# # #

Levando dedada na bucetinha virgem do amigo do papai

1928 palavras | 12 |4.53
Por

É um conto apenas. Uma história de fantasia. Meu primeiro conto, espero que gostem.

Sou Paula moro na Tijuca no Rio de Janeiro. Sou bem tímida, minha vida é escola e casa. Na época dessa história tinha 11 anos faltava dez meses para completa 12 anos. Era magrinha, quase não tinha bunda e peitos, eram bem pequenos. Era uma menina bonitnha até, loira e bem paty. Nessa época não me ligava em namoro, homens e nada. Meus pais são professores e ficavam trabalhando o dia todo.
Enfim … vamos a história.

Toda quarta-feira às 19 horas e sábado às 15 horas meu pai fazia aulas de luta em uma academia perto de casa. Lá meu pai fez vários amigos, freqüenta essa academia faz muitos tempo.
Em sábado desses qualquer teve um evento na academia, esses eventos chatos de Bem Estar e Saúde, minha mãe resolveu ir e me levou junto. Ficamos no evento vendo palestras etc. Tava tudo muito chato. Resolvi ir no banheiro e a atendente falou que era segunda porta depois do corredor. Quando entrei no corredor encontrei meu pai e uns cinco amigos. Todos muito suados, parecia que tinha acabado a aula de luta.
Meu pai todo animado me apresentou para os amigo.
– Minha princesa e os mesmo bla bla blás de sempre.
Os amigos do meu pai me trataram bem e sem segundas intenções. Foram de boa. Um amigo dele Márcio quando olhei sentir algo estanho, ele tem mais ou menos 177 de altura, branco bronzeado de sol, corpo magro daqueles que parece que parou de malhar faz um tempo, careca e feio. O cheiro dele suado forte me deixou estranha. Nunca tinha sentido isso. Me despedir dos amigos do meu pai fui no banheiro, não conseguia tirar o amigo do meu pai da cabeça. Sair do banheiro e falei com minha mãe que iria embora, tava achando tudo chato, minha mãe queria ver a última palestra e fui embora sozinha, meu pai ficou com minha mãe.
Na porta da academia peguei me celular pra ver as mesagens e Márcio de banho tomado e cheiroso eatava subindo em uma moto. Não sei o que aconteceu comigo, sempre fui tímida e cheia de vergonha, mas do nada soltei.
– Oi amigo do meu pai?
– E ai filha do Pedro?
– Tá chato vou embora pra casa.
– Quer carona?
– Não vou a pé. fazer exercício.
Márcio riu, tá certa.
Mas ele perguntou. Você gosta de luta?
– Não.
– É importante saber se defender
Assunto vem e vai e fiquei uns 10 minutos falando com ele, assuntos sem maldades e segundas intenções. Ele falou que dava aula para meninos em uma igrejinha no São Carlos favela no Estácio, perto de casa. Disse que eram uns oito garotos de 15 a 17. Falou pra eu ir lá, porque seria legal ter menina treinando também Peguei o Whatsapp dele e dei o meu.
Fui pra casa e fiquei cheia de vergonha por ter falado com ele. Passou duas semanas e não conaguia aquescer amigo do meu pai. Também não tinha coragem de falar com ele pelo Whatsapp. Sempre via o status dele com a família nl trabalho, mas adorava ver as fotos dele suado junto com os menino que se dava aula.
Não sei o que sentia queria volta a sentir aquele suor dele. Então, tomei coragem e mandei a mensagem; “Senhor Márcio goataria de ir na obra social saber da luta. Sou a Filha do Pedro.” Uns vinte minutos depois ele visualizou e respondeu; “Vem sim.” Me passou o endereço e horário.
Falei pra minha que tinha que sair segunda as 18 horas para ir em uma obra social ver um curso no Estácio com uma amigas. Minha mãe deixou, porque nunca me interessava por nada e achou até bom.
Cheguei no endereço onde ele fazia pbea social ensinado os meninos. Ele ficava só com os meninos e o porteiro da igrejinha. Ele me apresentou para meninos e fiquei sentada vendo ele ensinar. Tava calor e com um só ventilador logo ele os meninos estavam muito suados. Estava muito quente no RJ era final de novembro e naquele dia deveria está fazendo quase 40 graus. Às 19 horas a aula acabou os meninos foram embora e ele todo sauado com cheiro forte veio falar comigo. Nossa como aquele cheiro de desodorante misturado com suor dele estava mexendo comigo.
– Ai gostou menina?
– Gostei, mas só tem homem. Tenho vergonha.
– Que isso. Eles vão respeita você. E outras meninas vendo você vão quere aprender também.
Falei que pesaria e fui pra casa.
Pela primeira vez enquanto tomava banho passei o dedo na minha xotinha e pesando no Márcio. A sensação foi boa demais. No outro dia depois da ecola, estava no grupo de mensagem dos meus amigos e amigas. como sempre vendos uns memes e rindo. Miguel um celega sempre mandava uns meme com mensagens safadasnão grupo. Um desses meme me chamou atenção; “Novinha no baile sem calcinha quer levar dedada na xota e cu.”
Não sei o que me deu na hora e pragramei a privacidade do meu status do Whatsapp apenas para o Márcio visualizare postei o meme.
Algumas horas depois Márcio visualizou, mas não falou nada. Então criei um nova postagem só para ele visualizar; ” Que meu pai nunca saiba, mas um cara suado dando dedada deve ser muito bom.” Márcio visualizou novamferfo e não falou nada. Fiquei a noite pesando em levar dedada do amigo do meu pai, sem nem sabê o que era dedada direitos. Também estava com medo dele comenta meu pai sobre o status do Whatsapp. Foram passando os dias e como meu pai não conversou e brigou comigo, fiquei mas tranquila, porque Márcio não falou com ele.
Chegou dezembro e as férias de final de ano e nada pra fazê. Minha mãe e pai tinha uma festa de formatura e ficaria na dia seguinte quarta sozinha. Na quarta pela manhã, vi o status do Márcio falando que era dia treino. Visualizei e depois de muito pensar e passar umas horas, repondo o status dele
” Será que vai ter gente ai treinando nesse calor a uma semana do Natal?”
Depois de uma meia hora ele visualizou e não respondeu. Minha mãe e pai saíram de casa as 18 em ponto falando que só voltava na madrugada e qualquer coisa era para ligar.
Às 19:30 recebi essa mensagem do Márcio:
“Só apareceu eu, Alex e Eduardo. Cadê seu pai?, respondi na mesma hora saiu com minha mãe, formatura dos alunos deles.
Márcio, respondeu ” OK, boa noite. ”
Pesei uns cinco minutos tomei coragem e envei uma mensagem; “Manda uma foto de vocês ai suados no tatame?” alguns minutos depois ele visualizou e não respondeu. Nossa mori de vergonha. Depois de uns três minutos ele eviou a foto dele com os amigos suados, sem camisa e com posição de soco no tatame.
– Gostou da foto?
Eu morrendo de vergonha respondi; ‘Sim vocês três tão lindos’.
Ele não respondeu mais nada.
Peguei a foto que ele enviou e postei no status apenas para ele ver com a legenda:
“O cara da direta tem o peitoral peludo e suado deve ser incrível na hora de abraçar. O da esquerda é baixinho e forte tá lindo suado e do meio o careca é prefeito suado.”
Ele visualizou e respondeu:
-“Menina apaga isso seu pai ver e vai dar ruim.”
Morrendo de vergonha disse:
– Esse status a visualização é moderada e ele e minha mãe não visualiza.
– Entendi.
Logo depois que ele respondeu lebrei do meme da dedada e procurei para ver se ainda tinha n galeria de fotos do celular e com toda vergonha na hora que achei enviei pra ele com a legenda; Queria dedada suada.
Ele visualizou e logo respondeu!; vem aqui na academia antes que feche.
– Não sei tenho vergonha.
– Vem logo que 22 horas fecha.
Falei sim.
Me arrumei com um short pequeno, blusinha com decotinho e rasterinha. Me perfumei toda.
Cheguei na academia e ele e os outros dois estavam treinando. Escuto o Alexandre falar:
– Chegou Márcio sua amiguinha.
Eduardo rindo.
– Vai lá Márcio dá atenção pra ela.
Márcio estava suado, bem vermelho e fedorento.
Vamos no vestiário conversa?
Eu com vergonha acetei.
Quando cheguei no vestiários ele falou.
– Pô flhinha do Pedro tu é muito novinha, filha do meu amigo. Tenho 39 anos, tenho filhos mais velhos que você.
Com toda vergonha respondi:
– Ainda bem que não sua filha e posso abraça você suado e levar décadas sua.
Na mesma hora Márcio me pegou pelos braços e beijou minha boca. Nunca tinha beijado antes. Ele colocou aquela língua na minha boca e reparou minha falta de jeito.
– Novinha, tu nunca beijou né?
Fiquei vermelha de vergonha e não queria que ele me achasse bobinha e falei;
– Não já beijei, só que prefira dedada?
Na mesm hora ele colocou a mão dentro da meu short empurrou a calcinha e meteu o dedo com força na minha xotinha virgem. Deu tanto que meus olhos encheram de lágrimas. Ele chupou os dedos, gosto de cabaço, riu e continuou me dedando. Eu sentia uma mistura de dor, vergonha e medo de alguém entrar no vestiários , mas também o cheiro do suor dele me deixava estranha me atraído a abraça e beijar aquele homem. De repente senti escorre sangue nas minhas pernas, ele viu riu e falou: Chega de dedada por hoje bebezinha. Fica de joelhos. Não entendi e fiquei, ele tirou o pau dele pra fora e mandou chupar.
Nunca tinha visto um pau duro na minha frete, imagina chupar.
Ele forçou na minha boca e eu sem saber o que chupei como chupa sacolé. O pau dele fedia muito e tinha um gosto de suor e mijo. A porta do vestiário abriu e entraram Eduardo e Alexandre, na mesma hora gelei de medo e vergonha.
– Pô Márcio leva essa cabritinha para mamar no motel, falou Alexandre.
– Coitado do pai. Cria a princesa para pedir para mamar marmanjo suado. Vadia demais, falou Eduardo.
Eles foram tomar banho e Márcio pegou meu cabelo, colocou novamente o pau na minha boca e começou um vai e vem durantes uns minutos e ele dá um gemido grosso e goza na minhã boca, quase vomitei. Ele me levanta olha pra mim e fala vai pra casa princesa e depois falamos. Ele beijou minha testa. Alexandre gritou esperar ai anota meu número, com vergonha anotei do Eduardo também. Márcio pareceu não gostar, mas não falou nada.
Sai da academia e fui para casa. Não sabia ae tinha gostado ou não da situação e minha bucetinha mesmo não sangrando mais continuava dolorida. Tomei banho e cai no sono. No dia seguinte ainda com a zt dolorida tinha mensagem de Eduardo e Alexandre , mas só me interessava mensagem do Márcio falando; ” Quero você… vou tá suado, pode deixar. E olha quero você cheirosa. ”

Mas meu segundo encontro com Márcio conto em outra história…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,53 de 19 votos)

Por # # #

12 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Erika ID:6hfw2s98rb0

    Alguém quer entrar num grupo pra menores? Chamem no telegram @carioca15

  • Responder Tio ID:469cvrl2d9b5

    Amei seu conto Paula eu adoro histórias de meninas safadinhas , eu tive sobrinha que vivia no meu pé até que eu dei o que ela queria ela era um pouquinho mais nova que vc

  • Responder @RMS85 ID:81rxgc16i9k

    Alguém afim de entrar no grupo de Coroas x Novinhas no telegram?

    Homem acima dos 35
    Novinhas abaixo dos 18

    • Mineiro ID:81rg0lev9jl

      Eu quero

    • Gege ID:46kpk8gyb09i

      Tô nessa

    • Vick ID:8kqtjnsoiik

      Eu quero me manda pff

  • Responder Anonimo ID:46kpha5czrd9

    Continua estava muito bom

  • Responder Fernando ID:81rd29tt0di

    Delicia de conto Paulinha moro no RJ tambem, sou peludo e fico muito suado vem kk. @Fernando1970

  • Responder Rafaella ID:3nwpcn3dt0d9

    Vai lá Paula.. goza gostoso com o gato !

  • Responder Moreno tijica ID:4adfren2k0i2

    Conterrânea de bairro em , me passa seu contato pra mais historia

  • Responder t. ID:40vpmrkxzrk1

    opa, tijucana na área. e tem quantos anos hoje?

    • Sonhador ID:81rg0l0fijj

      Continua esse conto. Muito bom