# # #

Meus Meninos 8.2

6865 palavras | 45 |4.61
Por

Segunda parte do capitulo 8, acabei me empolgando na escrita e ficou grande, então para não ficar cansativo dividi o capitulo em duas partes.

– Desculpe senhor, o que você gostaria de beber? – A aeromoça perguntou um sorriso educado, ela estava tentando me oferecer algo de seu carrinho de bebida.
– Cuba libre, por favor. – Eu respondi com um tom áspero. Eu não tinha percebido que minha garganta estava tão seca. O cavalheiro sentado ao meu lado estava agora ocupado digitando algo em seu laptop completamente alheio ao que eu estava fazendo, graças a Deus. Ele não fazia ideia que eu estava assistindo meu filho mais velho perder sua inocência. Olhei através da cabine e notei que Felipe havia acordado e conversava com o jogador de futebol enquanto eles serviam as bebidas. Sua tornozeleira Puka se destacou quando meu garoto virou os pés descalços na minha direção, enquanto conversava abertamente com o rapaz negro e bonitão.
A comissária de bordo me entregou minha bebida e passou para a próxima fila de assentos. Meu pau estava tão duro nas minhas calças, estava tão feliz que a bandeja dobrável me escondia razoavelmente bem. Coloquei meus fones nos ouvidos e engoli minha bebida. Senti meu corpo estremecer quando o rum aqueceu minha garganta e o estômago. Eu aumentei o player de vídeo novamente, virei ainda mais a tela tentando esconde-la, a imagem congelada de Jamal fodendo Luiz no sofá de couro preto no meu porão apareceu. Eu apertei play.
A foda com Jamal continuou. Os gemidos de Luiz e Jamal, Ravi e Felipe, mantiveram-se aumentando a cada solavanco e estocada. A visão do largo quadril de Jamal batendo no traseiro coberto pelo tecido vermelho rasgado do meu filho mais velho era hipnótico. Os sons da transa deles era tão completamente erótico, pois ecoava pelo porão. Os sons molhados e desleixados do grande pau de Jamal fazendo o movimento para dentro e para fora da bunda agora bem usada de Luiz, me excitavam. Os braços de Luiz e pernas seguradas no corpo flexionado de Jamal com a troca verbal entre o homem e menino aumentou.
– UGH … PORRA!
– …mmmm… Assim Luiz.
– UUGH… UUUGH!
– Toma isso! … uugh!
– AAAAGH!
– Aguenta pica puto!
– UUNGH… AAAHH… AAAAAGH!
Tudo ficou parado quando Jamal deu um último empurrão em Luiz, mantendo
seu pau enterrado profundamente dentro do meu garoto. Jamal e Luiz se maravilharam, compartilhando as sensações de ser um do outro.
– Você quer a porra do papai? – Jamal finalmente disse ao Luiz, que a essa altura já estava ofegante.
– Sim… quero muito papai. – Luiz expirou.
– Você quer meu leitinho quente, garoto? – Quando Jamal puxou seu pênis um pouco, então empurrou de volta.
– UUUUHHH!… UUUHHH!… YEEEEAH! – Luiz gemeu quando Jamal fez alguns impulsos profundos mais incisivos no meu menino de 12 anos.
– Você quer filho? – Jamal perguntou enquanto puxava seu pau quase completamente para fora de Luiz, apenas mantendo sua cabeça bulbosa dentro.
– Sim, ME FODE JAMAL! – Luiz implorou.
– Eu não acho que você quis dizer isso filho, quis? – Jamal disse enquanto mantinha seu pênis na mesma posição.
– UUUNGH… QUERO PAIZINHO! ME DA SEU LEITE!
– Você quer dizer assim? – Jamal grunhiu, empurrando seu pau de volta para dentro Luiz, fazendo meu garoto gemer. – Hora de eu te batizar meu filho! – Jamal suado disse a Luiz quando ele começou a foder o menino com força e profundidade
– OOOH… JAAA… MEEE… UUUH… PAAAAI! UGH… UGH… MMMM… PORRRRA… UUUGH… FODDEE! – Luiz parecia ter dificuldade para falar uma frase completa enquanto Jamal o fodia ferozmente.
– ASSIM, ISSO, TOMA LUIZ! VOCÊ É MEU MENINO AGORA! – Jamal gemeu enquanto os sons a pele molhada e batidas misturadas aos gemidos infantis de Luiz encheram a sala.
– AAAAGGGHHHH! – O corpo de Luiz arqueou levemente, seu pau duro como uma rocha entrou em vista entre suas barrigas, assim que começou o espasmo e a ejacular. A porra implacável de Jamal empurrou Luiz a novas alturas enquanto ele experimentou seu primeiro clímax com as mãos livres, melando os dois com o esperma de Luiz.
Jamal não diminuiu o ritmo da estocada, enquanto a bunda de Luiz se apertava ao redor do pau. Mas mesmo Jamal não resistiu à pressão que o buraco apertado de Luiz estava fazendo em seu pênis conforme meu garoto gozava.
– CAARALHOOOO! – Jamal gritou quando deu uma última investida, empurrando seus 20 centímetros de comprimento em Luiz. Seus quadris musculosos, reluzentes e negro pressionados firmemente contra a bunda do garoto branco quando as bolas de Jamal liberaram sua carga no cuzinho de 12 anos. Os quadris de Jamal continuavam batendo e flexionando contra o buraco aberto na sunga vermelha cobrindo a bunda enquanto descarregava jato após jato de sua semente profundamente no cólon de Luiz.
– PUTA QUE PARIU, PORRA! QUE RABO GOSTOSO! – Ravi rugiu, ele parecia estar em sincronia com Jamal, ele aumentou a velocidade, estocando seu cacete cheio de veias na bunda no meu filho caçula. E então pareceu que também atingiu seu clímax quando ficou parado e manteve seu pau dentro do Lipe o mais fundo que conseguia, meu menino transpirava e ofegava aguentando toda a potência do haitiano.
O corpo suado de Jamal continuou a bombar por mais alguns momentos no pequeno garoto, tudo ficou parado. Os únicos movimentos eram de Fernando e Felipe, enquanto continuavam a acariciar seus incrivelmente paus duros enquanto assistiam a cena diante deles. Jamal e Luiz continuaram imóveis, seus corpos ainda estavam pesados enquanto ambos desciam de seu clímax.
– Você foi um filho maravilhoso. – Jamal arrulhou para Luiz, em seguida, deu ao menino um longo beijo carinhoso enquanto Luiz esfregava os braços e pernas para cima e para baixo nos quadris de Jamal e nos ombros. Eles finalmente interromperam o beijo e eles se desembrulharam um do outro. A câmera capturou a incrível imagem do Jamal puxando seu pau completamente para fora da bunda bem fodida do Luiz emoldurada pelas bordas esfarrapadas do tecido vermelho rasgado. Fez um longo som de sucção seguido de um ruído úmido quando a cabeça bulbosa de Jamal saiu deixando o buraco livre.
– Mostre aos meninos seu novo buraco, meu filho. – Jamal sorriu quando se levantou. Luiz segurou as pernas para trás para deixar Felipe e Fernando ver o trabalho que Jamal havia feito ali.
Felipe e Fernando rapidamente desceram, se aproximaram e olharam para o orifício estourado de Luiz. O buraco de Luiz ficou obscenamente aberto enquanto ele continuava segurando pernas para trás. As bordas de sua sunga rasgada e molhada com suor e os fluidos que estavam saindo da sua bunda. Jamal tinha atirado seu esperma tão profundamente em Luiz que apenas um pouco do esperma podia ser visto vazando no sofá de couro preto.
– Olha como o meu bumbum ficou também, Luiz. – Felipe disse para o irmão enquanto ficava de quatro no chão e apoiava uma das mãos na nádega e a puxou, abrindo e mostrando seu buraquinho vermelho e aberto para todos na sala, a porra de Ravi começou a escorrer por seu rego, passando por seu saquinho e pingando no chão. Ele tinha um sorriso enorme no rosto. – O Tio Ravi encheu meu bumbum de cobertura. – Luiz sorriu de volta pro irmãozinho, nasceu um laço entre eles naquele momento, algo mais forte do que eles já tinham.
Fernando imediatamente subiu entre as pernas de Luiz. Seus 14 centímetros duros saltaram de emoção quando ele se inclinou sobre o seu melhor amigo. Colocando os braços em ambos os lados do corpo de Luiz, Fernando guiou seu pau no buraco aberto de Luiz e lentamente o empurrou profundamente no garoto até suas bolas. Fernando e Luiz soltaram um gemido abafado, Fernando teve que fazer uma pausa, as sensações de seu pau sendo envolvidas pela bunda do seu objeto de desejo quase o fez gozar naquele momento, como um adolescente em êxtase. Luiz acolheu seu melhor amigo nele com seus corpos se entrelaçando. Os braços e pernas de Luiz envolveram Fernando enquanto eles começaram a se beijar intensamente. Eu podia ver suas línguas dançando na medida em que eles esfregavam seus lábios juntos. Anos de luxúria juvenil reprimida estavam sendo lançado diante dos meus olhos no vídeo.
– Mmmm… eu sempre quis você Luiz, desde que a gente se conheceu, eu assistia você no deck da piscina com essa sunga vermelha sexy. – Fernando gemeu enquanto acariciava o pescoço de Luiz com beijos leves. Seus quadris começaram a empurrar quando ele começou a mover seu pau para fora de Luiz.
– Não posso acreditar que finalmente estou em você. – Fernando sussurrou sem fôlego.
– Uuugh… eu gostaria que tivéssemos feito isso antes. – Luiz respondeu a Fernando, eles se entreolharam por um momento e depois retomaram seu incrivelmente e quente duelo de línguas. Fernando realmente começou a foder Luiz agora, ambos gemeram colados a boca um do outro. Seus corpos adolescentes suados trancados firmemente juntos como se eles compensassem os anos que secretamente cobiçavam um ao outro.
Enquanto Felipe assistia seu irmão mais velho e seu melhor amigo foderem como se não houvesse amanhã, Ravi o chamou e sussurrou algo em seu ouvido, conforme Lipe ia escutando o que o homem dizia ele dava risadinhas, então ele deslizou atrás dos meninos, ajoelhando-se atrás deles com uma visão clara da bunda branca de Fernando, que tinha um contraste claro com o resto do corpo pela marca de sunga. Eu podia vê-lo pegar a pequena caixa de madeira e pegar outro pedaço de pepita branca. Felipe então se preparou para inserir o fragmento branco na bunda de Fernando enquanto ele passava um pouco de lubrificante no alvo.
Fernando soltou um longo gemido e diminuiu a velocidade que enfiava seu caralho no meu primogênito quando sentiu o toque dos dedos do Felipe, dedos pequenos de menino que penetraram sua bunda. O menino de oito anos facilmente inseriu dois dedos na bunda experiente do garoto mais velho. Felipe não foi exatamente gentil com ele, realmente trabalhou na bunda de Fernando com os dois dedos enquanto o nosso vizinho adolescente continuou a foder seu irmão mais velho abaixo dele. Então Felipe deslizou em um terceiro dedo, fazendo Fernando gemer.
– UUUGH! Deus, eu amo os dedos do seu irmãozinho. – Fernando disse em meio a uma risada e um gemido para Luiz enquanto eles sorriam um para o outro.
O Jamal se sentou pelado no sofá ao lado do amigo Ravi que também continuava nu para observar os três garotos, seus paus agora meia bomba enquanto preparavam outra carga na tigela da Serpente. Felipe estava realmente começando a foder Fernando, eu podia ver meu garoto realmente torcendo seus três dedos dentro do buraco do rapaz. Lipe rapidamente retirou os dedos e pegou a pepita branca e colocou dentro do buraco aberto de Fernando, seguido novamente por seus três dedos, empurrando-o tão fundo quanto ele poderia.
Fernando parou por um momento quando sentiu os dedos de Felipe estalarem e depois voltarem de novo. Então, a sensação de queimação da criptonita dissolvida o fez gemer, Felipe continuou a empurrá-la para dentro do cólon.
– Essa porra é gostosa! – Fernando gemeu enquanto se contorcia nos dedos de Felipe. Ele então começou a gemer um pouco quando as sensações da criptonita cresciam sobre ele, o relaxando e aumentando ainda mais sua libido. Felipe manteve os dedos em Fernando por alguns minutos enquanto a pepita se dissolvia. Fernando pegou impulso quando as sensações chegaram em seu ápice.
– Uh, porra, me sinto tão excitado! – Fernando grunhiu enquanto martelava dentro e fora da bunda relaxada do Luiz. Felipe continuou empurrando os dedos contra o belo rabo adolescente empinado. De onde estava a câmera, pude ver a bunda de Fernando começar a relaxar ainda mais. Felipe deslizou um quarto dedo, o traseiro de Fernando continuou a permitir a passagem.
Ravi e Jamal tragavam a fumaça do bongo, riam enquanto assistiam aos meninos protagonizarem um showzinho particular para eles. Ambos já estavam duros de novo.
O polegar de Felipe era agora o único dedo que ele tinha livre. Mas isso não durou muito tempo, Felipe moldava sua mão para que seu polegar estivesse agora agrupado com o resto de seus dedos enquanto ele empurrava contra a abertura de Fernando.
– PORRA LIPE! EMPURRA! Caralho Jamal, nosso molequinho é demais. – Ravi brandiu em incentivo. Fernando gemeu, ele empinou a bunda e fez investidas menores em Luiz. Felipe concentrou-se torcendo a mão para trás e adiante, enfiando a mão lentamente no anel de Fernando o alongando. Eu assisti espantado quando a mão de Felipe apareceu de repente e logo em seguida desapareceu completamente no buraco de Fernando. Fernando congelou com a súbita plenitude da mãozinha de oito anos de Felipe.
– AAAAAAGGGH! PORRA, ISSO! – Fernando gritou quando Felipe segurou sua mão ainda na bunda arrebitada do adolescente. Felipe tinha um olhar vidrado nos olhos enquanto ele se maravilhava ao ver sua mão totalmente envolvida dentro do cuzinho de um menino de 14 anos de idade.
– Foda-se! Seu irmãozinho realmente sabe como meter na minha bunda. – Fernando gemeu para Luiz quando os lábios se atracaram novamente. Todos os três meninos estavam agora num ritmo em que cada um deles compartilhava de forma única.
– Uau, isso é quente, Lipe. – Jamal apareceu. – Espere um segundo. – Jamal disse ao grupo enquanto acendia a tigela e chupava um golpe enquanto todos três meninos continuaram a foderem como um. Ele se inclinou para Fernando e disparou o vapor da erva forte em sua boca, seguido de alguns beijinhos quentes para terminar. Jamal repetiu a mesma coisa com Luiz, também atirou o vapor certeiro na boca do garoto que estava sendo bem fodido. Ravi saiu do sofá ao lado de Felipe e disparou um último golpe, soltou a fumaça na boca do garoto com um beijo misturado. Jamal tomou um copo do suco de frutas e cada garoto tomou alguns goles.
– Sim, vocês estão se saindo muito bem agora. – Jamal disse enquanto observava os meninos como um professor presidindo seus alunos, ele e Ravi voltaram para o sofá. Os meninos estavam tão altos agora que começaram a aumentar a intensidade de seu acoplamento. Felipe estava realmente torcendo a mão dentro de Fernando e esse continuou a foder seu pau dentro do Luiz enquanto gemia pelo do estímulo que seu pênis e seu rabo estavam recebendo dos dois irmãos, meus filhos.
– CARALHO ISSO! MMMM… GAWD… URGH… POSSO… AGUENTAR ISSO… MMMM! – Fernando chorou de emoção quando foi trazido para a beira do clímax.
As juntas da mão de Felipe estavam sem dúvida esfregando a próstata de Fernando. Jamal pegou a garrafa de lubrificante e começou a pingar por todo o corpo do antebraço do Felipe. Eu assisti com espanto o pulso de Lipe começar a desaparecer pelo buraco de Fernando, seguido pelo antebraço, quando ele entrou até metade, a súbita intrusão do braço de Lipe empurrou Fernando para frente enquanto suas bolas pararam e começaram a se contrair.
– AAAAGH! EU VOU GOOOZAR!! AAAGH!! NNUGHAA!!! – Fernando gritou enquanto seu clímax se aproximava. Sua bunda se movimentava bombando sua porra em seu melhor amigo e mexendo-se na mão do irmãozinho dele, que massageava seu cólon e sua próstata por dentro. Fernando diminuiu suas contrações em Luiz quando ele desceu do pico de sua relação sexual. Felipe começou a se afastar de Fernando quando o adolescente gozou.
– Oh Lipe, fique em mim… É tão bom. – Fernando murmurou inconscientemente, ele começou a empurrar a bunda na mão de Felipe, fazendo com que seu pau ainda duro saísse do buraco bem esticado de Luiz. Fernando e Luiz ficaram juntos enquanto eles continuaram a beijar e beijar.
Notei Jamal inclinar-se para Felipe e sussurrar algo em seu ouvido. Felipe sorriu e estendeu a outra mão quando Jamal pegou o tubo de lubrificante e espalhou por ela. O garoto de oito anos começou a tocar o buraco de Luiz com sua mão livre e lubrificada.
Lipe inseriu facilmente três dedos de tamanho infantil em Luiz, brincando com eles ao redor, adicionando lentamente o dedo mindinho e o polegar. Antes que desse por mim ele tinha toda a parte grossa de sua mão pressionando contra a bunda do Luiz. Felipe torceu a mão esquerda para frente e para trás, trabalhando até que entrou facilmente, fazendo com que as pernas de Luiz se apertassem ao redor da cintura de Fernando. Meu filho mais velho soltou um gemido alto enquanto se contorcia debaixo do Fernando.
– MMMMMMmmm… MMMMmmmmmm! – Foi tudo o que os meninos puderam dizer, pois permaneceram com seus lábios grudados. Felipe tinha um olhar hipnótico no rosto enquanto concentrou-se em trabalhar os dois buracos adolescentes com os punhos. Fernando e Luiz estavam tão excitados agora, eles não notaram Ravi sair por um minuto e depois voltar com dois plugues pretos grandes na mão.
– OK Lipe, é hora de conectá-los para mais tarde. – Disse Ravi enquanto se ajoelhava ao lado do punho duplo do meu caçula. Felipe fez mais algumas reviravoltas em cada menino e depois ficou parado enquanto Ravi posicionava os dois nas mãos de Felipe que ainda estavam profundamente inseridas. Eu podia ver o seu pequeno pênis de pé, ereto, ajoelhado atrás dos dois adolescentes entrelaçados e deitados no sofá. Os dois adolescentes estavam completamente alheios ao que estava acontecendo atrás deles enquanto eles continuavam a se beijar.
– Pronto? – Ravi sorriu. Felipe assentiu em reconhecimento, não levantando os olhos das mãos inseridas.
– Beleza, pode tirar. – Felipe lentamente puxou as duas mãos para o fora mesmo tempo. Fazendo sons de sucção molhados simultâneos seguidos de gemidos baixos dos dois garotos, mas eles não interromperam a sessão quente de beijos. Felipe e Ravi deram uma risadinha quando ele trouxe os plugues anais grandes até os buracos bem abertos dos meninos e sem aviso prévio os empurrou rapidamente.
– AAAAAA POOORRRRRA! – Um gritou. – MEEERDA, CAARAAMBA AAAAAAWWW – O outro gritou em seguida. Ambos os meninos gritaram com a inserção repentina dos plugues, isso os tirou da sessão de beijos. Mas não parecia que eles estavam com dor, pois ambos começaram a se empurrar nas mãos de Ravi enquanto ele segurava os plugues no lugar.
– OOOOOOOO GAAAWD… VAI… MUITO BOM! – Fernando gemeu quando ele se empurrou na mão de Ravi, ele se jogou de costas e deitou ao lado de Luiz no sofá. Luiz ofegou com a sensação de sua bunda sendo preenchida tão rapidamente logo após o vazio da mão de seu irmãozinho. A pepita fez com que os dois adolescentes desejassem mais.
– MERDA, ISSO ESTÁ SENDO SURREAL! – A bunda de Luiz começou a se contrair em um orgasmo em torno do plug anal sólido. Seu pênis ficou duro como aço quando ele sentiu o plug mover com força contra a próstata. Fernando e Luiz continuaram a gemer enquanto Ravi girou os plugues de um lado para o outro dentro dos meninos esparramados. Eles estavam com as pernas erguidas no ar enquanto ofereciam suas bundas para seus novos papais.
Felipe sorriu para Jamal, que deu uma piscada pra ele, antes de subir de repente em cima de Luiz, que ainda estava com o peito arfante. Luiz pareceu surpreso quando o pau duro de Felipe se destacou bem na frente do seu rosto.
– Eu tenho um tratamento especial para você, mano. – Felipe disse sorrindo. Luiz se inclinou para a frente, pronto para engolir o pauzinho duro do seu irmão mais novo, mas Lipe se afastou da boca aberta do meu filho mais velho, eu estava pensando na mesma coisa que Luiz deve ter pensado enquanto Felipe subia em cima dele, mas nós dois estávamos errados.
Felipe lançou um rápido olhar por cima do ombro diretamente para a câmera,
mas voltou e agarrou o pau de Luiz em seu lugar. Ele se levantou um pouco mais antes de voltar-se para a carne adolescente latejante de seu irmão. De repente, mais que rápido sua pequena bunda engoliu os 12 centímetros, ele foi fincado no membro de do irmão. Luiz gemeu, os olhos revirados em seu cabeça quando ele sentiu a bunda de seu irmão, que ele pegou no colo quando era bebê, o envolvendo pela primeira vez em sua jovem vida. Eu quase gozei somente com a incrível visão dos meus dois meninos se uniram no abraço mais íntimo que duas pessoas poderiam desfrutar. Felipe se inclinou para frente e beijou seu irmão apaixonadamente enquanto ele começou a cavalgar no pau do Luiz.
Fernando estava acariciando-se furiosamente enquanto observava com admiração a visão dos irmãos fodendo bem perto dele. Ele caminhou até onde Jamal e Ravi se encontravam, se ajoelhou entre os dois homens e começou a tarefa de se dividir entre mamar os dois caralhos. Jamal puxou uma carga direto da Serpente depois de observar meus filhos por um momento e fez algo que eu não esperava, assim como eles fizeram com os garotos, Jamal aplicou um beijo em Ravi para compartilhar a erva, a fumaça escapava entre o movimento das suas línguas enquanto Fernando ainda se empenhava para dar conta dos cacetes negros.
Quando Fernando dedicou um pouco mais de tempo no pau de Jamal, babando e engolindo, Ravi direcionou a mão de Jamal até seu pau e então ele começou uma punheta em Ravi enquanto permaneciam no beijo. As bolas pesadas de Ravi balançavam conforme os movimentos da mão de Jamal, eles ficaram assim durante um tempo, até Jamal de desligar do beijo e fazer um sinal para Fernando, que se deitou no sofá ao lado deles com as pernas levantadas.
Jamal se moveu entre as pernas de Fernando, afastou as mãos do garoto e começaram a chupar a dureza de Fernando. Notei também que Jamal estava empurrando e puxando o grande plug anal preto enquanto chupava o adolescente. Fernando colocou os pés nos ombros de Jamal, suas coxas em ambos os lados da cabeça de Jamal enquanto ele bombava seu pau dentro da boca sugadora de Jamal. Ravi não ficou parado durante muito tempo, logo ele tomou o lugar que Fernando estava ocupando antes, ajoelhado no chão em frente ao Jamal e então abocanhou o membro do seu parceiro, podia ver sua cabeça fazendo movimentos enquanto sugava o pau de Jamal e esse sugava o pau do Fernando. Essa posição algo me chamou atenção, a bunda de Ravi, redonda e carnuda, empinada enquanto chupava os 20 cm do seu amigo, ela era linda.
Luiz agora estava apoiando os pés contra a borda da mesa de café, para dar sustentação enquanto ele empurrava em Felipe, os irmãos batiam um contra o outro, o som de tapa na pele e gemidos abafados de meninos ecoavam por todo o porão enquanto eles se perdiam em seu luxurioso beijo fraternal.
Meu pau estava dolorosamente duro contra minha calça enquanto me ajeitava no meu assento assistindo o vídeo dos três garotos e dos dois homens se perdendo no sexo em nosso sofá de couro preto. Os sons da paixão dos meninos aumentaram entre o grupo enquanto os meus dois, de doze anos e oito anos devastaram-se como se nunca fossem fazer sexo novamente. Jamal estava fazendo o papel do flautista enquanto ele liderava e conduzia os meninos às profundezas da pura luxúria.
– UUUGH… PORRRA… AAAGH… ISSSOO… LUIZ… MEEE COOMEE… AAAAHH! – Lipe gritou quando Luiz agarrou os seus quadris e agora estava rapidamente fodendo enquanto ele lambia e chupava o pescoço do irmão mais novo. Felipe tinha um olhar de pura felicidade no rosto enquanto desfrutava da trepada incestuosa que seu irmão mais velho estava lhe proporcionando.
Fernando mantinha um olhar vidrado enquanto observava a cena ao lado dele, com Jamal ainda trabalhando entre suas coxas. A língua especializada de Jamal estava rapidamente aproximando o garoto vizinho do clímax novamente.
– UUUGH! TÔ QUASE! AAAAAAGH FODE… TOMA ISSO MANINHO! – Luiz gritou.
– AAAAAAAAAAAGH! AAAAAAAAAGH! – Luiz gritou quando ele deu mais três impulsos curtos e fortes em Felipe e depois segurou os quadris do garoto menor enquanto suas bolas lisas se contraíam.
– MMMM… UUUGH… UUUUGH… GAAWD – Luiz grunhiu enquanto descarregava seu esperma em seu irmãozinho.
Fernando não conseguia aguentar mais, assistindo ao orgasmo de Luiz ele empurrou seu quadril pra cima quando ele agarrou o sofá, gemendo quando ele também descarregou tudo na boca de Jamal.
Jamal ordenhava Fernando com a boca enquanto ele torcia o plug anal contra a próstata fazendo com que mais esperma fosse liberado na sua garganta. Todos os três meninos se contorceram e gemeram enquanto todos experimentavam o auge da euforia sexual tudo de uma vez. Então os gemidos na sala lentamente se silenciaram enquanto eles desciam de suas elevações sexuais. Mas os meninos provavelmente ainda estavam flutuando por todos os favores que Jamal havia proporcionado a eles. Nesse momento Jamal também explodiu em êxtase na boca de Ravi que estava engasgando nos 20 cm, então a porra foi direto pra garganta dele, mesmo se engasgando e com a porra na garganta ele não tossiu nenhuma vez, o que podia demonstrar que não era a primeira vez que ele fazia isso.
Jamal terminou de lamber o pau ainda incrivelmente duro do adolescente. Fernando ocasionalmente pulava quando a língua de Jamal tocava a ainda sensível cabeça do seu pau. Luiz e Lipe estavam se abraçando amorosamente enquanto gentilmente se beijavam e acariciavam os corpos um do outro, desfrutando de seu momento pós orgasmo.
– Você está pronto para subir? – Jamal perguntou ao adolescente sorridente reclinado na frente dele. Fernando só pôde concordar com um olhar satisfeito na cara dele.
– Pegue a Serpente e as outras coisas e leve para o meu quarto. E não esqueça do suco. – Jamal disse com um sorriso ao dar um último empurrão no plugue na bunda de Fernando, fazendo o menino grunhir. Fernando levantou-se desajeitadamente e colocou tudo o que estava sobre a mesa de café na bandeja de servir. O plug anal o fez sair trêmulo do quadro enquanto carregava a bandeja com tudo para o quarto de Jamal.
– OK, meninos, hora de subir as escadas. – Ravi disse para os dois irmãos com os lábios atracados quando ele se levantou.
– Lipe, solte-se do seu irmão, você precisa acordar cedo para seu voo. – Jamal riu enquanto ele brincava com o traseiro arrebitado de Felipe com um tapa. Felipe soltou um gritinho e depois riu quando desmontou do pau do irmão, deixando-o escapar com uma batida molhada no estômago de Luiz.
– Deixa que eu levo você até seu quarto moleque, já deu minha hora também, vocês fizeram o tempo passar rápido. – Ravi disse enquanto saia para fora do quadro chamando o Felipe. Surpreendentemente, Luiz ainda estava duro! Lipe pulou do sofá e saiu do quadro. Jamal se ajoelhou na frente do esparramado Luiz, o pau dele estava incrivelmente duro de novo! Jamal devia viver a base de pílulas de Viagra.
– Fique onde está Luiz, eu levo você até o meu quarto. – Jamal disse em um tom lascivo.
Jamal segurou o plug anal ainda enterrado na bunda de Luiz e com uma reviravolta o puxou, deixando a bunda de Luiz uma bagunça aberta e vazando. Luiz soltou um gemido quando a plenitude do plugue desapareceu e o deixou se sentindo vazio. Mas o vazio foi rapidamente substituído quando Jamal deslizou seu pau de volta, profundamente até as bolas, no meu menino.
– AAAAaaaagh caramba Jamal. Porra, seu pau é tão bom. – Luiz ronronou quando o pênis de Jamal esticou seu buraco novamente.
Fluidos da bunda de Luiz e cargas das esporradas anteriores começaram a vazar em torno do pau negro de Jamal conforme ele entrava e deslocava a porra acumulada pra fora. Ele gemeu de prazer novamente quando suas pernas envolveram firmemente a cintura de Jamal.
– Eu tenho muito mais para lhe mostrar. – Jamal sussurrou para Luiz enquanto ele se inclinou e beijou o garoto. Luiz passou os braços em volta do pescoço do Jamal e puxou o homem para mais próximo dele. Jamal segurou o garoto facilmente, ele se endireitou, depois se levantou com Luiz empalado em todo o comprimento de sua ferramenta. Luiz se agarrou ao negro musculoso quando Jamal levou Luiz para fora quadro. Eles estavam se beijando calorosamente enquanto desapareciam. Então um título surgiu na tela. – FIM?
– Por que o ponto de interrogação? – Eu refleti comigo mesmo.
Voltei para onde estava, ainda sentado em um avião indo para Fortaleza. Felizmente, a bandeja dobrável em que meu laptop estava apoiado estava escondendo minha dolorosa ereção. Eu precisava me aliviar tanto depois de ter assistindo o que aconteceu no meu porão.
Então, pelo canto do olho, notei movimento. Eu olhei a tempo de ver Felipe, ainda descalço, levantar-se e dirigir-se para os banheiros na parte de trás. Notei também o jogador de futebol sentado ao lado dele assistir Felipe passar. Ele então olhou em volta desconfiado, vendo se alguém estava prestando atenção. Olhei para baixo por um momento para que ele não me notasse. Depois de ter certeza de que ninguém estava prestando atenção, ele soltou o cinto de segurança e também caminhou para os banheiros traseiros. Ao caminhar até a parte de atrás Lipe olhou para mim e deu uma piscada como meio de me avisar o que estava prestes a acontecer, eu assenti em resposta, ele sorriu.
Minha mente entrou em disparada quando de repente percebi que meu filho poderia fazer isso em pleno voo. Eu estava tão excitado com o vídeo que a vontade de os seguir tornou-se irresistível. Eu rapidamente saí do meu assento, o homem sentado ao meu lado resmungando enquanto se afastava do caminho para me permitir passar. Eu ainda podia ver o jogador de futebol quando ele chegou aos banheiros. A maioria dos passageiros ainda permanecia dormindo, nunca fiquei tão feliz de pegar um voo tão cedo.
Segui para os banheiros enquanto ele desaparecia na esquina. Parando antes dos banheiros do lado oposto, eu fingi olhar em um dos diagramas do avião que estava na parede. Eu repiquei lentamente ao virar a esquina para a área do banheiro.
Meu queixo caiu quando vi o jogador de futebol, sua camisa estampado com o número 23 nas costas abaixo do nome, entrando em um dos banheiros. Mas o que me chocou foi ver meu filho já no banheiro em que o jogador estava entrando. Sua bunda nua de menino arqueada, posicionado como um cachorrinho em cima do vaso sanitário. Quando o rapaz negro fechou a porta Felipe olhou por cima do ombro e fez contato visual comigo, sorrindo desafiadoramente quando a porta se fechou.
Eu podia sentir meu pau tão dolorosamente duro e babando por todo o estímulo que eu tinha recebido desde o aeroporto hoje mais cedo. Os incidentes durante a triagem de segurança do aeroporto, assistindo ao vídeo de Luiz perdendo a virgindade numa espécie de orgia, e agora isso. Eu rapidamente entrei no banheiro adjacente, abaixei minhas calças e peguei meu pau babado e então comecei a acariciar meu pau dolorido. Eu pressionei meu ouvido contra a parede fina do banheiro para ver se eu podia ouvir alguma coisa.
Era difícil entender o que estava sendo dito por causa do barulho do ventilador do banheiro e o zumbido do motor. Ouvi uma voz abafada falando seguido por um gemido infantil agudo seguido por algumas coisas embaralhadas e algumas batidas leves contra a parede. Houve um breve período de calma. Eu podia ouvir o jogador de futebol dizer outra coisa para Felipe, depois quieto novamente. Então, sobre o zumbido dos motores do avião, vieram os distintos gemidos estridente que apenas um garoto podia fazer quando algo grande estava entrando nele.
– Você gosta de um pau, não gosta? – Ouvi o rapaz dizer sobre o barulho do avião.
– UUUH… UUUH… MMMMPHHH! AAAAAAAAGH! – Eu podia ouvir Felipe gemer enquanto o jogador de futebol não perdia tempo em foder ele com o seu, sem dúvida, grande pau. Os barulhos ficaram velozes e intensos depois disso, assim como os barulhos rítmicos contra a parede.
Aqui estava eu, um homem crescido com a orelha pressionada contra a parede do banheiro ouvindo meu filho ser fodido numa aeronave. Depois da conversa que tive com o Lipe na lanchonete mais cedo, compreendi que não cabia a mim ficar apreensivo ao ver meu filho transando, afinal isso o deixava feliz e sem sombra de dúvidas me deixava feliz também, eu gostava disso, o que eu poderia fazer por ele era zelar pela sua segurança enquanto ele desfrutava de seu prazer. Eu sempre imaginava os garotos dos vídeos em situações assim e agora meu garotinho podia aproveitar isso. Agora soava como se Jonathan estava realmente metendo em Felipe quando a batida contra a parede se intensificou… mais áspera … mais dura… THUMP! THUMP! THUMP! Uma das vozes abafadas ficou mais clara quando eu empurrei minha orelha com mais força na parede, a todo momento eu batia uma punheta para me aliviar.
– Você gosta desse pau preto?
– Ooo sim! AAAAGH!-
– Sim, engole todo garoto!
– UUUNGH!
Eu acompanhei o ritmo dos sons emocionantes do meu filho tendo sua bunda, de bom grado, fodida… de novo. Os sons de uma foda gostosa e implacável podia-se ouvir claramente vindo do outro lado da parede. Então o avião começou a tremer e depois deu um mergulho repentino. O sinal do cinto de segurança continuava apitando quando ouvi Felipe gemer durante um pouco mais de turbulência. Eu me segurei contra o outro lado da parede do banheiro enquanto eu continuava acariciando meu pau seguido pelos gemidos altos.
– AAAAGH! Mmmmph… aaaAAAAH! Merda… aaaaAAAAGH! – A turbulência o fez foder irregularmente no meu garoto. Lipe começou a gritar com momentos erráticos. Imaginei o pau grande batendo fora, dentro e fora, dentro e fora da bunda pequena de oito anos de idade de Felipe. O rapaz parecia não aguentar mais e nem eu. O avião fez mais alguns movimentos, os gemidos juvenis acompanharam na porta ao lado, então eu ouvi três pancadas fortes, depois Jonathan soltou um longo gemido e depois silêncio. Sabendo que meu filho mais novo estava recebendo uma jatada do outro lado da parede, minha mente me mandou para além do limite. Comecei a despejar a maior carga de porra que eu já senti por toda a pia do banheiro.
Estranhamente, assim que chegamos ao clímax, a turbulência terminou. Eu me pergunto se toda essa merda tinha perturbado o avião. Eu ri com o pensamento.
Esperei que Felipe e o rapaz se limpassem e saíssem do banheiro, deixando-os voltar aos seus lugares antes de mim. Além disso, eu tinha muita porra para limpar. Depois de me arrumar, voltei para o meu lugar. Eu olhei para Felipe e Jonathan e eles estavam felizes em participar um bom jogo saudável de Uno. Se os outros passageiros soubessem o que aconteceu entre eles há apenas alguns minutos atrás.
O resto do voo transcorreu sem intercorrências, graças a Deus. Nós pousamos sem incidentes seis horas depois de termos deixado o Rio. Como estávamos na classe executiva, a primeira classe e classe executiva saíram primeiro. Eu reuni minhas coisas e notei o rapaz ajudando Felipe a tirar sua bolsa do compartimento superior. Então, lentamente, fizemos o nosso caminho pelos bancos saindo para o corredor como gado.
Eu me encontrei com Felipe e o jogador assim que chegamos à porta exterior que levava à passarela até o terminal do aeroporto.
– Ei pai, esse é o Jonathan. Ele joga no Fluminense. – Felipe disse animadamente. Apertei sua mão enquanto continuamos a desembarcar do avião.
– Sub-20. Você tem um garoto muito simpático, senhor…? – Jonathan disse enquanto caminhávamos pelo passadiço.
– Paulo, você pode me chamar de Paulo. – Eu respondi.
Felipe acelerou pela passarela como a maioria dos garotos faz deixando o jogador e eu caminhando juntos. Vimos Felipe entrando e saindo do meio dos outros passageiros enquanto ele subia a passarela.
– Ele certamente sabe como agradar. E ele é um jogador bastante experiente. – Disse Jonathan. Olhei para ele e ele sorriu dizendo – No Uno… – Mas pelo sorriso no rosto dele e provavelmente pelo olhar no meu rosto, nós dois sabíamos que estávamos falando algo completamente diferente.
– Ah, e seu filho deixou isso cair. – Jonathan disse enquanto ele alcançava no algo no bolso da calça, puxou e estendeu a mão, eu estiquei minha mão e ele soltou o ovo vibratório metálico na minha mão. Um olhar de choque tomou conta do meu rosto. Ele se inclinou para mais perto de mim enquanto sussurrava.
– Na verdade, ele empurrou para fora. Mas acho que ele gastou as baterias. – Jonathan sussurrou com uma risada enquanto saímos da passarela descendo em direção ao saguão principal.
Fiquei chocado que Jonathan foi tão direto comigo sobre ter fodido meu filho de 8 anos. Sem dúvida, Felipe deve ter dito a ele que eu estava bem com ele sendo fodida por homens desconhecidos. Percebi agora qual era a piscada que ele havia me dado antes de entrar que porta do banheiro fosse fechada era realmente significativa, Felipe estava apenas começando a se divertir.
– Ele certamente fez a viagem passar mais rápido – Ele disse me cutucando no ombro. – Eu nunca imaginei que iria encontrar com um dos meninos nesse voo. Eu vou te dizer isso, seu garoto é um dos mais talentosos que eu já conheci. Você deveria estar realmente orgulhoso dele por ser tão experiente ainda mais sendo tão novinho assim. – Jonathan disse com um sorriso.
– Quantas ele já fez? Umas 6 ou 7? Porque ele é muito bom no que ele faz. Ele queria outra carona antes de aterrissarmos, mas eu precisava de um tempo para me recuperar, sabe como é. – Ele riu.
Eu não sabia se estava orgulhoso ou mais chocado com o fato de ele estar me dizendo o quão gostoso meu filho era, ou o fato de ele pensar que Felipe, meu filho aparentemente inocente, era um brinquedo infantil seriamente experiente em satisfazer homens. Disse tudo o que eu poderia pensar em dizer – Obrigado!
– Eu vou ter certeza de compensar ele novamente numa sessão mais longa no Rio quando eu voltar depois de assinar uns contratos de publicidade. – Disse ele me dando um tapinha nas costas. – Mais uma vez obrigado Paulo por compartilhar seu garoto comigo. Ah e bem vindos ao Clube de Milhas! – Ele disse quando chegamos ao terminal, vendo seu motorista segurando seu nome.
– Até logo! – Jonathan acenou de volta para mim e Felipe, que agora estava de pé ao meu lado acenando para seu mais novo admirador.
Jonathan disse que queria fazer sexo com meu filho de novo? E como assim um dos meninos? Quantos meninos esses homens tem sob seu feitiço? Clube de Milhas?
– Ah Merda! – Eu refleti para mim mesmo.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,61 de 46 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

45 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Ph21 ID:gipivgc44i

    gnt parece que esse Jogador do conto realmente existe viu?kkkkkkkkkkkk

  • Responder @hey0707 ID:1ux7tj42k

    Sempre gozo muito com esses contos
    Meu telegram pra trocar ideia e outras coisas è @hey0707

  • Responder Anônimo ID:fi07p99d4r

    @pretindk

    Telegram

  • Responder Master ID:81rien2hr9i

    Cadê a parte 9???
    Tô no aguardo!

    • Billi ID:g3ja3lxik3

      Pros novinho add telegram @billibill

  • Responder Preto ID:gp1g27bqm9

    Dhamis
    Gostaria de vê jamal e ravi fudendo o paulo , parabéns pelos contos . gostei muito das aventuras do no aeroporto e no avião espero que vc faça o mesmo com o luiz . que ele tenha aventuras com outros homens e que o pai assista. Porquê fica muito excitante

  • Responder @pedrohmq ID:8eezbscoib1

    Continue.
    Para béns 👏👏

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Obrigado Pedro <3

  • Responder Urso34 ID:8efk3e9m9k7

    Mesmo sentindo tesão em Jamal e Ravi, quero que Paulo tome redias e seja feliz com seus filhos.
    Gozo muito lendo seus contos, por favor não demore.

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Oi Urso
      Sim entendo completamente a vontade de poder ver o Paulo junto com os meninos desfrutando de tudo assim

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      E vou tentar não demorar tanto dessa vez kkk

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Obrigado pelo comentário e pelo apoio <3

  • Responder Lyah ID:4adfren4m9ci

    As aventuras de poliana versao porno isso? acaba nunca

  • Responder Barrel ID:ona2nn2d9j6

    É uma pena Dhamis, seu conto perdeu o ar de surpresa e novidades. Ficou previsível e parece uma trama de novela onde o vilão se dar bem até o último capítulo. Seu contar que a arte da sedução passa longe é só bate estaca. Vejo semelhanças com os Yaoi Japoneses onde só há ficção e mais nada.

  • Responder NEEO ID:3c77vrktt09i

    MAIS UMA VEZ UM CONTO EXCITANTE MAIS SEM COERÊNCIA.

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Oi Neeo, se ao menos está conseguindo achar a história excitante é pq o mínimo de coerência deve haver kk obrigado pelo comentário

    • Hawk ID:5u0xt7wnqmq

      Algum conteúdo visual desse género pra compartilhar?

  • Responder Master ID:81rien2hr9i

    Isso tá ficando bem melhor que eu esperava! Hehe
    Mas não demora tanto assim pro próximo não, por favor!

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Oi Master! Muito obrigado pelo comentário
      Vou tentar não demorar duas semanas dessa vez kkk

  • Responder JhonPedoro ID:gstyoozriq

    Por favor!! Mata o Jamal e o Ravi e deixa o Luiz e Fernando num final feliz,

  • Responder luiz ID:fi07o4yv22

    o conto é muito ruim, longo, sem emoção é um tipicocaso de uma organização criminal. por mim pode acabar, aposto que no final Jamal vai dizer que Paulo estrupou um irmao ou filho dele por isso veio se vingar

    • . ID:40vow6ruzrd9

      Acho melhor você ler antes de comentar algo, se não fica na cara o quão mimadinho você é… Outra coisa, todo mundo sabe que quem vem comentar só para ofender é justamente os que mais curtem, se não já teria parado de ler na metade da primeira parte.

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Se você chegou a ler até aqui Luiz definitivamente tem algo na história que te atrai. Então para de pagar de haterzinho sem motivo.

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      . Muito obrigado… as vezes é difícil kkkkk

    • Barrel ID:81rt8gcfi9o

      Muito previsível e bate estaca.

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Barrel, bate estaca? Sério? Tem envolvimento emocional e até fisting e você da dizendo que é só penetração sem sentido… ok né kkkk

  • Responder Bacellar ID:831aj53t09m

    Li as duas partes e estão perfeitas! Agora entendo o porque da demora de postar. É muito bem erabolado e cada parte nos deixa curioso pra saber o que vem depois. Gozo muito com os seus contos.

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Oi Bacellar
      Muito obrigado pelo apoio, realmente esse capitulo deu um trabalhinho a mais kkk
      Adoro os seus contos também, são ótimos, parabéns!

    • Barrel ID:81rt8gcfi9o

      Cara, fala que o conto deixa vc curioso demonstra que vc não se aprofundou a leitura deste o primeiro. Esse enredo para mais novela, o vilão mata até última cena e depois morre. Como eu já havia falado anteriormente para o Dhamis, há muita enrolação, toda narrativa parte só de um expectador. Agora aparece uma organização, onde Jamal deve ser o líder. KKKK Cara mesmo ficção tornou-se uma mera novela barata. Iniciação abrupta, sem nenhum danos para os menores e horas depois ou até mesmo minutos já estão na ativa. Só lembrando, aeroporto e avião, 8 anos, máquina de sexo?? lógica?? é só para gozar e pular para o próximo. Pensei agora, os yaoi japoneses são assim, sem muita emoção só bate estaca. Esses contos poderiam ter até 50 capítulos, até mesmo menores e mais sutis. Me veio agora o um conto do Tinoco, 17 capítulos longos mais bastantes detalhados dia-a-dia. e Imaginem todo esse desenrolar dos contos do Dhamis acontece em pouco dias. Esses garotos devem ser máquinas de sexo. E, Jamal obrigar os garotos a chamarem de papai?. Fantasioso. Bem Dhamis, desculpe a franqueza como falei anteriormente vc se perdem. Lembrando , o pai ainda não fode o Felipe nesta viagem. Outros pessoas sim. k

    • Barrel ID:81rt8gcfi9o

      Até porque, o conto é todo previsível.

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Oi Barrel, nem toda história precisa de mil reviravoltas pra se sustentar… tô escrevendo um conto erotico nas minhas horas vagas e não As crônicas de gelo e fogo.

  • Responder francisco ID:41ihso7y49ii

    muinto bom o conto meu email [email protected]

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Oi Francisco
      Caso você tenha telegram pode entrar em contato comigo pelo meu nick @DDhamis
      Obrigado por acompanhar

  • Responder GabCapx ID:469cwbuib0ip

    Continue incrivel como está, e não se preocupe com as mentes pequenas daqui … Eles não teriam nem 1/10 da criatividade que vc tem viu ! Ta muito bom !

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      💕💕💕

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Agora só foco no que fortalece! Obrigado por tudo

  • Responder Novin ID:w7364koq5

    Eu odeio o Jamal e toda a corja dele, espero q ele se foda, e morra, q os meninos sejam salvos, q tenha um final feliz nisso pq só vi desgraça, q o Paulo se de conta do pai horrível q é, q o Jamal e a corja dele morram, já falei isso? E tbm to esperando o Paulo transar com os meninos e trazer o Luiz e o Lipe de volta pra ele. O conto é ótimo sério, parabéns, mas eu odeio o Jamal e a corja dele e espero q morram no quinto dia infernos e q os meninos saem desse transe d maconha e voltem pro Paulo. E Paulo, cria vergonha na cara home e seja um verdadeiro pai, seu idiota

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Muito obrigado Novin
      Que o Paulo não é o melhor exemplo de pai ele tem noção e ta trabalhando pra mudar isso…
      Você realmente detesta Jamal e os amigos kkkk mas calma, eles não são puramente vilões… eles não fizeram nenhum mal significativo com alguém até o momento.
      A vez do Paulo com os meninos está cada vez mais próxima, a expectativa faz bem kkk
      Obrigado por acompanhar e comentar.

  • Responder [email protected] ID:2ql0fp541m

    Esse conto deu ah entender que Jamal talvez seja um dos comandantes de uma rede de pedófilia.
    esse conto está começando a esquentar dinovo, será que vai ter morte ou cadeia estou muito curioso pra saber no que isso vai dar

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Pelo visto vocês estão doidos pra ver alguém morrer ou ser preso kkkk vamos deixar eles se divertirem mais um pouco antes de começar a cogitar isso kkkk
      Obrigado por sempre acompanhar Valty!

  • Responder Torinho ID:gqb6fxxibr

    Hahaha, adoro que ele sempre achava em choque, é um charme s2

    Achei bem interessante isso, Ravi e Jamal são tão fofinhos juntos, yay

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      É um mundo novo pra eles kkkkk tudo é chocante
      Adorei escrever a parte do Jamal e do Ravi… não é só as crianças que merecem diversão
      Obrigado pelo apoio e por sempre comentar

    • [email protected] ID:2ql0fp541m

      Eu também gostei muito do Jamal e do Ravi afinal eles são o fogo do conto, quanto ao Paulo eu acho que talvez ele esteja com ciúmes do Jamal, é só uma suposição

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Sim Valty, quis exatamente expandir a interação entre os dois já que eles apimentam tanto a história

    • Dhamis ID:7r05i91id42

      Sobre os ciumes do Paulo eu não sei dizer ainda kk mas é uma suposição interessante