# # #

Orgias Em Família No Sítio (2° dia, pt1)

1309 palavras | 6 |4.19
Por

Minha saga de pai tonto continua, agora tem mais gente pra comer a minha filha.

Após acordar levantei e já me chamaram pra tomar um chimarrão na rua. Estava Sérgio, Fátima, Célia e Salete. O tio Celso é os filhos dele, Mateus e Marlon tinham ido na lavoura cedo arrumar um trator que estava parado lá. Transcorreu tudo normal até a chegada daquele amigo que esteve na minha casa com meus cunhados e acabou comendo minha filha lá. Ele chegou lá pelas 8:30hs e tinha o apelido de alemão. Ele trabalhava ali tbm, era o mecânico do dono da fazenda. As meninas estavam tomando café junto com Igor e nós na rua e aquela hr já estava bem quente. Ele chegou cumprimentou a gente e sentou pra conversar. Percebi os olhares da minha esposa pra ele, já que ela havia visto ele de pau duro comendo nossa filha e ainda bateu punheta pra ele. Acho que alemão tbm come Bárbara e Micheli ou até Fátima e Salete. As meninas terminam o café e foram brincar na rua enquanto a gente tomava chimarrão e conversava. Micheli usava uma sainha curtinha, Raquel tava de vestido e Bárbara com uma bermudinha de cótom bem apertadinha. Algumas cuias depois, alemão diz que tem que ir até onde tava Celso pra ajudar ele com o trator e saiu. As mulheres vão pra casa arrumar as camas e outras coisas, eu e Sérgio ficamos mexendo nas telhas de pesca de novo e as meninas e Igor ficam pelo pátio brincando e conversando. Chegando perto do meio dia Celso, alemão e os garotos retornam da lavoura. As mulheres preparavam o almoço e eu tinha saido sozinho pra dar uma volta pela fazenda e vi quando, tio Celso, tio Sérgio, alemão e Mateus foram em direção ao galpão das máquinas. Como eu tava meio longe e vindo pelo outro lado da casa eles não me viram. Do outro lado desse galpão tinha um pequeno galinheiro e eu tive que passar por ali. Entrei por uma porta lateral afim de me juntar a eles, mas desisti quando vi quem estava lá com eles. As 3 putinhas estavam lá no galpão e eu me escondi entre as máquinas ali pra ver no que eles ia fazer. Tinha colheitadeiras, tratores, caminhão e alguns acessórios dos tratores. Quem conhece, sabe que essa máquinas tem aqueles pneus grandes e foi atrás de um desses que eu me escondi pra presenciar mais uma das orgias familiares. Já de começo consegui ver Bárbara e Raquel chupando o pau do alemão e do tio Sérgio e Micheli tava com o pau do irmão na boca e alisando o pau do pai dela, Celso. Micheli chamava eles de um monte e coisas e eles só riam.
Micheli…
– seus tarados roludos, desgraçados, gostam de abusar de nós só pq somos as putinhas de menores né.
Mateus…
– cala a boca putinha e chupa meu pau. Vcs 3 são as putinhas da família então não reclama.
Tio Celso…
– não fala da sua irmã Mateus e nem das suas primas rsrsrs são todas moças de família.
Mateus…
– mais uma família igual essa nossa não existe né pai rsrsrsrs
Mateus tinha um pau torto e enfianva o pau na garganta da irmã dele fazendo ela engasgar e depois cuspir e babar. Todos riam e Raquel com a boca cheia chupando o pau do alemão. Os 4 tavam em pé na frente delas e elas ajoelhadas no chão. Tio Sérgio puxa Micheli pelo cabelo e mete o pau na boca dela. O alemão pergunta pra minha filha se ela vai dar pra eles.
Alemão…
– e tu Raquel vai dar esse rabinho delicioso pra gente ou não?
Raquel…
– aqui não né. O pai pode chegar a qualquer momento, vou só chupar vcs.
Tio Sérgio…
– teu pai tá longe daqui. Vi ele indo pro lado das taquareiras procurar minhocas da pescaria. Vai demorar e eu sei que tá louquinha pra levar rolas. Raquel era a mais putinha das três, vivia falando putaria.
Raquel…
– vocês querem meter nessa bucetinha aqui, querem. Raquel levantou o vestido, abaixou a calcinha e se enclinou em cima de um banco que tinha ali.
– quem vai ser o primeiro a me comer? Eu tava embaixo de um daqueles tratores assistindo tudo. Tio Celso cospe na bundinha da Raquel, passa o pau de cima pra baixo e vai metendo na bucetinha dela. Raquel começa a gemer a cada metida dele.
Raquel…
– vai tio mete, mete mais. Nao queria fuder a minha buceta. Tio Celso mete por uns 2min nela e Mateus pega ela depois. Bota ela deitada de costas no banco, levanta as pernas dela e soca pra dentro.
– vai primo mete, me fodi vai. Bárbara qe chupava o pau do alemão e do tio Celso, pede pra ser fudida tbm.
Bárbara…
– quem vai me comer tbm? Alemão já de pau duro de novo, tira a bermudinha dela, pega Bárbara no colo e mete na buceta. O pau dele entra direto pois além de tá melado de porra, Bárbara tbm tava melada. Bárbara é pequeninha e levizinha pra segurar. Alemão mete na bucetinha dela por uns 5min, chega a dar estalos dos ovos dele batendo na bundinha dela e avisa que ia gozar de novo. Micheli fica embaixo da Bárbara e alemão goza dentro da buceta dela e quando tira o pau, a porra cai da buceta dela na boca e na cara da Micheli. Agora tio Sérgio pega minha filha e faz ela senta e no pau dele com o cuzinho. Minha filha se apoia em cima do banco e vem descendo engolindo o pau do tio Sérgio com o cú. Mateus pega a irmã coloca ela d4 no banco e mete tbm no cuzinho dela. Agora Bárbara e o pai, Celso tbm começam a fuder. Tio Celso, tio Sérgio e Mateus colocam as 3 d4 no banco e fodem o cuzinho delas. As 3 putinhas uma do lado da outra. Alemão alisava o pau mole dele vendo aquilo. Eu tbm estava de pau duro batendo punheta vendo as 3 putinhas novinhas d4 sendo fodidas por 3 machos adultos. Escuto uma voz chamando, dizendo que o almoço estava pronto. Eles começam a socar forte no cuzinho das três fazendo elas gemer de tesão. Os tres machos tiram os paus de dentro delas, colocam elas ajoelhadas e gozam na boca delas. Os 3 gozaram juntos e eu tbm gozei no chão. A primeira a encher a boca foi a Micheli que meteu a boca no pau do irmão enquanto ele gozava. Mateus pegou e socou o pau na garganta dela. Deve ter dado umas duas golfadas dentro. Dava pra ver que ela engolia e o que ela não conseguia, escorria pelos cantos da boca e Bárbara lambia o restinho que escorria pela boca dela. Então Celso gozou na boca da Bárbara e da Micheli e as duas se lambiam. Tio Sérgio que gozou na boca da minha filha ficou com a cara toda melecada. Isso tudo foi só é manhã, ainda tinha a parte a tarde e eu já tava loco pra saber o que eles iam aprontar com as ninfetinhas. Depois daquela sessão de sexo, esperei eles sairem pra ir almoçar e depois de uns 10min cheguei na casa.
Raquel…
-pai o senhor sumiu.
Eu…
– sai pra procura minhocas lá pra trás. Célia serviu meu prato e almoçamos.
Continua….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,19 de 16 votos)

Por # # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Claudio Rodrigues ID:w71tr78jn

    E as continuações?

  • Responder Negão ID:on92nn7d9i5

    Continua

  • Responder ..... ID:7xbyxpxv9bl

    Continuaa

  • Responder Leitor Safado ID:2x0gwlybt0d3

    Tesão da porra, continue quero ler mais.

  • Responder Rafaella ID:g3jycf8rd8

    Bom conto… Beijos

    • RRV ID:1dai1no2v0m

      Não demore pra continuar