# #

Educação Sexual na Prática (Parte 1)

825 palavras | 5 |3.00
Por

Imagina você ter que ler na frente da turma e de repente ficar de pau duro. Veja como a professora cuidou desta situação. Isso Paulo Freire não ensina

Me chamo Ricardo tenho 13 anos. Quem já passou pela adolescência sabe como é complicado. Nosso corpo muda. E os hormônios ficam a flor da pele.
Eu estava naquela fase em que tudo me excitava.
E pra complicar minha vida. Minha nova professora de português era uma super gata.
Fabíola, uma loira de 23 aninhos e seios deliciosos. Pele branquinha. Parecia atriz da Brazzers.
Eu tentava me controlar mas era bem difícil. A professora vivia mostrando seus dotes físicos. Todos os garotos queriam mergulhar naquele decote.
E pra deixar tudo mais excitante ela fazia cara de inocente do tipo que não sabia o que estava acontecendo.
Ela gostava de usar mini saia o que gerava certa revolta entre outras professoras que não tinham aquelas coxas deliciosas.
Eu sempre fui um bom aluno de português, gostava de fazer redações.
Enquanto escrevia a professora passava pela fileira. Aluno por aluno. Lendo o que estavam escrevendo e dando algumas dicas.
Ela estava na minha fileira observando o Caderno de Ritinha com o bumbum apontado em minha direção.
Cara era impossível não olhar. Eu fiquei ali babando.
Sinceramente eu queria saber quem foi o retardado que escolheu calça de moletom como uniforme escolar.
Eu fiquei de barraca armada.
Mas quem não ficaria.
E ela ainda dava uma balançadinha se apoiando ora em uma perna ora em outro..
Então foi a minha vez ela se aproximou e se curvou para ler o que eu tinha escrito. Minha redação já estava finalizada.
Os seios dela quase saltavam do seu decote. Eu já mordia meus lábios de tanto tezão.
Tentava cobrir meu sexo com a mão para que ela não percebesse minha excitação.
Ela colocou a mão no meu ombro com a intenção de se apoiar.
As mãos dela eram suaves e delicadas.
Eu sentir seu doce perfume. E aquilo tudo me fazia viajar.
Ela disse muito bom Ricardo. É uma das melhores redações que eu já li.
Vá até a frente da sala e leia para todos.
Comecei a gaguejar neste momento. Prof sou um pouco timido. A senhora não deseja ler.
Ela insistiu. Mais um bom motivo pra você ler. Assim vai se soltar. Você tem que enfrentar seus medos.
Cara foi uma tortura. Eu me levantando e caminhando até a lousa.
Quando me viro e fico de frente pra classe. Todos começam a rir.
Minha calça parecia uma tenda de circo. Meu pau duro e grande para a minha idade ficou bem visível.
A professora foi em minha defesa. Disse que isso era normal. Que todos os garotos passam por isso. E que agora todos deveriam ficar em silencio e ouvir minha redação que alias era brilhante.
Comecei a ler. E os alunos ficaram em completo silencio com medo de levar bronca.
Quando estava na metade do texto de tanto tremer deixai a caneta cair e rolar para próximo da professora.
Instintivamente ela se abaixa para pegar apontando aquele bumbum maravilhoso em minha direção.
Neste instante uma corrente de ar passa pela porta levantando a minisaia da professora.
Não deu pra ver a calcinha. Pq naquele dia ela estava sem calcinha.
Eu vi aquela bunda deliciosa completamente nua apontando pra mim.
Deu pra ver até a bucetinha depilada dela.
Foram segundos que pareciam eternidade.
O fato é que não aguentei. Acabei gozando na minha calça e gemendo alto.
Os alunos começaram a rir e não tinha quem os impedisse.
Ao perceber o ocorrido a professora me levou até a sala dos professores e ordenou em tom autoritário. Quando eu voltar quero silêncio e todas as redações completas. Vai valer nota pra prova.
Isso apagou o fogo da galera que logo se concentrou nas atividades.
Eu estava muito excitado e ao mesmo tempo envergonhado. Gozei muito melecando toda a minha calça.
Ao chegar na sala dos professores. Ela me abraçou e disse que tudo iria ficar bem.
Meu rosto praticamente afundou entre seus seios.
Ela disse isso é normal meu querido. Eu não sabia que te provocava tantos desejos assim.
Ela sorria e passava o dedo entre o decote.
Ela pegou o lencinho de papel que carregava na bolsa e começou a passar nas minhas coxas e no meu sexo para me limpar.
Eu não acreditava no que estava acontecendo.
Ela disse que eu tinha uma bela ferramenta para a minha idade.
E que faria a alegria de muitas meninas.
E agora o que você faria nesta situação?
Aquela Deusa acariciando seu pau sobre a calça de moletom
Sendo super carinhosa te dando mole.
Eu ali olhando aqueles deliciosos seios saltando do decote.
Escreva ai nos comentários o que você faria.
E para ler o final desta história clica aqui https://anunciad.com.br?3an

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 7 votos)

Por # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Um Leitor SP

    Baita mentira, imaginação muito fértil, precisa melhorar muito, não tenho vontade de ver o final.

    • Carlos 1969

      Curto um bom conto de incesto. Você um bom para indicar?

  • Responder Eletronico

    kkkkkkk para ler o resto do conto kkkkk
    o comeco ja tava ruim imaginao final, conto clichê e ainda com propaganda kkk cada uma

  • Responder Rafaella

    Conto com fundo comercial ??? Eita nois.

    • José Roberto

      Se gostou um clique não tira pedaço e dá pra ver o final da história