# # #

Uma foda inesperada

822 palavras | 5 |4.94
Por

conto verídico, um relato de uma experiência minha que aconteceu meses atrás.

olá a todos do site, me chamo Léo e por meio desse conto, irei falar o que aconteceu comigo no carnaval desse ano. Tenho 19 anos, sou um jovem alto, cabelo curto e olhos pretos, minha rola mede aproximadamente 17-18 cm, não considero grande, mas também não é pequena, rs, sou do interior de SP e moro apenas com a minha mãe, originalmente, minha família é do Paraná, mas nos mudamos quando eu tinha apenas 5 anos de idade, conheço todo mundo na rua onde moro, não sou assumido mas disfarço bem, sou bissexual e apenas alguns amigos e familiares sabem disso.

Nossa vizinha se chama Helena, é super amiga da minha mãe desde que nos mudamos, ela tem dois filhos, um que se chama Bruno e tem 23 anos, já é casado e tem até uma filhinha e o outro mais novo se chama Marcos, Marquinhos como chamamos aqui na vizinhaça, ele tem 12 anos, é branco, tem um corpinho bonito e com uma bunda arrebitada, seus olhos e cabelos são castanho claro, puxou ao pai. Devido a muitas brigas e por ser alcoólatra, Helena se reparou do seu marido, Rogério, ele era muito agressivo com ela, já havia feito denúncias contra ele na delegacia, até que finalmente se separam e ele se mudou de cidade, arrumou até uma esposa e filhos, enfim… anos se passaram e Helena arrumou outro marido, Antônio o nome dele, veio da Bahia e é o contrário do que o Rogério era, super simpático, engraçado, além de ser bonito, é claro rs, um moreno alto e um tanto forte, com músculos nos braços e pernas, possuia uma bunda enorme, salivava ao ver ele naqueles shorts de futebol, claro, possuia uma mala grande aos olhos, que chamava muita minha atenção.

Aparentemente, Antônio era um ótimo padrasto a Marcos, sempre o levava para a escola, ao parque e também davam um passeio juntos em família ao Shopping, até que percebi que os dois tinham uma relação muito próxima, muitos toques, beijinhos e abraços, até aí tudo bem, seria o carinho que marcos não teve do seu pai, mas as coisas começaram a fazer sentido pra mim no dia que vi marquinhos no colo do seu padrasto, pude perceber um volume em sua calça, aquilo me deixou excitado e com vários pensamentos impuros, talvez eu estivesse viajando e confundindo as coisas, tentei esquecer isso, semanas se passaram e começou o carnaval, todo mundo bebendo, aquela agitação, música alta, bloquinhos e etc, nesse dia em que tudo aconteceu, era uma quinta feira, véspera de sexta feira de carnaval, minha mãe foi ao shopping com helena esse dia, pois iam comprar algumas coisas para decoração, não me recordo, aproveitei que o shopping era longe de onde morávamos e tinha que pegar 2 ônibus ou um uber, que seria muito caro, e fui dar uma passada na casa ao lado, a música tava alta, então provavelmente estava tendo uma festa, fui lá ver, entrei no quintal e não tinha ninguém, nenhum sinal de churrasco, nada, bati palmas e ninguém me respondeu, entrei de mansinho na cozinha e nada, o som estava na sala, vi uma brecha na porta de um dos quartos e um barulho diferente, era gemidos, abri devagar e fiquei abismado a ver aquela cena, Antônio estava montado em Marquinhos, que estava com as pernas abertas para o par, ver aquele macho metendo naquele novinho me deixou louco de tesão, os gemidos eram altos, mas o som os abafava, abri o zíper da minha bermuda e comecei uma leve punheta, sempre tive tesão em novinhos e ver um dando ao vivo e em cores realizava meu fetiche, tomei coragem e abri a porta, Antônio se vira e me vê com um rosto assustado, enquanto Marcos se escondia com vergonha por debaixo dos lençóis.

– eu posso explicar! eu juro – dizia Antônio constrangido e com aquela rola maravilhosa, grossa e com a cabeça roxa apontando pra cima
– não precisa explicar, não vou contar pra ninguém, você só precisa fazer – caminho na sua direção e me ajoelho pra mamar aquela rola
– o que você tá fazendo? – perguntava com um leve gemido no final
– você não quer que eu espalhe o seu segredo, certo? então fica quieto

Marcos estava apenas lá observando toda aquela putaria acontecendo, tirei rapidamente minhas roupas, ficando completamente nu, a partir daí as coisas começaram a esquentar, mas irei contar com detalhes em um próximo conto, me desculpe aos erros ortográficos, escrevi o conto a pressas, se quiserem comentar o telegram de vocês pra trocar uma idéia! Até logo

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,94 de 16 votos)

Por # # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder @Arturces

    Tesão, chamem no telegram quem se interessa no assunto

  • Responder JP

    Tesao de conto! Telegram JP_UK

  • Responder Quero_Pau

    Eu adoro tanto fazer boquete que dou o cu por uma chupada gostosa e bem babada.
    Eu adoro tanto dar o cu que faço um boquetão gostoso em troca de uma pirocona na minha raba.
    Sou uma putinha submissa viciado em pau e porra na minha boca.

    Meu email pra putaria e fotos [email protected]

  • Responder silvia

    Vamos nos conhecer melhor .. ★ .Na plataforma, muitas garotas online. usuários reais – garotas com relacionamento livre .. abra a comunicação .. ..Siga e avalie (grátis … Sem pagamento) .. (copie o link) = >> abre.ai/splatform

  • Responder Saulo Batista

    Não demore para continuar, tô adorando