# # #

Gui, a putinha da republica

1180 palavras | 8 |4.35
Por

Eu e mais 3 amigos fomos morar numa republica onde era proibido a entrada de mulheres, mas encontramos uma putinha que nos satifazia e muito.

Eai pessoal, sou o Lauro tenho 29 anos, moreno, 178cm, 80 kg, sou um cara de boa, jogo meu futebolzinho, tomo minha cervejinha, trabalho como auxiliar administrativo numa construtora e essa empresa foi realizar uma obra numa cidade do interior do estado,120 km distante da nossa, seria um trabalho para 18 meses, então eu e mais 3 colegas como somos solteiros resolvemos ir para tal cidade, a empresa alugou um casa onde seria o escritório e nosso dormitório.
Assim que chegamos a dona da casa (Sonia) que morava do lado nos disse que não era permitido “muierada” kkkkk, pois ela já teve vários problemas com essa questão, inclusive os chefes da empresa nos disse que também tiveram problemas com isso, pois ela só alugava para rapazes. Enfim eram 4 caras solteiros numa casa sem poder fazer festa e nem levar nenhuma mulher.
Dona Sonia tinha um neto de uns 13 anos que sempre estava por ali em volta, eu ficava na casa por conta das minhas funções na parte administrativa, os outros 3 iam para a obra. Logo nos primeiros dias comecei a prestar atenção no tal afilhado, era bem delicadinho, usava uns shortinhos que marcavam a bundinha e tinha uma fala manhosa.
Certa tarde dona Sonia chegou acompanhada do moleque (Guilherme) pedindo se eu poderia imprimir um trabalho de escola, eu disse que faria o favor, mas demoraria um pouquinho, ela se foi e moleque ficou esperando, ficava andando pela casa e falando umas coisas bobas e me disse que avó dele não deixava ele sair pra nada, era de casa pra escola, da escola pra casa ele quase não tinha amigos, tinha que ficar por ali a tarde toda, fiquei com pena e falei que se ele quisesse poderia ficar ali mexendo no meu not enquanto eu trabalhava no PC.
No outro dia, lá estava o moleque, com um short minúsculo, chegou e ficou como no dia anterior, andando pela casa, depois sentou do meu lado e fez algumas perguntas, eu respondi e comecei a perceber que ele estava meio que se insinuando, olhei e vi que ele estava quase encostando em mim, cruzou as pernas e ficava fazendo gestos típicos de gays novinhos, não dei muita importância e ele foi mexer no not e logo se foi.Nos próximos dias foi a mesma coisa, dava umas 14 horas lá vinha o Gui, sempre afeminado, chegava e ficava por ali, as vezes sentava do meu lado, fazia as perguntas de sempre mexia no not e ia embora.
Na sexta-feira como era fim de semana eu e mais dois colegas íamos para nossa cidade e Ronei ficaria pois era nosso trato, 3 iam e 1 ficava. Na segunda-feira, a rotina voltou, deu por voltas 14 horas lá estava o Gui, chegou sentou focou mexendo no celular e deitou no sofazinho que tinha lá e eu fazendo meu trabalho, até que ele soltou a frase: “o tio Ronei é legal, pediu pra minha vó me deixareu assistir filme com ele”, na hora parei e perguntei se ele tinha vindo na casa no fim de semana? Ele disse que sim e tinha assistido um monte de filme com o tio Ronei. Pensei comigo, “o Ronei comeu esse moleque” tentei tirar alguma coisa do Gui, mas ele se esquivou e foi embora.
A noite eu mal esperei o Ronei chegar e já fui perguntando, ele que sempre foi muito liberal disse que sim , que desde que viu o moleque se insinuando pra mim, já planejou a foda, disse que apesar de miudinho o moleque agüentava bem uma rola e deu uma gargalhada. Os outros caras já se animaram, pois ali na cidade não tinha outra opção kkkkk, Ronei disse que conheceu um dos caras que morou na casa antes e esse cara falou que o Gui era bem putinha, ele e mais outro cara comiam ele direto, mas tiveram que mudar da casa.
Ronei disse que pediu pra dona Sonia deixar o Gui assistir filme no sábado a noite enquanto ela fosse na igreja, a principio ela não deixou, mas acabou cedendo, o moleque ficou todo contente, como a TV do Ronei fica no quarto e só tem um colchão no chão não foi difícil pra ele, assim que chegaram o Ronei já foi falando que sabia que ele dava o cuzinho para os outros moradores e se ele não fizesse a mesma coisa com ele contaria pra vó dele que ele era um verdadeira putinha, o moleque nem pestanejou, já foi agachando e mamando a rola, Ronei disse que era uma mamada de profissional, ficou ali por uns minutos então foram pro colchão e só alegria kkkkkk, disse que o guri é bem apertinho ainda, choramingou no começo mas depois agüentou bem, comeu ele em varias posições até encher o rabinho dele de porra, depois da gozada Gui ainda sugou toda a gala que ficou na rola. Quando dona Sonia chegou o Gui foi pra casa, mas no outro dia de manhã lá estava ele perguntando pro Ronei se iam brincar de novo, Ronei já chamou ele pra dentro e mandou rola, a noite foi outra sessão de filme e mais uma leitada no rabinho do moleque putinha.
Eu sempre preferi uma boa buceta mas já havia comido alguns viados quando era adolescente depois de adulto não, mas confesso que com o relato do Ronei fiquei com pau duro e pensei pq não me aliviar com o Gui? Esse foi o mesmo pensamento do Paulo e do Gilmar, então falamos com Ronei para agilizar o Gui pra gente, ele disse que falaria com ele e se ele não topasse faria mais uma chantagem.
Na outra o Gui não apareceu, achei que fosse por medo, mas dona Sonia disse que ele estava de castigo pq não fez as tarefas, eu disse pra ela mandar ele em casa que eu ajudaria ele a fazer, ela ficou bem agradecida e logo veio o moleque todo se requebrando, chegou com uns cadernos eu perguntei pq ele não fez a tarefa ele me disse que ficou brincando com o tio Ronei, eu perguntei que tipo de brincadeira que eu também queria brincar, ele ficou meio sem graça e falou que se eu não contasse pra vó dele me mostraria como era, meu pau já empinou ele vendo o volume foi abaixando e abrindo o zíper, eu quase entrei em transe quando aquela boquinha quente encapou meu pau, realmente o moleque sabia chupar uma pica, ele mamou uns 10 minutos ali mesmo no escritório, não aguentei e gozei na garganta dele, ele não deixou escapar nenhuma gotinha, eu fiquei mole com aquela leitada, eu me recompus ele também, terminamos a tarefa e ele foi embora, mas antes disse que a noite o tio Ronei chamou ele pra jogar vídeo game.
No próximo conto, relato como foi essa noite do vídeo game.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,35 de 37 votos)

Por # # #

8 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder JP

    Tesao de conto. Telegram JP_UK.

  • Responder Elias

    Só quem já comeu um cuzinho novinho sabe o quanto é bom.
    Tenho 41 anos e sempre gostei de fuder um viadinho, atualmente como um moleque que vende salgado perto do meu serviço.

    • Putinho13

      Vc fala viadinho como se vc mt hetero hein lixo

    • Putinho 13, não se abale com esse comentário, porque está na cara, que ele ao se deparar com uma rola dura, cai de boca e mama até a última gota, e mais, deve adorar uma rola no cusinho.
      Cansei de sair com garotos, machos, heteros, e que na hora H, só de sentir a cabeça da rola roçando no anelzinho, rebolava e cavalgava feito uma gazela.

    • Elias

      Putinho 13, foi mal aí mano, eu usei o termo viadinho no sentido de novinho. Sempre curti um gay novinho, e já fui passivo sim mas a minha preferência é ser ativo.

    • Ricardo

      Td mundo que conheço e que curte novinho chama de viadinho! Eu adoro falar viadinho! Me dá até mais tesão! O cara que é burro por não entender..

    • John Deere

      Cale a boca veado,o homossexual está certo,é tudo veadinho mesmo,e sendo veado é meu dever dar um fim!

  • Responder Renato

    Conto bom, espero pelo próximo