# #

Garotinho tímido 3

903 palavras | 12 |4.50
Por

(continuação)Fui trabalhar para uma senhora e fiquei bem íntimo do seu filho de 7 anos.

Eu acordei por volta das 7 da manhã, era sábado então os outros empregados não viriam, a minha única preocupação era a mãe de Mike. Fiquei ali deitado com ele por um tempo sentindo a sua pele, meu pau já estava duro, pois tinha acabado de acordar. Vesti minha camiseta e fui na cozinha (só de camiseta, sem calça). Preparei o café da manhã para Mike e eu, ele continuava dormindo e eu ia vez ou outra velo. Ele estava de bruços e aquela visão da sua bunda redonda e branquinha tava me deixando louco. Eu não sabia quando a mãe dele chegaria então resolvi acorda-lo só para que ele se vestisse. Cheguei beijando seu pescoço, não resisti e apalpei sua bunda também, ele foi abrindo os olhos, dando um sorriso e dizendo:
– bom dia
– bom dia, dormiu bem?
– sim
– quer tomar café?
– quero
Ele se levantou e me viu só de camiseta e meu pau mole na sua frente, ele deu um batidinha que o fez balança e soltou uma risada.
Fomos para a cozinha (ele foi pelado mesmo), chamei ele pra sentar no meu colo e tomamos café.
– posso perguntar uma coisa?
– pode.
– quando eu vi você no banheiro… Você soltou uma coisa branca…
– haha é porra
– o que é?
– é tipo um leite
– eu posso ver?
Aquela pergunta não precisava de resposta já que meu pau já estava duro novamente. Sentei ele na cadeira e fiquei em pé na sua frente, comecei a me punhetar e ele se mantinha atento para quando gozasse.
– se é tipo um leite a gente pode tomar?
– se você quiser provar, mas o gosto não é parecido.
Ele estava impaciente.
– ontem não demorou tanto assim.
Tive uma idéia
– se você chupar é mais rápido
– chupar?
– imagina que é um canudo pro copo de leite, se você chupar ele vem.
Ele estava meio exitante, mas logo agarrou meu pau e pôs na boca. Ele engoliu a cabecinha e ficou mamando feito um bezerro e eu continuava punhetando.
– tá quase, continua chupando
Mesmo tendo gozado duas vezes no dia anterior eu ainda dei uma gozada farta. O leite escorria pelo canto da boca de Mike.
– o que achou?
Ele sentia o gosto com uma cara curiosa e depois engoliu.
– é… não parece leite, mas não é ruim.
– põe a língua pra fora.
Ele pôs e eu esfreguei meu pau pra limpar as últimas gotas de porra que restaram.
– você tá precisando de um banho.
– eu não quero agora
– e se eu for com você?
O brilho dos olhos dele dariam pra serem vistos do outro lado da casa. Fomos pro banheiro e entramos na banheira, ele veio pro meu colo e me abraçou, com a cabeça no peito eu esfregava suas costas. O carinho nas costas foi descendo e logo já estava acariciando sua bunda, ele olhou pra mim e eu o dei um selinho, ele se ajeitou no meu colo e começamos a nos beijar. Instintivamente o meu dedo começou a fazer carinho no seu cuzinho, ele deu um arrepio.
– o que você tá fazendo?
– calma, você vai gostar.
Ele respirou fundo e retomamos os beijos. Comecei a enfiar um pouco mais o dedo e ele gemia a medida que entrava. Depois de alguns beijos e gemidos eu já estava fodendo o seu cuzinho com meu dedo do meio, se eu conseguisse enfiar mais alguns dedos eu conseguiria abrir o seu cuzinho o suficiente pro meu pau( meus dedos são grossos), e assim comecei a enfiar o anelar.
– tá gostando?
– sim
– eu disse que você ia gosta
– é bom…
Eu consegui enfiar o dois dedos inteiros nele, deixei um pouco pra que o buraquinho dele esticasse e já tivesse um bom tamanho pra que eu pudesse foder ele.
Comecei a foder com os dois dedos, o pauzinho dele estava duro e babando, então eu tirei os dedos e senti que já estava bem aberto. Posicionei o meu pau na entrada e comecei a empurrar, a cabecinha entrou com alguns gemidos dele, eu beijava seu pescoço e fazia carinho nos seus cabelos. Enquanto tentava enfiar mais, ouvimos um barulho da porta abrindo.
– deve ser a sua mãe, termina seu banho
Pulei para fora da banheira e corri para pegar minhas roupas.
Ela estava na sala
– Cheguei gente, Gabriel você pode pegar minha mala?
Enquanto percorria o corredor eu tentava me acalmar e esperava o pau amolecer (nesse momento eu percebi que não foi uma boa ideia não ter vestido cueca).
– bom dia senhora.
– o Mike está dormindo?
– acordou cedo, tomou café e está tomando banho.
– espero que ele não tenha dado trabalho.
– imagina
Peguei a mala e levei ao quarto dela. No corredor vi Mike saindo do banho e indo pro seu quarto o parei e dei um beijo e fiz sinal de silêncio, ele sorriu e foi pro quarto.
Os dias foram passando e nós já sabíamos administrar a situação, ficávamos juntos sem que sua mãe percebesse mas o meu desejo era finalmente come-lo

(Continua)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 36 votos)

Por # #

12 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Rapaz curioso

    @Binhobill

  • Responder Kl

    Continua 🙏 chama no tlgd @klausxarpin

  • Responder paizao

    Quem tiver a fim de conversar com um paizão me chama no tele cadu4423

    • Anonimo sfd

      Esse foi bem mais curto, mas não vou te julgar porque você já provou que é um ótimo autor. Sabe deixar seus leitores loucos de tesão. Por favor, escreva coisas mais sujas, detalhes, etc nos próximos contos. A gente agradece 🙂

  • Responder Anônimo

    @Pretindk

  • Responder Anônimo

    Quem tiver vídeo pra trocar chama no telegram!!
    Limafelipe

    • B4B1

      Alguém tem vídeo pra mandar no telegram??

  • Responder Uranus

    Manda msg no telegram
    @uranusmann

  • Responder LuSilva90

    Adorei o conto ! Amizades @LuSilva90

  • Responder Marcão

    Passa seu telegram

  • Responder Marcel

    Qual seu telegram?

  • Responder ...

    amei,. já quero a parte 4 hehehehe