# #

As brincadeiras de Melissa 02

1616 palavras | 3 |4.26
Por

Leiam o conto anterior para entender, esqueci de me identificar como autor mar sou eu rs

Melissa era uma menina muito esperta e ativa, ela gostava de sair para brincar, fazer novas amizades e curtir muito seu tempo livre. Naquela semana havia conhecido Lara, uma moreninha de sua escola que morava próximo a sua casa e a havia convidado para ir lá no sábado.

Por se tratar de uma rua sem saída e próximo de casa sua mãe permitiu, então ela chegou cedo a casa de Lara onde conheceu seus vizinhos e amigos e começaram a brincar de várias coisas, a última foi esconde-esconde. Todos conheciam os melhores lugares, já ela por ser nova tinha que se virar, então resolveu ir para o único lugar que disseram para não ir, era uma casa de muros baixos onde o dono era ranzinza e não gostava de vê-los pulando para dentro.

Por ser o lugar mais improvável de procurarem foi bem onde ela foi. Subiu no muro sem dificuldades mas na hora de passar para o ouro lado escorregou e bateu a cabeça, dali em diante tudo estava estranho.

….

Acordou deitada em um sofá estranhamente macio com um homem negro, magro de cabeça raspada e cavanhaque falando com ela. Ele era charmoso, não sabia porque mas a atraia de uma forma estranha. Ele falava com ela e as palavras pareciam não fazer sentido, então um cheiro de queimado invadiu o ambiente e ele levantou e foi apressado por uma porta que dava para o quintal.

Meio cambaleante a menina seguiu o homem que agora estava em uma churrasqueira cuidando da carne que quase queimou. Aquele cheiro deu fome nela, mas não sabia o que fazer, estava difícil entender ele, falar então nem pensar. A única coisa que entendeu foi que mandou entrar na água por causa do calor e que lhe traria comida, sem saber o por quê ela tirou suas roupas na frente do homem e entrou apenas com calcinha e sutiã na piscina que ali estava.

O homens olhou de forma estranha, ele parecia surpreso com algo, mas então saiu e voltou depois com a comida para ela. Era carne, ela adorou o sabor, comeu muito e tomou o suco todo com gosto, agora sim estava satisfeita.

O homem então mandou que saísse da água e fosse tomar banho e trocar de roupas, no banheiro ela viu ele a observando da janela enquanto se ensaboava, ele parecia feliz e balançava o corpo várias vezes, sabendo que gostava de vê-la pelada, ela terminou o banho e saiu nua para que ele visse melhor, e quando chegou viu um negócio grande na mão dele, algo que ele escondeu nas calças rapidamente quando a viu.

Ela não entendeu por que dele ter ficado sem graça de vê-la nua já que estava olhando da janela, mas ele mandou e ela colocou a roupa que ele deu e depois foram para a sala assistir tv. Nada na tv era legal, estava cansada e com a cabeça doendo, ele parecia meio tenso, então resolveu sair com ela pelo bairro para que eu tentasse reconhecer alguém ou ser reconhecida, mas rodamos muito e nada aconteceu, eu já estava cansada.

Chegamos em casa e ele foi fazer algo para comermos e ela ficou entregue a tv novamente, até que comeram e ele fez ela fazer sua higiene e ir para o quarto rosa. O quarto era gostoso, mas ela estava muito sozinha e com a cabeça doendo, então resolveu ir ao quarto dele e dormir lá.

Assim que entrou pegou ele com aquele negócio na mão novamente, o que seria aquilo? Ele novamente guardou e lhe fez deitar ao seu lado, assim logo dormiu. Quando acordou estava de barriga para cima e sentindo algo gostoso no seu corpo, era ele mamando em seus peitos e com o dedo na florzinha dela, era algo tão gostoso que ela nem reclamou, ele então subiu sobre seu corpo e desceu a cabeça até sua florzinha e chupou com vontade, naquela hora sua voz saiu, ela conseguiu gemer alto e gritar, ainda mais quando uma coisa quente e gostosa saiu de dentro da florzinha dela.

Ele então subiu a boca e chupou o seu dela novamente e quando chegou com sua boca sobre a dela uma coisa quente encostou na sua florzinha. Ele a beijou com gosto e aquela língua e a barba dele fizeram ela ter prazer, então a coisa quente começou a entrar em sua pererequinha, doeu, mas ele foi com carinho e logo estava dentro dela.

No começo foi ruim, quis parar, mas então ele a colocou de ladinho e deitou atrás dela, nessa hora o negócio entrou novamente, mas dessa vez foi bom e ela até voltou a gemer e gritar. Ele então ficou mais bruto e a colocou de quatro, nessa posição ele colocou o negócio mais fundo e começou a mexer rápido, era gostoso, mas sua cabeça começou a doer por causa do movimentos e ele não parava, quando ela estava quase chorando olhou para trás e ele a olhou de volta e gritou forte. Uma coisa quente escorreu para dentro da florzinha dela e ele continuou parado até a coisa sair sozinha.

Quando ele deitou na cama a puxou para ficar em seu peito e então viu o que estava dentro dela, era aquele negócio que ele balançava quando ela saiu do banheiro, mas agora estava pequeno e mole. Melissa estava tão cansada que adormeceu no peito dele.

Ao acordar havia uma mulher abracando-a e beijando sua cabeça. Ela não era estranha, mas não sabia quem era, apenas lembrava de seu cheiro, ela cheirava a rosas. O homem trouxe suas roupas e se trocou enquanto a moça falava com ele. Não quis devolver a roupa que ele emprestou, quando se trocou viu que tinha uma coisa saindo da minha florzinha, então lembrou daquele negócio dele nela, quis ver novamente mas a mulher estava na frente, então deixou para lá.

Na hora de ir embora ele a abraçou e falou para não contar nada a ninguém do que fizeram e que voltasse caso quisesse novamente. Lógico que ela queria, então seguiu com a mulher pelas ruas que havia percorrido no dia anterior com o homem, mas dessa vez ela sabia onde ia e até reconheceu a casa. Entrou e começou a lembrar de algumas coisas, tipo que aquela mulher era sua mãe, mas o resto era meio bagunçado.

Sua mãe a levou no médico no dia seguinte e ele disse algo sobre amnésia, que ela provavelmente voltaria a falar e a ter as memórias, mas que poderia demorar um pouquinho. Nesse meio tempo a menina veio sentindo enjoos e algumas dores de barriga, o médico disse ser normal, ela estava meio tonta ainda e se recuperando.

Em uma tarde ensolarada ela saiu de casa e foi direto para a casa daquele homem, tentou abrir a porta e estava trancada, não entendeu o porquê então bateu várias vezes. O homem apareceu na porta com cara de bravo, então sorriu quando a viu e a colocou para dentro.

Logo que entrou colocou a mão na barriga e ficou enjoada.

– Está com dor de barriga e enjôo gatinha? Pergu tou o homem com aquela voz que ela adorava

Ela balançou a cabeça afirmativamente.

– Ainda não fala pelo visto, ainda bem que agora sei seu nome e onde mora Melissa. Sentiu saudades de mim.

Ela balançou a cabeça novamente e então o abraçou. O homem não aguentou, a pegou no colo e a levou para o quarto onde tirou sua roupa e chupou sua florzinha como da outra vez, sua barba era gostosa de sentir e a fazia gozar mais ainda.

– Não me lembro dessa barriguinha – disse o homem sorrindo – isso significa que está comendo muito bem ou eu coloquei um boneco dentro de você.

Melissa ficou confusa, como poderia colocar um boneco dentro dela, ela não era de brinquedo. Então ele subiu nela e ajeitou aquela coisa que ele balança com a mão dentro dela novamente, foi tão gostoso que ela gritou.

– Parece que terei mais uma criança pra cuidar, então é bom você me ajudar a botar bastante leite nessa bucetinha todo dia pra esse boneco nascer bem forte e bonito.

Nisso ele começou a socar gostoso e com força. Ele a colocou de quatro e ela teve medo, achou que a cabeça fosse doer novamente, mas ao invés disso ficou mais gostoso ainda.

Aquele dia ele a ensinou a cavalgar, chupar pau, beber leite e tentou comer seu cu mas ela resmungou e ele não forçou nada. Já no final da tarde ele a levou para casa e a lembrou do segredo, disse estar de férias e que poderia ir lá todos os dias alimentar o boneco dela.

Melissa ficou muito feliz, naquela noite dormiu como um anjinho passando a mão na barriga, logo teria um boneco só dela, não deixaria mais ninguém brincar com ele.

Continua…

@negrotop
[email protected]

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,26 de 19 votos)

Por # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Suzi

    Curta bastante Melissa, valoriza aquele que te trata bem!

  • Responder Suzi

    O negócio grande faz umas coisinhas gostosas, deliciosas na virilha sobe e da um prazer inesquecível!

    • Helio Ricardo

      Oi Suzy

      Chama
      Telegram @RickWk