# # #

Viadinho do bairro, mulherzinha virei

539 palavras | 19 |3.11
Por

Eu tinha 8 anos, e cheguei em casa todo machucado. A turma na rua me chamava de viadinho. Falava que eu desmunhecava. Meu pai me viu e falou. “Agora você vai lá e vai dai uma dura neles. Você precisa aprende a impor respeito, moleque”. Abriu a porta e me fez volta pra rua.

Os garotos na rua me viram. “Que foi bixinha?” Eu, com medo falei “eu não sou bixinha, sou homem” “Então vamos ver se você é homem”. Pedro me puxou pelo braço me colocou no meio da roda. Deu um tapa na minha orelha. Nisso os outros meninos me davam tapas, chutes, socos. Voltei pra cara chorando. Meu pai me viu, foi até meu quarto, pegou minhas roupas, amontoou no quintal e pôs fogo. Foi no quarto da Wanda, minha irmã, tirou as roupas velhas dela que estavam num saco, de quando ela era pequena, e trouxe pro meu quarto. “se não presta pra ser homem não vai mais usar roupa de homem então.” E foi rasgando a camisa, a calça e até a cueca que eu vestia, me deixando sem roupa.

Naquele dia fiquei trancado no quarto, sem roupa. Dia seguinte, meu pai bate na porta. “levanta bichinha”. Vesti a calcinha e o vestido da Wanda. “Vai comprar pão”. Me deu o dinheiro. Quando eu saí, o bairro inteiro parou para me zoar. “Viadinho!” “Queima-rosca!” “Mariquinha!” Fui de cabeça baixa. Comprei o pão. Na volta os meninos da rua me cercaram, “qualé? Assumiu mesmo, bichinha?” “meu pai tá esperando o pão” falei. “Então vai lá, leva o pão e a gente vai te esperar na rua”. fui, levei o pão, meu pai viu os meninos na porta e falou. “Vem cá, leva esse viado e dá um trato nele. Não sabe ser homem, então vai ser mulherzinha de vocês” e me empurrou para fora.

Os meninos me levaram pro mato. Pedro forçou minha nuca em direção ao pau dele. Abri a boca e comecei a chupar. Cléber já levantou o vestido, abaixou a calcinha e dedou meu cu. Depois um por um foram comendo meu cuzinho. Pedro foi o primeiro. “agora ajuda, abre essa bunda” segurei com as duas mãos. Ele foi entrando, empurrando. Chorei de dor. Depois que entrou ele segurou meus braços pra eu para de me debater e foi fazendo movimentos. Até gozar. Michel já veio na sequência. Agora dois meninos ajudavam a me segurar e outro metia. Fiquei a tarde toda dando o cu. Voltei pra casa, meu pai entrou no quarto logo atrás com uma cinta. Apanhei muito. Depois ele pos o pau dele pra fora e me fez chupar. Depois saiu do quarto, achei que tinha acabado. Ele voltou com óleo de cozinha, passou no meu cuzinho e na pica dele e meteu. Eu já tinha dado pro meninos, minha bunda já tava dolorida mas a pica do meu pai me rasgou. Me comeu de quatro até gozar. Depois me mandou vestir uma roupa, peguei uma saia da Wanda e uma blusinha. Peguei a sacola com outras roupas, ele abriu a porta e me mandou sair.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,11 de 38 votos)

Por # # #

19 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jvf

    Que nem eu ja falei ai que desde os 9 o cara arrombada meu cu e fazia eu uzar calcinha não tive oq reclamar de meus pais pois quando minha mãe soube de tudo logo ela contou pro meu pai que tbm não ficou bravo e eles compravam calcinha direto pra mim do jeito que o cara gostava aquela tipo fio dental que ficava socada na bunda meu pai foi falar com o cara mas ele fez foi libera pro cara me comer em casa e que não falace pra ninguém que era pra ninguém saber pra mim não fuçar falado e ser visto como viado. E nunca mai usei cueca acostumei e uso só calcinha fio dental minhas filhas meus filhos todos sabem Louis em casa não fico com roupa uso só calcinha e foi assim que comi 4 filhas minha e dei pra um filho meu que com 16 anos ainda era vige.

  • Responder Jvf

    Eu tive que da o cu com 9 pra um vizinho que me arrombou com uma picona d 25 cm. E ele fez eu virar mulherzinha dele tive que da o cu pra ele até os 13 anos todo dia. E ele fazia eu ir de calcinha da o cu pra ele um dia minha mãe eu com a calcinha dela e ela veio falar comigo pq eu tava vestindo a calcinha dela eu não queria falar mas ela me abraçou e falou fala filho vc tem vontade de ser mulher igua a mamãe ai eu falei tudo que eu tinha que dar o cu pro cara e ele fazia eu ir de calcinha mas que eu não era viado minha mãe não brigou comigo falou ta bom meu filho fica tranquilo mamãe vai comprar umas calcinha menor pra vc as da mamãe fica muito grade pra vc é foi oq ela fez depois ela contou pro meu pai e ele não falou nada daí em diante passei a usar so calcinha.

  • Responder Sônia Travesti

    Fiquei horrorizada com essa história. Só quem é gay ou travesti de verdade sabe como a infância foi traumática. O meu pai era o meu protetor, mesmo não aceitando minha condição sempre me protegeu.

  • Responder Felipe

    Isso de fato foi triste.. traumatizante

  • Responder vandir

    Depressivo e mal contado.

  • Responder Renam

    Mais um conto brochante, uma maldade dessa não se faz com os pequeninos e nem com os maiorzinhos nem em pensamento, a unica coisa de bom nesse conto são os comentários. Pais como esse e que tem muitos por aí, que se julgam muito machoes por pensarem assim, merecem é serem empalados.

  • Responder Robson

    Que isso gente, 8 anos como um pai faz isso com o próprio filho se ele queria que os mulekes parecem ajudava o filho, dava na cara dos pivetes, em vez disso deu o menino de bandeja para uma vida de depressão e ansiedade e ainda com o trauma de da para os meninos ainda ajudou ferrando com ele, tadinho queria saber quem era esse pai, pos a morte para ele é os mulekes é pouco

  • Responder Luc

    Conto pra deixar o pau mole.

  • Responder Fardado passivo

    Tua maconha deve tá mofada brother, fumou e escreveu essa m…. de conto!

    • Athos

      Tinha +ue rasgar o cu deste pai isso sim nao gosto de nada desse tipo a forca e com humilhacao nao e meu genero.

  • Responder ada

    Gente, é a triste história que acontece em muitas famílias .

  • Responder Miguel

    Enxergar às vezes é uma lástima.

    • Jr

      Só comecei a ler. 🤮🤮🤮

  • Responder Tiago

    Nossa, entrei pra ler conto erótico e me deparei com uma fantasia de terror….

  • Responder Dill

    Eu gostei

  • Responder Pe de pano

    O pai humilhar o filho dentro de casa. Deixar os maloqueiro da rua comer tudo escondidinho até vai. Mas vc esqueceu que é uma criança de 8 anos e escreveu uma bobagem

    • Robson

      Fiquei com raiva lendo

  • Responder Ninguém

    Isso foi péssimo

  • Responder Saulo Batista

    Eai, que bosta