# #

Me descobrindo na federal

789 palavras | 6 |4.16
Por

Entrei numa federal em outra cidade e consegui uma vaga numa república. Meus pais não tinham muita grana assim ficou acertado que eu domiria no sofá da sala e ajudaria nos afazeres domésticos. Eu secretamente gosto de usar roupas femininas mas imaginei que as coisas ficariam difíceis a partir de agora.

Os rapazes eram mais velhos, veteranos. Estava entre o terceiro e o quarto ano. Logo no primeiro dia o Marcos me deu uma olhada que a princípio achei que fosse apenas coisa da minha cabeça.

Teve uma festinha a noite e os meninos conversando atoa, o Leandro solta “agora tem mulher nesta casa” e olhou pra mim.

Fiquei um pouco com eles e depois fui dormir. “Lucas, dorme na minha cama, eu vou demorar pra deitar”. De primeiro pensei em ficar na sala mesmo mas eles estavam fazendo barulho, o quarto seria uma boa mesmo. Fui, dormi. Sinto alguém passando a mão na minha bunda, fico quieto. Poe a mão por dentro do meu shorts, passa no meu reguinho. Não resisto e arrebito meu bumbum. Abro o olho, o Marcos. Falo bem baixinho, “deixa eu te chupar?” Ele sinaliza que sim e põe pra fora. Chupo como nunca. Pica linda, cabeça rosada, muito dura. Chupo, chupo, chupo. Marcos se toca e gosa na minha barriga. Eu levanto. “Dorme aqui comigo”. Eu sorrio. Vou tomar banho.

Vou nas minhas coisas, visto uma calcinha e uma camisolinha. Deito na cama, Marcos fica louco. “Que delicinha você está. Vai ser minha putinha.” Ele põe a pica dele pra fora de novo e vai me encoxando. Me viro de lado, ele levanta, pega qm creme, passa no pau dele e um pouco no meu cuzinho. Vai penetrando. Depois que entra ele deixa um pouquinho pra então começar a bombar. Ele fode e vai me arranhando, beliscando, mordendo e eu me segurando pra não gritar. Ele fica bem excitado, tira, me vira de frente. “Abre a boca e toma meu leitinho, sua puta” e goza tudo na minha boca. Engulo tudo. Dormimos abraçados. No dia seguinte ele sai cedo. Os outros rapazes parecem héteros, mas bem resolvidos. “Já chegou conquistando o Marcos hein? Aproveita, o cara é gente boa”. Marcos volta com um pacote na mão. “Surpresinha”. Me dá o embrulho. Abro e descubro uns três conjuntinhos de calcinha e soutien, um vestidinho, dois shortinhos e uma mini-saia. Constrangido mas feliz com os presentes, agradeço.

Passo a usar só calcinha. E logo começo a usar só roupas femininas. Fico de vestidinho na casa. Começo a me hormonizar e me torno Luana. Mas aos poucos as coisas vão ficando ruins, brigamos e preciso procurar outro lugar para morar.

Vou morar em outra república em troca de faxina. Lá moram três rapazes. Quando cheguei estava tudo um caos. Dei uma super-faxina, limpei os banheiros, desengordurei as paredes da cozinha. Quando chegou a noite, o Marcelo foi curto e grosso: “Lu, aqui nesta casa você vai ser nossa putinha particular. Vai chupar pica e dar o cu sempre que alguém quiser, combinado?” Balancei a cabeça afirmativamente. “Sim ou não?” “Claro que sim”. ” Então já comece chupando minha pica. Chupei, chupei. E chupei. Passei a lingua ao redor, chupei o saco dele. Depois abaixei a calcinha e fiquei com a bunda empinada, esperando ele me comar. Ele penetrou e fudeu. Subi por cima e fiquei subindo e descendo, até ele gozar.

A noite, os três em casa. “Lu, chupa meu pau, também” E fiquei revezando entre os três. Passei a dar o cu para os três, todo dia. E se eu não recebia, eu mesma procurava. “Rafael, deixa eu chupar seu caralho?” “To estudando agora, mas vem aqui por debaixo da mesa e me chupa”. E eu fui engatinhando por baixo, tirei o pau da bermuda e chupei até ele gozar. “Lu! Senta aqui no meu pau” Era o Sérgio. Entrei na sala, passei um lubrificante no meu cu, passei na pica dele e fui sentando. Até ele gozar. Essa vidinha de submissa, além de eu gostar, tinha suas recompensas. Os três estavam sempre me defentendo seja na faculdade ou no bairro. Marcelo deu uma surra no açougueiro que se recusava a vender carnes pra mim.

Mas a loucura mesmo aconteceu numa festa na república. Música, bebida. Um cara me puxou pro quarto e eu chupei e dei pra ele de quatro. Mas nisso entrou outro e já com a pica de fora me deu pra chupar. Fiquei a festa inteira dando o cu e chupando pau.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,16 de 19 votos)

Por # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Milico do Nordeste

    A faculdade é o lugar que mais se come buceta. E os 3 preferiram comer vc. Só se eles davam tb.

  • Responder Preza

    Eu comi o cu do John deer o famoso caçador de viado. Ele adorou. Kkkkk

    • Wil

      Adorei! Isso vai virar um conto. Me aguarde!

    • John Deere

      Conta ai como foi kkkk
      Aposto que você foi o dotadão q veio aqui
      Esses dias

  • Responder Pachecao

    Viadinho safadinha gostaria de te fuder muito. Continue não demore a publicação

  • Responder Bob

    Conta mais, quero ver mais sobre suas historias liberando o rabinho putinha gulosa.