#

Final de sexta feira ou começo de sábado

557 palavras | 0 |5.00
Por

Sexta com sábado, sexo com chocolate, foi assim nosso final de semana. Comi, chupei e dei.

Eu e ela, somos um casal muitíssimo apaixonado que transborda amor o tempo todo. Ela me diz que sou Piranho, mas ela não deixa de ser uma devassa, vagabunda ordinária, vadia que morre de tesão e tem muitos pensamentos libertinosos.
Mais uma vez e estávamos nessa sexta feira dia 5 de junho como prefácio do dia dos namorados, que promete muitas coisas novas e excitantes. Após uma breve refeição, resolvemos nos recolher ao quarto, onde havia proposto a ela uma brincadeira de cobra cega. Isso gerou uma enorme expectativa nela. Com o quarto totalmente às escuras, entreguei a uma lanterna, a qual deveria que me localizar com o foco da lanterna no quarto totalmente escuro. Cada vez que me localizou, eu tirava uma peça de roupa e na última, a surpreendi totalmente nu beijando arduamente. Fomos então para a segunda parte. Deite-a na cama e como os olhos vendados, fui provocando seus sentidos táteis. Passei de leve sobre os lábios um chocolate, depois derramei um pouco de licor de Amarula. Momento seguinte derramei mais u pouco do licor em meu pau e pus próximo a sua boca. Percebendo o que era, chupou com vontade engolindo até o talo meu caralho. Novamente derramei bastante do restante do licor onde ela comeu o restante da garrafinha de licor, falei: – Um babou né, vagabunda, escorreu o licor, derramando em seus cabelos e lençol, como fosse minha porra. Fomos nos abraçando e agarrando num beijo gostoso. Chupei sua buceta com toda sofrequidão, Fazendo suspirar de prazer e excitação. Molhada demais, quase gozando, fui para cima dela e metendo gostoso, naquela arremetida gostosa de vai e vem. Parei por um instante e cravando os dedos na sua buceta nervosa, soquei com vontade até gozar de molhar a cama. Sempre que goza assim alucinadamente, jorra seu líquido néctar. Ela veio por cima e me cavalgando gozei, enchi sua buceta de porra quente. Descansamos um pouco, adormeci. Madrugada adentro, despertei com tesão e cacete duro, procurei para uma cravada certeira e ela toda dengosa, gozou me fazendo gozar novamente. Quando já era de manhã. Veio me massagear, chupou meu corpo todo e fez uma bela chupeta no meus dedos. Depois colocou os dois dedões na boca e chupou, basqueteando com tremenda fúria e muito tesão. Com a buceta sobre mim, me esfregando ela toda em minha boca, para logo em seguida sentar com vontade nele, falava muitas sacanagens putaria pura. Via seu corno, tira o resquício de porra de outro macho, nossa como adoro dar. Gemia e arfava de desejo e tesão. Gozei gostoso. Ela falou pega nosso brinquedinho. Enfiei ele todo na buceta gulosa dela. Ficamos em pé com o consolo preso na parede, ela deu de 4 até me da-lo para chupar o cacete, como fosse de outro macho. Você vai me comer enquanto atolo ela no teu cu. Seu corno viado. Passou um pouco de óleo Séve e enterrou gostoso, fazendo me delirar de tesão. Enfiou com vontade, isso relaxa amor, deixa eu comer teu cu com vontade. é assim que você me come, me enraba. Com vontade. Filho da puta você, da gostoso né.
Começou nosso sábado ou será que terminou nossa sexta-feria.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 3 votos)

Por #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos