (de pau duro, como sempre, rsrs), aí eu ajeitava minha irmã, em seguida metia meu pau em sua bucetinha e ficava metendo até ela acordar. É verdade que as vezes ela demorava pra acordar, e eu acabava gozando antes dela acordar, rsrs. Mas logo ficava de pau duro de novo, aí enfiava na bucetinha dela outra vez e ficava fazendo vai-e-vem bem devagarinho até minha irmã acordar.

Uma vez a gente estava deitados na rede e “namorando”, eu ficava acariciando o rosto de minha irmã, aí nos beijamos, aí nossa irmã nos vê e fala – Por que vocês estão se beijando desse jeito?. Aí nossa mãe que estava do lado dela fala – Que pouca vergonha é essa aqui hein?. Porém, pelo tom da sua voz ela não devia estar surpresa ou brava, acho que falou só pelo fato de nossa irmã estar presente e ter visto e tal. Até porque aquela não era a primeira vez que nossa mãe via eu e minha irmã se beijando, ela já viu a gente se beijando várias e várias vezes e nunca falava ou fazia nada.

A primeira vez que a nossa mãe viu eu e minha irmã se beijando foi quando nós tínhamos 12 anos, na ocasião estávamos na varanda deitados na rede se beijando e fazendo carinho um no outro. Nós ficamos um bom tempo daquele jeito, até que a nossa mãe chega do trabalho e dá de cara com seus 2 filhos se beijando, mas a gente tava apenas trocando selinhos e acariciando um ao outro, e como ela achava e dizia que era normal a gente ficar daquele jeito, não falou nem fez nada, e de fato a gente se beijava (selinho) até na frente dos nosso pais e de nossa irmã.

Mas as coisas mudam muito rápido, como já contei, a gente logo aprendeu a beijar de língua, e dali em diante a gente se beijava todos os dias e o dia todo praticamente, era muito bom ficar beijando a minha irmã, muito porquê era gostoso e tals, rsrs, mas principalmente porquê eu amava ela. Às vezes eu fivava com a língua dolorida de tanto que a gente se beijava, rsrs, beijar de língua era muito bom, acho que é melhor até que o ato de se fazer sexo, sei lá, era bom demais, rsrs.

Uma vez fomos flagrados por nossa prima Isabel de 8 anos, a gente tava deitados no sofá, com ela por cima de mim, a gente tava namorando, se beijando de língua, enquanto isso eu ficava acariciando a bunda dela, que arranhava o meu pescoço com suas unhas. Ficamos assim por um bom tempo, até que essa prima aparece do nada e fala – O que vocês estão fazendo?. Aí meu coração gelou na hora, em seguida eu falei – A gente não tá fazendo nada Isabel, volta pro quarto de Priscilla volta. Aí ela foi embora como se não tivesse visto nada.

Naquele mesmo dia eu flagrei essa prima com um garotinho que tinha uns 10 ou 11 anos. Eu tava indo pro quarto, e quando tava passando em frente ao quatro de Priscilla, notei que a porta tava aberta e quando olho vejo a seguinte cena: Isabel deitada de bruços e totalmente pelada, com um garoto debruçado sobre ela, também pelado e esfregando seu pau na bunda dela, que fazia uma carinha de prazer muito linda, rsrs. Eles estavam fazendo igual eu e minha irmã fazíamos quando a gente era 2 pré-adolescentes ainda, achei bonito de se ver até, rsrs.

Então eu não dei muita importância pra eles, mas continuei olhando eles “brincando”, porquê fiquei mega excitado ao ver minha priminha de 8 aninhos sendo encoxada por aquele garoto. Logo tirei meu pau pra fora e comecei a me masturbar, aí eu peguei meu celular e comecei a filmar eles. Uns 2 minutos depois, ouço Débora chamar Priscilla, aí eu fui pro meu quarto, lá tranquei a porta e bati uma punheta gostosa pensando em minha priminha “brincando”. Claro que se ela tentasse me chantagear por ter visto eu e minha irmã na sala, eu contaria do que tinha visto ela fazer no quarto de minha irmã, mas isso não veio à acontecer.

Um tempo depois de eu ter entrado no quarto e começado minha punheta, eu decidi ir atrás de Juliana, que tava no banho. Assim que entrei no banheiro, tirei minha roupa entrei no box já com o pau apontando pra cima, rsrs, logo que minha irmã me vê, sorri sapekamente e fala – Tá bem irmãozinho, rsrs?. Eu – Tô sim… Só preciso de um carinho seu, rsrs. Ela – De novo?. Eu – É que vi Isabel “brincando” com um garoto igual a gente brincava, rsrs. Ela – Sério? Quem era o garoto?. Eu – Não sei… Só sei que tô cheio de vontade de “brincar” com ela, rsrs. Ela – É? Tá afim de comer aquela garotinha safadinha também é?. Eu – Não… Eu quero comer você.

Aí eu beijei ela, que em seguida se abaixou na minha frente e começou a chupar meu pau, em pouco tempo senti que iria gozar aí falei – Vou gozar irmã… Tá muito gostoso. Ela tirou meu pau da boca por uns segundos e falou – Então goza maninho… Pode gozar, rsrs. Em seguida continuou me chupando, e segundos depois eu gozei, mandei una 3 esporros do meu leitinho branquinho na boquinha de minha irmã, que com um pouquinho de esforço e engoliu tudinho, rsrs.

Mesmo depois de ter gozado, meu pau continuou duro, aí minha irmã falou – Ele continua duro! Por quê irmão?. Eu – É que ele quer mais… Vamos pro quarto. Ela – Tá bom. Aí a gente foi correndo pro quarto, lá ela deitou de bruços na cama com as pernas abertas, aí eu me debrucei em cima dela, enfiei meu pau em sua bucetinha e iniciei o vai-e-vem. Uns 5 minutos depois, minha irmã entre gemidos disse – Ahh, irmão eu tô gozando… Vai mais rápido. Aí eu acelerei, em poucos segundos minha irmã falou – Ahh, gozeeeei, gozei irmão… Humm, mete atrás agora irmão.

Aí eu tirei meu pau da bucetinha dela e enfiei no cuzinho dela, logo reiniciei o vai-e-vem, e em menos de 1 minuto eu gozei, deixando o cuzinho dela todo cheio com meu leite. Em seguida eu me deitei ao lado de minha irmã completamente suado e cansado. Depois de uns 20 minutos descansando, a gente foi tomar banho. Já de baixo do chuveiro, minha irmã levou sua mão até meu pau, que já tava duro, aí ela começou a me masturbar e falou – O que que tu tem irmão, rsrs?… Teu pau tá duro de novo!. Eu – Sei lá, rsrs… Só continua. Aí ela continuou me masturbando até eu gozar e melar a barriga e os peitos dela, em seguida terminamos o banho e fomos ver TV na sala.

Um outro dia fomos vistos por nossa prima Laís de 16 anos, a gente estava num parquinho que tinha perto da casa de nossa tia, pois lá dentro, por incrível que pareça era mais arriscado que lá onde a gente estava, rsrs, tinha muita gente dentro de cada, então fomos pro parquinho, que tava vazio. A gente tava sentados encostados numa árvore, logo eu tava de pau duro, aí minha irmã vendo, tirou meu pau pra fora e começou a me masturbar, em segundos estávamos masturbando um ao outro.

Um tempo depois minha irmã se levantou, ela tava apenas com um vestidinho vermelho bem curtinho, e tava sem calcinha, rsrs, (o fase boa, essas dos 13 anos, rsrs), qualquer coisa deixava a gente excitado e era motivo pra gente satisfazer nosso tesão pré-adolescente, rsrs. Bom… Minha irmã logo colocou as suas duas mãos escoradas na árvore, aí eu levantei seu vestido e enfiei meu pau em sua bucetinha e fiquei comendo ela por uns 3 minutos.

Logo ela gozou, aí se ajoelhou na minha frente e ficou me chupando até eu gozar dentro de sua boquinha, e ela engoliu tudinho, rsrs. Em seguida ela se vestiu e aí voltamos pra casa de nossa tia, e assim que entramos essa nossa prima tava lá, aí ela veio até mim e falou no meu ouvido – E aí priminho?… Foi bom?. Eu sem entender nada, falei – Bom o que Laís?… Do que você tá falando?. Ela – Não se faça de bobinho não primo… Eu vi você e a Juliana lá no parquinho!… Nossa! Vocês dois são muito safadinhos hein, rsrs. Em seguida ela foi pro seu quarto com um sorriso bastante sapeka no seu rosto, e não disse mais nada.

Uma outra vez a gente foi flagrado por nossa irmã, a gente tava deitados no sofá de conchinha, com eu atrás dela já de pau duro e esfregando ele na bundinha dela, que gemia bem baixinho. Sabíamos que era arriscado fazer aquilo naquele lugar, mas na hora não pensávamos em nada, à não ser no enorme tesão que sentíamos. Aí eu desci o shortinho e a calcinha dela, em seguida tirei meu pau pra fora e enfiei ele na bucetinha de minha irmã. Até que vejo a Priscilla em pé do nosso lado e nos olhando, só deu tempo de levantar meu short, mas ela viu o shortinho e a calcinha de Juliana arriados, mas ela nada falou, saiu pra rua sem dizer nadinha.

Nossos 13 anos foram com certeza inesquecíveis, teve uma vez que a gente chegou a gravar um vídeo de nós 2 transando, rsrs, claro que foi idéia minha né rsrs. A princípio ela não queria, mas eu consegui convencê-la, o vídeo tem 10 minutos, mas de sexo mesmo tem 5, ela começou me chupando, 2 minutos depois eu chupei ela e em seguida ela deitou de bruços, aí eu me debrucei sobre ela e enfiei meu pau em sua bucetinha, em menos de 5 minutos eu gozei. Depois ficamos 1 minutinho descansado, aí eu peguei o vídeo e parei ele.

Naquele mesmo dia, fui na casa do meu primo e lhe mostrei o vídeo, ele ficou um tempão olhando e de boca aberta, aí ele olhou pra mim e falou – Me manda o vídeo… Prometo não mostrar nem mandar pra ninguém. Como confiava nele e ele em mim, eu enviei o vídeo pra ele, que como gesto de confiança me mandou um vídeo dele sarrando e chupando a bucetinha de sua irmã e me emprestou o seu ps4, que na época pouquíssima gente tinha um.

Em seguida a gente sentou na cama, meu primo logo tirou seu pau pra fora e começou a se masturbar enquanto assistia o vídeo deu e de minha irmã transando, a todo momento ele dizia “sua irmã é muito gostosinha primo”, “queria muito foder ela também”. Aí eu também tirei meu pau pra fora e fiquei me masturbando vendo ele chupando irmã dele, irmã essa que no vídeo tava totalmente peladinha. Assim nós ficamos a tarde toda, vendo vídeos (meus e de minha irmã e dele com a irmã e prima dele) e se masturbando.

14 anos…

Quando nós fizemos 14 anos, aquele amor fraternal que ainda existia dentro de nós voltou muito forte, porém, nós logo percebamos que aquele amor não era algo fraternal, e sim amor de verdade, nós tínhamos nos apaixonados um pelo outro, e quando percebemos já era tarde para voltar atrás. Logo nós começamos a namorar de forma oficial, eu até compre anéis pra gente, rsrs. Mas o namoro teve que ser escondido de todo mundo é claro, porquê se os nossos pais descobrissem estaríamos muito ferrados.

Esse namoro durou menos 1 ano, mas foi muito bom, nós terminamos no dia do nosso aniversário de 15 anos, que foi muito bonito, o tema foi casamento, rsrs, eu era era o noiva e ela a noiva, rsrs, mas não teve beijo, obviamente, rsrs. Nós até ficamos algumas vezes depois que terminamos, mas um mês depois paramos de vez. Decidimos parar com aquela relação incestuosa, porquê percebemos que isso estava nos prejudicando, mas nós estávamos “cegos” e não tínhamos percebido isso. A gente mal saía de casa com nossos amigos e amigas, ficávamos o dia todo no quarto namorando, e quando saíamos era sempre juntos.

Mesmo assim era difícil de controlar, pois eu ainda sentia muito tesão por ela, sempre que a via lembrava das coisas que fazíamos ficava excitado, eu até desconfiava que ela também sentia o mesmo por mim, pois ainda dormiamos juntos e quando eu ficava de pau duro, sentia ela empurrando a bunda para trás. Aí uns dias depois, tive certeza que ela ainda sentia tesão por mim, quando a gente tava tomando banho juntos, eu não consegui me controlar e acabei ficando de pau duro. Até porquê minha irmã era uma garota muito bonita e bem gostosinha também, rsrs, (é até hoje), ela era magrinha, seus seios eram do tamanho de maçãs, e ainda tinha uma bunda empinadinha.

Depois de um tempo, eu tava ficando doido, queria agarrar minha irmã e meter meu pau nela, mas ao mesmo tempo não queria, pois sabia que era errado, mas não consegui me conter. Eu logo comecei a roçar o meu pau na bunda dela, que não disse nada, então eu continuei, eu agarrei ela e à coloquei contra a parede, aí eu fiquei esfregando meu pau em sua bunda por um tempinho. Enquanto isso eu beijava sua nuca e dava mordidinhas em sua orelha, fazendo ela ficar com a respiração intensa, até que soltou um gemidinho que tanto tava segurando.

Em seguida eu coloquei meu pau na entrada da buceta dela e comecei à enfiar, logo tava tudo dentro, mas aí ela pediu parar e disse – Para irmão, a gente não pode mais fazer isso… Eu também quero, mas a gente não pode. Eu já tendo iniciado o vai-e-vem, parei tirei meu pau e falei – Desculpa maninha, eu tentei muito me controlar, mas não consegui… Me perdoa?. Ela – Tudo bem irmão. Aí ela me beijou na bochecha e saiu do banheiro, e eu fiquei lá tomando banho e me masturbando até o tesão passar.

Foi difícil parar de sentir tesão por minha irmã, pois a gente tomava banho todo dia, e como eu achava ela muito gostosa, eu ficava de pau duro toda vez, aí eu começava a me masturbar, logo minha irmã via, mas não falava nada. Com o tempo, eu fui colocando na minha cabeça que aquilo era errado, e ainda aos 15 eu comecei a namorar, tinha uma garota no colégio onde eu estudava, pela qual me apaixoei, rsrs, e só depois de uma semana eu descobri que ela também se chamava Juliana, rsrs, pois eu era tímido e tinha vergonha de falar com ela, rsrs, e com essa garota eu nem pensava na minha irmã ou em sexo, eu só gostava dela, rsrs. Com isso eu consegui parar de sentir aquele tesão doido por minha irmã, que tava namorando também.

Aos 18 eu e Juliana terminamos nossos respectivos namoros, com isso a minha irmã caçula, que hoje tem 16 anos, começou a ficar cada dia mais safadinha. No início ela tinha 13, onde já era bastante gostosinha, tinha seios pequenos, bundinha empinadinha e coxas grossas, ela ficava sempre me provocando e tentando me seduzir, e conseguiu. E mesmo novinha, Priscilla já entendida das coisas que via eu e a nossa irmã fazendo, pois a Juliana contou sobre essas coisas com ela.

Na época eu tinha 17 anos e ainda tava namorando, então não dava muita atenção pra ela, só que esse namoro não foi pra frente. Aí as provocações de minha irmã que tava com 15 anos e muito gsotosinha, foram ficando irresistíveis, e eu que fui ganhando mais e mais tesão por ela, acabei comendo a safadinha uns meses atrás. Mas isso é assunto pra outro conto, que eu vou contar-lhes um outro dia.

Aos 18 pra 19 anos, a relação incestuosa entre eu e Juliana voltou, no início foi bem estranho pra nós 2. A gente ficava só naquela troca de olhares, que demonstravam que ainda queríamos dar prazer um pro outro. Até que um dia, eu tava a caminho do curso de inglês, quando, do nada, recebo um vídeo dela se masturbando. Assim que eu cheguei no curso, fui direto pro banheiro, onde gravei um vídeo me masturbando e mandei pra ela.

Alguns segundos depois que mandei o vídeo, ela responde “Que delícia irmãozinho, rsrs”, em seguida ela me mandou 2 vídeos dela chupando o meu pau, um quando a gente tinha 12 anos, o outro tava escrito assim “Esse aqui eu fiz ontem, rsrs, mas você tava dormindo, então não deve lembrar”. Eu respondi “Não lembro mesmo!… Foi bom? rsrs”. Ela “Foi delicioso, rsrs… Até bebi seu leitinho, ele tava bem docinho, rsrs”. Eu “Humm, bom saber, rsrs”. Ela “Vou querer mais hoje hein”. Eu “E vai ter, rsrs”. Ela “Tô te esperando então, meu irmãozinho gostoso, rsrs”.

Quando eu cheguei pra casa naquele dia, encontro minha irmã deitada na rede e olhando pra mim com um sorriso bem sapeka no rosto. Assim que me aproximei dela, ela se levantou veio até mim e me deu um beijo de língua bem gostoso, rsrs, foi a partir daquele beijo que a gente foi se soltando. Mais tarde nós estávamos deitados na rede, logo de cara nós fomos relembrando das coisas que fazíamos naquela mesma rede quando nós éramos apenas dois pré-adolescentes, rsrs.

A gente tava se acarinhando por um tempão, até que do nada ela me deu um selinho, logo estávamos nos beijando apaixonadamente, igual quando a gente tava com nosso 12 aninhos, aí tudo foi voltando ao “normal”. Depois de meia-hora se beijando, nós fomos pro meu quarto, lá deitamos em minha cama e fizemos um amor muito gostoso, o mais gostoso que fiz depois que nossa relação foi interrompida.

Hoje eu e minha irmã moramos num AP em SP, que fica bem perto da faculdade que a gente faz, transamos quase todos os dias, inclusive hoje mais cedo, a gente tava namorando. Enquanto ela tava com um plug na sua buceta eu ficava fodendo seu cuzinho que tanto fodi quando a gente tinha 13 anos, rsrs. É assim sempre que a gente chega da faculdade, nós tomamos um banho bem gostoso, em seguida a gente vai pra cama transar, rsrs.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 12 votos)

Por # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Clarinha

    me chamem no snap -clarinha9178-

  • Responder 2020

    Lindo de mais pra ser verdade.. A maioria adoraria ter uma juventude igual a sua seu sortudo. Parabéns

    • thiago (autor)

      Valeu… e é tudo verdade tá. Eu até devo ter esquecido várias coisas, rsrs

  • Responder Rafaella

    Lindo conto.. parabéns.

  • Responder Anônimo

    Gostei, continua.
    Mas me responda pelo tanto de primas que vc mencionou, já pegou alguma?

    • thiago (autor)

      Não…
      Eu nunca pensei em pegar minhas primas, pois sempre que tava com vontade tinha minha irmãzinha pra “brincar”, rsrs

    • Anônimo

      Cara, pelo que li vc perdeu várias oportunidades, ainda tem tempo kkkkkk