# # #

Meu Pai, meu Coroa Sacudo 2

2217 palavras | 30 |4.62
Por

CONTINUAÇÃO

E ai pessoal! Nos comentários deixarei o link da minha rola, pra quem tem curiosidade e do meu coroa tbm se der. Veja a foto, dps volta pra ler aqui.

Depois do acontecido com meu coroa, fiquei naquela noite pensativo, tanto sobre mim, quanto a meu pai. Dois homens que não comia mais nenhuma buceta, somente nos saciando de nós mesmos.
Fiquei no meu quarto, nem voltei pra sala… Mas meu tesão não tinha passado, cogitei ir dar em cima do coroa de novo, mas sentia meu cu ainda latejando e meio dolorido. Resolvi ir dormir, tentei não pensar no que aconteceu ou no que iria acontecer dps, afinal, foi surreal meu sobrinho virar nossa putinha, e mesmo assim tentávamos manter nossa postura de macho, lá no fundo somos selvagens a fim de alguma aventura. E agora eu estava ali deitado, me sentindo arrombado pelo meu pai, senti meu ego masculino ameaçado, afinal quem levou pica foi eu, meu pai ainda é o comedor de cu, se aliviando no sobrinho e agora em mim.
Meu Pai sempre foi esse cara sacana, com sorriso safado, ele sabe que consegue qquer mulher e q os caras se intimidam com ele, todo garanhao, moreno, alto, pelos no corpo todo, sacão longo com bolas grandes e pesadas lisinhas; e aquela rola cabeçuda onde a glande sempre fica exposta.
Minha visão do meu pai é essa, um macho q intimida, ou vc corre ou vc mesmo vai abrir o cuzinho pra ele meter.
É foi o que aconteceu comigo, eu me vi na necessidade de dar pra ele, sem seu neto ali pra saciar ele, eu era o próximo da lista, eu via meu sobrinho, minha rola já pulsava. E agora, vejo meu coroa assistindo seu jornal, alisando seu peitoral cabeludo, puxando os pelinhos ou coçando o saco, meu cu pisca. E quando ele fica de cueca e os pentelhos à mostra, e as vezes o saco saindo pelo lado da coxa.
Dormi nesses pensamentos… Acordei umas 11 da manhã, com o corpo dolorido devido aos agachamentos exagerados do dia anterior, dei uma piscadinha no cu, e ainda estava dolorido, fiquei até recioso, deitei no chão de frente pro espelho pra ver meu cu, e estava bem vermelho ainda… E foi só olhar meu cu, que meu tesão subiu, mesmo assim tomei um dorflex, pra passar o desconforto no corpo, mas acho q foi devido a rola ir até o talo dentro d mim, eu ainda não sei como aguentei, era muito tesão.
Coloquei um short, afinal, se meu cu se tornou algo útil, então não pode ficar sempre nu, tem q rolar um interesse pra tirar a roupa.
Depois de lavar o rosto e o remédio fazer efeito, me sinto mais leve, vou na cozinha e meu pai chega da padaria, logo percebi que ele tbm acordou mais tarde, acredito q a rotina mudou pra ele tbm rs… Ele estava com seu bermuda de surfista vermelha, aquele velcro mal fechado e sem camisa, e eu só de short curto, sem cueca mesmo.
Pai : bom dia! Trouxe queijo e presunto, faz um misto aí pra gente, já fiz o café.
Eu: beleza. Um ou dois?
Pai : dois. Vou ir lá em baixo e já volto.
Eu: blz

Preparo os mistos, vou pra sala pegar um sol e tomar meu café, ouço meu pai vindo conversando e rindo com alguém, aquele jeitao carioca de falar coisa com coisa e sair rindo…
Mas ao abrir a porta, olho do sofá q era o Mario falando com ele…
Pai : entra aí, bora tomar um café
Mário : po, fica pra próxima, já tomei, mas então, vou ver com ele e te falo, amanhã dou a resposta.
Pai : ah então beleza, tô aguardando, só chamar aqui. Abração meu camarada.

Meu pai entra, com sorriso no rosto, como sempre faz quando se despede de alguém.

Eu: o que era?
Pai : uma vaga lá q o amigo dele tá querendo.
Eu: ah sim. Teu misto está pronto lá.

Quando deu umas 2 da tarde, meu pai passa no meu quarto perguntando se vou almoçar, digo que se ele fosse, tudo bem pra mim… Mas ele disse que iria tomar um banho antes, ele vai na área de serviço, pega sua toalha, entra no banheiro e deixa a porta aberta; meu quarto é de frente pro banheiro, então vi meu pai arriando a bermuda e mostrando o bundao dele e entre as pernas via seu sacão balançando, só pensei o seguinte : ” puta que pariu”… Meu pai tá querendo de novo…
Ele fecha o box, toma seu banho, sabendo q consigo vê-lo, termina, abre o box, estica o braço pra puxar a toalha, e o pau balança nesse movimento e ele se enxuga no próprio box, sai pelado com a toalha na frente, abaixa e pega a bermuda e vai pro seu quarto.
Conto isso pra um amigo e ele não acredita, até foto já mandei do meu pai se exibindo assim, mas só estando aqui pra ver tudo isso rolando, acho até que meu pai era todo desconfiado, pq ele me via como outro macho na casa, mas agora ele já meteu a rola em mim, já me encheu de porra, então já não me vê como um macho ameaçador, ele deve achar q é o único homem da casa, então ele pode fazer o que quiser.
De certa forma isso implica com meu ego masculino tbm, mas ao mesmo tempo meu excita, então eu vou entrar nisso, até onde der.

Chegou a noite, era 8 da noite, ele está na sala, jantando, eu estava sem fome, só tinha tomado o café da tarde, fui tomar um banho e fazer a chuca, pq sei que só assim rola as coisas, pq já quase aconteceu essa parada com meu sobrinho e aí vi que tinha q fazer essas coisas sempre antes de dar, se quiser que seja bom.
Sai do banho e fui pro quarto deitei na cama de bunda pra cima, e fui responder alguns parceiros no telegram, meu pai aparece na porta…

Pai : vai jantar não rapaz? Tá treinando, precisa de energia, força, saco vazio não para em pé.
Eu: tô afim de agora não.

Falo isso, deitado na cama, em direção contrária a porta, e somente com o rosto virado pra ele, e aproveitei pra dobrar uma perna e abrir mais a bunda, mostrando o que cuzinho.
Ele só dá um ok com a cabeça e volta pra sala, só que dessa vez ele apaga a luz da sala e deixa só a TV ligada.
Meu coração já acelera, e meu cu já pisca… Sem pensar duas vezes, vou pra sala sem roupa, sento no sofá de frente pra TV, do lado dele.
Eu estava num momento em que eu não queria mostrar minha rola dura, eu sento no sofá e dobro as duas pernas no sofá, e viro meu cuzinho pra ele. Meu pau entre as minhas pernas, escondido, babando pra caralho, e a luz da TV, iluminando meu corpo.
Olhando pra TV, mas sem prestar atenção em nada… Fico ali pensando… E falo sem olhar pra ele…

Eu: po coroa, tu deixou meu cu, bem arrombado hein tá vermelho até agora
Pai: sai daí, tava gemendo igual um viadinho
(disse ele, dando um tapa na minha bunda)
Meu pai ainda vestia a bermuda vermelha dele
Olhei e vi a rola dele indo pelo lado da coxa, apertando um lado da bermuda, como disse, a rola dele fica dura pra baixo. Começo a passar a mão na minha bunda, alisando e piscando meu cuzinho… Ver a rola dele dura, me fez lembrar da dor, então falei q ia tomar água e vou no quarto rapidinho, pego a xilocaina, passo bem no ânus, introduzo um pouco, passei até de mais. Volto pra sala, e já me agacho na frente dele…
Pai : rapaz tu gosta mesmo hein
Eu: até seu neto voltar, é o que temos.
Pai : rapaz, te contar hein, é isso aí mesmo, mama o papai então…

Eu aproximo meu rosto e cheiro sua bermuda, e vem aquele cheio de rola, cheiro dos pentelhos, abro a bermuda e tive uma dificuldade pra tirar a rola, pois estava realmente bem apertada dividindo espaço com a coxa. E decido puxar tudo…
O rola cai no meio das pernas, bem de frente pra mim, eu estava nervoso e ao mesmo tempo feliz por ser meu coroa, e ele não ligar, não estava vendo muito a rola, pq eu fazia sombra, por esta contrário a luz da TV mas senti o gosto da rola dele, o cheio da cabeça, passei a língua em volta da cabeça, e saiu uma gotinha da pica, meio salgada, e eu nunca pensei q fosse gostar tanto do cheio da rola dele.
Dei umas masturbadas, segurava o saco dele com uma mão e batia com a outra, ele revirava os olhos…
Não tinha real noção do que era pegar no saco do meu coroa, peguei com a mão, fechei e ainda sim sobrou saco balançando… Dei uma puxada enquanto batia… Botava a boca na cabeça, e quanto mais eu chupava, mas o cheiro da rola aumentava, era bom de mais.
Fiquei chupando por um bom tempo, alternando… Até q piscava meu cu e não sentia, cheguei a botar o dedo pra sentir, mas já não sentia muito, acho q exagerei, mas por outro lado pensei ” que bom”….
Sem rodeios, levanto e me ajeito no colo dele e pego a pica dele pela cabeça, de tão grande e coloco na entrada do cuzinho, meu pau estava jorrando baba, esfregava meu pau e passava a baba no pau dele, cuspi na mão e passei no cu, e comecei a forçar pra entrar, já não sentia muita coisa mas quando passou comecei a sentir a rola dentro de mim, senti seus pentelhos na minha bunda, olhei pra baixo e meu saco encontrava o dele. Fiquei uns dias com segundos deixando a rola abrir meu cuzinho por dentro, tiro e digo que quero ficar de frango assado, mas ele não queria, então eu fico de 4 e ele mesmo enfia, aí eu senti mais um pouco… Mas ele não perdoou, começou a meter mais rápido… Eu não conseguia empinar, olhei por baixo e sentia seu saco batendo tão forte q chegava a bater no meu saco e no meu pau…. Fiz ele pegar meu saco, passando o braço pela frente da perna e puxar pra baixo enquanto metia…. Eu nunca senti tanto prazer…. Parecia q eu estava delirando, meu pai apertava meu saco de tanto tesão, me comia igual cachorro, rápido e com uma perna fora do sofá esticada, e outra dobrada no sofá pra manter a altura. Ficou metendo bastante tempo, eu já não sentia dor ou incômodo nenhum, mas saber que tinha uma rola grossa pra caralho metendo em mim, com toda aquela força, me fazia querer ficar ali mais tempo…. Ele acaba gozando, começa a gemer alto, mas dessa vez fala uns palavrões…

Pai : filho putinha do caralho, gosta de ficar arrombado né porra?

Ele só gemia e eu tbm, eu estava sentindo muito prazer ali, mas não queria gozar , ele que gozou e continuou metendo um pouco… E eu ali, só deixando ele me usar bastante pra se aliviar, assim eu queria me ver e ser visto.
Ele gozou, se levantou e saiu direto pro banheiro… Eu deitei no sofá, de frango assado, passei a mão no meu cu e não acreditei que estava aberto, totalmente arrombado, enfiei 4 dedos de uma vez, sem sentir nada e comecei a bater uma bem forte, gozei muita porra, um jato veio até no meu rosto…. Foi o tempo dele sair do banho e eu ir dps,, quando chego no banheiro, acendo a luz olha pra minha mão, e está com alguns traços de sangue, logo tá explicado por que entrou rápido, pq entrou rasgando meu cu, fiquei meio assustado né, mas tomei banho e não ardeu nada.
Saio do banho meu pai já tinha desligado a TV e já estava no quarto dele, de porta fechada. Então eu exausto ainda da bela foda e punheta, sigo pro meu quarto e me jogo sem roupa mesmo e durmo sorrindo, pq meu coroa está de boa, aparentemente com tudo isso, seu filho tbm dando pra ele, mas uma coisa eu digo, o fato dele não querer meu comer de frango assado,pra não olhar pra mim; e ter apagado a luz da sala, coisa q ele quase não faz, deve ser algum tabu pra ele lá no fundo, bem raso mesmo, pq o coroa fudeu bem o meu cu, deixou ele largo, só fui conseguir piscar o cuzinho de manhã, estava até sem força pra piscar.
…Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,62 de 26 votos)

Por # # #

30 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder [email protected]

    Manda a foto quem já tiver

  • Responder [email protected]

    Quem tiver as fotos manda pra mim

  • Responder Marco_Shotara

    Conto top, adoro incesto ainda mais entre pai e filho

    • @Klb88

      Demais msmo te chamei no tele

  • Responder David

    Manda fotos [email protected]

  • Responder Ethan

    Oi, me manda a foto, não te achei no Tele… [email protected]

  • Responder Chris

    Manda as fotos no [email protected]

  • Responder Chris

    Qual numero no Tele?

  • Responder marcelo vinicius

    delicia de conto, gostei muito.

  • Responder Anônimo

    Não tô conseguindo te achar no telegram

  • Responder Astolfo23

    Caralho, melhor grupo de todos, muito tesão

  • Responder Aa

    Manda fotos
    [email protected]

  • Responder Bacellar

    A pessoa que escreve essa nova fase não parece a mesma dos contos anteriores. O pai era um coroa bem na dele e agora, parece bem jovial. Claro, sempre esperei esse momento entre pai e filho e aconteceu. Os contos estão quentes e deliciosos. Parabéns! É só o que tenho a dizer.

    • Novin

      Sim, adoro conto de pai e filho ou novinho com maior, da mais tesão

    • Ttt

      Manda foto email [email protected] amoo isso tudo espio meu pai cheiro cueca dele

  • Responder Safasex

    Caralho que tesão esse seu relatado adoraria presenciar hehehehe

  • Responder Matheus

    A foto?

  • Responder Flavette

    Na veio foto no email que me enviou

  • Responder Flavette

    Oi não veio nenhuma no e-mail que você me enviou…

  • Responder Anônimo

    Quero ver as fotos

  • Responder Bunda GG

    Quero saber do Mário rola grande queria eu dar pro Mário sou do Guarujá litoral de São Paulo.

  • Responder Flavette

    Outra coisa que você pôde ensinar para seu sobrinho também fazer exercitar o cuzinho para fortalecer e como postei antes passar pedra Hume líquida no cuzinho do seu sobrinho passa dentro e fora ajuda, mas os exercício tem que fazer principalmente quando estiver metendo nele pede para ele morder seu pau e fazer também sozinho se não me engano chama pompuarismo pesquisa no google. É cade seu irmão mas seu sobrinho quero ver eles também na história e quero seu pai e seu irmão em uma dp em vc putinha.

    • Flavette

      Queria ir no rio para dar para seu pai, amo coroas ainda mais pauzudo e se seu irmão quiser ele também.

  • Responder Luciano

    Oi boa tarde muito. Esse conto.