# # #

Criei um monstro insaciável… e irresistível (parte 12)

3787 palavras | 17 |5.00
Por

Mamãe é assim mesmo, alegre, pra frente, mente aberta, linda e muito gostosa é muito fácil se apaixonar por ela.

Criei um monstro insaciável… e irresistível (parte 12)

Simone Safada

Essa é a continuação, “Criei um monstro insaciável… e irresistível – parte 11”

Nossa parte 12 e ainda tanta coisa pra contar, eu vi um recadinho “ta ficando chato”, que pena que vc achou isso, talvez vc só tenha lido esse, aí pode ficar fora de contexto. Dexter meu lindo, vc não quer que eu fique falando das pessoas chatas ou feias que não conseguem tranzar com agente, então, sim, todo mundo aqui citado tranza ou tranzou conosco, o importante é eu conseguir passar em palavras o meu orgasmo aqui e vc gozar aí bem gostoso, bjs, obrigado por lerem meu relato…

Terminei o último assim ” – Lê – (abismada, olhou pra mim) Si, estou apaixonada denovo…”

Mamãe é assim mesmo, alegre, pra frente, mente aberta, linda e muito gostosa é muito fácil se apaixonar por ela. Com ela por perto e o Jr., longe as coisas esfriaram um pouquinho, ainda mais que a Lê, teve que ir pra casa receber um primo que estava chegando. Eu tive uma conversinha com a mamãe, mas depois eu conto, tá?

Domingo, piscina, conversamos muito com a Say e convecemos dela ir pra piscina de biquine, estava decido, vamos fazer sua mudança de gênero oficialmente, explicamos a ela que algumas pessoas podem ser maldosas, mas como todas nós estavamos juntas, isso não aconteceu.

Claro foi uma surpresa pra todos a Say aparecer de biquine na piscina, a vista de seus coleguinhas de brincadeiras, a Denize resolveu descer também para ficar junto com agente e com a mamãe, com as esposas por perto, os marmanjos se comportaram um pouquinho, a Denize é muito branquinha, não tinha marquinha nenhuma, ela nunca ligou pra piscina, minhas irmãzinhas, adoram ficar mexendo no seu cabelão super liso, fazendo trancinhas, ela é legal, desencanei.

Na segunda feira estamos esperando o Jr. chegar, mandamos zap e não respondia, mandamos zap pra titia, ela falou que o motorista já tinha deixado ele aqui, mamãe tinha que ir trabalhar, daqui há pouco uma resposta, “Jr. estou bem…”, só isso, titia preocupada veio aqui.

– Tia Nayara – Oi Si, o Jr. já apareceu?

– Eu – Tia, o Jr. respondeu zap, que estava tudo bem com ele, mas não falou onde estava e o fim de semana, foi tudo bem? Quero te mostrar uma coisa, Say! dá um pulinho aqui na sala por favor, a Titia quer te ver.

A Say veio, de chorte doll, bem pequenininho, com uma blusinha fininha de alcinha baby look, ela com as marquinhas de sol no domingo, buchechas coradas, estava realmente uma linda mocinha, uma anjinha pecadora deliciosa.

– Tia Nayara – (boqueaberta) Claudinho vc está lindo, não sabia que vc é viadinho.

– Eu – Não tia, não é viadinho, agora é Claudinha, Say pros amigos, ela é uma tranzsex.

– Tia Nayara – Minha linda me perdoa, me pegou de surpresa, não esperava por isso, vc sempre foi linda, está mais linda ainda, dá uma voltinha. Agora fica lá com a Aninha que eu preciso falar com a Si.

“””Olha Si, o final de semana foi bom (bom? só bom? pensei), preciso te falar, o Jr., tá uma coisa…, não sei se devo…, [fala tia, pode contar tudo], ai tá bom, não fique chateada comigo [claro tia, pode dizer], quando Jr. chegou, eu tava na sala com uma amiga conversando, seu tio foi viajar e eu dispensei os empregados, só ficou a Milene, muito educado, comprimentou a Thamyres, achei estranho, ele colocou a mão na cintura da Thamyres, deu tres beijos nela, demorado, no canto da boca, peguei ele pela mão {vamos instalar vc}, chegou no quarto ele me abraçou por trás esfregando aquele cacetão na minha bunda, fungou meu pescoço, eu não queria, não naquela hora, me virou me deu um beijão na boca delicioso, puxou meu vestido, arrancou minha calcinha, meteu aquele caralhão, meteu tudo de uma vez só [aaaiii…], Si, é muito grosso (pensei, eu sei…kkk), ele tava diferente, tava mais másculo, mas macho, não sei se era minha ansiedade ou pela falta mesmo, mas comecei a gozar e chorar compulsivamente, meteu, meteu, forçou, eu [aháaa…] gozei muito e ele me fudendo, estava adorando.

Quando percebeu que eu gozei, me puxou até a beira, me deixou de bunda pra cima, untou meu cusinho com meu próprio gozo, Si, eu tenho medo e ele é muito grosso, mas mesmo assim começou a enfiar até colocar tudo [aaaiii…], doeu muito, muito mesmo, há anos não dava meu cusinho pra ninguém, me botou de quatro e me fudeu com raiva, dava tapas na minha bunda, fiquei toda marcada, eu chorava, aquele caralhão grosso estava me arrombando (observei que ela tava sentada meio de ladinho, kkk), Si, parecia que tava perdendo o cabaço denovo, eu me debatia toda, gozei [áhhaaa…]denovo, me largou ali arriada na cama, a Milene saiu correndo e a Thamyres ficou imóvel, elas estavam ali olhando na porta, eu meia morta, ainda consciente, ele chegou perto da Thamyres, beijou na boca, ela retribuiu, levou ela pra cama, colocou ela sentada do meu lado, deu seu pirocão enorme pra ela chupar, ela não conseguia colocar todo ele na boca, forçou garganta a dentro, ela engasgou, começou a chorar também, ele estendeu a mão para que ela levantasse, ela deu a mão meio que hipnotizada, olhava em seus olhos, ele tirou sua roupa, com cuidado, a colocou de frango assado, começou a chupar aquela bucetinha loirinha, se entregou totalmente, pincelou seu porrete na entrada, mas não metia, Thamyres estava ofegante demais, sua barriguinha fazia contrações involuntárias, ele queria que ela pedisse, pincelava e apertava o peito dela, depois de algum sofrimento, quase sem voz, “mete pf”.

Ele começou a enfiar, só de meter ela gozava, não tinha voz, estava em extase, bombou muito, vi ela perder os sentidos, ele continuou, até quando ele a puxou pelas pernas enfiando tudo e despejando tudo la dentro, nooossaaa, Si, que macho é esse, aonde tava ele até agora, olha estou molhadinha só de lembrar (dei uma risadinha, pensei, é eu que descobri, claro que eu também já estava encharcada), Si, mesmo ela estando desacordada, deu um beijo na boca, olhou pra mim e “disse: estou na piscina, não demore”, levantou e foi.

Si eu não sei aonde ele aprendeu a fuder desse jeito, mas foi maravilhoso, Milene veio nos socorrer, ajudou a Thamyres, Si, ela é da igreja, eu não sabia se ficava ou se ajudava ela {Thamyres, me desculpa, preciso ir}, e fui ao encontro do meu macho, nua toda gozada, ele estava molhado, mas deitado na espreguiçadeira, olhou pra mim, “pode me passar o bronzeador?”, eu estava em tranze, começei a passar, como ele está lindo, aquela marquinha nele, ele está um pecado, peguei seu pauzão, comecei a chupar aquela obra de arte, Si, que piroca linda, ainda toda raspada (pensei, é eu sei, eu que raspei…), fiquei chupando, até não aguentar mais, minha boca estava doendo pela grossura, queria que ele gozasse, não gozou, caiu na água, cai junto e fui tranzar denovo, nossa dentro dágua é maravilhoso, me comeu como uma máquina, me fudia sem parar, não sei quantos orgasmos eu tive, demorou muito, até que me pegou por trás e gozou no fundo da minha bucetinha, que delicia. Si, pensei e o dia estava só começando.

Thamyres tinha ido embora, nós não paramos de fuder um minuto sequer, fizemos tudo na piscina, ele está com uma cor linda. A noite dormiu comigo, minha bucetinha estava ardida, mas eu não queria que ele parasse de meter, eu estava toda arrombada, se esbarrace nele, já ficava duro denovo, impressionante [tia ele não usou camisinha?], não Si, nenhuma vez, mas fique tranquila, nem eu, nem a Thamyres, nem a Milene, temos qualquer problema [Milene, a empregada?], é, ela me contou que era 1:00h mais ou menos, eu tava em sono profundo, e ela estava no quarto dela, se preparando pra dormir, ele a pegou e com força, encostou o pirocão nela, “eu vi vc olhando pra gente, eu te achei muito gostosa, eu quero te comer”, deu um beijão, tadinha passou o dia todo com a bucetinha molhada, vendo toda aquela sacanagem, meteu a boca com vontade na xerequinha chupou com vontade, gozou na sua lingua, sem permissão começou a meter [Tia, sem permissão?], ela queria, mas ele não pediu [Tia, mas isso é estupro], seria talvez, ela não disse não e fez ela gozar como nunca.

Si, eu sempre acordo tarde, nesse dia foi mais ainda, aquele macho alpha me deixou esgotada, sei que tem 15 anos, mas aquela potência e a fome de sexo é demais, eu queria que ele me pegasse denovo, mas estava toda dolorida, quando derrepente ele me aparece com café na cama, Si, eu fiquei na hora toda molhadinha, vendo ele com uma gravatinha borboleta e uma cuecaquinha de elefante com aquela tora grossa pendurada [pensei, deve ter pego a gravatinha da Lê], eu tive que tirar uma foto, aqui ó [eu já toda molhada quase gozo, estava lindo mesmo], Si, enquanto eu tomava café, me fez um escalda pés, uma massagem tão gostosa, passou óleo nas minhas pernas, nos meus braços, no meu colo, Si, eu adoro quando fazem isso, mas é tão raro, chupando e beijando meus pés, “minha rainha seu pés são magníficos”, eu gozei, Si, eu tenho uma tara de homens aos meus pés, mas depois que entrei pra igreja, tive que me afastar dessas taras, ele caiu de boca no meu suco, que claro tinha derramado tudo em cima de mim, me lambeu toda, que gozada espetacular.

Si, fiz todas as loucuras possíveis com ele, almocei em seu colo com aquele tarugo dele dentro de mim toda gozada, me fez comer torrada com seu esperma, no domingo à noite, toca o interfone, eu não tinha falado com a Thamyres ainda, pensei que ela nunca mais ia me procurar, ela entrou, não me levantei, estava na varanda abraçada com Jr. mexendo no seu caralhão, ela me olhou, olhou pro Jr., começou a tirar a roupa, deitou com a gente no meu “maracanã” de varanda, começou a beijar o Jr., ele me beijava, beijava ela, puxou a boca da Thamyres para a minha, ela é crente, ou era, comecei a beija-la, Jr. no meio, deu mais atenção a loirinha, claro, mas eu também queria ela, fomos pra cima, ela gozava, sem mesmo ele meter, foi maravilhoso, nos comeu de todas as maneiras, mas quando enfiou a lingua no cuzinho da Thamyres, ela foi a loucura, depois de deixar bem lubrificado, ficou fazendo charminho pra meter, ela entendeu, (vai seu muleque caralhudo, já vou pro inferno mesmo, mete, acaba comigo logo, aaaiii…,) ela suava frio, percebi que ela era virgem ali, (vai pode meter, pode arrombar, aaaiii… meu Zeus, como dói, mas eu quero, quero que vc goze no meu cuzinho, aaaiiii… aháaa…, que caralho é esse, vai muleque abusado, goza….iii aháaa…), ela gozou, ele despejou tudo dentro, ficou ali engatado, manipulando seu peitinho, eu limpava seu suor, beijava seu rosto, e sem tirar começou a bombar denovo, enfiou tudo, Thamyres gritou mais ainda e apagou, perdeu todos os sentidos, dorminos ali agarrados, com ele dentro da Thamyres, acordamos, fomos os tres pra piscina nús, Milene nos trouxe um lanche e foi colocar na beira da piscina, Thamyres à puxou de roupa e tudo e começou a beijá-la, todos atacamos a Milene, foi uma delícia, Jr. ainda meteu denovo no cuzinho da Thamyres, antes apagarmos nós quatro ali na varanda. [mas tia? isso tudo é só BOM?]. É sim o meu motorista chegou e nos viu todos no maracanã agarrados ao Jr., tive que dar um aumento, mas está tudo bem.”””

– Eu – Tia, tudo bem que elas podem não ter doenças, mais se…

– Tia Nayara – Engravidar, Si, tenho certeza que ele terá muitos filhos espalhados por aí, mas não será deste final de semana, remedinho do dia seguinte, todas nós tomamos juntas, não se preocupe.

Jr. chega, quando entra ele olha pra tia, a titia não fala nada, se ajoelha aos seus pés, arria a bermuda que ele usava e começou a chupar ele, ele passava mão em sua cabeça com um sorrizinho muito safado que eu não gostei, ela chupava olhando pra ele, puxou ele até o sofá, levantou a saia, estava sem calcinha, ficou de quatro esperando por ele, simplismente eu não estava ali, fui completamente ignorada, ele deu um cuspe na mão, passou na pica e enfiou de uma vez naquele cuzinho já arrombado, bombou, bombou, sem pena nenhuma, ela (aháaa…) gozou, ele tirou sem gozar, deixou ela ali, no sofá largada, recolheu sua bermuda e foi pro banheiro. Fui ajudar a Titia se recompor, dei uma água pra ela e começou a chorar, com a mão entre as pernas, fui levantar pra reclamar com ele sobre o tratamento que ele deu.

– Tia Nayara – Si, não, está tudo bem, ele me deu o que eu precisava eu queria isso, deixa ele, amanhã eu ligo pra ele…

Titia foi embora, eu estava furiosa, não foi dessa maneira que se deve tratar alguém, ainda mais alguém que está viciada na pica dele, mesmo ela pedindo, fui falar com ele, entrei no banheiro, ele me agarrou com força e me puxou pra baixo do chuveiro, com roupa, eu cedi, retribuí seu beijo, ele me forçou com a cabeça em direção ao seu pau, olhou pra mim [chupa…], só falou isso, não disse mais nada, eu levantei dei um tapão na cara com muita força, ai que ódio.

– Eu – Que porra é essa, ta pensando que eu sou uma puta, piranha, vadia, para vc me tratar assim, nunca mais faça isso.

Ele deu uma risadinha, convencida e continuou a lustrar seu pirocão, não falei mais com ele, quando foi pro sofá e as maninhas viram ele, pularam emcima dele, com saudades, deu um beijinho em cada uma e puxou a Say para fazer um boquete nele.

– Eu – Minhas lindas vem comigo, hoje vamos fazer outra coisa e daqui a pouco a mamãe ta aí.

Ele estava irreconhecível, não foi esse Jr. que saiu daqui no sabado, quando fui olhar, ele não estava mais, tinha saído, ficamos longe dele, estava parecendo um monstro.

Não deixei elas chegarem perto dele, mamãe chegou, ele não estava, não sabia onde se enfiava, não respondeu zap, dormiu fora de casa. A Denize mandou um zap “o Jr. vai dormir aqui, bjs, D”, a minha vontade era, matar aquele filho da puta e ela também, de madrugada ouvi gritos e gozadas vindo de cima, estava quase cedendo, suas irmãs queriam ter seu afeto, não o monstro pirocudo e sim o irmão amoroso, todas nós tinhamos entregue nossa devoção a ele e estávamos apaixonadas, eu não mais.

Minha mãe como sempre distante, eu era a mãe, no dia seguinte, levei as meninas pra casa da Lê e ficamos lá até domingo, depois eu conto isso, uma semana sem ver o Jr. as meninas sentiram muito a falta do irmão, cheguei em casa na segunda, minha mãe me esperava.

– Katherine – Si, o Jr. está morando lá na Denize (o quê?), não se preocupe, logo, logo ele vai voltar pra casa, tenho certeza disso.

– Eu – Mas como? o que foi que aconteceu?

– Katherine – Primeiro vc precisa saber de uma coisa, eu não fui honesta com vcs, eu, eu não sei como falar isso (mãe eu te amo, pode falar qualquer coisa comigo), ta bom…, sou viciada em sexo (hãam?), e por isso chego tarde e viajo as vezes, eu tiro proveito dessa minha doença pra ganhar presentinhos (prostituta? é isso que vc é mãe? uma prostituta?), não é bem isso [chorando], eu trabalho normalmente, mas não consigo recusar sexo, eu não tenho prazer, é uma doença.

– Eu – Sei!! então vc cobra dinheiro para tranzar…

– Katherine – Não filha, os homens que eu saio, não sabem que eu sou assim, acham que me conquistam, e sempre me presenteiam, dinheiro, joais, roupas, qualquer coisa, eu não peço nada, eu juro, por isso me mantenho afastada de vcs, para que eu não seja uma má influência.

Ela chorando, claro, faz todo sentido, principalmente quando ela tranzou comigo, deu pra perceber que sabia o que estava fazendo e ainda surgiu com aquele PLUG e disse que era herança, claro que nada no mundo ia me afastar da minha mãe. Enxuguei suas lágrimas, a beijei na boca com carinho.

– Eu – E, aonde isso vai ajudar a trazer o Jr. de volta.

– Katherine – Aí entra a sua mãe safada, todo filho tem tara de tranzar com a mãe, claro eu também queria experimentar aquele pirocão, eu sei que vcs todas já experimentaram (fiquei com vergonha), Si, vc vai ver que em matéria de safadeza, sua mãe é pós-doutorada. Na terça feira, ele veio aqui, pegar umas peças de roupas, procurou por todas vcs, me fiz de deprimida, abandonada, carente, por vcs terem me largada sozinha, ele veio tentando ser amoroso, me levou pra cama, me deu toda atenção, deitei a cabeça no seu colo, propositamente em cima daquela coisa magnífica, que claro, já estava ficando dura, também eu estava sem sutiã e calcinha. Si, ele ficou doido, queria me comer de qualquer jeito, me fiz de inocente.

– Jr – Mãe, eu tô aqui, eu te amo, mas eu também amo a Denize.

– Katherine – Vc não me ama, não ama suas irmãs, vc abandonou elas, me abandonou, vc acha que eu não sei que vc está comendo a mãe e aquele filho viadinho da Denize, vc não pensa em mim, na minhas necessidades, pra vc eu não sou bonita, só servi pra colocar vc no mundo.

– Jr – Mãe vc é linda, eu acho vc muito gostosa (acha nada…), claro que acho (vc gosta mais da sua tia do que de mim), mãe olha como é que estou, está duro por sua causa.

– Katherine – É mesmo, vc tem vontade de tranzar com a sua mãe?

– Jr – Mãe, é que eu mais quero nessa vida.

– Katherine – Mentiroso, o que vc mais quer é ficar fudendo com os Issei. Vc ama todo mundo menos a mim.

Si, o Jr. tentando me seduzir, já falando no meu ouvidinho que eu era linda, que eu era cheirosa, que qualquer homem ia querer ficar comigo, eu sei né Si, kkk, deixei ele me dominar, tirou sua calça, peguei naquela coisa enorme, nossa Si, como é grosso, fiquei mexendo nele de leve, me beijou na boca, ele queria muito enfiar, e eu tava falando: Jr. não…é muito grosso, eu sou sua mãe, isso tá errado…, ai Jr. eu quero desde daquele dia, eu fiquei tão assim…, que tranzei com sua irmã, mas a culpa foi sua, por causa desse caralhão. Ele tava quase enfiando, senti a cabeça começando a entrar, deixei ele sentir o gostinho, NÃO JR. não pode, nós não podemos tranzar, é pecado, Zeus não quer…

– Jr – Mas mãe, olha como eu estou e vc tranzou com a Si.

– Katherine – A culpa foi sua, por causa desse pirocão, eu com a mão no porrete punhetando bem devagar olhando pro caralhão e mordendo os lábios, NÃO JR., para com isso, vai se aliviar com as putas por aí… Vai embora, vai procurar suas negas, suas japonesas piranhas.

– Katherine – Ele viu que não ia conseguir nada e foi procurar a Denize, tenho certeza que ele a currou, deu pra ouvir os gritos, qualquer dia desses vai dar muita merda isso. Passei a semana inteira estiagando ele, no máximo eu toquei uma punhetinha e parei antes dele gozar.

– Eu – Nossa tadinho mãe.

– Katherine – Tadinho nada, ele vai ver, mas sei que está fazendo muita merda por aí…

– Eu – Como assim mãe?

– Katherine – Chamei a Denize para uma conversa enquanto vcs estavam na Lê. Ela me contou muita coisa abominável que ele anda fazendo, contou que naquela segunda que voltou da sua tia, foi lá na Denize, queria fazer uma surpresa pra ela, só o Jader tava lá, ele tem 17 a sua idade, estavam jogando game e do nada pegou a mão do Jader e colocou no pau meia bomba, o Jader é emo, gay, tem uns pearcing, ele é meio estranho, o Jader cedeu ao piocão do Jr., quando sua mãe chegou, ele tava comendo o cú do Jader na sala, ela quiz brigar com ele, se levantou, “eu sei do que vc precisa”, rasgou a roupa dela colocou ela de quatro do lado do filho no sofá, e meteu tudo de uma vez, ela acabou cedendo e gozando, ficou a sua mercê, sentou-se no sofá, ainda não tinha gozado, fez os dois chuparem, gozando na cara deles, levantou e desceu.

– Eu – Aí eu já sei.

– Katherine – Quando voltou pra casa da Denize, ela já estava lá, ele a puxou, beijou foi pra cama da mãe e começou a fuder, a Denize gozou e dormiu, sua mãe deitou do lado do seu irmão dormiu lá como se fosse seu marido, a Denize dormiu no seu quarto, de lá pra cá, ele é o homem da Yukimi, mas come os tres. Começou a fazer a academia do condomínio, e sempre está se exibindo na piscina, pode olhar que ele está lá.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 8 votos)

Por # # #

17 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Negao

    Essa história é recente ou ocorreu faz tempo?

  • Responder Negao

    Essa história é muito top, gozei em todas elas, meus parabéns!!!!!!!!

  • Responder Sabrina

    Mamae nao chupa mas as bucetinha?

  • Responder Ebannus

    É monstro está no comando!
    Imagino que não era isso que vc queria Simone, o pau do Jr, virou o centro do mundo dele..
    Agora, só contando o mau pela raiz.
    Kkkkkkk
    Quanto a “monstrinha”, ela vai sossegar com o tempo e as novas descobertas, a Say, já descobriu o que é, e com a ajuda de vcs, não terá problemas na vida, quem vai vai gostar será o seu pai e o outro irmão na próxima visita..
    Grato por nos permitir fazer parte desta família.
    Aguardado os próximos acontecimentos..
    Xerossss Simone.

  • Responder Ebannus

    É monstro está no comando!
    Imagino que não era isso que vc queria Simone, o pau do Jr, virou o centro do mundo dele..
    Agora, só contando o mau pela raiz.
    Kkkkkkk
    Quanto a “monstrinha”, ela vai sossegar com o tempo e as novas descobertas, a Say, já descobriu o que é, e com a ajuda de vcs, não terá problemas na vida, que vai vai gostar será o papai e o outro irmão na próxima visita..
    Grato por nos permitir fazer parte desta família.
    Aguardado os próximos acontecimentos..
    Xerossss Simone.

  • Responder PAU-lo

    Usando a comparação a vc Si fez em outro conto, me parece que o Jr sofreu a mesma transformação que o Anakin em Darth Vader. Mas ainda existe uma esperança, nesse caso cabe a vc fazer com que ele reencontra o caminho da luz. Sei que não faz sentido algum, mas sou seu fã. Não sempre para desenrolar a história. Bjs Deusa

    • Simone Safada

      Pau-lo pra mim faz todo sentido mas não quero adiantar isso, bjs Si

    • PAU-lo

      Obrigado pela resposta, estou aguardando com asiedade a continuação para gozar mais com suas histórias. Bjs

  • Responder Anônimo

    Quem tiver vídeo pra trocar chama no telegram!
    Limafelipe

  • Responder Anônimo

    Quem tiver vídeo pra trocar chama no telegram!!
    Limafelipe

  • Responder Eu

    Agora sim ele parece um monstro , tava começando a achar que ela a aninha ahahahahaa mas gsoto da aninha sendo outra monstrinha ahahaha

    • Simone Safada

      Sim, mas ela é muito faminta, mas é uma monstrinha deliciosa, a ponto da gente, falar monstrinha, sossega deixa nossa xerequinha e a descançar, kkk bjs obrigado por ler meu relato,

  • Responder Bruno

    Si, apenas com o seu texto vc me faz ficar de pau duro e quase gozar…não consigo ler em casa então fico no metrô disfarçando meu cacete pulsando! Tenho algumas intenções sobre vc…me manda e-mail…

    • Simone Safada

      Nossa Bruninho, que bom, se vc tiver alguém aproveita pra dar um trato extra, que delícia, bjs

  • Responder Beto

    Jr q cara arrogante continua

  • Responder Ribeiro

    Caralho o Jr deixou subir a arrogância. Si, so vc pode contornar isso!!! Essa sem duvidas e a melhor história qie ja teve de todos os sites que ja li!!! Ansioso pela proxima!!

    • Simone Safada

      Sim, vc não sabe o sufoco que foi, não sei se conseguirei passar aqui em palavras, o que nós sofremos e ele também.