# # #

Perdi a minha virgindade com minha irmã!…

2615 palavras | 10 |4.22

Olá me chamo Alexia, tenho 22 anos, sou loirinha, 1,66m de altura, sou magra, peitos pequenos, e bunda empinada. Bom… Na época que tudo aconteceu eu tinha 11 anos, minha irmã tinha 15, e já tinha beijado várias meninas, pois era lésbica assumida já. Quando contou isso pros nossos pais, eles quase piraram, mas com o tempo foram aceitando.

Eu aos 11 anos, era uma menina bonita já, minha irmã e meus pais diziam que previa uma modelo mirim, rsrs. Eu era também muito gostosinha, segundo minha irmã. Ela dizia que se eu não fosse irmã dela, ela namoraria comigo, pois dizia que eu era a menina mais bonita do mundo, e que eu tinha um rostinho de anjo, rsrs.

Um dia eu tava deitada em minha cama, tava de saia e esfregando minha bucetinha no travesseiro que coloquei no meio das minhas coxas, fazia aquilo desde que tinha 8 anos e nunca fui flagrada, até que minha irmã entra no quarto como um fantasma e me vê daquele jeito.

Quando vi ela eu me assustei e falei “Mana é você?!”. Ela “Claro que sou, sua fogosinha”. Eu “Você não devia ir no mercado fazer compras com a mamãe?!”. Ela “É que o vizinho se ofereceu pra dar carona pra gente… Aí minha mãe falou que eu não precisava ir”. Eu “Ah tá”. Ela “É gostoso não é?”. Eu “Muito”.

Aí ela veio até minha cama e se deitou ao meu lado, ficando de barriga pra cima igual eu tava, aí ela começou a me acariciar, começou em minhas coxas e foi subindo até chegar em meu seios, ela ficou uns segundos os acariciando e apertando, ainda por cima da blusa que eu tava usando.

Até que num movimento rápido ela enfiou sua mão por dentro da blusa, agora ela acariciava diretamente os meus seios, aí ela olhou nos meus olhos e falou “Eles já estão bem grandinhos maninha… São do tamanho de limõezinhos”.

Eu nada falei, apenas deixei ela me dando prazer, pois aquilo tava muito gostoso, aí minha irmã vendo que eu fazia uma carinha de prazer, começou a apertar os meus biquinhos bem de leve, me fazendo soltar meu primeiro gemidinho. Em seguida ela se debruçou sobre mim e começou a chupar meus peitinhos, enquanto chupava um ficava alisando o outro.

Depois de meia-hora chupando meus peitos ela parou e se levantou, aí eu falei “Por quê parou?… Continua, tava muito gostoso irmã”. Ela “Outro dia tá, agora preciso fazer um trabalho da escola que preciso entrar amanhã”. “Mas eu quero que você continue agora”. (Falei fazendo bico, pois tava visivelmente chateada). Ela “Eu também quero, mas deixa eu terminar meu trabalho tá… Hoje de noite eu continuo”. Eu “Tá bom”.

Fiquei o dia todo ansiosa, esperando pela noite de prazer que minha irmã me proporcionaria. Aí durante o jantar eu fui pra mesa e me sentei ao lado de minha irmã, aí eu comecei a esfregar minhas pernas nas pernas dela, aí eu levantei minha saia e deixei ela assim pra minha irmã ver eu alisando minha bucetinha, pois tava sem calcinha.

Quando ela viu até fez uma cara de surpresa, mas logo disfarçou, pois nossos pais estavam bem à nossa frente, minha mãe até perguntou “O que foi Bianca… (nome da minha irmã …Tá olhando o que?”. “Nada não”. (Disse minha irmã já alisando sua buceta por cima do shortinho que tava usando).

Nós duas ficamos o jantar todo se masturbando, enquanto nossos pais conversavam (fofocavam) sobre os vizinhos, era muito arriscado, mas eles nada perceberam. Depois do jantar fui escovar meus dentes e corri pro meu quarto, onde deitei em minha cama e comecei a esfregar minha bucetinha na travesseiro.

Cerca de 15 minutos depois minha irmã entra e fala “Minha irmãzinha fogosinha tá preparada pra perder a virgindade?”. Eu “SIIIIMMM”. Ela “Tá empoladinha é?”. Ela “Aham”. Ela “Que bom… Agora tira essa roupa e fica peladinha… Minha irmãzinha gostosinha”.

Enquanto tirava minha roupa, minha irmã trancou a porta e começou a tirar a sua roupa. Em segundos estávamos peladas, uma olhando pro corpo da outra, ela olhava fixamente pra minha bucetinha, assim como eu olhava pra a buceta dela, que era cabeludinha e maior que a minha, que era lisinha e bem fechadinha.

Aí minha irmã pediu pra eu deitar na cama com as pernas pra fora da cama, em seguida senti ela dando um selinho na minha bucetinha, fazendo eu dá um pulinho. Depois ela deu mais um selinho, depois deu outro e mais outro, ela ficou dando vários beijinhos em minha bucetinha, o que fez com que minha respiração ficasse ofegante bem rápido.

Um tempinho depois senti a língua dela entrando em minha bucetinha, nessa hora soltei um gemido um pouco alto, aí ela perguntou “Doeu?”. Eu “Não… Continua, tá muito gostoso irmã”. Eu “Calminha A… (ela me chamava de “A” porquê eu só tirava 10 no colégio, rsrs) …Relaxa que a noite vai ser longa e vai ficar muito mais gostoso”.

Depois que ela falou aquilo, senti meu corpo inteiro se arrepiar, junto meu coração batia mais acelerado, ele tava “queimando” de emoção e felicidade. Logo minha irmã voltou a chupar e lamber minha bucetinha, fazendo eu gemer bastante, agora baixinho, à pedido dela, pois ela disse que nossos pais poderiam escutar, e se isso acontecesse nossa noite de prazer acabaria bem rápido.

Um tempo depois ela falou “Vou enfiar meu dedo tá”. Eu levantei, e apoiando os cotovelos na cama, falei “Vai doer?”. Ela “Talvez… Mas vou bem devagarinho pra doer bem pouco”. Eu “Tá bom”. Aí ela começou a enfiar o dedo em minha bucetinha, bem devagarinho, e como ela disse, doeu bem pouquinho, na verdade nem doeu, só senti um incômodo.

Até que minha irmã parou e aí falou “Não dá pra colocar mais”. Eu “Por quê”. Ela “É que cheguei no teu cabacinho”. Eu “Meu o que?”. Ela “Teu cabacinho, se eu continuar, vou romper ele e tirar sua virgindade”. Eu “Então continua”. Ela “Calma maninha, eu falei que a noite seria longa e eu quero e vou te dar muito prazer”.

Novamente me tremi todinha, aí minha irmã veio até mim e me beijou, foi só um selinho, mas eu gostei muito, até falei isso pra ela, que sorriu e ficou me dando vários selinho, enquanto isso ficava me masturbando, alisando minha bucetinha com sua mão.

Ela ficou assim me beijou e masturbando por muito tempo, e estávamos tão “dentro” daquele momento, que nem ouvimos, que nossos pais estavam batendo na porta para dar boa noite, parecia que estávamos em outro mundo. Aí quando “voltamos” pra terra, minha irmã se levantou se enrolou num lençol e falou para eu me cobrir, aí quando ia abrir a porta para dar boa noite, as batidas pararam e eu ouvimos um “Acho que elas já estão dormindo”.

Aí minha irmã colocou a cabeça na porta para ouvir melhor, segundos depois ela voltou, jogou o lençol em sua cama, aí eu me descobri e falei “Irmã deixa eu chupar a sua buceta?”. Ela “Oi?… Quer mesmo?”. Eu “Aham… Quero saber como é o gosto, rsrs”. Ela “Tá bem… Tá bem… Deixa eu deitar vai… Levanta”.

Aí eu levantei e ela deitou no meu lugar, em seguida falou pra eu me ajoelhar a sua frente e chupar sua bucetinha, aí eu falei “Como eu faço?”. Ela “Finge que tá lambendo um sorvete, mas deixa sua línguinha bem molinha tá”. Eu “Como”. Ela “Espera 1 minutinho”. Aí ela se enrolou no lençol de novo e saiu do quarto, um tempinho depois ela voltou, com um cubo de gelo, aí ela me deu e falou “Chupa esse gelo por… 1 minuto… Mas fica passei a língua nele tá”.

Eu então comecei a chupar e lamber o gelo, 1 minuto depois, eu sentia que minha língua tava meio dormente, aí ela falou “Coloca a língua pra fora”. Aí eu coloquei, nisso ela mordeu minha língua e falou “Sentiu?”. Eu “Não”. Ela “Então vem lamber a bucetinha da tua irmã sua safadinha”. Aí ela deitou na cama e eu me ajoelhei na frente dela, em seguida comecei a lamber a buceta dela, que tava melada, mas como tava com a língua dormente, não sentiu gosto nenhum.

Um tempinho depois ouvi minha irmã gemendo baixinho e se contorcendo um pouco, adorei saber que, eu uma menina de 11 aninhos, fiz minha irmã mais velha sentir prazer enquanto lambia sua buceta. Minha irmã gemia baixinho e dava instruções pra mim, ela dizia “isso maninha”, “bem devagarinho, vai bem devagarinho”, “mais pra cima”, “aí, aí, lambe aí”.

Enquanto isso, ela gemia um pouco mais alto e se contorcia bastante já, segundos depois senti um líquido quentinho em minha língua, e dessa vez senti o sabor, era muito amargo, e eu quase vomitei, mais segurei. Aí minha irmã se recuperando do orgasmo, que eu, sua irmãzinha de 11 aninhos lhe proporcionei, ela ainda ofegante falou “Nossa irmãzinha, que lambida gostosa”. Eu “Você gostou?”. Ela “Se eu gostei?… Eu amei maninha”.

Aí ela me puxou e me sentou em seu colo, de frente pra ela, que ficou me dando selinhos, até que me deu um beijo de verdade, eu sentia sus língua dentro da minha boca, aí eu fiz igual, soltei minha língua, que logo encontrou a dela, naquele que era o nosso e meu primeiro beijo de língua. Depois do beijo minha irmã falou “Te amo irmã”. Eu “Também te amo”. Ela “Agora deita aí… De bruços… Vou fazer você a menina mais feliz do mundo agora”.

Aí eu deitei, em seguida minha irmã enfiou um dedo em meu cuzinho, logo iniciou um vai-e-vem, no começo bem devagarinho, e aos poucos foi acelerando. Um tempinho depois, ela começou a lamber minha bucetinha, ela enfiava a língua lá dentro enquanto fodia meu cuzinho com 2 dedos agora.

Eu era só uma criança de 11 aninhos ainda, mas tava com 2 dedos de minha irmã enfiados no meu cuzinho e eu tava amando aquilo tudo, me sentia uma putinha, rsrs. Eu gemia bastante e alto, tentava gemer baixinho, mas não dava. Então minha irmã falou pra eu colocar a cabeça no travesseiro e ficar mordendo ele pro meu gemido ser abafado.

Depois de 5 minutos, senti meu corpo ficar mole, meu coração batia tão rápido e forte, que meu peito até doía um pouquinho. Logo senti um líquido quentinho escorrendo de minha bucetinha, aí senti minha irmã lambendo minha bucetinha, como se tivesse lambendo uma colher de leite condensado.

Um tempo depois ela falou “Hummm, que delícia, esse teu melzinho irmã, rsrs”. Eu “O que aconteceu comigo irmã?”. Ela “Você teve um orgasmo maninha… Um orgasmo delicioso demais, rsrs”. Aí ela me virou de barriga pra cima e me beijou, deu até pra sentir aquele gosto na boca dela, que se levantou e pegou a escova de pentear cabelo na penteadeira. Em seguida ficou a esfregando em minha bucetinha, mas sem perpetrar. A escova tinha a parte de segurar com a mão feita de madeira, e era redonda, e não era muito grosso, tinha a grosssura de uma tampa de garrafa pet, mas era grande, tinha mais de 10 cm.

Aí minha irmã percebeu que eu tava nervosa e falou “Relaxa… Não vou enfiar tudo”. Eu “Você já fez isso em outra menina?”. Ela “Não, rsrs… Mas faço em mim todo dia… Inclusive, eu perdi minha virgindade com isso, rsrs”. Eu “E doeu”. Ela “Um pouquinho… A primeira vez dói mesmo… Porquê nossa vagina tem tipo um bloqueio lá dentro… Aí quando penetramos algo grande nela, seja um dedo, um pênis, ou como eu, essa escova… Essa bloqueio é rompido, provocando dor… Mas relaxa que sei fazer direitinho para doer muito pouco… Você confia em mim?”. Eu “Sim!”.

Aí ela colocou o cabo daquela escova e começou a enfiar, a princípio não entrava, e eu sentia um pouco de dor, mas não falei pra ela, que continuo enfiando, logo senti aquele negócio entrando, a dor foi aumentado, mas continuei em “silêncio”, pois eu gemia muito, e muito alto, aí coloquei o travesseiro no meu rosto.

Um tempinho depois senti algo dentro de mim rasgando, era meu cabacinho, naquele momento, eu senti muita dor, nisso minha irmã deixou aquele troço parado dentro de mim por uns minutos. Enquanto isso ela ficava dando beijinhos em minha barriga, aí foi subindo, me fazendo sentir cócegas, e isso foi aliviando um pouco aquela dor, que foi embora bem rápido, e o que veio dali pra frente foi só prazer, logo a gente tava dando um beijo de língua bem gostoso.

Uns 5 minutos depois, ela voltou a enfiar a escova, e segundos depois ela com um enorme sorriso no rosto diz “Pronto… Entrou tudo… Ouviu maninha? Tua bucetinha engoliu o cabo da escova todo, rsrs”. Aí ela começou a fazer movimentos de vai-e-vem, bem devagarinho, e assim ficou por quase 1 hora, me fazendo gozar mais 2 ou 3 vezes, nem lembro direto, rsrs.

Depois ela voltou a me lamber, e enquanto eu me recuperava, ela sentou na cama com as costas na cabeceira, aí enfiou o cabo da escova em sua buceta, aí iniciou o vai-e-vem, e foi bem rápido, enquanto isso ficava alisando seus peitos, que esqueci de dizer, mas eram bem grande, pareciam 2 maçãs. Em pouco tempo ela gozou melado o lençol de minha cama todo, em seguida ela se deitou ao meu lado, ficamos meio que de conchinha, com ela atrás fazendo carinho no meu rosto me beijando e dizendo me amar muito.

Logo nós, que estávamos mega cansadas, dormimos, e só acordamos às 13h do dia seguinte, que era um dia em que estaríamos completamente sozinhas, pois nossos pais iriam trabalhar. A minha irmã acordou primeiro, aí me acordou, em seguida fomos tomar banho e lanchar.

Naquele dia não aconteceu nada, pois nós duas ainda estávamos muito cansadas, principalmente eu, que tava com um pouco de dores em minha bucetinha. Aí depois do nosso lanche/almoço, rsrs, eu voltei pro quarto e dormi a tarde toda.

A partir do dia seguinte, eu e minha irmã demos início à uma relação incestuosa muito gostosa. Essa nossa relação durou bastante tempo, só que quando fiz 16 anos, as coisas começaram a mudar, eu acabei me apaixonando por um garoto de 17 anos, ele sempre foi meu amigo, isso desde meus 6 aninhos.

Aí a gente começou a namorar, e ele foi o primeiro garoto que transou comigo, primeiro e único, rsrs, pois não sentia com ele o mesmo que sentia com minha irmã, não que não gostasse de transar com ele, eu gostava sim, e ele era bem carinhoso comigo, mas era diferente, não sei bem explicar. Esse nosso namorou durou só 2 anos, pois ele descobriu que eu e minha irmã fazíamos nossas “brincadeiras”, rsrs, e aí nós terminamos.

A minha relação incestuosa com minha irmã continua até hoje, ela tem 25 e é uma mulher muito gostosa e bonita, mas que eu, rsrs. A gente se chupa, se esfrega uma na outra, usamos nossos brinquedinhos uma na outra, às vezes usamos o mesmo brinquedo juntas, isso quase todos os dias… Beijos, meus lindos e minhas lindas.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,22 de 23 votos)

# # #

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rogério

    incesto com irmã e prima
    @boltDark telegram só chamar

  • Responder Rafaella

    Parabens meninas.. que lindo conto.. Beijos

  • Responder Max

    Meninas que estiverem afim, podem chamar. Tenho 18 anos, moro na zona norte do Rio, na penha.
    [email protected]

  • Responder Max

    Meninas do RJ. Podem me chamar. Moro na ZN, na penha.
    [email protected]

  • Responder Casadosafado

    Me fez lembrar da minha infância hehehe
    [email protected]
    Se quiser conversar

  • Responder Julinha

    Tenho 15 anos e quero ter uma experiência dessas . Sou loira de olhos verdes e um corpinho que todos me cobiça !!! Quero uma amiguinha !!! Sou do RJ

    • sé pau. grande

      oi. delícia. tu. deve ser. sedenta por. experiência na. cama. é sim ou. não

    • Julinha

      Não quero homem !!! Já namorei um e foi super grosso comigo !! Quero uma amiguinha para conhecer melhor . Resumindo quero uma aventura .

    • Anônimo

      Deixa seu insta

  • Responder Amo putaria

    Q delicia seu conto q tezaoooo..
    Vamos tc [email protected]