# # #

No pique esconde que começou

1731 palavras | 2 |4.44
Por

Vou contar minha primeira vez com os garotos da rua

Olá meu nome é Guilherme, mais conhecido como Gui. Sou bisexual e já escrevi aqui como dei para um cara que encontrei no onibus. Hoje vou contar como dei o cu pela primeira vez aos 13.

Devido ao trabalho do meu pai estavamos sem nos mudando de bairro no RJ e dessa vez fomos parar em um bairro famoso do suburbio carioca. Eu sou um cara que faço amizades de maneira facil onde chego, tive que aprender a ser assim devido as mudanças e dessa vez não foi diferente. Dentre as amizades o Fabio foi o que ficou mais proximo de mim, apesar de ser uns 4 anos mais velho, mas era como um melhor amigo e foi ele que conseguiu pra mim uma vaga na escolinha de futebol que ele frequentava.

Já depois de uns meses após a aula na escolinha de futebol Fabio e eu chegamos em nossa rua ja no fim da tarde e o pessoal estava brincando de pique esconde. Entramos na brincadeira e o Fabio me leva para nos encondermos atrás de uns carros meio desmontados que ficavam na porta de um ferro velho que tinha na outra ponta da rua, como já não tinha muita luz do sol era dificil de enxergar quem estivesse ali.

Eu inocentemente fiquei igual cachorrinho na ponta do carro para tentar ver quem estava procurando se aproximar, nesse hora o Fabio veio por cima de mim e se encaixou.

– o que vc ta fazendo?

– te ajudando a ver. se eu ficar do seu lado ele me vê

Aquilo fez sentido pra mim e então deixei, só que ele começou a fazer um movimento de vai e vem na minha bunda e fui aos pouco sentindo uma coisa dura cutucando bem o interior da minha bunda. Qdo o Fabio tentou puxar meu short eu me virei sentando no chão e o olhei. Fabio estava com o pau pra fora. Era muito maior que o meu e já tinha mto pelo.

– vamos lá em casa fazer troca troca – me convida o Fabio enquanto se masturbava e eu não cosegui tirar os olhos do seu pau

– o que é isso?

– vamos lá que te mostro

– mas nem nos acharam

– deixa isso pra lá, vamos logo

Aceitei o convite do Fabio que guardou o pau nem sei como pois estava mto duro. A casa dele não era longe mas ficava nos fundos de um terreno. Os pais dele não estavam em casa, apenas uma irmã que tinha a minha idade assistindo tv na sala. No caminho em direção do quarto passamos por pela irmã dele e ela estava de saia e sentada toda largada no sofa prestando atenção na tv, ela era linda e olhando bem consegui ver que ela não usava calcinha. Fabio tbm notou isso e mandou ela sentar direito. Anos mais tarde ela iria ser babá do meu irmão e eu iria me aproveitar mto disso, depois eu conto.

Entramos no quarto do Fabio que era pequeno e não tinha muitas coisas. Ele foi logo tirando toda roupa e disse que o troca troca se brincava pelado, então meio receioso eu tirei a minha tbm. Ele levantou o colchão e tirou umas revistas e colocou em cima da cama. Eram revistas porno com muitas cenas de sexo. Ele pegou uma e explicou mostrando as fotos que um ia fazer o papel do cara e o outro o da mulher e depois trocava, por isso se chamava troca troca. Mas ao explicar isso ele chegou perto agarrou meu pinto e colocou pra fora a cabecinha, então pegou o pinto dele que já estava com a cabeça pra fora e começou a esfregar os dois. Senti como o pau dele era quente dava uma sensação muito boa, relaxante. Ele me empurra pra cama e começa a beijar minha boca enquanto esfregava seu pau no meu até que levanta e diz que eu seria a mulher primeiro. Já estava tão no clima que aceitei. Ele pega a revista de novo e mostra a mulher chupando o pau dele e diz pra fazer igual. Fiquei de joelhos e tentei colocar na boca do jeito que dava, minha boca era pequena para aquele pau.

– devegar cara e não usa os dentes, faz como se tivesse chupando pirulito e tento colocar tudo na boca

Fiz do jeito que ele disse e fui colocando tudo na boca até que senti os pentelhos dele na minha cara e fechei os olhos pq estavam incomodando. Ficamos um tempinho parados desse jeito até que ele começou um vai e vem meio desajeitado, mas não demorou mto pq logo gozou me fazendo engasgar com muita porra que entrava na minha boca. Engoli uma metade e a outra eu cuspi, o pau do Fabio ainda estava duro e ainda escorrendo muita porra, notei que as pernas dele tremiam. Ele se recuperou e pegou a revista e mostrou que agora era hora de meter. Na revista o cara metia no cu da mulher e ela fazia uma cara de mto prazer. Ele mandou que eu repetisse a posição dela, de 4, no chão. Fiz o mais parecido que consegui e o Fabio veio por tras encostando o pau na minha entranda.

– vou empurrar devagar, se doer vc aguenta firme que logo passa e depois fica bom

Ele começou a empurrar a cabecinha que senti a primeira dor, no reflexo puxei meu corpo pra frente mas ele foi mais rápido e me segurou pela cintura me puxando para trás e nisso eu me ferrei pq qdo ele me puxou a cabecinha entrou. Era como se alguém tivesse colocando ferro em brasa dentro de mim, uma dor mto forte que tive que me segurar mto pra não chorar

– bem feito, não era pra tentar fugir. tinha que ter relaxado pra entrar. aguenta que a dor vai passar

Mas parecia que não iria passar e o Fabio não estava com paciencia para esperar pois foi metendo o resto. A dor já era tão grande que o resto entou sem eu sentir. Qdo os pelos dele tocaram minha bunda vi que tinha entrado tudo.

– vou te comer agora e vc vai ver que vai ficar bom

Dito isso ele começou a bombar no meu cu bem forte, empinei mais a bunda imitando a foto da revista que estava no chão e isso ajudou o pau dele ir bem mais fundo e agora eu sentia as bolas dele batendo na minha bunda. Ele que estava de joelho resolve ficar meio agachado para meter mais forte, mas eu não aguentei o peso dele e cai deitado de bruços. Fabio não perdeu tempo e me penetrou antes que eu fizesse qualquer movimento. Senti uma sensação mto boa e de repente meu pau começa a ficar molhado e quente. Com o movimento dele meu pau esfregou no tapete do chão e acabei gozando, apesar que para idade ainda não tinha muita porra. Consegui relaxar então e abri mais as pernas. Fábio já estava em outro mundo e já metia como se fosse o ultimo cu da vida dele.

De repente a porta do quarto dele abre e entra o Leozinho, um dos caras da rua que estavam no pique esconde

– caralho Fabio, tu tá comendo o novato filho da puta. a gente combinou que iria sortear quem ia comer ele. o João vai ficar mto puto com vc

Fabio parou de meter e olhou para o Leozinho

– vai tomar no cu, faz muito tempo que não aparecia um novato aqui e nesses sorteios eu só me ferro

– não tenho culpa de vc ter azar. a gente combinou que iria sortear quem iria comer esse aí e vc concordou. agora vou lá falar com o João o que vc fez

– pera Leo – gritou Fabio – se eu deixar vc meter nele ficamos de boa?

Leozinho olha a cena com o Fabio ainda dentro de mim fazendo um vai e vem mais devagar agora só pra não deixar o pau amolecer.

– o cu dele é apertadinho?

– era né kkkkkkkkkk – disse Fábio fazendo o Leozinho rir mto

– blz, mas tu vai ficar me devendo essa

Ele fecha a porta tira a bermuda e mostra um pau bem parecido com o do Fábio. Ele chega perto da minha boca e manda chupar. Naquela posição não iria rolar então fiquei de frango assando na cama imitando uma foto da revista que o Fábio mostrou. Leozinho olha meu cu e comenta que o Fábio havia destruido minhas pregas. Fabio por sua vez dá de ombros e volta a me comer. Leozinho sobe na cama e poe o pau na minha cara e sinto que ele já havia comido um cu antes, pois seu pau cheirava a porra e merda. Chupei com um pouco de nojo mas qdo o pau dele ficou duro ele disse pro Fábio acabar logo pq queria meter. Fábio que já estava mto ofegante empurra ainda mais minhas pernas para tras deitando em mim. Deu pra sentir entrar até o talo e um mar de porra me invadir por dentro. Leozinho manda eu ficar na mesma posição e me penetra com tudo. Olhei pro Fabio que estava limpando o pau na minha cueca. O pau dele estava com uma mistura de sangue, porra e bosta. Leozinho começa a me chamar de viadinho e que quanto queria ser o primeiro a estourar meu cu. Não demorou muito e gozou mta porra dentro de mim.

Olhei para o Fabio e ele estava quase dormindo na cama, Leozinho tbm estava limpando o pau e percebi que nesse troca troca eu não teria minha vez. Vesti minha roupa e deixei lá minha cueca. Fui para casa e a irmã do Fabio estava dormindo no sofá. Andei para casa com porra escorrendo pelas pernas e com o cu dolorido.

Vou contar depois sobre outras transas entre elas com a minha prima e com a irmã do Fabio.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,44 de 18 votos)

Por # # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder bella

    Meninos!!
    Entre e descubra o que as garotas realmente querem … Para quem gosta de sexo, garotas bonitas com corpos naturais bonitos … (copie o link) ➤ abre.ai/bfmc

  • Responder Arthur

    Que delicia !!!
    A primeira vez que chupei uma rola e engoli porra, muita porra por sinal, foi num pique-esconde tbm.
    Eu tinha 11a e o menino que eu chupei, era irmão de um amigo meu. Ele tinha 17a.
    E foi pra ele tbm que eu dei meu cusinho pela primeira vez. Eu adorava qdo ele vinha brincar com a gente. Eu já ia de moleton, sem cueca e roubava o creme Nívea da minha tia, pra ficar mais gostoso. Eu olhava pra ele e já sabia onde me esconder. Só saía do esconderijo depois de chupar gostoso e sentir ele meter até o talo e gozar no meu cusinho. Ele nunca contou pra ninguém, por isso eu dei só pra ele até meus 16a. Depois ele mudou de lá, e eu fiquei dois anos sem dar, porque não confiava em ninguém. Até que um dia, conheci um gatinho no Metrô, e dias depois acabamos na cama dele. E estamos juntos até hj.