# #

De virgem e fogosa à putinha viciada em sexo (Parte 1) – Fui descabaçada pelo amigo do meu Irmão!

5517 palavras | 7 |4.75
Por

Na época eu tinha 8 aninhos, perto de fazer 9, e já naquela época já era uma menina bastante fogosinha, meu corpo tava começando a mudar, pois já havia menstruado, e a partir dali as coisas mudaram pra mim.

Bom… Como eu tinha contado no conto anterior, eu sempre fui uma menina meio safadinha, ficava espiando meus pais transando de noite antes de ir dormir.

Quando eu era mais nova e meus pais ainda davam banho em mim, eu gostava quando o meu pai me dava banho, pois ele ficava lavando a minha bucetinha de um modo diferente, ele demorava mais tempo e eu sentia uns choquinhos, e eu gostava.

Isso começou quando eu tinha 7 anos, quando o meu pai ficava lavando minha bucetinha ele também fazia carinho nela, era como ele dizia, eu sempre pedia pra ele me fazer esses carinhos durante os banhos porque eu gostava daqueles choques que aqueles carinhos me provocavam.

Quando ele me secava com a toalha também alisava minha bucetinha, eu sempre pedia pra ele me fazer “carinho” enquanto eu tava sentado em seu colo vendo TV, mas ele dizia que não podia que só podia fazer no banho e tals.

Vez ou outra ele tomava banho junto comigo, por estar com pressa ou atrasado para algum compromisso, e nesses banhos eu ficava olhando pro pênis dele que era bem grande, uma vez eu cheguei e pegar ele com a minha mão, para sentir como ele é, pois era muito curiosa, mas aí o meu pau brigou comigo, ele disse que eu não podia fazer aquilo que era errado.

O tempo passou e eu logo tomava banho sozinha, porque o meu pai dizia que eu já era grandinha e era pra tomar banho sozinha, e nos banhos eu sempre ficava fazendo carinho na minha bucetinha igual o meu pai fazia. Logo eu fiquei viciada naquilo e ficava fazendo carinho em minha bucetinha o tempo todo, e antes de dormir também, eu sempre dormia com um lençol enrolado no meio das minhas coxas e ficava esfregando a minha bucetinha nele até ficar com sono.

Bom… Eu não disse isso anteriormente, mas eu tenho 2 irmãos, Igor (9 anos) e Lucas (17 anos). Na época o Lucas tinha um amigo que vinha muito aqui em casa, eu não sabia seu nome pois nunca falava com ele, mas eu como era fogosa ficava “provocando” ele, porque achava ele muito bonito, e de fato era mesmo, rsrs.

Ele era rockeiro, vestia roupas pretas, tinha aquelas pulseiras e aquele cabelo grande e liso, tinha olhos azuis claros, era meio magrelo, mas era também meio fortinho, sempre que ele vinha aqui, eu sentava no sofá de sainha e ficava com os pés no sofá, fazendo minha calcinha ficar aparecendo.

Porém eu nunca falava com ele, pois o meu irmão não deixava ele sozinho comigo, por saber que eu era fogosa e tals. Na verdade eu não provocava ele, não no começo, eu só queria chamar sua atenção, pois eu gostava de verdade dele e queria que ele me notasse e tals, coisa de menina, rsrs.

Até que um dia isso mudou, eu flagrei ele e meu irmão assistindo um filme pornô. Na ocasião eu tinha acabado de acordar, era umas 9 da manhã, morrendo de vontade de fazer xixi. Aí quando vou passando pelo corredor que da pro banheiro, ouço uns gemidos vindos do quarto de meu irmão, não sei porque, mas a única coisa que me veio a cabeça foi “será que minha mãe tá transando com meu irmão… E com o Lucas também”, pois ele tinha ficado para dormir aqui. Aí eu fui verificar e assim que cheguei na porta, ouvi – Ela é muito gostosa… Olha que buceta linda… Eu adoraria chupar essa bucetinha… Eu meteria meu pau nela e encheria ela com minha porra.

Aí eu empurrei a porta do quarto que tava apenas encostada, pois tava quebrada e não fechava toda. Assim que olho bem, vejo meu irmão deitado na cama, Lucas sentado num Puff, ambos estavam se masturbando e olhavam pra TV igual um cachorro olha pro osso. Aí quando olho pra TV, vejo uma mulher nua e um cara negro, por cima dela, ele tava com seu pau todo enfiado na buceta da mulher, que fazia cara de dor, mas via também que ela tava gostando daquilo. Aquilo mexeu muito comigo, saber que os meninos gostavam daquilo ajudou a eu me tornar o que sou hoje, rsrs. Aí eu fiz um barulho sem querer, nisso meu irmão pausou o filme, aí eu saí dali e fui correndo pro meu quarto.

No dia seguinte, eu para não ir pra escola, fingi estar com dor de cabeça, minha mãe acreditou e deixou eu faltar aula naquele dia, assim que ela foi pro trabalho e meu irmão pro colégio eu fui direto pro quarto dele, pois queria ver mais daqueles filmes.

Eu demorei alguns minutos até encontrar os filmes que estavam debaixo do colchão da cama dele. Lá tinha 5 DVDs, aí eu coloquei um onde tinha uma mulher loira nua, com 3 homes negros ao seu redor, e eles estavam com suas enormes vara duras apontadas pro rosto da mulher. Logo eu coloquei o DVD e dei play, era um filme com cenas bem explícitas, logo na primeira, uma estudante aparece esfregando sua bunda num homem que era o seu profesdor.

Um tempo depois ela tirou o pau dele pra fora, que era enorme e bem grosso, bem maior que o do meu pai, rsrs. Logo ela começou a chupar aquele enorme membro que mal cabia em sua boca, em seguida o homem tirou seu pau da boca da mulher e ficou se masturbando na frente dela, em segundos vi um líquido branco saindo do pênis dele, na época eu não sabia oque era e fique bastante surpresa, (hoje com 11 anos sei muito bem, rsrs).

Logo eu tava com a minha bucetinha toda molhadinha, aí eu desci minha calcinha e comecei à fazer “carinhos” nela. Fiquei assistindo aquele filme por bastante tempo, logo que acabou coloquei outro, quando vi no relógio já era 10:30h (horário que meu irmão chegaria naquele dia). Aí eu ouvi o barulho da porta da frente abrindo, então eu desliguei tudo e fui correndo pro meu quarto e fiquei espiando pelo porta, logo vi o meu irmão entrando em seu quarto.

Um dia, eu vi esse amigo de meu irmão pela janela, ele tava sentando na calçada em frente à casa de um outro amigo dele, que fica em frente à minha casa. Todo dia ele e o amigo dele ficavam lá conversando, o amigo dele também era bonitinho, mas já tinha namorada.

Aí um dia de tarde tava aquele friozinho gostoso, então saí pra rua me sentar na calçada, tava vestida com uma sainha bem curtinha, uma blusa e um casaquinho, e quando vi o garoto vindo na minha direção, eu fiquei meio sem jeito por estar no “ponto” dele. Então ele sentou ao meu lado e ficou calado, abusada que eu era perguntei – Como é seu nome menino?. Ele riu e disse – Pode me chamar de “o incrível”.

Nos dois rimos bastante, mas ele disse seu nome depois – Brincadeira é Lucas e o seu? Falei – Me chamo Anna Carolina… Você tá esperando seu amigo?. Ele – Sim! Ele sempre demora, rsrs. Ai minha mãe me chamou e eu me levantei, e quando cheguei na porta de casa eu olhei pra trás e vi que safadinho tava olhando pra minha bunda, quando ele viu que eu notei, ficou todo sem jeito e virou o rosto. Eu também fiquei um pouco sem jeito e entrei em casa, mas depois eu pensei “a minha bunda chamou a atenção dele“.

Aí no outro dia eu me sentei no mesmo local de novo, logo ele chegou e sentou comigo, aí ficamos conversando enquanto seu amigo não chegava, aí abusada de novo perguntei – Quantos anos você tem?. Ele – 13! E vc?. Eu – 8!. Ele – Sério?. Eu – Ahã, eu faço 9 daqui 2 semanas. Ele – Caramba você parece que tem uns 11 sei lá. Eu agradeci, aí abusada de novo disse – Tem namorada?. Ele me olhou com uma cara engraçada e disse – Não!.

Aí depois disso eu entrei em casa e fiquei pensando muita safadeza com esse garoto. A noite toda eu imaginei ele comendo a minha mãe, rsrs, e pela primeira vez me deu tesão.

Mas tarde naquele mesmo dia, eu estava nadando na piscina que a gente tinha aqui em casa. Naquele dia o Lucas estava aqui em casa, sempre que eu estava na piscina via Lucas na beirada sentado num banquinho e me olhando. Ele não era o único, eu vi o meu irmão sentado na varanda e me olhando também, e sempre que olhava pro meu irmão ele virava o rosto, mas quando olhava pro Lucas ele apenas sorria e piscava pra mim, e aí eu piscava de volta.

Quando eu ia de um lado pro outro via que os olhares, tanto de Lucas quanto de meu irmão me acompanhavam. Eu ficava doidinha em ver eles me olhando com aqueles olhares, minha bucetinha ficava toda molhadinha em saber que eles me desejavam, rsrs.

Uma vez eu vi ele sentado na praça em frente a casa onde ele mora, aí eu fui até ele e sentei ao seu lado, notei que ele tava ouvindo música no fone de ouvido, aí falei – Que música você tá ouvindo?. Aí ele me deu um lado do fone e eu coloquei, era uma música meio barulhenta e eu não entendia nada, aí eu falei – Eu gostei. (disse para agradar ele porque não tinha gostado).

Aí eu comecei a me aproximar dele, logo eu tava grudadinha nele, e isso fez-me arrepiar, aí eu falei – Lucas. Assim que ele olhou na minha direção eu beijei ele (selinho na boca), ele ficou meio sem graça e disse – O que foi isso garota?. Eu nada falei. Aí ele pergunta – Porque você me beijou Anna?. Eu – Porque eu gosto de você!. Ele – Mas… você tem só 8 anos e eu 13 já!. Eu – Eu tenho quase 9 tá. Ele – Tanto faz… Você é muito nova sabia. Eu – Eu sei Lucas, mas é que eu gosto de você. Depois não falamos mais nada e eu fui pra casa pois a minha mãe tava me chamando.

Num outro dia fiz uma coisa de proposito pra provocar ele, eu fiquei só de calcinha sem sutiã com os biquinhos dos meus peitinhos pra fora, aí enfiei a calcinha no meu rabo igual as mulheres dos filmes de meu irmão, e parece que meu rabinho ficou maior ainda, aí e fui pra sala com a janela aberta, já que não passava ninguém na rua, tava tranquilo.

Fiquei olhando pela janela esperando ele aparecer, quando ela tava pra sentar na calçada eu fiquei de costas e empinei minha bunda pra ele notar e fingi que não tava acontecendo nada. Fiquei um bom tempo de costa pra ter certeza que ele me viu e quando olhei pra trás ele virou a cara como quem não tinha visto nada, então fechei a janela e corri pro meu quarto.

Num outro mês eu já havia conversado bastante com ele, acho que já éramos amigos. Um dia, quando era umas 16h, o sol tava fraco eu tava sentada num banquinho na praça, logo vejo ele me chamando atrás do muro da praça aí eu fui, chegando lá ele falou – Eu vi você de calcinha naquele dia, faz tempo que to pensando em você. Fiquei toda vermelha, aí ele diz – Você é muito gostosinha sabia, fique de pau duro.

Aí me deu tesão de novo, ele perguntou se eu sabia beijar, eu falei – Não. Então ele começou a passar a mão no meu rosto e logo em seguida começou a beijar minha boquinha, tava tudo muito gostoso, mas aí ouvi meu irmão chamando ele. Então nos recompomos e saímos dali agindo como se nada tivesse acontecido.

Uns dias depois, Lucas tava aqui em casa com meu irmão, junto também estava o Bruno (amigo deles), Bruno e meu irmão estavam jogando vídeo-game, enquanto Lucas tava sentado ao meu lado mexendo no celular. Naquela altura eu já tava com um fogo daqueles, minha bucetinha tava molhadinha, eu tava inquieta ficava cruzando e descruzando as pernas.

Aí eu sentei mais perto de Lucas e comecei a esfregar meus pés nos pés dele, em seguida eu peguei a mão dele e à coloquei em cima da minha calcinha, pois eu tava de saia, ele logo começou a alisar minha bucetinha por cima da calcinha, fazendo minha respiração ficar mais intensa, e de vez em quando eu até soltava um gemidinho, porque tava muito gostoso.

Um tempo depois o meu irmão falou que teria que sair rapidinho para ajudar nossa mãe à trazer as compras, aí o Bruno se ofereceu para ajudar e chamou Lucas também, mas ele deu uma desculpa de estar com o pulso machucado, sendo assim não poderia fazer força com a mão.

Então Bruno e meu irmão foram, e assim que eles sairam, eu falei – Lucas… Posso fazer em ti uma coisa que vi na internet?. Ele – O que é?. Eu – Posso ou não?. Ele – Ahã!. Aí eu ajoelhei na frente dele, em seguida eu puxei o short que ele usava pra baixo, puxei também a cueca dele. Depois eu coloquei o pau dele em minha boca e comecei a chupar.

Ele ficou sem reação ao ver eu uma menina de 8 anos chupando seu pau, e pela sua expressão sabia que eu tava fazendo direito, pois ele gemia baixinho e ficava levantando a cintura fazendo seu pau entrar quase todo em minha boca.

Eu fiquei uns 5 minutos chupando ele, confesso que achei o gosto meio estranho, era meio salgado, mas logo me acostumei, uns segundos depois ele gozou na minha boca, me fazendo sentir pela primeira vez o sabor da porra dele, não achei o gosto bom, mas não era ruim também, rsrs. Em seguida ele se levantou e foi se limpar no banheiro, enquanto eu fui até a cozinha e bebi um copo de leite pra tirar aquele gosto estranho da boca.

O tempo foi passando e eu fui ficando bastante safadinha, bastante mesmo rsrs, pra minha felicidade o Lucas também ficou bem safadinho. Semrpe que ele vinha aqui, a gente ia pro meu quarto, aí ele pedia pra eu deitar na cama de bruços, em seguida ele tirava sua roupa e deitava em cima de mim todo pelado, em seguida ele colocava seu pau já duro no meio da minha bundinha e ficava o esfregando nela, ele também ficava forçando seu pau contra meu shortinho como se tivesse me penetrando, mas não penetrava.

Nós ficávamos assim por bastante tempo e eu gostava muito, sentia uma sensação muito gostosa vinda da minha bucetinha. Um tempo depois ele dizia que tava gozando, e antes de gozar ele puxava o meu shortinho e a minha calcinha pra baixo, aí ele continuava esfregando seu pau na minha bunda por alguns segundos até gozar e melar ela todinha. Semrpe que ele vinha aqui isso acontecia.

Uns dias depois, era umas 8hs da manhã e a gente tava sentado na calçada em frente à casa dele conversando, logo eu tava excitada com minha bucetinha quentinha, aí eu falei pra ele que falou – De onde vem tanto fogo menina?. Eu nada falei apenas sorri e coloquei sua mão em meu shortinho, ele ficou esfregando sua mão com força fazendo eu gemer baixinho. Aí ele passou a mão na minha bunda e nos meus peitinhos, em seguida me levou pra trás da casa da vizinha dele e disse que ninguém ia lá, e lá so tinha algumas cadeiras e uma mesa de concreto e uma daquelas tendas de praia.

Aí ele sentou numa cadeira, tirou a camisa e pediu pra eu tirar a minha, em seguida pediu pra eu sentar no colo dele de frente pra ele, eu fiz tudo o que ele pediu, aí sentei em seu colo, ele fez um carinho no meu rosto e começou a me beijar, daí ele tirou a bermuda e mandou eu segura o pau dele por cima da cueca, o pau dele já tava bem duro.

Aí ele pediu pra eu tirar meu short e minha calcinha, aí eu tirei, em seguida ele começou a enfiar o dedo na minha bucetinha, meteu só a metade do dedo, mesmo assim doeu um pouco. Depois ele começou a esfregar o seu pau na minha barriga e diz – Coloca a boquinha no meu pau. Obedeci e comecei a chupar, aí ele foi enfiando mais o seu dedo na minha bucetinha. Até que ele se sentou e me puxou pra sentar por cima dele e colocou a cabecinha do seu pau na minha xaninha.

Aí eu comecei a gemer baixinho, ele tentou enfiar, mas aí eu disse que tava doendo, então ele ficou só segurando minha cintura, ele fazia movimentos de trás pra frente de um lado pro outro. Ficou assim um tempão, aí eu lembrei do meu pai comendo minha mãe e senti uma sensação melhor do que a sensação que eu sentia quando espiava meu pai comendo minha mãe.

Um tempo depois o Lucas tirou seu pau e gozou nas minhas coxas, aí ele começou a me beijar me chamando de gostosinha, aí ele falou – Vamos namorar Anninha?. Eu não sabia nada sobre isso, eu não sabia nem beijar, mesmo assim eu disse que sim, pois eu era meio que apaixonada por ele, rsrs.

Passaram-se uns 10 dias e de vez em quando ele me comia atrás da casa da vizinha, na verdade ele não me comia, só ficava estragando seu pau na minha bucetinha sem penetrar. Até que uma vez ele chegou a enfiar até a metade, mas doeu muito e saiu sangue também, ali eu sabia que ele havia me descabaçado e eu havia me tornado mulher, a mulher e a putinha dele, era assim que falava.

Depois de vários dias transando, quase que todo dia, a minha bucetinha já estava um pouco alargada e já entrava até mas da metade daquele seu pinto que pra idade dele (13 anos) eu achava ser garnde. Um dia eu tava sozinha em casa, esperei ele aparecer na rua pra chamar ele, quando ele apareceu eu o chamei, ele disse – Os seus pais estão em casa? Eu – Não… Entra rápido.

Assim que ele entrou levei ele pro meu quarto, aí tirei minha roupa e ele tirou a dele, vi que o pau dele já tava duro, e aí eu disse – Quer que eu chupe seu pau?. Ele todo sorridente diz – Ahã!. Aí eu fui chupar e assim fiquei por uns 5 minutos, depois ele se levantou e disse – Agora deixa eu chupar sua bucetinha. Aí ele me deitou e começou a chupar minha bucetinha, em seguida ele me virou e começou a enfiar o dedo em meu cuzinho e disse – Você tem uma bundinha muito gostosa.

Aí ele começou a beijar minha bunda e depois começou a dar tapas de leve, em seguida ele começou a esfregar o seu pau todo duro entre o meu rabo e disse – Caralho minha gatinha, esse seu rabinho me deixa louco. Depois ele me fez ficar de ladinho e se encaixou atrás de mim, aí colocou o pau na minha bucetinha e ficou me comendo de ladinho por um bom tempo, depois ele disse que queria comer minha bundinha grande e gostosa, mas eu não deixei, porque uma vez ele tentou comer meu cuzinho e doeu muito, eu até chorei.

Então ele se conformou com a bucetinha, aí eu mandei ele deitar de peito pra cima pra eu poder fazer o que eu via a minha mãe fazer com meu pai. Então fiquei de joelhos em cima dele, aí segurei o pau dele com minha mão e coloquei ele devagarinho na minha buceta, aí comecei a cavalgar bem lentamente, ele segurando minha bunda começou a me beijar e a chupar meus peitinhos. Eu me imaginei como a minha mãe e o Lucas como meu pai, aí comecei a sentir uma sensação estranha de prazer, eu acho que gozei nesse dia.

Eu fiquei cavalgando no pau dele por mais de 10 minutos, aí ele me virou de bruços e começou a bombar com muita força na minha bucetinha, eu gemia muito e até chorei um pouco, mas não disse pra ele parar porque tava muito gostoso.

Menos de 1 minuto depois ele tirou sue pau de dentro de mim bem rápido, aí colocou a cabeça do seu pau na direção do meu cu e gozou muito forte, saiu muita porra, foram uns 6 jatos do seu leitinho. Aí ele começou a bombar na minha bunda fugindo que tá comendo meu cuzinho e gozou mais um pouco. Depois ele começou a me chamar de gostosinha, putinha rabuda e começou a me beijar por todo o corpo.

Um outro dia, o Lucas veio aqui em casa para fazer um trabalho da escola com meu irmão, e ele disse que iria dormir aqui naquele dia, assim que eles terminaram, ficaram jogando vídeo-game na sala. Aí quando deu 19hs, a namorada de meu irmão chegou aqui em casa, ela também iria dormir aqui, porque os nossos pais tinha viajado à trabalho naquela tarde e só voltariam 2 dias depois.

Depois de jantar, nós ficamos na sala assistindo um filme, meu irmão ficou com sua namorada no sofá maior, e eu fiquei com Lucas no outro sofá. A gente tava sentado um do lado do outro, e como tava uma noite bastante fria, eu tinha pego um cobertor, e cobri nós 2. No decorrer do filme eu sentia ele colocando sua mão na minha coxa e à alisando, isso foi me deixando molhadinha.

Numa dessas vezes que colocou sua mão em minha coxa ele ficou um bom tempo alisando ela, aí eu coloquei meus pés no sofá e fiquei na posição de perna de chinês, em seguida eu desci a minha calcinha pois eu tava de vestido. Aí peguei a mão dele e à coloquei bem em cima da minha bucetinha, em seguida eu coloquei minha mão no pau dele por cima do short que ele usava.

Um tempo depois eu tirei o pau dele pra fora e comecei a masturbar ele que também começou a me masturbar, o meu irmão que estava deitado no outro sofá com Bianca (nome da sua namorada), ele ficava o tempo todo olhando na nossa direção, pra ver o que eu tava fazendo, mas como a gente tava coberto pelo cobertor ele não iria ver nada.

Então nós ficamos nos masturbando um ao outro por bastante tempo, até que senti um líquido quentinho melando minha mão. O safado ele tinha gozado e nem me avisou, mas eu nem liguei até porque tava nas nuvens com a siririca que ele estava me fazendo, uns 2 minutos depois que ele gozou foi minha vez de gozar.

Depois de uma meia-hora mais ou menos, eu me levantei e fui tomar banho, mas antes eu falei isso pra ele que sorriu de modo bem discreto, em seguida ele veio atrás de mim com a desculpa de estar com sede, rsrs. Logo ele entrou no banheiro, lavou seu pau na pia e ficou assistindo eu tomando meu banho e fazendo “carinho” na minha bucetinha, pois o virdo do box era transparente.

Aí quando terminei o meu banho eu saí do box peladinha, aí eu baixei a tampa da privada e falei pra ele sentar, logo ele sentou. Aí eu me ajoelhei à na frente dele comecei a bater punheta nele, e assim fiquei até ele gozar outra vez, aí eu lavei minha mão e ele seu pau de novo.

Edepois nós 2 saímos do banheiro, ele voltou pra sala, enquanto isso eu fui até meu quarto colocar uma roupa, eu coloquei apenas um pijaminha, que era tipo um vestidinho rosa com desenhos de morangos e era bem curtinho, minhas coxas ficavam todas de fora, eu não coloquei calcinha, pois tava com um fogo inapagável.

Em seguida voltei pra sala e me sentei ao lado de Lucas e aí eu cobri a gente de novo. Como naquele dia Lucas e a namorada de meu irmão iriam dormir aqui em casa conosco, eu tentei segurar ao máximo o meu fogo, mas era muito difícil. Logo o tesão voltou, aí eu pra me segura coloquei uma almofada entre minhas pernas e fechei as pernas.

Mais tarde quando era 22h, meu irmão foi com sua namorada pro seu quarto enquanto eu e Lucas ficamos na sala, onde ele iria dormir, eu até tentei convencer meu irmão a deixar Lucas dormir na minha cama comigo, mas como ele sabia como eu era não permitiu, eu insiti usei argumentos como “O sofá é duro irmão ele vai acordar todo dolorido, e a culpa será sua”. Mesmo assim ele não mudou de idéia.

Aí eu fui pro meu quarto bastante chateada, mas com um plano em mente “Assim que meu irmão dormir eu vou levar Lucas pro meu quarto”. Então meia hora depois fui até a sala e quando cheguei lá Lucas tava deitado no sofá com uma belo volume no seu short, acho que ele sabia que eu iria até ele, então fez aquilo pra me provocar.

Eu então tirei seu pau pra fora e fique uns minutos o masturbando, logo ele acordou e falou – É você? Ufa. Eu – Pensou que fosse quem?. Ele – Ninguém não, rsrs. Eu – Vamos pro meu quarto. Ele – Mas e o Igor?. Eu – Eu troquei de cama com ele hoje… Ele tá dormindo em cima… (Isso porque a gente dormia numa beliche) …Vamos logo. Ele – Tá bem.

Logo nós fomos pro meu quarto e assim que entramos eu tirei o meu pijama e fiquei peladinha, Lucas fez o mesmo e ficou igualmente pelado. Em seguida deitamos na cama eu fiquei de bruços e ele deitou por cima de mim e começou a sarrar seu pau em minha bunda em minha bucetinha e em minhas coxas.

Ele ficou um tempão em cima de mim e esfregando seu pau já todo melado em minha bunda, logo ele começou a enfiar ele em minha bucetinha, alguns segundos depois ele comentou algo que me deixou muito contente, ele falou – Tá sentindo Anninha?… Meu pau tá todinho enfiado em sua bucetinha!. Eu – Que bom meu putinho… Agora me fode com força e me enche com seu leitinho.

Dito e feito, ele logo começou a foder a minha bucetinha com bastante força e muito rápido, eu gemia com um sorriso no rosto por saber que tinha um pau todo dentro de mim. Eu tava me sentindo igual as mulheres que via nos filmes pornôs do meu irmão, me sentia também igual minha mãe sendo fodida por meu pau.

Em pouco tempo senti um líquido quentinho escorrendo de dentro do pau de Lucas que gemia e urrava bastante. Depois que ele gozou ficou uns minutos deitado em cima de mim, em seguida senti seu pau ficando duro de novo, aí ele o enfiou em minha bucetinha e ficou mais meia-hora me comendo.

Ele ficou aquela madrugada todo me comendo, ele dava tapas em minha bunda e me chamava de putinha, gostosinha que eu seria sua namorada pra sempre e que me comeria todos os dias, eu respondo dizendo – Eu sou sua putinha e vou te dar sempre que você quiser meu namoradinho gostoso.

Um outro dia a gente tava na pracinha sentados num banquinho um do lado do outro, eu logo comecei à esfregar minha coxa na dele pois já tava cheia de fogo com a minha bucetinha toda molhadinha, um tempo depois eu peguei a mão dele e à coloquei em minha coxa, aí ele ficou uns minutos à alisando, aí eu peguei a mão dele e à coloquei na minha calcinha, aí ele falou – É melhor a gente não fazer isso aqui. Eu – Porque?. Ele – Não tá vendo o tanto de gente não. Eu – Então vamos pra minha casa Lucas… Eu to sozinha!.

Então nós fomos pra minha casa, e assim que entramos levei ele direto pro meu quarto, aí eu pedi pra ele deitar na minha cama, logo ele deitou, em seguida eu subi na cama, aí tirei o pau dele pra fora e comecei a chupar, fazendo ele gemer baixinho, em seguida eu subi em cima dele e comecei a rebolar no colo dele, eu fiquei me esfregando no pau dele que já tava duro, e enquanto eu rebolava em seu colo ele enfiou sua mão dentro do meu shortinho e da minha calcinha e ficou alisando minha bucetinha.

Uns minutos depois eu me levantei e tirei o meu shortinho e a calcinha, em seguida eu encaixei o pau dele na entradinha da minha bucetinha, fiquei uns segundos rebolando e esfregando minha bucetinha na cabeça do pau dele. Aí eu desci de uma só vez, senti uma leve dorzinha e fiquei um tempinho parada, uns 2 minutos depois eu comecei a cavalgar.

Eu fiquei cavalgando no pau daquele garoto lindo por bastante tempo, eu gemia, me contorcia, pulava e rebolava como uma putinha, eu falava – Me chama de putinha Lucas… Diz que vai me comer todo dia diz. Ele dizia – Você é uma putinha e eu vou te comer todo dia… Sua safadinha gostosa. Logo eu gozei, mesmo assim não parei de cavalgar, só parei porque ouvi meu irmão chegando em casa, aí eu saí de cima dele, me vesti às pressas, aí eu abri a porta e como não vi meu irmão falei pro Lucas sair.

Eu e Lucas nós ficamos “namorando” por um bom tempo… Um dia eu tava nadando na piscina, logo que ele me viu tirou sua roupa e ficou de cueca, eu logo vi que seu pau tava bem duro, aí ele entrou na piscina e chegou bem perto de mim, ele ficou jogando água em mim. Um tempo depois ele começou a mergulhar na piscina, ele nadava ao meu redor e entre minhas pernas, me cutucava e me alisava, alisava muito as minhas coxas e a minha bunda, fazendo-me ficar bastante excitada.

Isso acontecia sempre, quando ele vinha aqui em casa e via que eu tava na piscina, ele entrava e ficava me alisando e me beijando também, tava tudo indo muito bem, eu tava amando ser a namoradinha dele. Mas aí uns 6 meses depois, eu estava com 9 anos e ele com 14 e estava namorando com uma garota que era rockeira igual ele.

Desde então eu nunca mais vi ele aqui em casa ou na rua daqui, mas como eu era muito safadinha, sempre ia até a casa dele pra provocar ele, mas ele resistia, mas eu não desistia ficava provocando ele de todo jeito que você imaginar.

Uma vez eu cheguei a invadir a casa dele de noite quando todos estavam dormindo, pois eu já tinha ido muito lá e sabia que a janela do seu quarto não fechava totalmente, aí eu entrei no seu quarto e deitei com ele já toda peladinha, logo senti ele me abraçando, aí ficamos de conchinha, eu então comecei a rebolar esfregando minha bunda em seu pau que já tava duro.

Tava tudo muito bom, mas aí ele acordou e brigou muito comigo, em seguida ele me levou até minha casa, e eu entrei no meu quarto que tava com a janela aberta. Depois desse dia eu desisti de vez, pois sabia que ele nunca iria me foder novamente.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 8 votos)

Por # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Patricia

    O conto é mto bom, mais não existe nenhuma aninha, talvez sim um João ou um Antônio, mais isso não importa, se é real ou fictício, o importante aqui é que seje bom e tenha qualidade, gostei do conto.

    • FABIO

      kkkkkkkkkkkkkkkkkk como assim nâo exite patricia

  • Responder FABIO

    maravilhoso aninha gostei muito

  • Responder Pervertida

    Na cama com ela… Safada dano beijinho na minha boca a língua Márcia lambi à língua dela. Peguei na buceta dela tava bem melada. Na manhã seguinte novamente na cama por cima de mim dano beijinho na minha boca. Me falou umas loucura gostosa no meu ouvido da mãe dela da tia dela. Safada puta cachorra gostosa maravilhosa cheirosa. Safada puta cachorra gostosa

  • Responder Rafaella

    Lindo conto, Anninha.. adorei.. Beijossssssssssssssssss

    • ANNINHA

      Origada Rafaella, e que bom que gostou…
      Beijosss

    • Marcos

      Rafaella e Anninha manda uma foto de vcs..

      [email protected]