# # #

Como meu professor tirou meu cabacinho

1064 palavras | 31 |4.50
Por

Continuação de como fui iniciado pelo meu professor de natação (parte 2)

Depois de tudo isso, fui pra casa normalmente, não contei nada a ninguém.
E passou um tempo, o Luiz sempre fazia a mesma coisa, me enxugava, todo fim de aula por semanas. Ele as vezes ia mais fundo, colocava dedo na minha boca, roçava o pau na sunga em mim, dava tapa de leve no buraquinho. O safado mudou minha cabeça toda.
Passado uns meses eu já estava muito íntimo dele eu já tinha uma noçãozinha do que era sexo e já tinha meio que me apaixonado pelo meu professor, quem nunca né.
Um dia na aula ele me chamou e disse que meu pai não ia me buscar agora, pois estava ocupado. Ele me levou até uma sala, lá tinha um homem saindo. E disse algo que ficou na minha cabeça:
– Esse é seu chaveirinho? Finalmente encontrou, ele é lindo mesmo
– Lindo né, vai começar agora com as atividades.
  O Homem Otaviano (fictício tbm pois não sei se ele ainda trabalha lá) fez carinho na minha bochecha e foi embora.
  Eu e o Luiz entramos na sala e ele trancou a porta e disse que ia me mostrar umas coisas. Ele me colocou no colo dele e começou a me mostrar vídeos de garotos bem novos com adultos, fazendo de tudo. Ficamos assim um tempo, eu fascinado com aquilo. Ele esperou a hora que um menino beija um cara e me virou pra beijar ele. A boca dele era enorme, parecia que ele ia me engolir. Ele me babava todo e eu correspondendo.
Passado o tempo ele me levantou, abaixou meu sunga e pediu pra eu ajoelhar, ele colocou o pau pra fora e eu vi pela primeira vez de perto um pau adulto. Não era muito grande mas era muito muito grosso, moreno e com o saco muito grande e cheio de pelo.
Ele falou para eu chupar igual os meninos do vídeo e eu obedeci, chupei como um sorvete, chupava deixando o pau todo babado, me arriscava em chupar suas bolas bem de mal jeito querendo impressionar mas sem saber. Ele gemia muito quando eu lambia a cabeça. Quando ele foi gozar prendeu minha garganta no pau dele e gozou muito, eu tava sufocando e ele disse pra engolir o que vinha. Eu fiz isso e quanto mais tinha mais eu engolia fazendo sons muito altos de engasgos e engolidas que deviam ser maravilhosos pro Luiz. Ele acabou e me pediu pra abrir a boca eu mostrei ela limpinha. Ele desligou o notebook guardando na bolsa dele e me disse para deitar num colchaozinho no canto do escritório. Eu deitei e ele veio com seu celular pedindo para eu ficar de 4 e ele tirou uma foto, em seguida com um gel, massageou bem, enfiava 1, 2 dedos, meu rabo tava dormente praticamente e ele me deu minha sunga pra colocar na boca. Eu coloquei e ele me colocou de frango assado, abriu bem minhas pernas e disse que iria doer mas seria de uma vez. Bom digamos que eu perdi minhas pregas da pior forma, Luiz não parecia ser experiente com meninos da minha idade ou, só era violento mesmo.
Ele enfiou tudo de uma vez que fez um barulhão quando suas pernas bateram na minha bunda. Meu grito alto foi abafado pela sunga. Ele me abraçou e ficou parado, eu comecei a chorar e tentar empurrar ele e ele falava para eu me acalmar, fazia carinho, minhas pernas tremiam muito.
Passado uns minutos eu relaxei, não estava mais doendo só estava um pouco ardido. Ele me soltou e  começou a fazer vai e vem devagar. Ardia mas era suportável. Eu meio choramingando ainda gemia feito uma bela putinha.
Começou a meter mais forte e me virou de 4 pra ele. Com as mãos nos meus quadris empurrava forte. E eu já empinava pra ele, tava entrando bem fácil. Foram horas de metidas fortes, ele tirava tudo e colocava até o talo como se meu cuzinho fosse um brinquedo, fazia eu pular na rola.  Depois dele ter me feito de puta gozou dentro, e mandou eu abrir a bunda, eu abri e ele tirou o pau e rapidamente tirou uma foto, queria fazer um antes e depois e me mostrou, eu não conseguia sentar, vi no colo dele, meu cuzinho numa foto parecia um pontinho rosa, na outra era um buraco vermelhinho cheio de leite, e uma quantidade considerável de sangue.
Então ele me deu banho, fui pra casa com uma pomada que ele me deu. Meu pai perguntou como foi o treino especial. O Luiz tinha falado que eu tava treinando pra um campeonato, algo assim.
Foi aí que eu iria decidir minha vida, entregar meu professor…mas eu concordei com meu pai e isso me mudou pra sempre.
Bom ele me comeu até os 12 anos, teve muitos grupais mas com pessoas de confiança, ao ar livre, finais de semana inteiros so servindo, descobri que cada professor daquela escola tinha seu chaveirinho e nos chaveirinho nos conhecíamos, existiam códigos internos tipo se um chaveirinho ficasse de 4 pra pular na piscina, era um jeito do professor dele falar que a suruba hoje seria com ele, se pulasse na piscina em pé  significa que o menino estava muito arrombado e precisava se recuperar para não machucar seriamemte e os chaveirinhos eram sempre os primeiros a entrarem na piscina e em algumas aulas éramos obrigados a usar plug anal e não ter medo de mostrar pra outros alunos e pais dos outros alunos. Uma vez eu tava com um e deixei cair no banheiro, um pai pegou e enfiou na minha bunda de volta rindo falando que eu deixei cair. Enfim, tenho muita histórias de vida e sou amigo de alguns chaveirinhos ate hj kk mas não vou encher vocês com isso pq seria um livro. Hoje lá deve ser completamente diferente.
Quem quiser ver fotos da época, fotos com ele, do que ele fazia ou saber outras coisas, deixa o telegram aí. E se vc for de Fortaleza ou tiver contato aqui melhor, eu tava afim de ter umas experiências com meninos que tinham a minha idade quando fui iniciado (lembrando tenho 16 hj)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 20 votos)

Por # # #

31 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Hg557

    Hg557… chama lá

  • Responder @Garoto_Sigiloso

    Chama lá @Garoto_Sigiloso

  • Responder Llle

    [email protected]

  • Responder Mputao

    Chama no telegrama aí lobinho, fiquei afim de conversar mais @Mputao

  • Responder Mputao

    @Mputao chama ai

  • Responder anônimo

    E quem não tiver telegram, pode deixar o e-mail?

    • Lobinho_LV

      Pode deixar ai

  • Responder Sour

    Chamem no telegram @milkshakeice

    • @Doni

      Não te achei

    • Abusador

      21967166096 Anônimo Batista

  • Responder Dourado G

    Já quero

  • Responder Adoro novinhos

    @Sgay2

  • Responder Vivi

    Tem grupo no telegram?

  • Responder jotade

    Né veado,podia ter denunciado teu professor mas preferiu continuar na veadagem como uma autêntica mariconinha não foi?Cuidado veado,sou o John Deere,veadagem e veado com o bicho da goiaba tem um triste fim comigo!

    • Marcos Villaça

      Vc escreve a msm coisa em todos os contos gays ou vc é muito muito enrustido ou faz isso por meme já que não pode fazer porra nenhuma pela internet

  • Responder Aa

    Eu quero ver… @patofeio

  • Responder Sommelier

    Escreve o livro aí!!!

  • Responder Anónimo

    Se tiver alguém de Manaus, deixa o Telegram.

    • Aff

      Diodo

    • 1

      @ronaguiarr

  • Responder Kiisi

    @kisither

  • Responder Master

    @OceaAnjo

  • Responder Novin16a

    @Bc7897

  • Responder Grossão

    @NadaEFixo

  • Responder Matt16

    Também tenho 16!
    E comecei ter experiencias quando meu pai me matriculou em uma escola brasileira

    Telegram @MattBrap

    • @boydatf

      Telegram @marvin120

    • Nando

      16 é uma linda idade. Um hominho feito, mas com a pele macia de um menininho.

  • Responder ...

    Cara… Conta mais! Eu adorei!
    Pode falar e com detalhes, sempre será nem vindo!