# # #

Minha quase irmãzinha, filha da madrasta

824 palavras | 7 |4.13
Por

O começo de tudo. Resgatando contos perdidos. Autoria não reconhecida

história que vou contar aqui fala sobre a época em que comecei a descobrir o prazer do sexo. Na época eu tinha 12 anos e ela tb. Meus pais eram divorciados e eu morava em Brasília com minha mãe. Meu pai morava em Belém e nas férias eu sempre ia visitá‐lo. Sou branco, olhos cor de mel, cabelos ondulados um pouco lisos,
1.70 cm e 56 kilos um corpo saradinho. Em julho de 2002 fui a Belém passar as férias com meu pai,e ele já estava casado com outra mulher que tinha uma filha, minha “manhinha”, da minha idade como já falei tinha 12 anos. Quando cheuguei de viajem eram umas 23:30 mim, após ter recebido as boas vindas de meu pai e ter me alojado em meu quarto fui tomar um banho e em seguida iria me preparar para dormir. Quando sai do banho vesti meu pijaminha e fui beber um copo de agua, quando estou voltando para o meu quarto vejo uma menina linda sair do quarto em frente ao meu. Era uma morena de olhos azuis mais ou menos 1,65 cm,
cabelos bem lisos e negros na altura dos ombros, seu rosto era lindo bem modelado, uma bunda grande e impinada que me dava tesão só de ver. Ela sorriu para mim e perguntou você que é o filho do “tio papai”.
Respondi que sim, ao ouvir minha resposta ela bebeu agua e me deu boa noite. Eu já estava esperando o momento de nos reencontrarmos, fui dormir pensando nisso. Os dia se passaram e fomos nos conhecendo melhor. Ela era muito solta, alegre e tinha um ar misterioso ela não demostrava mas eu tinha comigo a convicção de que ela era uma safada. No quarto dia fomos assistir um filme de terror. Todos foram dormir só ficou eu, ela e um irmão dela que tinha chegado naquele dia mas já iria partir na manhã seguinte. O irmão dela dormiu antes do filem chegar a metade e eu e ela éramos os únicos acordados na casa. Ela me pediu para eu passar um creme em suas costas e eu atendi prontamente. Deslizava minhas mãos por toda sua costa e descia maliciosamente até a altura de sua bunda. Ela estava de pijama e minha mão dentro de sua blusa comessei a massagear sua barriga e ela ficou um pouco agitada. Eu tomei coragem e comessei a passar as mãos em seus seios ela reagiu bem. Eu fiquei tão excitado que já tinha até me esquecido que seu irmão estava dormindo ali num sofá em frente a nós. Pedi para mamar em seus seios e ela deixou. Eu lambia e sugava o biquinho dos seus seios com força e ela respirava fundo e engolia os gemidos para nao acordar seu irmão. Depois da mamada achamos mais seguro irmos dormir. No outro dia ficou só eu e ela na casa.
Conversamos sobre a noite anterior e ela me dizia que tinha gostado muito mas que estava com sentimento de culpa pois tinha um namorado de 16 anos. Fiquei surpreso em saber que ela tinha um namorado e ainda mais de 16 anos, e eu ali no auje dos meus 12. Mesmo arrependida ela deixou que eu a mamasse de novo. No entanto ela não queria tocar em mim pois dizia estar arrependida e não querer mais trair seu namorado.
Insisti coloquei suas mãos no meu pau por cima do short e ela comessou a massagear meu pau. Tirei ele para fora e pedi para ela bater uma ela atendeu, comessou devagar mas logo acelerou o ritmo e eu ali curtindo o momento. Naquele tempo eu era louco para sentir uma chupada no pau e pedi a ela para faze‐lo. Ela hesitou um pouco mais insisti e ela pagou um boquete não muito longo mas muito intenso sugava meu pau inteirinho com força ia e voltava engolindo toda minha pica. Adorei aquela sensação. Demos um tempo arrumamos a casa ordem que meu pai tinha deixado antes de sair e mais tarde ela me pago mais um boquete esse foi bem melhor do que o outro e cheguei até a gozar na sua boca. Ela tava muito excitada chegou até a me falar no ouvido que estava doidinha para fazer amor comigo. Ficamos na posição de papai e mamãe e eu a penetrei bem devagar, ela já não era mais virgem e como era mais experiente resolveu tomar a iniciativa da transa ela sentou por cima de mim e cavalgou freneticamente eu tava doido de tesão aquela gostosa rebolando no meu pal era a melhor coisa do mundo.Não demorou muito eu gozei. E foi assim minhas férias todinhas eu comendo a minha “manhinha” filha da minha madrasta e ela mandando ver no boquete. Espero que tenham gostado da minha aventura.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,13 de 15 votos)

Por # # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Alex

    Mulheres meninas mães que queiram bater um bom papo sobre o assunto desabafar suas histórias podem me procurar no telegrama
    @Pixany

  • Responder Rafaella

    Bom relato…

    • Alex

      Mulheres meninas mães que queiram bater um bom papo sobre o assunto desabafar suas histórias podem me procurar no telegrama
      @Pixany

    • Roos

      @Robesol telegran se quizer conversar.

  • Responder melissa

    Olá a todos,
    As meninas também adoram sexo, talvez ★ Adoramos sexo ainda mais do que você … algumas têm vergonha de mostrá-lo .. ★ Suas preferências sexuais .. compartilhe conosco .., acesso gratuito .. (copie o link) ➤ abre.ai/splatform

    • Alex

      Mulheres meninas mães que queiram bater um bom papo sobre o assunto desabafar suas histórias podem me procurar no telegrama
      @Pixany

    • Roos

      @Robesol telegram