# #

Seduzi, dominei e comi a novinha gostosa de 18 anos! – conto verídico

2142 palavras | 3 |4.77
Por

Apesar de mulheres mais maduras contarem com mais experiência na cama, as mais jovens, por carregarem um ar mais ingênuo e de algo novo a ser dominado e desbravado, sempre irão despertar curiosidade e desejo.
Talvez seja por isso que a amiga do meu primo, a jovem Liane (nome abreviado por motivos de sigilo), chamava a minha atenção desde um certo tempo. No ano passado, com 18 anos, recém saída do ensino médio, tentava agora estudar em um cursinho para prestar novamente o vestibular. Liane passava uma sensação de inocência e indecência, se é que isto é possível. Como se tivesse pouca experiência, porém esperando pra liberar entre quatro paredes desejos ocultos. Aquela típica jovem que tenta demonstrar que sabe das coisas, mas alguém mais experiente percebe que é uma garota que tem muito o que aprender. E eu sempre fui bom em ler as pessoas!
Liane visitava meu primo com frequência, uma vez que eram bons amigos. E em várias oportunidades nos esbarramos na casa dele, já que meu primo era um grande parceiro e eu também o visitava muitas vezes. Em algumas vezes ela o visitou trajando o uniforme do cursinho em que estava matriculada (aqui em Belém os cursinhos oferecem uniformes, similares aos de escolas de ensino médio) e aquilo chamava a minha atenção. Garotas uniformizadas parecem ainda mais inocentes e isso me provoca. Liane era branca, magra, por volta de 1,68, cabelos negros, lisos e compridos. Tinha um rosto delicado e lindo! Por ser relativamente magra, seu corpo não parecia ser tão desenvolvido, com seios pequenos e uma bundinha mais discreta. Mas estava tudo ali, na medida certa, de uma maneira que a deixava misteriosamente sexy. E aí tinha o seu uniforme para agravar… uma camisa de manga curta branca e detalhes azuis, calça jeans escura que, pelo que pude perceber pelo seu estilo, fazia o tipo dela, uma pulseirinha no pulso esquerda, um cordão simples de fio, all-stars escuros que variavam entre o comum e o de cano longo. Essa era a cereja no topo do bolo: adoro garotas que usam tênis desse tipo!
Ainda em 2019, quando Liane e eu já tínhamos conversado em diversas ocasiões e criado uma certa proximidade, meu primo resolveu fazer uma social entre seus amigos e suas amigas quando a casa dele estava livre. Apesar de eu ter 25 anos, mais velho que a faixa etária do círculo social dele, fui convidado. Confesso que considerei muito não ir, mas acabei aparecendo no dia.
Foi lá que Liane e eu realmente ficamos mais próximos. Em meio a algumas pessoas, conversamos mais, bebemos um pouco juntos e, quando eu menos esperava, estávamos flertando discretamente para quem olhava de fora, mas que, entre nós dois, fazia algo ali esquentar cada vez mais. Por vários motivos não pudemos nos beijar ali, mas trocamos nossos números.

E aquilo bastou para poder continuar aquilo começamos na festa! Liane e a sua inocência moderada… tudo aquilo logo estaria sob meu domínio. Eu sabia disso!

Trocávamos mensagens e nos aproximamos mais, criando uma intimidade gostosa. Era óbvio que um queria o outro, assim não demorou para que combinássemos a sua primeira visita em minha casa, em um dia que eu estivesse sozinho. Combinamos que ela apareceria durante a semana, na minha folga, logo após ela sair do cursinho. Eu estava ansioso por aquilo. Imaginava várias maneiras de foder Liane e como seria a expressão do rostinho de ninfete dela quando estivesse sendo penetrada com força, sem parar.
O dia chegou! Liane estudava pela manhã e seu cursinho ficava um pouco longe de casa, então ela me avisou quando estava saindo de lá, de modo que eu fiquei pronto pra ela, esperando por aquele momento…
Almoçamos juntos em casa, conversamos de uma maneira bem leve e divertida. Todo aquele desejo que, apesar de óbvio, ao mesmo tempo só se via nas entrelinhas. Era um paradoxo, eu sei. Escovamos os dentes e fomos assistir um filme no meu quarto, que estava frio, no clima certo, devido ao ar-condicionado que eu deixei ligado. Afinal tudo precisava estar nos conformes! Mas não deu tempo de começar o filme…

Tudo que estava nas entrelinhas agora se escancarava. Em pé, começamos a nos beijar.

A boca de Liane era delicada e macia. O nosso beijo foi intenso e pude sentir a língua quentinha dela na minha.. Vez ou outra eu mordia levemente o seus lábios viciantes! Conforme nos beijávamos, eu passava minhas mãos grandes pelo seu corpo… pela sua cinturinha, costas, barriga, sua bundinha que eu queria tanto comer… por vezes agarrando sua nuca com uma mão e subindo para os seus cabelos, numa carícia firme e dominadora, porém carinhosa.
O cheiro dela me excitava. A cada beijo e chupão no pescoço de Liane eu entrava em êxtase com cheirinho e pele de ninfeta. Precisava arrancar suas roupas. Naquele dia ela trajava o mesmo uniforme de sempre, como descrevi anteriormente. E eu adorava aquela visão de garota colegial inocente…
Peguei Liane em meus abraços, de modo que ela atracou suas pernas em mim e eu a segurava com as duas mãos pela sua bundinha macia, envolvendo Liane contra meu corpo. Com meus 1,80 era fácil fazer aquilo. Assim, sem parar de nos beijarmos, fui a carregando até a cama e a deitei por baixo de mim. Era hora de descobrir e invadir aquele corpo novinho.
Tirei sua camisa e pude ver seu sutiã preto com um lacinho na frente. Sua pele era ainda mais branca por baixo da camisa. Beijava e chupava entre seus pequenos seios enquanto abria seu sutiã pela frente. Apesar de pequenos, seus peitos eram lindos e deliciosos! Agarrei-os e passei minha língua em seus biquinhos, variando entre os dois, chupando-os de maneira que engolia os dois praticamente inteiros. Liane se arrepiava e se contorcia deliciosamente! Ela era tão sensível… a essa altura já gemia baixinho, delicadamente, como se tentasse resistir em vão.
Desci para sua barriguinha sexy e perfeita. Extasiado pelo cheiro e gemidos de Liane, lambia e abocanhava sua rabiga fazendo-a impulsionar seu corpo para cima de tanto arrepio e prazer. Comecei a desabotoar sua calça jeans preta…
Liane estava deitada na beirada da cama e fiquei no chão, de joelhos, enquanto a despia, como se desembrulhasse um presente delicioso. Com uma expressão sexy e dominadora eu olhei para ela, bem em seus olhos castanhos escuros que me olhavam de volta. Seu olhar era tímido, mas que demonstrava curiosidade, de quem queria mais porém estava resistindo. Gostei do que vi. Daria mais sabor ao dominá-la!
Logo vi sua calcinha rosa e sexy. Beijei-a por cima da calcinha e comecei a descer sua calça. Peguei seus pezinhos para tirar seus all-stars pretos e vi que estava de meias brancas com detalhes lilás. Como elas a deixavam com um ar mais inocente, não as tirei, pois a sensação de ver Liane com uma aparência mais ingênua me excitava. Mantive suas lindas pernas brancas afastadas, lambi e chupei suas coxas, passando pras virilhas e logo abocanhei aquela bucetinha pequena, rosada, lisinha… como era gostosa! Me dava água na boca! Somente afastando sua calcinha pro lado, eu chupava Liane vorazmente. Fazendo movimentos circulares com a língua no seu grelinho, ela gemia, arfava, se contorcia. Tirei sua calcinha e a joguei pra longe. Beijei e cheirei aquela bucetinha molhada. Voltei a abocanhá-la, dessa vez segurando suas pernas mais para cima, dominando-a. Pude ver que enquanto a chupava ela acariciava os próprios seios, gemendo de olhos fechados, os dedos dos pezinhos, envolvidos por suas meias, se contorciam enquanto Liane se entregava ao prazer. Eu sabia que ela não era virgem, mas era inexperiente e estava disposta a tentar coisas novas e me agradar na cama, talvez até estivesse insegura início. Me aproveitei disso.

Virei Liane, deixei-a de quatro para mim, ainda na ponta da cama, baixei sua cabeça bem devagar para que ficasse encostada na cama e com a bundinha bem empinada para cima. Voltei a chupar sua bucetinha molhada, agarrando a apertando a sua deliciosa bundinha branca. Apertava e estapeava levemente, deixando-a vermelha. Liane gemia e se tremia de prazer. Mas eu já estava de olho no seu cuzinho rosado e apertadinho… eu sabia que seu cuzinho era virgem. Subi com a língua e comecei a brincar com ele. Abrindo de leve a sua bundinha, pude massagear o ânus rosado de Liane com a língua, fazendo movimentos circulares e pressionando ele. Seu cuzinho era tão pequeno e macio… ela se arrepiou tanto! Pude ver pela sua bundinha o quanto se arrepiava. Chupei seu cu enquanto masturbava o seu grelinho, para a loucura de Liane! Depois de brincar bastante com ela, vi que estava totalmente dominada. Tirei minha roupa e a virei Liane de frente pra mim.
Rapidamente coloquei a camisinha XL, abri suas pernas e comecei a comer aquela bucetinha apertada. Claramente não havia transado várias vezes. Eu a fodia firmemente, entre um movimento e outro masturbava-a e logo ela já não estava se segurando. Gemia. Arfava. Gemia mais alto e mais alto.
-Assim!! Vai!! Eu quero mais!
Suplicava Liane.
-Ainda tem muito mais pra você.
Sussurrei em seu ouvido e meti mais rápido, com mais força.
Já estávamos mais ao meio da cama e fiquei de joelhos para comer Liane enquanto contemplava aquela visão. Aquela ninfeta sendo fodida por mim e se satisfazendo com meu pau. Ergui sua perna esquerda enquanto a comia e continuava masturbando seu grelinho. Beijei e lambi seu tornozelo esquerdo e enquanto tirava aos poucos sua meia. Logo estava abocanhando seu pezinho esquerdo, tamanho 36, unhas pintadas de preto. Era tão branquinho, delicado e macio. Um cheiro leve da sua pele… Como eu imaginava, Liane era extremamente sensível nas solas dos seus pés. Lambia seu pezinho do calcanhar até os dedinhos. Abocanhava e chupava seus dedos delicados… Ela tremia mais. Já gemia tanto! Que safadinha!
Deixei Liane de bruços. Ela era obediente e aquilo me excitava! Afastei suas pernas, mandei que empinasse levemente sua bundinha pra mim. Ela obedeceu e voltei a fudê-la. Comendo aquela bucetinha por trás eu mordiscava sua orelha e segurava em seu cabelo. Vi que ela estava gostando ainda mais daquela posição.
-Toma assim, minha cadelinha!
Disse eu, tomado por prazer e metendo mais forte, de forma que ela levantava a parte de baixo das suas pernas e seus pezinhos, sendo que o direito ainda estava com aquela meia delicada de aparência inocente…
Coloquei minha mão direita por baixo do corpo dela e voltei a masturbar seu grelinho enquanto comia-a por trás… Liane estava em êxtase. Colocava o rosto contra a cama para gemer alto e gritar, abafando seus sons.
Eu a fodi daquele jeito por muito tempo… deixando sua bucetinha arrombada! Eu havia conseguido o que queria. Parei de resistir e logo comecei gozar bem gostoso dentro dela… gozei muito, deixando a camisinha pesada de tanta porra. Tirei meu pau daquela bucetinha e tirei, também, a camisinha. Meu pau ainda respingava e estava relativamente rígido. Com Liane ainda de bruços, fui para frente dela, fiquei de joelhos e segurei seu rostinho. Ela entendeu e começou a fazer um boquete delicioso, ainda que inexperiente e às vezes sem muito jeito para chupar, ela terminou de limpar meu pau com sua língua quentinha enquanto eu já a segurava pelos cabelos.

Eu havia terminado, mas ainda podia fazer mais algo.

Virei Liane de frente novamente, deixei suas pernas bem abertas e terminei de chupá-la. Como já estava muito excitava e molhadinha, não demorou para que meus movimentos circulares com a língua em seu grelinho a fizessem gozar pra mim. Dessa vez ela se contorceu muito. Gemeu alto até ficar com a respiração pesada de quem estava satisfeita…
Agora sim eu tinha terminado. Dali em diante sabia que Liane estava sob minha dominação e que eu poderia fodê-la quando quisesse…

E aconteceu de novo. Dessa vez busquei seu cuzinho virgem… mas isso é história para outro conto!
Detalhe: enquanto ela se vestia depois de nossa primeira foda, consegui tirar fotos de seus seios e bundinha, secretamente…guardo-as comigo até hoje!

Se você gostou desse conto e tem curiosidade sobre mais detalhes, como as fotos, envie e-mail para [email protected] 🙂
Logo estarei postando mais contos reais! Até a próxima!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,77 de 13 votos)

Por # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Biel

    Sou bí, sou novinho, sou bem safado, bem mesmo kkkkk, curto BDSM e tals, se tiver algum Dom ou Domme (sou switcher) que seja de Uberlândia e que tenha até 25 anos chama lá no telegram @Biell2001

  • Responder Marcelo o tesudo

    Cade o resto da história

  • Responder IREN

    Oi pessoal! Vamos nos conhecer melhor .. ★ .Na plataforma, muitas garotas online. usuários reais – garotas com relacionamento livre .. abra a comunicação .. ..Siga e avalie (grátis … Sem pagamento) .. (copie o link) = >> abre.ai/splatform