#

Depois de iniciado, não tem jeito, sempre pensando em vara

2568 palavras | 9 |4.48
Por

Nem lembro quando e como pintou amizade com Zeca, um garoto de minha idade, 14a.
Não somos de ficar parados dentro de casa mas sempre que pintava fome ou sede, era comum irmos
na casa dele rangar algo pois quase sempre ele estava sozinho em casa
Como estávamos sempre cheio de tesão, era comum batermos uma punheta e, não demorou, um começar
a bater para o outro
A medida que o tempo foi passando, ficamos bem descuidados e um dia o irmão dele, Joca, com 17a
nos pegou sem bermuda no sofá e um segurando a vara do outro.
O cara ficou puto, xingou, nos chamou de viadinhos…. e até pensei que fosse nos encher de
porrada.
Ele me mandou embora e disse que eu não podia mais voltar e nem ter amizade com irmão dele
ameaçando contar para meus pais o que nós estávamos fazendo
Assim que pude, fui embora morrendo de medo das ameaças dele e, a partir desse dia, eu e Zeca
evitávamos ter contato.
Sempre que cruzava com Joca, fugia rapidinho, sempre com medo dele me dedurar.
Um dia estava jogando bola com colegas e Joca apareceu, colocou a bike num canto, sentou no
chão e ficou assistindo o jogo.
Assim que terminou o jogo, dei uma desculpa qualquer para galera e sai correndo do pedaço mas
não demorou e Joca me alcançou com a bike. Disse que precisava conversar muito sério comigo
Fiquei assutado e perguntei o que ele queria. Respondeu para eu ir para casa dele que
conversaríamos lá.
Disse que seria melhor ele falar ali mesmo pois tinha que voltar rapidão para casa.
Foi quando ele me disse que seria melhor eu ir que não podia levar aquele papo ali na rua
Meu maior medo é que ele quissesse brigar e mesmo eu sendo meio marrento, sabia que não iria
vencê-lo numa briga e ele também poderia vazar aquele lance para minha familia.
Disse para ele ir que logo estaria por lá na esperança do Zeca estar por lá
Cheguei na casa dele e ele já me esperava perto do portão. Pediu para entrar mas respondi que
poderíamos conversar ali mesmo. Ele insistiu e disse paar eu ficar tranquilo, que seria só um
papo entre nós.
Entrei, perguntei pelo Zeca e ele disse que o irmão nao estava e que iria demorar para voltar
Ficamos parados na sala e foi quando Joca entrou no papo da punheta que tinha flagrado eu e
irmão.
Pedi para ele esquecer o assunto mas ele disse que precisava conversar comigo pois o irmão
estava triste por ter perdido minha amizade.
Respondi que foi ele mesmo que pediu para eu romper amizade com o irmão.
Ele disse que estava errado, que era normal essas putarias entre machos, que ele mesmo já
tinha feito várias vezes. Foi quando me dei conta que ele conversava comigo mas ficava alisando
a vara e percebi que tinha um volume enorme.
Disfarcei e disse que não acontecia mais, que eu tinha parado com aquilo.
Ele insistia e perguntava se eu não tinha vontade de ver e pegar uma vara maior.
Disse que não, que era sério, eu não curtia mais esse lance. Na verdade, eu já tava de pau duro
de só ver ele alisando o pau
Joca : Cara, fica tranquilo. Se vc prometer segredo, deixo vc pegar no meu pau e bater uma
punheta para mim
Eu : Não cara, ´não quero mais…. vai que alguem me pegue novamente, tô fudido
Joca : Fica tranquilo, ninguem vai aparecer … se aproximou de mim e disse
Joca : Olha como estou, então só passa a mão por cima da bermuda
Eu : Não cara, é perigoso
Joca então pegou no meu pau, deu risada e disse : Sei que tá querendo, seu pau tá durinho
Eu : O seu tambem está….. foi sinal verde para ele pegar minha mão e colocar na vara dele por
cima da bermuda
Joca : Isso, segura gostoso, sente o tamanho…..
Eu : Caralho, parece ser enorme
Joca deu risada, colocou minha mão dentro da bermuda dele e disse : Pega de leve para vc sentir
Sem duvida alguma, o pau dele era muit o maior que o meu e que o do Zeca
Eu : Nossa, puta pauzão que vc tem…
Joca abaixou a bermuda, mandou eu tocar uma punheta para ele
Me fiz de dificil mas ele segurava minha mão e ajudava a punhetá-lo
Para mim, realmente o pau dele era enorme, muito quente e ele era bem pentelhudo…..
A medida que o tesão aumentava, intensifiquei a punheta nele e ele começou a alisar minha bunda
Joca : E esse cuzinho, meu irmão já fudeu
Eu : Não, agente só tocava punheta
Joca : e quem fudeu esse cuzinho gostoso ?
Eu : Ninguém…. nem vou deixar…. não sou viado….
O jeito safado dele falar, eu segurando a vara dele, ele alisando minha bunda etentando enfiar
o dedo no meu cu, aumentou meu tesão e intensifiquei a punheta nele
Senti aquela vara crescer, ele gemer e dispara um jato de porra em mim…..
Quando vi aquilo, abaixei minha bermuda e comecei a socar uma punheta para mim. Joca, com o dedo,
pegou parte da porra dele e enfiou na minha boca. Não gostei do gosto mas ele insistiu e disse
Sente a porra do seu macho e goza gostoso…
Não demorei e gozei gostoso mas, diferente da porra dele que era densa a minha mais parecia
um liquido e bem ralinha
Ele pegou um panho,limpou o chão e disse : Agora é melhor vc ir embora mas te dou um toque
quando vc puder vir…..
Fui embora achando que ele tinha feito tudo aquilo só para zoar comigo. Como o irmão dele socava
punheta para mim,ele queria que eu fizesse isso nele. Estava certo de que não iria rolar mais
nada. Puro engano, já no dia seguinte, eu estava com a galera, ele passou de bike, parou,
conversou um pouco e disse que precisava irm embora para casa. Estava sozinho e esperando um
amigo.
Nem dei bola e continuei com a galera. Depois de um tempo ele reapareceu, disse algumas
besteiras, deu uma olhada disfarçada para mim e disse que iria embora continuar esperando o
amigo. Foi quando me toquei do lance.
Enquanto ele ainda falava com a galera, levantei e disse que estava caindo fora…..
Fiz como se fosse para casa mas me dirigi para casa dele e logo ele apareceu e disse: Achei que
vc nã tinha entendido….
Dei risada e respondi que não mesmo entendido, só me toquei quando ele voltou e com mesmo papo
Entramos na casa dele e o mesmo lance, ele alisando o pau, pedindo para eu pegar, colocando
para fora, eu segurando, batendo punheta e ele enfiando dedo no meu cu….
Depois desse dia, virou rotina ele só passar, fazer um sinal e eu ir correndo para casa dele
Claro que agora já nao tinha mais resistencia, já chegava, pegava o pau dele, batia punheta para
ele, depois para mim e bão demorou ele começou a pedir para dar uma chupada
No começo foi só uns beijos na vara dele, depois passei a linguar e quando percebi, já tava
mamando a vara dele e ele logo passou a gozar na minha boca. Aquela porra que eu achava horrível
no começo, passou a ser deliciosa
O que mais eu curtia nele era o fato de nunca me tratar como viadinho, nem me forçar a fazer
coisas que eu não queria…….
Sem me dar conta, me apeguei muito a ele e quando ele não aparecia, ficava muito aborrecido.
Sempre comentava isso com ele e ele sempre me acalmava dizendo que esse lance de se apaixonar
é perigoso…. O que ele curtia era a sacanagem mas não queria um lance fixo com outro macho
Eu sempre respondia que eu só saia com ele, que nunca mais brinquei com mais ninguém….
Joca dizia que assim que deveria ser. Que ele queria algo mais de mim
Perguntei o que ele queria e respondeu que queria comer meu cu
Respondi que não, que isso nao iria rolar……
Depois desse dia, Joca ficou uns 3 dias sem aparecer, eu estava super aborrecido e na maior
vontade. Me enchi de coragem e resolvi ir até a casa dele.
Quando cheguei, Zeca estava em casa e veio até o portão. Não sabia o que falar, tentei dar uma
desculpa e foi quando Joca apareceu e disse que eu podia entrar e conversar com o irmão dele.
O tesão pelo Joca era tão grande, que nem pensei duas vezes, entrei como se estivesse tentando
reatar amizade com Zeca mas com olho grande no Joca que, muito safado, passava por mim e alisava
a vara.
Como vi que não daria para rolar nada com o Joca nesse dia, disse que iria embora mas estava
evidente o meu tesão.
Quando estava indo embora, Joca disse que eu poderia retornar quando quissesse mas que o irmão
dele não estaria em casa até umas 15h
Já conhecendo Joca, sabia que aquilo era uma dica que estaria sozinho
No dia seguinte, mal cheguei da aula, corri para casa dele
Ele estava sozinho, mas disse que seria melhor eu voltar mais tarde pois o irmão dele iria
demorar. Respondi que eu tinha ido por causa dele efoi quando Joca me disse : Mas vc decidiu
me dar o cuzinho?
Na vontade que estava respondi : Vc pode brincar mas sem enfiar tudo
Na hora Joca mandou entrar, fomos para sala, tirou bermuda e perguntou se eu senti saudades da
vara dele
Eu : Muita,vc sabe que sim……
Joca : Vem,cai de boca
Na hora segurei a vara dele e comecei a mamar
Ele pediu para eu ficar pelado,deitamos no tapete e fiquei de 4 mamando a vara dele e ele
linguando meu cu
Joca : Tinha certeza que vc iria topar
Eu : Mas vc só vai brincar nele, nao vai fuder….
Joca : De hoje esse cuzinho não escapa…..
Aquele jeito sacana dele falar me encheu de tesão e pedi para ele fazer com carinho.
Pronto, sinal verde….. ele mandou eu continuar de 4, começou a passar a vara na minha bunda,
tentava encaixar a cabeça do pau na entrada do meu cu mas não encaixava
Joca : Relaxa,abre bem o cuzinho que só vou colocar a cabeçinha nesse seu cuzinho lindo
Não sabia como fazer para abri o cu para a cabeça entrar e ele explicou que eu deveria fazer
como se fosse cagar….
Comecei a forçar meu cú e senti que a cabaeça da vara dele encaixou
Eu : Cara, seu pau tá entrando….
Joca : Fica tranquilo, é só a cabeçinha
Agora ele tinha descoberto o caminho, bombava de leve, as vezes a cabeça saia e ele voltava a
encaixar
Joca : que delicia, agora seu cuzinho já fica abertinho esperando minha vara, tá gostoso
Eu : Dói um pouco mas é gostoso.
Joca continuou a bombar, pedia para eu rebolar a bunda, mesmo sem jeito tentava fazer mas sentia
que o pau não entrava. Pior que agora eu estava no tesão e muito a fim de sentir aquela vara
dentro de mim
Joca : Aguenta um pouco, vou bombar mais forte e vai entrar….
Eu : Vai devagar, dói muito… mas na esperança da vara dele entrar
De repente parece que ouvi um barulho, algo se rompendo eaquela vara entrando
Eu : Para, para, tá doendo……..
Joca : Calma, vai doer só um pouco e já vai passar….
Ele continuava a bombar e sentia aquela vara estava arregaçando meu cu….
Eu : Cara, vc tá fudendo meu cú
Joca : Sim, vou arregaçar esse cuzinho….. vc vai adorar….
Senti os pentelhos dele na minha bunda e sabia que ele já tinha colocado tudo
Eu : Pronto, já entrou tudo, agora tira
Joca : Não, vou gozar dentro doseu cuzinho….
Começou a bombar devagarinho e foi intensificando as bombadas
Agora o prazer era maior que a dor.
JOca : Tá gostoso
Eu : Sim, bem gostoso, goza dentro……
Joca : Vou te encher de leite
Não demorou senti que o pau dele ficou mais quente, aumentou de tamanho e lá veio leite
É uma sensação deliciosa
Ele tirava o pau para fora e enfiava outra vez sem dó
Joca : Caralho, seu cú ficou arregaçado, agora meu pau entra direto…..
Pedi para ele ficar com pau dentro que eu tambem queria gozar…….. Ele mandou eu me virar
de frango assado, enfiou a vara dentro outra vez e disse : Agora vc goza bem gostoso com minha
vara todinha no seu cu…..
Bati uma punheta e gozei bem gostoso.
Ele pediu para me arrumar rápido, sair e voltar mais tarde quando o irmão estivesse em casa
Fiz o combinado. Fui embora, soltando uns peidos e com a impressão que meu cu estava todo aberto
Quando voltei, o irmao dele estava em casa, entrei, conversamos e, assim que pode, Joca passou
por mim e disse que queria me fuder no dia seguinte.
Claro que voltei no dia seguinte. Trepamos e sempre o mesmo esquema,eu ia embora depois voltava
para encontrar meu amigo Zeca
Ficamos nesse lance um tempão, mais de 6 meses….
Eu sentia maior tesão em fuder com Joca mas depois de um tempo, Joca começou a trabalhar e
trepar com ele passou a ser coisa rara
Foi quando me dei conta que poderia tentar brincar com o Zeca.
Reiniciamos as brincadeiras mas agora eu era experiente. Ensinei Zeca a mamar, tomar leite e
assim como Joca fez comigo, comecei a fuder o Zeca……
Era uma situação estranha, Joca me fudia quando pudia e eu sempre fudia o Zeca que nunca fez
menção em ser ativo.
Com o passar do tempo, seguimos para caminhos diferentes e um dia reencontrei Zeca no terminal
de Santo Amaro. Reparei que ele estava bem diferente. Coversamos um pouco e logo ele começou
a se abrir comigo. Estava com caso fixo com um coroa e pensando seriamente em morarem juntos
Indaguei se o irmão não ficaria puto e ele respondeu que o irmão estava namorando firme, logo
iria se casar e, claro que me contou que sabia do lance do irmão dele comigo
Tentei disfarçar mas Zeca explicou que depois que o irmão nos flagrou na sacanagem, que passou
a aproveitar dele e que tinha dito que iria se aproveitar de mim tambem
Não acreditei no que estava falando e foi quando ele contou de como o irmão dele ia atrás de
mim no campo, me levava para casa deles, passou a iniciar até me fuder e me preparar para as
putarias.
Fiquei cm raiva outra vez do Joca pois realmente ele tinha me viciado em mamar e dar para macho
Não assumi o lance como o Zeca fez,tento disfarçar, arranjo namorada mas sempre pensando em
trepadas com machos…… Mas enfim, é assim que se inicia viadinhos, que podem ou nao se
liberarem…..

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,48 de 21 votos)

Por #

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder ben

    Amor de pica é amor que fica.. tenta ate disfarçar com as namoradas, mas sempre pensando numa rôla e no fim o gostoso é cair numa rôla.. não tem jeito.

  • Responder Saulo Batista

    John porque vc não vai procurar um pinto pra colocar o seu cu arrombado

  • Responder John

    Né veado,então veadagem se aprende e começa bem cedo e com o amigo mais próximo,que absurdo,com certeza as duas bibinhas estão com o bicho da goiaba já, mas eu sou John Deere,Matador de Veados,comigo veadagem,veado e maricona têm fim!

    • Jameson

      Vai tomar no fundo do teu cu, John, seu miseravel, morre logo de uma vez seu infeliz!

  • Responder Rodrigo

    Até os 13a, eu andava com o Jean. Ele era o meu único amigo de verdade. Descobrimos os prazeres do troca-troca lá pelos 9, 10 anos, era só farra. Com o tempo a coisa evoluiu, e fazíamos direto. O Jean foi de mudança para Portugal, dois dias depois do meu aniversário de 13a. Meses depois, fiz amizade com o Duda. Ele era o goleiro do time da escola, e passei a frequentar a casa dele. Um dia olhando uma revista pornô, o assunto troca-troca surgiu. Ele comentou que fazia com o primo e com um amigo. Contei sobre o Jean. Foi aí que caí na tal mentira “só vou por a cabeça”. Começamos com a mão amiga, passamos para o boquete…e finalmente a penetração. Eu tinha 13a, minha rola media uns 10cm, mas o Duda tinha 17a, e uma rola enorme, que mal cabia na minha boca. Um dia depois de penetra-lo e meter gostoso nele, trocamos as posições. Ele lambuzou meu cusinho e a rola dele. Pincelou meu anelzinho e falou que ia por só a cabeça. Urrei de dor qdo a cabeça entrou, pareceu estar me rasgando ao meio. Ele enfiou tudo e depois meteu até gozar no meu cusinho. Fiquei um mês sem ir na casa dele…mas voltei. E fizemos muitas vezes, até meus 16a.

  • Responder César

    Também caí na maior mentira do mundo: vou enfiar só a cabecinha! kkkk Muito bom o conto.

  • Responder Novinho17

    Muito bom, gostei do conto, parabéns. <3

    • Adelio

      Oi Novinho17, também gostei do conto
      Vamos conversar…
      [email protected]

  • Responder Saulo Batista

    Adorei, tem continuação