#

Quando criança

1638 palavras | 4 |4.75
Por

Me chamo Diogo achei esse site e resolvi contar uma coisa que aconteceu na minha infância. Na época eu tinha uns 14 anos tinha descoberto o que era punheta e vivia batendo várias escondidas. Aquelas revistas de catálogo tinha a parte das lingeries e as modelos eram lindas. Eu me escondia atrás da escada que dava na casa de cima e me acabava. Um dia eu estava lá me acabando quando fui surpreendido pela filha da vizinha ela tinha uns 12 anos seu nome era Milena. Ela me pegou bem quase na hora da gozada. Eu estava sentado com a revista no chão foliando e socando com força. Ela deu um gatinho de susto e quase derrubou a vasilha dos salgados que minha avó havia encomendado. O susto foi tão grande que só deu tempo de colocar a pica p dentro do calção. Mas ela já tinha visto.

Sai dali correndo e entrei em casa imaginando a surra que iria tomar se aquela menina me dedura-se. Porém passaram alguns dias e nada aconteceu. Até encontrei Milena na padaria e quando me viu fingiu não ter me visto.

Até aí pensei ufa ela não contou nada a ninguém. Pois bem voltei a frequentar meu esconderijo de bronha.

Um dia um colega meu tinha conseguido a playboy da tiazinha do H e me emprestou…nossa tava super ansioso p ver e bater uma cheguei do colégio almocei e fui lá p de trás da escada. Sentei no chão abaixei o short e comecei a foliar a revista e a bater uma.

Quando escutei uma risadinha e vi Milena me espreitando dessa vez decidir continuar e fiquei em pé para ver a reação dela.

Comecei a passar a língua nos lábios dizendo coisas do tipo:

Que gostosa! Que delícia! Queria meter nessa buceta humm.

Mais uma vez ouvi uma risada em seguida vi o rosto de Milena escondida do outro lado da escada.

Então falei p ela ouvir:

– vc quer ver saindo leite?
– tô quase lá…

Ela saiu de onde estava meio que assustada e olhando para ver se não tinha ninguém vendo a gente.

Se encostou na parede da casa com as mãos p trás e ficou olhando curiosa.

Acelerei ainda mais o movimento sentindo que o primeiro jato se aproximava até que esporrei forte. Milena deu um gritinho de susto e colocando a mão na boca mais não tirava o olho a pica escorrendo o resto do leite e pulsando forte.

Quando terminei de gozar ela saiu correndo. Então percebi que a safadinha tinha gostado.

No outro dia fiquei esperando ve-la na porta p fazer um sinal de que iria bater uma p ver se ela queria ir ver.

Assim que ela percebeu do que se tratava rapidinho veio conferir…dessa vez nem levei revista apenas abaixei o short e quando ela apareceu comecei a bater a punheta.

Por ser novinha apenas via o contorno dos seios sobre a blusa ela era magrinha as pernas finas cabelos longos cacheados.

Perguntei se ela queria ver saindo o leite novamente apenas balançou com a cabeça foi aí que eu pedi p ver sua calcinha. Milena relutou um pouco mais acabou abaixando seu short de lado e mostrou a calcinha amarela.

Isso foi um gatilho pois tive coragem e fiquei bem pertinho dela com o pica na mão esticando e mostrando o ela.

Perguntei se ela queria pegar após algumas tentativas sem sucesso fiz ela segurar junto comigo. E ouvir ela dizer.
– É quente

Comecei a ensinar ela a punhetar …nessas alturas a brincadeira estava gostosa. Pedi então para ver sua buceta.

Seu short desceu junto com a calcinha até os joelhos e eu vi pela primeira vez uma buceta de perto era pequena ainda com um rasgo no meio e algumas penugens de fios pretos sobre testa.

Aumentei os movimentos vidrado sem perder os detalhes e quando ela abriu os lábios da buceta para que eu pudesse ver melhor eu gozei ahahha que gozada gostosa da zorra viu…

E como é de se saber assim que acaba saímos rapidinho dali para não sermos pegos no flagra fazendo sacanagem.

No outro dia contei a um colega meu da escola ele tinha 16 e dizia que já tinha comido a empregada.

Perguntei como faria p fazer tbm com Milena.

Ele me disse que era arriscado comer sua buceta pois poderia engravidar ou pior, que ela poderia não querer por ser virgem e contar que eu a abusei. Como eu não sabia de nada mesmo, ainda era inexperiente acreditei.

Então ele me deu uma revista que tinha uma mulher chupando o pau do cara e depois ele metia no cu dela.

Gostei da ideia….aí ele disse assim:

– mostra e pede p fazer o mesmo p ver se ela deixa vc fazer.

Pronto eu tinha um plano.

Cheguei da escola eufórico fiquei de tocaia na janela até Milena aparecer e quando ela me viu já sabia fui p debaixo da escada com a revista só esperando.

Assim que ela chegou fui logo mostrando a revista p ela ver. Como nunca tinha visto algo do tipo ficou assustada e saio correndo. Fiquei puto da vida.

No outro dia ela nem apareceu…mas na sexta-feira eu não tive aula e fiquei na janela de prontidão até ela aparecer.

Assim que ela surgiu eu fiz sinal e fui p o esconderijo.

Perguntei pq ela saiu correndo no outro dia. Ela disse que ficou com medo de alguém aparecer e nos pegar ali. Já que ela sabia o que eu queria fazer mostrando a revista.

Então perguntei se ela toparia fazer igual a revista. Ela queria mas tava com medo da gente ser pego ali afinal não era um lugar tão escondido.

No final da rua tinha uma casa que estava em construção e muitas vezes eu já tinha entrado p subir e empinar pipa. Mas alguém poderia nos ver entrando e seria até pior.

Nesse dia não aconteceu nada pq era arriscado. Mas eu acharia um lugar para concretizar meu plano.

Lembrei então que a mãe de Milena sempre pedia p ela estender as roupas de cama na laje da casa de minha avó que ficava encima da minha.

Seria um bom lugar pois lá em cima tinha uma banheiro sem porta mas que não dava p ninguém ver quem estava lá dentro.

Precisava apenas saber quando ela iria lá estender as roupas na corda.

Porra passaram algumas semanas e eu nem tinha mais esperança quando num sábado vi Milena passando p pedir as chaves p subir e ir para laje.

Tinha que ser rápido…assim que ela subiu eu fui atrás com a revista dentro do short.

Quando me viu ficou um pouquinho nervosa mas como percebeu que ninguém veria a gente ela se animou comecei a foliar a revista e mostra a ela como a mulher chupava a piroca do cara e antes dela virar a página eu já tava com a pica p fora lhe oferecendo.

Entramos no banheiro e ela sentou no vaso p ficar na altura certa primeiro eu molhei a mão com água e passei na cabeça p lavar assim ela não teria nojo. Depois lhe ofereci.

Caralho quando sua boca tocou com os lábios e a língua na cabeça eu fui p céu ela não sabia fazer ficava sugando como se fosse um canudo grosso achando que assim sairia o leite mais rápido.

Mesmo assim tava gostoso e lhe mostrando a revista pedi p meter nela.

Meu colega tinha razão ela não teria coragem de me dar a buceta talvez com receio de dor.

Mais o cu ela aceitou me dar. Virou de costas e abaixou o short junto com a calcinha.

Fiquei atrás dela e fui guiando a pica na entrada do cuzinho ela abria as bandas da bunda seca oferecendo seu furico. Mesmo tendo um pau não muito grande pela idade e ainda fino não conseguia enfiar. Apenas ficava beijando a entrada do mais não entrava.

Quando olhei p cima vi um frasco com um restinho de condicionador aquele amarelo da tampa vermelha…neutroquis.

Peguei e bati na mão p cair o que tinha passei no dedo e lambuzei a entrada do cuzinho dela.

Em seguida coloquei a cabeça da pica e fui forçando. Mesmo sequinha Milena se empinava toda p receber a pica. De cabeça baixa só esperava p sentir a pica entrando.

Assim que a cabeça passou o resto escorregou cuzinho a dentro e ela gemeu gostoso dizei p tirar que tava ardendo.

Mas como tirar o pau de um lugar quentinho e macio, pelo contrário eu queria era entrar ainda mais se pudesse por até às bolas.

Comecei a meter feito um cachorro grudado segurando pela cintura dela. Vi que uma das mãos dela esfregava a buceta enquanto eu cravava a pica nela. Até que sentir que ia gozar e enfiei tudo ouvindo ela gritando pedindo p tirar e me empurrando mais eu era mais forte e não larguei até meu pau parar de pulsar dentro do seu rabo.

Depois desse dia passou a ser rotina quase toda semana eu comia Milena no banheiro da laje. Quando ela fez 13 anos começamos a namorar. Ficamos de maior nos casamos temos dois filhos e até hj sempre que voltamos da praia ela me dar o cuzinho é só lubrificar com o condicionador que entra uma beleza ahahahaha.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 20 votos)

Por #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Emmy

    Oi pessoal! Para quem gosta de SEXO, belos corpos femininos, ♥ respostas francas a perguntas ardentes para meninas … Bem-vindo Não duvide ..(copie o link) ➤ abre.ai/bfmc

  • Responder Figueiredo

    A minha infância tive algumas histórias parecida com esse conto seu, até hoje quando lembro me dar muita tesão.

  • Responder Pervertido

    Gostei, nota 10.

    • Guloso

      Tem telegram?