# #

Sentando com o Cuzinho apertadinho no seu pau grosso

1249 palavras | 2 |4.43
Por

Sentando com o cuzinho no seu pau grosso

O filme estava quase no final quando senti sua mão deslizando das minhas costelas até a minha bunda e dando um apertão gostoso nela. Senti meu corpo ficar arrepiado na mesma hora.

Faziam quase duas semanas desde a última vez, e o desejo estava me consumindo. Na noite anterior na minha casa, embaixo das cobertas essa mesma mão tinha percorrido todo o meu corpo, acariciando meu seios e me feito gozar repetidamente, enquanto víamos um filme com meu irmão no quarto. Tínhamos digitado mensagens impróprias enquanto esses toques aconteciam, sobre coisas que queríamos fazer quando pudéssemos ficar sozinhos enfim

Aquilo tinha me deixado louca de tesão, e cheia de vontade de ir pra sua casa no dia seguinte, onde eu sabia que teríamos privacidade suficiente pra passar das preliminares às escondidas.

Quando o filme acabou, suas mão estavam passeando em meu corpo todo.

Você ainda está interessado naquilo que conversamos ontem? – perguntei.

Porque você não encosta a porta pra gente ver? – você me devolveu.

Sua cara me dizia que sim, você tinha interesse. E muito.

Fechei a porta, e me virei pra você. Você estava deitado na cama, com um moletom e uma camiseta, e eu conseguia ver um certo volume crescente entre suas pernas. engatinhei para cima de você e te beijei. Um daqueles nossos beijos longos e molhados que dão vontade de tirar a roupa. Desci beijando seu corpo, até chegar onde queria. dei uma leve mordidinha nele por cima da calça e te encarei.

Porque não tira isso pra mim? – perguntei – a cueca também.

Você me deu um sorriso malicioso, e logo tirou a calça de moletom e a cueca boxer.

Seu pênis estava duro, e minha vontade aumentou ainda mais. Eu adoro sentir ele na minha boca, deslizando entre meus lábios e crescendo a cada instante. Comecei a te chupar, molhando ele todo. Passei minha língua contornando toda a cabecinha e depois deslizei ele pra dentro da boca, engolindo inteiro até empurrar contra a minha garganta.

Você gemeu, e eu comecei a chupar você bem devagar, subindo e descendo a cabeça em cima do seu pau. Ele estava grosso e gosto da sua pele estava me deixando molhada. seus dedos tocaram dentro da minha boceta, e rodaram em volta do meu clitoris com pressa.

Gemi com seu pau enorme na boca, e comecei a chupar você com mais intensidade.

Eu vou gozar – você gemeu. minha boca estava cheia, e eu precisei respirar. Isso também foi bom pra te provocar e te fazer demorar mais um pouco. Eu queria sentir seu gozo, mas com toda a intensidade.

Voltei a te chupar. Pressionava a cabeça dele entre minha língua e o céu da boca, e via seu corpo retorcendo de prazer. Você gemia, e me dedava e então eu empurrava ele pra dentro de mim, chupando tudo e enfiando no fundo da garganta. Eu engasguei e gemi, gozando em cima dos seus dedos que não pararam de mexer dentro de mim e você empurrou minha cabeça.

Chupei com toda vontade, lambendo ele e contornando com a língua enquanto enfiava no fundo da garganta. Você anunciou que ia gozar. dessa vez eu gemi com ele na boca pedindo pra você vir.

Eu vou gozar.

Você segurou minha cabeça contra ele. Continuei chupando intensamente no mesmo ritmo.

Eu vou gozar – você repetiu.

Continuei a te chupar e no instante seguinte minha boca toda se encheu com seu gozo quente e grosso, que escorreu por nossos corpos. Engoli uma parte e lembi mais um pouco pra ajudar você a se limpar.

Você não parece satisfeita – você observou. Eu estava enfiando meu vibrador dentro de mim e gemendo na sua frente enquanto você tirava o resto do gozo de você.

Se lembra da nossa conversa de ontem? Tinha outra coisa que eu queria fazer além de te chupar. Lembra o que era?

Você queria que eu comesse seu cuzinho – você lembrou. Fiz que sim. Você me mandou deitar na cama de ladinho.

O gel lubrificante era gelado e você deslizou ele por toda a minha entradinha apertada. Melecou seu pau com ele, e ele parecia ainda mais grosso e duro agora. Me virei de costas pra você, e senti quando você começou a encaixar. Foi difícil e apertado, mas meu corpo se contorceu e eu gemi de prazer quando ele entrou.

Eu adoro quando você come meu cuzinho. É sempre delicioso, mas nessa noite, você passou dos limites de prazer que já tínhamos atingido.

Você estava metendo ele em mim em estocadas lentas. Eu gemia. Adoro isso. ele entrando lá atrás. Você cheio de tesão comendo meu cuzinho.

Eu quero que você venha por cima – você me pediu.

Eu não sabia se ia conseguir mas resolvi tentar. sentar em você com meu cuzinho parecia uma ideia deliciosa, e eu estava muito perto de gozar mais uma vez.

Você deitou na cama, segurei seu pau e encaixei sentando nele. Seus olhos fecharam de prazer. Eu gemi. Foi mais fácil do que achei que seria. Comecei a me mexer ali em cima, quicando e rebolando de vagar. você gemia.

Ahr, gostosa.

Eu sentia minha boceta pulsando de prazer enquanto meu cuzinho ia alargando em cima do seu pau grosso.

Ainda sim eu sentava numa sensação apertada. seu pinto me preenchia, e eu estava completamente encharcada. Comecei a quicar com força em cima de você, indo rapido. seu pau quente pulsando no meu cuzinho. Nós dois gemendo gostoso.

Vou gozar – gemi.

Goza, minha putinha – você respondeu.

Eu comecei a pular em cima do seu pau. subindo e descendo com meu cuzinho.

Não para por favor – você pediu.

eu vou gozar – gritei.

Senti o liquido escorrer pela minha boceta, deixando ela ainda mais sensivel e pulsante.

Sei que está cansada – você disse empurrando minha bunda contra seu pinto – mas não para. Está muito gostoso não para.

Respirei fundo e comecei a me esforçar mais pra continuar. você estava delirando de prazer e isso me deicava com mais tesão.

Isso minha putinha gostosa. Não para!

Não vou – gemi.

Eu sentia meu cuzinho se apertando contra seu pau, meu corpo arrepiando de prazer. abaixei a cabeça até seu peito e comecei a quicar de novo em cima dele. você bateu na minha bunda várais vezes com força e eu arrepiei inteira.

Vem gostosa, não para., não para!

Eu vou gozar de novo assim – gemi. Meu corpo estava implorando pra gozar de novo. Minha bocetinha parecia em chamas, e estava escorrendo seu liquido de tão molhada. sentava com força empurrando meu cuzinho em seu pinto, até conseguir gozar de novo. Senti toda energia do meu corpo escorrer pra fora dele naquele instante. O prazer me conssumia, mas eu não conseguia parar de me mover.

Não para – você pediu mais uma vez gemendo pra mim. suas mãos na minha bunda, apertavam minha pele com gosto.

Quiquei em cima de você, até minha respiração falhar, e minhas pernas ficarem bambas. Seu pau pulsando dentro do meu cu apertadinho, e eu tendo um orgasmo sentada no seu pau.

Assim terminou a nossa noite.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,43 de 7 votos)

Por # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Negroeamor

    @negrotop no telegran
    Mulheres interessadas, pais com filhas novinhas, casal com corninho de SP, basta chamar

  • Responder Zé ninguem

    Caralho muito foda,me deu bastante tesão,continua🤤