# #

Menina da Praça de 13 Anos

1624 palavras | 5 |4.53
Por

Menina da Praça de 13 Anos de shortinho

Me Chamo Carlos tenho 23 anos moro no interior de SP, de frente a nossa casa tem uma pracinha que tem vários brinquedos para criança quando estou mais tranquilo no meu trabalho fico na calçada observando a criançada brincar na praça.
no fundo de casa tem uma edícula com sala quarto e banheiro trabalho lá consertando celulares comecei está trabalho depois que fiquei desempregado.
Vamos ao que interessa
Numa manha estava em frente de casa quando vi uma menina de cabelo preto longo pele branca de shortinho bem curto com um top apertadinho sem sutiã e dava para ver a marca do bico dos peito já bem grandinhos bem gostosinha, estava com uma criança de 3 anos brincando no balanço, fiquei observando ela achei muito linda resolvi ir até lá ver ela de perto cheguei próximo a ela e pergunte seu nome e da criança que ela estava com ela.
ela disse que se chamava Karina e a menina era sua sobrinha e se chama Marta falei que a marta era uma boneca e que ela tbm era muito bonita agradeceu e continuamos a conversar
ela é bem comunicativa já foi perguntando meu nome minha idade onde eu morava em fim fizemos amizade.
Marta a criança brincou bastante e pediu água ela disse que não tinha aí disse que eu mora na frente da Praça se ele quiser podemos ir até lá em casa ela ficou meio receosa fui até em casa peguei água e levei para marta na praça.
perguntei onde ela morava ele disse que era no bairro vizinho e que está trabalhando para a irmã de babá da sua sobrinha. me perguntou no que eu trabalhava respondi que consertava celular no fundo da casa dos meus pais.
aí ele disse que o celular dela está desligando sozinho e seu eu não poderia arrumar, eu disse que sim claro está com vc aí ela falou que estava na casa da sua irmã e que amanhã ela levaria.

Fiquei olhando seu corpo que era bem gostosinha
fui para casa.
A imagem dela não saia da minha cabeça.
no dia seguinte fui até o portão ela já está na pracinha quando eu a vi me deu até um gelo na barriga ela está com uma mini saia bem curta um top branco onde pode ver os bicos do peito fiquei de pau dura só de vela ali.
fui até ele é perguntei do celular ela me mostrou o aparelho estava bem surrado e falei que iria dar uma olhada rápido para ela não ficar sem celular
aí ela disse que iria levar a sua sobrinha em casa que era próximo da pracinha que sua irmã iria levar ele no médico aí ela voltaria para pegar o celular.
assim foi eu estava sozinho em casa meu país trabalham fora 30min depois tocou a campainha era ela gostosinha abri o portão ela entrou e veio andando na minha frente na parte doa fundos tem uma escada de uns 4 degrau ela foi na frente deixei uma boa distância quando ela subiu na escada não acreditei com a visão da sua bundinha a mostra vi sua poupinha fiquei com muito tesao, entramos na sala ela se sentou na cadeira
eu fui terminar o conserto do celular fomos conversando perguntei a ela se tinha namorada ela disse que já teve mas não tinha mais, eu dava uma disfarçada e olhava nas pernas dela falei que ela era linda e muito gostosinha ela ficou vermelha e disse obrigado e falou que eu era bonito tbm
foi aí que perguntei se ela já tinha namorado alguém mais velho ela disse que não mais queria ter um namorada mais velho.
fiquei feliz com resposta falei que o celular dela estava com mau contato na bateria e teria que trocar ela se levantou e foi próximo a mim e ficou olhando eu mostrar a ela a peça quebrada ela estava bem próxima a mim ela falou que eu tinha cheiro gostoso falei vc tbm cheira bem gostoso.
quanto ao celular ela disse que não tinha dinheiro já que começou a trabalhar a pouco tempo
falei que iria arrumar para ela sem cobrar nada, ela ficou olhando meia desconfiada e falou não terei que pagar mesmo
porque vc está perguntando
achei que vc queria receber de outra forma fiquei sem palavras e disse de que forma
ela falou com um beijo vc quer falei claro
como estava bem próximo eu estava sentado na cadeira ela veio e me beijou peguei ela pela cintura e coloquei sentada no meu colo.
senti sua bundinha na minha perna eu beija aquela boquinha gostosa e passa mão na sua perna fui beijando seu pescoço sua orelha ela foi ficando arrepiada e gemia baixinho aquilo me deixava mais com tesão meu pau está duro igual pedra ela sentada em cima dele ela deve ter percebido o quanto estava duro.
chamei ela para irmos para quarto ele disse que não podia ela era virgem.
falei que iriamos ficar só brincando que ela poderia confiar.
fomos para quarto ela deitou na cama eu comecei a beijar suas pernas ela ficou toda arrepiada e dava umas tremidas fui bem devagar quando estava bem próximo da sua bucetinha eu fui e beijei ela na boca e chupava seu pescoço e sua orelha e passava a mão no sei peitos quando minha boca chegou no seu peito ela deu um suspiro bem gostoso perguntei se estava tudo bem ela só acenou com a cabeça que sim levantei o top ai pude ver aqueles peitinhos lindos durinhos o bico rosinha comecei a passar a língua bem devagar ela se contorsia toda fui a abaixando minha mão até chegar na sua bucetinha comecei massagear seu grilinho por cima da calcinha percebi que ela tinha o grilo bem grandinho ela ficou molhadinha e com movimentos sincronizado minha boca no peitinhos minha mão na bucetinha ela deu um gemido forte e tremiar o corpo todo e falou com a voz trêmula que era para continuar que estava gostoso aquilo meu pau estava todo malhado de tesão aproveitei seu tesão e fui baixando a boca até sua bucetinha ela me segurou e disse novamente que era virgem eu falei para confiar que não iria fazer nada sem ela querer
tirei a calcinha dela e fui beijando sua bucetinha ela fechou as pernas com medo eu fui beijando bem devagar sua bucetinha que já tinha vários pelinhos e com a mão massageava seu peitos o tesão era tanto que ela foi abrindo as perna bem devagar quando vi seu grilo bem durinho e era grandinho fiquei louco cai de boca e chupei bem devagar a pontinha do grilinho com movimentos frenético a língua passava na portinha da bucetinha e na ponta do grilinho a bucetinha já estava ensopada passei a língua na portinha e senti o gosto do seu tesão ela segurava nos meus cabelos com tanta força e apertava minha boca na sua bucetinha aí ela começou a tremer é gemer e pedir para eu chupar com força e gemia alto dizendo que estava gostoso assim fui fazendo ela gozou na minha boca eu continuei a chupar lambuzando minha boca todo quando percebi que ela ficou com o corpo mole fui até a boca dela e beijei e falei Para ela sentir o gosto do seu tesão ela me beijava com vontade eu já não estava aguentando mais de tesão tirei o pau para fora ele ficou olhando
pedi para ela ficar de quatro ela novamente me pediu para não fazer nada que era virgem
eu disse que não iria fazer nada
ela ficou de quatro que bundinha linda ficou com a bunda enpinadinha fui por traz dela e passei o pau na portinha da bucetinha ela começou arrepiar novamente peguei a ponta do pau e esfregava no grilinho ela ficou com muito tesão com a ponta do dedo eu passava na buceta e no cuzinho ela começou a gemer baixinho e sua bucetinha ficava mais molhada eu fui aumentando a velocidade eu senti que ela iria gozar eu estava louca para enfiar o pau nela mas não queria perdeu sua confiança dela me ajuelhei e fui de boca no seu cuzinho e na bucetinha enfiei a língua dentro da bucetinha senti ela tremer e gozar gostoso.
eu nao estava mais aguentando a situação virei ela de frente sentada na cama fiquei em pé na sua frente coloquei o pau na sua
mão meu pau está muito duro e melado do meu tesão e do tesão da sua bucetinha
ela me olhou deu uma risadinha e foi abaixando a cabeça e começou a passar a língua na cabeça do meu pau e batia uma punheta peguei na cabeça dela e fui enpurando contra meu pau enfiando mais na sua boca dela
dava para perceber que não sabia fazer mas aquela boquinha passando a língua tentando chupar estava uma delícia não aguentei de tesão e gozei na sua boca ela não parou de chupar engoliu minha porra toda.
quando ela veio e me beijou e disse sente o gosto do seu tesão aquilo foi o maximo nos beijamos ficamos ali deitados pelados.
no dia seguinte ela voltou mas só será contado no próximo conto.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,53 de 53 votos)

Por # #

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder H FELIZ

    Bom conto, mas é grelo e não grilo! rsrsrs

  • Responder Pachecao

    Quase gosei sem menos tocar no meu pau continue não demore a publicação

  • Responder Portuga

    Gostei do seu estilo de.escrever deixa seu telegram

  • Responder anónimo

    continua

  • Responder Valtinho

    Delicia de conto