# #

Comi lasanha hoje

1322 palavras | 4 |4.50
Por

Minhas historias são baseadas em relatos de terceiro, não tive qualquer envolvimento com os acontecimentos, nomes, datas e locais são fictícios.

1998, Favela da Mare, Rio de Janeiro, Marcos era jovem nessa época tinha 21 anos, via com a mãe, que tinha outros 5 filhos, todos já crescidos e tinhão suas próprias vidas, só ele viva com a mãe, em uma casa humilde, de paredes de tijolos sem reboco, de 1 quarto, 1 banheiro, marcos dormia na sala, pois preferia deixa o quarto para sua mãe.
Era fim de tarde, quanto sua mãe estava lavando roupa (seu ganha pão), sendo ajudada pela neta da vizinha, que as estendia, uma ninfetinha de 13 anos, pele parda, cabelos ondulados a atura dos ombros, castos com mechas claras, roso arrendondado olhos castos, lábios carnudos, não media mais de 1,60, seu corpo já tomando forma, seu seios crescendo, já tinha cintura e pernas grossas, e uma bunda empinada grandinha pra uma menina da sua idade.
Marcos estava chegando da rua, quando encontro a menina estendendo as roupa, seu nome era Mariana, ele a chamava de aninha, a menina abriu um sorriso quando o viu, ela já tinha feição pelo Marcos, e a tempos o provocava, se sempre que ela estava na casa dele vivia não saia do seu pé, sua mãe ate reclamava pois a menina só queria conversar com Marcos é não fazia mais nada quando o via.
Aninha estava usando uma saia curta rosa claro de um palmo, blusinha de alça branca com flores rosa estampando, que era bem curtinha, n usava sutiã, talvez pra provocar Marcos ou pq só tinha um, ela chamou Marcos para leva a bacia cheia de roupas para ela, pois ele era forte e a bacia estava pesada, Marcos ja sem camisa levantou a bacia e foi ate o quintal com menina junto, ela o comia com os olhos, se quer disfarçava se desejo pelo corpo negro e forte do Marcos.
Marcos ficou la conversando com Mariana enquanto ela estendias as roupas, toda vez que ela abaixava pra pegar um roupa para estender no varal, aninha arreganha as bernas na frente de Marcos sem a menor vergonha de mostra o pacotão de buceta escondia por um velha cainha branca, Marcos não tirava o rolho, nem se dava mas o trabalho de esconder o volume do pau duro na bermuda, pois coisa como aquela já vinha acorrendo a algum tempo, e ele já tinha batido muita punheta pra Mariana.
Quando a menina terminou de estender as roupas no varal, antes dela sair ele a segurou pela cintura por de trás, a fazendo sentir seu pau duro ( Marcos nunca tinha tomando atitudes assim com ela sempre tento se controla por conta da idade da menina), então ele falando no ouvido dela ele a manda ir pelos fundo e se esconder no banheiro que jaja ele vai atras dela, Aninha foi até a Mãe de Marco para avisar que já ia pra casa, aproveitando que ela já ai se deitar pra descaçar, entrou na casa escondida e foi pro banheiro.
Marcos esperou uns 10 minutos pra mãe pegar no sono, pegou uma roupa e uma toalha e foi pro banheiro, assim que entrou encontrou e acendeu a luz viu a Aninha peladinha sentada nu bando que tinha lá alisando a bucetinha greludinha, peludinha e molhada, ela tava toda tesudinha esperando Marcos, ela o esperou por aquilo por muito tempo, Marcos trancou a porta, ligou a água do chuveiro, disse pra Aninha que eles nao podia fazer barulho, tirou a bermuda e a cueca, revelando pra Aninha uma rola preta de 20 cm grossa as bolas grande, estava dura e babando de tesão, a menina arregalou os olhos.
Marcos sabia que a Aninha não só tinha desejo nele, ela estava apaixonado, por isso disposto a corresponder não só todo o desejo dela mas também seu sentimento, ele segura sua mão, junto vão pra de baixo do chuveiro e la ele a abraça diz que ela e ainda mais linda peladinha e a beija, os dois passa um bom tempo se beijando, Aninha totalmente guiada pelos tesão segura no pau de Marcos de força carinho e começa a punheta o pau dele enquanto era beijada, tudo rolava extintivamente por parte dela, ela nunca tinha pegando em uma rola antes, e quando senti os dedos de Marcos na sua raxa ela começou a gemer no meio do beijo, Marcos então a vira de costas encaixando a rola dura na bunda da Aninha, que por extinto já começa a rebolas enquanto Marcos a masturba e da mordidinha na sua orelha.
Marcos diz baixinho e sua orelha, quer ser minha namorada Aninha, amenina diz sim entre seus gemidos, e Marcos diz que pra isso ela terá que ser sua putinha, a menina penas diz que e dele, ele a vira de frente, começa a mamar em seu peitinho pequenos enquanto ela alisa a cabela dele, os dois vao se abaixando, Marcos senta no chão ela se perna abetas senta no seu colo de frente, ela gemer baixinho sento ele devora seus peitinhos enquanto sua bucetinha se esparrama sendo pressionada contra o pau duro, ele a deita ali mesmo no chão molhado, e começa a chupa a bucetinha peludinha da Mariana quer tem seu primeiro ogamos na boca de um homem, a menina goza gostoso enquanto Marco a chupe e bebendo todo seu gozo, a menina se levanta de joelhos segurada o pau de Marcos dizendo que o ama que e sera só dele, guiada pelo tesão ela começa a beija aquele pau, vai lambendo tudo ate as bolas, devagar ela começa a chupa com carinho, Aninha sempre foi carinhosa, mas aquilo ali era mais do que carinho ou simples safadeza de menina, ele fez com amor, ela mamo a rola do Marco sem mendo, presa, nem nojo de nada, e quando ele gozo ela engoliu a porra dele sem nojo, olhou pra ele sorrindo lambendo a cabecinha do pau.
Então ela ficou de 4 empinando o rabão e a bucetinha pra o Marcos, nada disse apenas olho pra trás no olhos de Marcos e sorriu, Marcos então alisou a bucetina e o cuzinho da quela novinha, disse que seria carinhoso pra n doer, mas Aninha lhe disse que não se importava se ia doer, ela só queria ele nela, ninguém sabia, mas aquela novinha todo dia tocava um siririca imaginado o Marcos a comendo, Marcos então pois a cabeça da rola na bucetinha da Aninha tomando pra si seu cabacinho, o sangue era levado pela água, esperou um tempo, e depois que a dor passou pois tudo, e parou de novo, Aninha disse pode comer amor, Marcos então começou a comer a bucetinha da Aninha de vagar, mas ao notar a menina tomada pelo tesão, ele começou a socar a rola sem pena então ele tampo a boca dela com a mãe pois ela tava gemendo alto, não era culpa dela, a menina tava levando sua primeira surra de rola, ele comeu a quela novinha feito puta, e gozou dentro dela feito um cavalo, a puxou pra trás ela ficou sentadinha no colo com a rola dentro de sua xainha a enchendo de leite, ela ficou quietinha sendo abraçada por Marcos, tento orgasmos no pau dele, Marcos dava beijinho nela, alisava seus peitinho dizia que também a amava, enquanto ela tava molinha tremendo de tando goza, apos se recupera Aninha ainda queria cavalga na quela rola, mas a mãe de Marcos bateu na porta dizendo que ja tava na hore de acabar com a festa, que ela não era idiota.
Depois desse dia os dois passaram a namorar, e o sexo entre eles era tao constante que se deixasse ele passavam o dia só na quela safadeza.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 10 votos)

Por # #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Anon

    Aninha, mariana?

  • Responder euluub

    Troco vídeos no telegram
    euluub

    • Pai de uma nifeta

      Ñ aparece

    • Jak

      Ñta abrindo euluub!!!!
      ??????