# #

Visita na casa do vovo 2

1091 palavras | 6 |3.79
Por

Oi amores. tudo bem ?

Primeiro preciso agradecer todos os email que recebi elogiando e me ajudando com o conto. Vou responder todos.

Como essa é uma continuação é importante que leia o primeiro conto, e comente se gostar hihihi

e Agora sim, vou contar oque você veio ler, vou contar oque aconteceu depois da primeira visita ao meu vovô. Mas como no primeiro conto prometi ser verdadeira preciso falar que no final resumi mas vou contar tudinho agora pra você

Quando eu coloquei a calcinha pude sentir que meu cuzinho não estava conseguindo fechar o suficiente pra prender o leitinho la dentro, isso me deixou muito preocupada eu não podia deixar ele perceber que estava escorrendo, então apesar dele pedir para eu ficar sem o short eu coloquei, para ter mais chances dele não perceber.

Por conta da dor e do desconforto la atrás eu fique andando como se estive-se com dor de barriga hihihih bem devagar, sempre fazendo muita força pra não soltar nada sem querer, eu não sabia bem como meu corpo ia se comportar, mas durante o restante do dia soltei muito pum, uns dava pra disfarçar mas outros saiam melados com o leitinho dele e eu até acho que ele ouvia e gostava.

Para minha sorte quando olhei no relógio já estava quase na hora da cuidadora do meu vovozinho chegar. Fiquei no quintal olhando ele cuidar da horta que ele tem perto da piscina, quando a enfermeira chegou muito brava com ele e comigo, por que ele não deveria estar fora da cama, mas ela ficou mais calma quando viu que ele estava forte (graças a minha ajuda).

No horário marcado com meu papai, eu já tinha pego minhas coisas, mas antes de ir para fora onde meu pai que já estava buzinando, ainda na garagem meu vovozinho me abracou muito forte segurando com uma mão uma lado do meu bumbum, e disse bem baixinho pra min:

– é minha netinha preferida, não conta pra ninguém do remédio.

Quando ele terminou de falar apertou a mão que estava no meu bumbum tão forte que separou as nádegas, isso foi assuntador pra min, por que estava completamente concentrada e focada em deixar meu cuzinho fechado, mas para minha desgraça não consegui e senti o leitinho escorrendo silenciosamente e descendo até o forro da minha calcinha que a cada passo que dava em direção do carro roçava nem minha ppk e deixava melada.

Não pude evitar de que minha ppk tambem soltasse melzinho que foi muito constrangedor pra min ficar excitada e com a ppk melada de leitinho que vazava do meu bumbum, sentada no bando do carrona do carro meu pai. Isso foi muito humilhante e eu estava com muito medo de meu papai perceber alguma coisa que nen respondia direito pois minha voz estava presa na garganta por um nó hihihih

Eu tambem tive que sentar em cima da blusa de friu que eu levei, por que estava completamente apavorada com a ideia de marcar o estofado do carro novo dele 🙁

Para variar um pouco tive sorte por que quando ele começou a falar do trabalho ele não parou mais e eu só precisei concordar sem prestar muita atenção. Mas o caminho até chegar em casa demorou uma eternidade, quando chagamos em casa, minha ideia era ir direto para o banheiro para poder me limpar do meu melzinho, mas principalmente do leitinho do vovô.

Mas minha sorte tinha acabado quando entrei em casa e minha mãe fez eu ajudar ela a terminar o jantar e colocar a mesa, eu fiz sempre com muito cuidado com movimentos bruscos,não sei se já estava acostumada em segurar o remédio dentro ou se já tinha saído tudo, mas fato era que não vazou mais nenhuma gota, meu vovô ficaria orgulhoso de min. Mesmo pegando a assadeira de frango que estava no forno e era bem pesada não deixei sair nada. hihihih

Quando terminei de servir o jantar pedi para meus pais que deixasse eu tomar banho que não estava com fome, que era completamente mentira eu estava faminta, umas das coisas que o remédio deve fazer é dar fome. E a sorte me sorriu mais uma vez eu eu fui correndo para o banheiro.

Fui direto para o box, liguei o chuveiro enquanto tirava a roupa, antes mesmo que a água chegasse no ralo eu já tinha jogado minha roupa todo por cima do box e estava completamente nua.

Com o relaxamento do meu corpo ou minha mente sabendo que estava segura no banheiro, aconteceu algo muito inesperado, uma vontade de ENORME de fazer coco, eu não me orgulho mas não avia tempo e a dor era tamanha que não consegui me controlar, me contorci toda e quando percebi estava abraçando minha barriga de 4 igual uma cachorrinha no chão do box.

E ainda bem bem que estava completamente nua porque eu soltei o PUM mais molhado da minha historia, comprido como eu nunca soltei depois da vida, junto com o ar. saia junto algo gosmento que voava para longe com a pressão, depois de sair tudo, soltei um ou dois puns menores ainda no mesma posição. O alivio foi tanto que minha ppk se sentiu no direito de fazer xixi sem eu saber, estava de 4 bem aberta acho que isso junto com o alivio ajudou, e o xixi saiu tímido escorrendo quente por minha pernas.

Mesmo depois de ter me “aliviado” eu senti algo estranho lá atrás e tive que examinar. apoiei meu rosto no chão com uma mão segurei minha nádega como o vovô fez ainda pouco, e com a outra passei meus dedos no meu cuzinho. Que vou falar cuzinho para ser educada, por que não era como antes estava largo e grande. Eu fiquei em choque pois não sabia que com o tempo volta, pensei que ia ficar assim pra sempre hihihih

Mas mesma com situação quando eu passei a mão na ppk estava cheia do meu mel e pude sentir nu fundo que tinha amado tudo oque aconteceu comigo.

Posso continuar a historia de quiser, mas comenta aqui em baixo oque achou e me ajuda a melhorar sempre.

Meu email esta no primeiro conto se quiser falar comigo.

Até a próxima e sejam educados. hihihi

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,79 de 19 votos)

Por # #

6 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder FABIO

    esta ficando muito bom continua sim ellen um abraço

  • Responder Fernandinho

    Nossa, que delícia conta mais com seu avô

    • Marcus

      Continue contando sua história e outras também

  • Responder .

    Oii qm quiser me chamar no telegram é @Pedrorj15y , tenho 15 anos

    • Lopes

      Não existe ninguém com esse login

  • Responder darumaca

    Ta legal